You are on page 1of 26

O ESQUELETO HUMANO

Funções do Esqueleto

O esqueleto humano constitui a estrutura
que dá apoio ao corpo, protege os órgãos
internos e assegura a realização dos
movimentos, juntamente com o sistema
muscular. Compete ainda aos ossos o
armazenamento e o fornecimento de
minerais vitais e a formação de células
sanguíneas.

Constituição do Esqueleto O esqueleto humano pode dividir-se em duas partes principais: Esqueleto Axial Esqueleto Apendicular .

. compreendem os ossos da cabeça e os ossos do tronco.Esqueleto AXIAL Cabeça Tronco Os ossos do esqueleto axial situam-se em torno do centro do corpo.

os temporais e inferiormente o esfenóide e o etmóide. uns pares e outros ímpares: os parietais. •O crânio forma uma caixa resistente onde se encontra alojado o encéfalo. •A face apresenta as órbitas onde se alojam os olhos.Ossos da Cabeça crânio face •O esqueleto da cabeça compreende os ossos do crânio e os da face. o frontal. sendo constituído por 8 ossos. os malares. os ossos nasais. o occipital. os maxilares superiores e o maxilar inferior ou mandíbula .

Ossos da cabeça Parietal Frontal Ossos do crânio Occipital Temporal Esfenóide Orbita Nasal Malar Maxilar superior Maxilar inferior Ossos da face .

Ossos do tronco O esqueleto do tronco compreende: Costelas Esterno Coluna vertebral .

algumas das quais se encontram soldadas formando dois ossos — o sacro e o cóccix.A coluna vertebral Região cervical (7 vértebras)  É formada pela sobreposição de 33 vértebras. Região dorsal (12 vértebras) Região lombar  Na coluna vertebral podem observar-se cinco regiões: (5 vértebras) Sacro (5 vértebras soldadas) Cóccix (4 vértebras soldadas) .

Caixa torácica Costelas verdadeiras (7) Esterno Costelas falsas (3) Vértebras dorsais Costelas flutuantes (2) .

Membros superiores Membros inferiores . os membros inferiores e os ossos que fazem a ligação dos membros ao esqueleto axial.Esqueleto apendicular Inclui os membros superiores.

Membros superiores Compreende 4 regiões: Clavícula Omoplata Braço Espádua ou cintura escapular Úmero Cúbito Antebraço Carpo (8 ossos) Rádio Mão Metacarpo (5 ossos) Falanges Mão .

Membros inferiores Constituidos por 4 regiões: Ilíaco Coxa Anca ou cintura pélvica Fémur Rótula Tíbia Perna Perónio Tarso (7 ossos) Metatarso (5 ossos) Falanges Pé (2 ossos no dedo grande e 3 nos outros dedos) Pé .

Ossos chatos: Ossos curtos: a superfície é grande. Exemplo: ossos ilíacos .Tipos de ossos Quanto à forma os ossos podem classificar-se em: Ossos longos: a dimensão predominante é o comprimento e o osso é espesso. mas a espessura é pequena.... não há uma dimensão que.. nitidamente. Exemplo: fémur .. . Predomine sobre as outras. Exemplo: rótula ..

Estrutura de um osso longo Epífise Osso esponjoso Canal medular Osso compacto Medula óssea Periósteo Vasos sanguíneos Diáfise .

Periósteo – nutrição.reparação e crescimento do tecido ósseo. .OSSO LONGO Pericôndrio – tecido conjuntivo que reveste a cartilagem hialina(nutrição e crescimento). vascularização da medula vermelha. crescimento e reparação do tecido ósseo) Endósteo. enervação do osso.

.

Entre estas células e a matriz óssea que se vai formando forma-se um espaço – OSTEOPLASTOS. Esta matriz cresce em lamelas concêntricas (cebola). Para que as células possam comunicar entre si formam-se prolongamentos nas suas membranas celulares e existem os CANALÍCULOS ÓSSEOS que permitem essa comunicação entre as células. MATRIZ ÓSSEA – é uma substância dura. É constituída: 40% M.células jovens – produzem uma matriz óssea calcificada – permitindo a dureza do osso. mineral (fosfato de cálcio). Os osteoblastos transformam-se em OSTEÓCITOS – células adultas . orgânica – colagénio (proteína elástica) e 60% de M. permite a flexibilidade do osso (queda) e resistência dos ossos.que ficam dentro dos osteoplastos.OSTEOBLASTOS . encontra-se no espaço intercelular. .

osteócitos e osteoclastos .3 tipos de células ósseas: osteoblastos.

.FORMAÇÃO E CRESCIMENTO DOS OSSOS OSSIFICAÇÃO OU OSTEOGÉNESE – formação dos ossos 2º mês de gestação – formação do esqueleto (1º ossos) esqueleto é já bastante ossificado NASCIMENTO as suas extremidades mantêm regiões cartilagíneas que vão permitir o crescimento até aos 18 ou 20 anos (altura em que essas regiões ossificam e o crescimento cessa).

Esponjoso osteócitos Matriz óssea calcificada T. Compacto .ENDOCONDRAL (ossos longos e curtos) Tecido cartilagíneo Tecido ósseo Tecido conjuntivo Tecido ósseo OSSIFICAÇÃO Osteoblastos começam a formar a matriz óssea INTRAMEMBRANOSA (ossos chatos) Células mesenquima osteoblastos T.

conserva a mesma espessura. consequentemente a camada de osso compacto.Crescimento dos ossos • Crescimento em comprimento que está ligado à atividade das cartilagens de conjunção – ossificação endocondral • Crescimento em espessura devido à atividade do periósteo (celulas diferenciam-se em osteoblastos que vão produzir matriz óssea) – Deposição óssea. • Reabsorção óssea na qual células da medula amarela destrõem o osso compacto ao longo de todo o canal medular. . sob o periósteo. fazendo aumentar o diâmetro deste canal.

Deformações da coluna vertebral DEFORMAÇÕES LORDOSE CIFOSE(Costas arqueadas) ESCOLIOSE(desvio lateral da coluna) (curvatura excessiva na região lom .

ESSENCIAIS PARA A PRODUÇÃO DE COLAGENIO PELOS OSTEOBLASTOS (MATRIZ OSSEA)  FALTA DE VITAMINAS A.FACTORES QUE AFECTAM O CRESCIMENTO DOS OSSOS • DIETA ALIMENTAR  FALTA DE CALCIO E FOSFORO – OSSOS FRACOS E POUCO CALCIFICADOS .FRACTURAS  CARENCIA DE PROTEINAS – FALTA DE A.A. ESTROGÉNIOS E TIROIDE) – ESTIMULAM A FORMAÇÃO DA MATRIZ OSSEA • VIDA SEDENTÁRIA/ACTIVIDADE FISICA . D e C • HORMONAS (CRESCIMENTO.

.Articulações As ligações entre os ossos do esqueleto que permitem a mobilidade são as articulações. Articulações móveis: como as da anca. joelho e cotovelo. não permitem qualquer tipo de movimento. Existem 3 tipos de articulações: Articulações imóveis: como os que existem entre os ossos do crânio. permitindo movimentos pouco amplos. Articulações semimóveis: como as das vértebras entre si. em que os movimentos são amplos.

Articulações Móveis Semimóveis Imóveis .

11º ANO BIOLOGIA HUMANA .