You are on page 1of 52

Aspectos Conceituais de

Sociedade Civil, Terceiro Setor,
ONG e Movimentos Sociais
Andrea Kanikadan

1

Objetivo
 Abordar aspectos conceituais de Sociedade Civil, Terceiro
Setor, ONG e Movimentos Sociais, de modo que seja
possível compreender a inserção de tais definições no
contexto onde são utilizados.

2

Contextualização
 Reforma do Estado
 Descentralização do Estado: Constituição de 1988
 Participação da sociedade: conselhos

 Globalização
 Emergência das questões locais

3

Contextualização - Escândalo das ONGs

4

Noções Gerais
 Pessoas jurídicas de direito público
 entidades governamentais:
 União, Estados, Distrito Federal, Territórios, Municípios, autarquias e as
demais entidades criadas neste caráter por lei.

 Pessoas jurídicas de direito público externo:
 Estados estrangeiros
 demais pessoas regidas pelo direito internacional público

 Pessoas jurídicas de direito privado:
 Sociedade, Associações e Fundações

5

Noções Gerais Pessoas jurídicas do direito externo Direito Internacional Público Entidades Governamenta is (Governo. Municípios) Direito Público Direito Privado Associaçõe se Fundações (não lucro) Sociedade (Lucro) 6 . Estados.

Noções Gerais  Título e Certificados  Utilidade Pública  Entidade Beneficente de Assistência Social 7 .

Contextualização – diversidade de expressões utilizadas organizações não-governamentais Organizações sem fins lucrativos terceiro setor setor voluntário organizações públicas não-estatais setor independente organizações da sociedade civi setor filantrópico 8 .

de forma direta e autônoma. (Fernandes. 27) 9 . 2005)  “recuperada no contexto das lutas pela democratização.Sociedade Civil  corresponde ao espaço do voluntariado e das ações individuais e privadas socialmente organizadas (Santos. nãogovernamental. indivíduos e instituições particulares exerceriam a sua cidadania. com seus direitos e deveres”. Estar na sociedade civil implicaria um sentido de pertença cidadã. p. a ideia de sociedade civil serviu para destacar um espaço próprio. Nela e por ela. 1997. de participação nas causas coletivas.

Estados.Lugar da sociedade civil Pessoas jurídicas do direito externo Direito Internacional Público Entidades Governamenta is (Governo. Municípios) Direito Público Direito Privado Sociedade Civil Associaçõe se Fundações (não lucro) Sociedade (Lucro) 10 .

independentes.Terceiro Setor  Noção norte-americana  Setor sem fins lucrativos  Relacionado ao voluntariado  formais. privadas. não devem distribuir lucros e devem comportar um certo nível de participação voluntária  1º setor: Estado  2º. Setor: Mercado 11 .

Municípios) Sociedade (Lucro) Pessoas jurídicas do direito externo Sociedade Civil Terceiro Setor Associaçõe se Fundações (não lucro) 12 . Estados.Lugar do terceiro setor Entidades Governamenta is (Governo.

13 . como também pela falência do Estado na sua capacidade de satisfazer as demandas minoritárias  Vale ressaltar ainda que essa argumentação é desenvolvida sobretudo por economistas de inspiração neoclássica. cujos pressupostos representam o suporte fundamental de uma visão liberal em economia.Terceiro Setor  pelos fracassos do mercado quanto à redução das assimetrias informacionais.

2005) 14 . sem distinção. organizações de caráter muito diferentes (Santos.Terceiro Setor  termo Terceiro Setor é criticado por muitos autores e militantes da área social  conceito abriga.

este setor é composto de organizações que não fazem parte nem do Estado nem da iniciativa privada com fins lucrativos. o Terceiro Setor pode ser entendido como o que não é Estado nem mercado. Nesta perspectiva.Terceiro Setor  Para muitos. (Santos. 2005) ONGs organizações filantrópicas ou caritativa associações fundações (LANDIM. 1993) 15 .

Lugar das Organizações do terceiro setor Entidades Governamenta is (Governo. Estados. Filantrópicas e Fundações (não lucro) 16 . Municípios) Sociedade (Lucro) Pessoas jurídicas do direito externo Sociedade Civil Terceiro Setor Associações. ONGs.

clubes. desde recreativas e relacionadas ao esporte. associações artísticas e culturais. sindicatos 17 .Associações  Organizações baseadas em contratos livremente estabelecidos  Entre indivíduos para exercer atividades comuns  Defender interesses comuns  não visam o lucro  Organização de membros: variedade de formas e atividades.

Exemplo: AABB-Associação Atlética Banco do Brasil 18 .

Exemplo: AMOQC-Assoc. Moradores do Quilombo do Campinho 19 .

Exemplo: Sindicato dos Bancários de Alagoas 20 .

Exemplo: Sindicato do Comércio de Alagoas 21 .

Entidades Filantrópicas ou caritativas  Praticam a filantropia  Recebem caridade: doações  Voltam-se para a assistência às pessoas 22 .

dos Amigos e Pais de Pessoas Especiais 23 .Exemplo – AAPPE – Assoc.

Fundações  Forma-se pela constituição de um patrimônio  Existência de bens que formam este patrimônio  Destinados a uma determinada finalidade social  Sem fins lucrativos  Estabelecida pelo seu instituidor (ABONG. 2013) 24 .

Exemplo – Fundação Volks 25 .

por exemplo. partidos e outras organizações sociais por não ser uma organização baseada em filiação de membros 26 . dos movimentos sociais por sua institucionalização. que se distingue. e de sindicatos. da Europa Continental  grupos significativos o bastante para terem uma presença formal na ONU (Santos. 2005)  Tipo ideal de ator da sociedade civil.ONG  Nomenclatura do sistema das Nações Unidas.

Estados. Filantrópicas e Fundações (não lucro) 27 ATOR . ONGs. Municípios) Sociedade (Lucro) Pessoas jurídicas do direito externo Sociedade Civil Terceiro Setor Associações.Quem são as ONGs Entidades Governamenta is (Governo.

Europa Ocidental:  ONGs destinadas a promover projetos de desenvolvimento no chamado Terceiro Mundo  Formulando ou buscando projetos em âmbito nãogovernamental. as organizações europeias procuraram parceiros.ONG – Surgimentos internacional  Décs. 60 e 70. mundo afora. 1997). 28 . acabando por fomentar o surgimento de ONGs nos continentes do hemisfério sul (FERNANDES.

ex-exilados (LANDIM. estabelecendo-se definitivamente. 80. no panorama nacional 29 . com a ECO-92.  luta em favor da democracia e do desenvolvimento  assessoram os movimentos sociais  o mais difundido no contexto brasileiro. déc. apesar de não existir no nosso ordenamento jurídico  O seu reconhecimento e a sua visibilidade social construídos.ONG – Surgimento no Brasil  ditadura militar: militantes de esquerda. posteriormente. professores universitários sem espaço de expressão política no âmbito acadêmico e. 1998).

ATOR .Assessor dos Movimentos Sociais . Municípios) Sociedade (Lucro) Pessoas jurídicas do direito externo Sociedade Civil Terceiro Setor Associações.Quem são as ONGs Entidades Governamenta is (Governo. ONGs. Estados. Filantrópicas e Fundações (não lucro) 30 .

Exemplo de ONG 31 .

OSC – Organização da Sociedade Civil  são ONGs  entidades dedicadas principalmente à construção e à defesa de direitos  ou ao desenvolvimento econômico e social  Constituindo categoria jurídica com legislação especial (SANTOS. 2005) 32 .

Municípios) Sociedade (Lucro) Pessoas jurídicas do direito externo Sociedade Civil Terceiro Setor Associações ONGs (OSC) Filantrópicas Fundações (não lucro) 33 . Estados.ATOR .Quem são as OSC Entidades Governamenta is (Governo.Assessor dos Movimentos Sociais .

(MARTINS.OSCIP – Org. 2002). da Sociedade Civil de Interesse Público  são ONGs  criadas por iniciativa privada  obtêm um certificado emitido pelo poder público federal ao comprovar o cumprimento de certos requisitos. 34 . especialmente aqueles derivados de normas de transparência administrativa.

Estados. Municípios) Sociedade (Lucro) Pessoas jurídicas do direito externo Sociedade Civil Terceiro Setor Associações ONGs (OSC e OSCIP) Filantrópicas Fundações (não lucro) 35 .Assessor dos Movimentos Sociais .ATOR .Quem são as OSCIP Entidades Governamenta is (Governo.

Exemplo de OSCIP: Onda Azul 36 .

Movimentos Sociais  Surgimento na década de 80  garantem melhorias na qualidade de vida de amplos setores sociais  afirmação de direitos e exercício da cidadania para um número cada vez maior de agrupamentos humanos  construção de identidades coletivas e auto-estima pessoal e social de setores e grupos historicamente discriminados ou oprimidos  intervenção nas políticas públicas: mudanças em nível do poder local e da política tradicional. 37 .

com algum método  realizam parcerias e alianças  abrem diálogos e negociações com interlocutores.Movimentos Sociais  os agrupamentos de pessoas  das classes populares ou de grupos minoritários (no sentido de destituídos de poder) e discriminados  agem coletivamente. como processos articulados para conquistas de direitos e exercício da cidadania 38 .

Movimentos Sociais  anos 90: progressiva ampliação e diversificação de organizações populares  diversos modelos organizativos  formas de mobilização  bandeiras de luta  relações com mediadores e interlocutores  processos de formação das lideranças populares 39 .

Estados.Quem são os Movimentos Sociais Entidades Governamenta is (Governo. Municípios) Sociedade (Lucro) Pessoas jurídicas do direito externo Sociedade Civil Terceiro Setor Associações ONGs (OSC e OSCIP) Filantrópicas Fundações (não lucro) Movimentos Sociais 40 ATOR ASSESSOR .

MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra Fonte: Agência Brasil 41 .

Movimento Negro Fonte:www.maniadehistoria.com 42 .wordpress.

2013 43 .Movimento LGBT Fonte: wiki.

2012 44 .Movimento Feminista Fonte: Porta brasil.

mas complementar. ou outras pequenas iniciativas populares capazes de ter incidência na diminuição da mortalidade infantil  série de distintas iniciativas que dialogam de forma diferenciada. com resultados para melhorar a qualidade de vida das pessoas e o seu modo de vida 45 . da fabricação comunitária de complemento alimentar de alto teor nutricional. nas passeatas e nas ocupações de terras rurais e urbanas  até campanhas de amamentação. de uso do “soro caseiro”. nas Conferências de definição de políticas.Ações dos Movimento Sociais  Desde indicação de representantes para Conselhos setoriais de proposição e gestão de políticas públicas.

e um valor universal.Ações dos Movimentos Sociais  construir teias de articulação às vezes invisíveis e redes de comunicação e solidariedade  centralidade da ação social como ação política: como construção de força social-política. 46 . contribuindo para os processos de consolidação da democracia participativa. que tem um valor em si mesma através do vínculo social.

2005) 47 .Conquistas dos Movimento Sociais  Melhorias nas condições de existência e mesmo garantia de sobrevivência  Auto-estima pessoal e solidariedade social  Consciência de direitos e exercício da cidadania  Mudanças no poder local e deslocamentos na política tradicional (Brito.

Notícia sobre Movimentos Sociais em Alagoas 48 .

Exemplo: Movimentos Sociais Afroalagoanos 49 .

Estados. Municípios) Sociedade (Lucro) Nossa sociedade Sociedade Civil Terceiro Setor ATOR Associações ONGs (OSC e OSCIP) Filantrópicas Fundações (não lucro) ASSESSOR Movimentos Sociais 50 P E S S O A S P O V O .Pessoas jurídicas do direito externo Entidades Governament ais (Governo.

Próxima aula  Leitura do Manual do Terceiro Setor  Exercício:  buscar Organizações da Sociedade Civil  Descrever e analisar os seguintes aspectos à luz do manual 51 .

Muito obrigada! Arapiraca. 08 de out de 2013 52 .