REPÚBLICA DE ANGOLA

MINISTÉRIO Do ENSINO SUPERIOR, CIENCIA E TECNOLOGIA
FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO

TRATAMENTO DE EFLUENTES

GRUPO 07

MÁQUINAS
GIRATÓRIAS

Curso de Petróleo
IV ano
Professor Mayembe Bartolomeu

Luanda, Junho de
2015

....................... •FORÇA MANGNETOMOTRIZ DE UM ENRROLAMENTO.... ......................................................Campo Magnético Estacionário. ........................... 3................ •TENSÃO INDUSIDA EM MÁQUINAS ROTATIVAS.................................... 2.............. •EXEMPLOS DE MÁQUINAS Sumário .................................Definições.............Campo Magnético Girante....................................................................................... •CONCEITOS ELEMENTARES............ 1....Campo Magnético Progressivo........•CONSIDERAÇÕES GERAIS 1.....................................

INTRODUÇÃO Tem se visto cada vez mais máquinas operando a elevadas rotações. externos e internos referentes as máquinas. . bem como o comportamento destas extruturas. resposta a desbalaceamento no tempo e na frequência. resposta a uma excitação múltipla da frequência e uma rotação fixa independente desta. desenvolvidas e implementadas a fim de analizar a influència de vários factores. teorias apoiou-se a diversas Este trabalho estudadas. sendo extremamente necessário conhecer o comportamento dinâmicos destes equipamentos isto é conhecer roctações. modos de vibrar.

•Equipamento: máquina ou agrupamento formado por duas ou mais máquinas ou máquina(s) e implemento(s) destinado(s) à execução de um determinado •Acessórioserviço : peça ou conjunto de peças. •Ferramenta de ataque: conjunto de peças que entram em contato direto com o material trabalhado. não essencial à operação do equipamento e que contribui para ao maior conforto segurança ou rendimento operacional do mesmo. de implemento. •Instrumento: aparelho de medição e/ou controle. .: é qualquer conjunto que complete uma máquina para a execução de Implemento um serviço específico.DEFINIÇÕES •Máquina: é todo o aparelho que pode produzir um movimento ou por em ação uma •forma de energia. ça: parte ou elemento unitário de máquina. Sistema: agrupamento de conjuntos para fins específicos. na execução de um serviço específico. ferramenta de ataque ou acessório Conjunto: agrupamento integrado de peças com função específica.

motores elétricos. lei de Ampére • Lei da força atuante sobre condutor situado em um campo magnético. lei de Biot-Savart Elas possuem basicamente duas partes: uma parte que é fixada ao solo ou a alguma outra superfície. ou vice-versa. No primeiro caso elas recebem o nome de geradores elétricos e. alojada no interior do estator de forma a . chamada de estator e uma parte móvel montada sobre um eixo. Lenz-Faraday • Lei do circuito elétrico. O processo de conversão se realiza por meio dos fenômenos estudados e consolidados pelas leis fundamentais da eletricidade e do magnetismo: • Lei da indução eletromagnética.CONCEITOS ELEMENTARES As máquinas elétricas rotativas são equipamentos destinados a converter energia mecânica em energia elétrica. lei de Kirchhoff • Lei circuital do campo magnético. no segundo.

quando dois campos magnéticos distintos estão no raio de ação um do outro eles interagem fazendo aparecer entre eles uma força. eletroímãs. As máquinas elétricas rotativas são construídas de forma a propiciar . eles o farão. tiverem alguma possibilidade de se mover. Se os elementos que geram esses campos magnéticos (imãs permanentes. de corrente contínua ou corrente alternada.FMM DE UM ENROLAMENTO A operação de todas as máquinas elétricas. atraídos ou repelidos pela força que aparece entre eles. é baseada no princípio de interação entre campos magnéticos. isto é. etc. enrolamentos de máquinas elétricas.

•CAMPO MAGNÉTICO GIRANTE A idéia mais simples de um campo magnéticogirante é aquela que nos é dada: o rotor de um gerador síncrono elementar constituído por dois polos criados por corrente contínua ou por um imã permanente. O campo magnético criado por um imã permanente ou por um solenóide alimentado por corrente contínua (CC) é um exemplo de um campo magnético estacionário. acionado por um órgão externo. •CAMPO MAGNÉTICO ESTACIONÁRIO Um campo magnético é chamado estacionário quando a sua intensidade não varia no tempo e no espaço. O campo magnético criado pelos polos gira no espaço com a mesma velocidade do rotor. . girando a uma velocidade constante ao redor de um eixo que passa pelo seu centro geométrico.

o campo progressivo passa a ser chamado de campo girante . porém seu eixo magnético se desloca no espaço a cada instante.•CAMPO MAGNÉTICO PROGRESSIVO Um campo magnético é chamado progressivo quando sua intensidade é constante com o tempo. Quando o deslocamento se dá ao longo do entreferro de uma máquina rotativa.

o fluxo associado ao campo magnético girante vai induzir no enrolamento da armadura uma tensão alternada cujo valor. . será dado pela lei de Lenz-Faraday. de uma ação motora. O enrolamento pode se localizar no estator ou no rotor. Em ambos os casos. a cada instante. O primeiro caso é típico de uma ação geradora e o segundo. • Fazendo circular uma corrente m-fásica por um enrolamento mfásico.TENSÃO DE MÁQUINAS ROTATIVAS O campo girante produzido no interior de uma máquina rotativa pode ter duas origens: • Fazendo girar a uma velocidade constante um campo estacionário produzido no rotor de um gerador síncrono.

EXEMPLOS DE MÁQUINAS ROTATIVAS •Compressor •Turbinas •Bombas rotativas •etc .

A partir desta constatação. .CONCLUSÃO A topologia dos núcleos magnéticos ativos das máquinas elétricas rotativas bem como o acionamento a partir de conversores estáticos encontra-se do limite de seu aprimoramento. é consenso entre projetistas de motores elétricos que somente o desenvolvimento e aplicação de novos materiais poderão aumentar os rendimentos das máquinas.

Depto Eng.. S.641-655. Canada. McGraw Hill do Brasil. Modern Developments in Powder Metallurgy. Princeton. S. 621p.Paulo. Trabalho de Publicação Interna. Special Materials. Soft Magnetic Materials for A. KUROISHI. NASAR. A.B. East. S. N. KINGSLEY Jr. Powder Metallurgy. Aplicação de Materiais Sinterizados em Máquinas Elétricas.p. ITOH. Toronto. McGraw Hill do Brasil. 1985. New Jersey 08540. v. 1973. 1992. L. & KUSKO. 17. 105 College Rd.. n. TAKEDA. A.1. Hoeganes Swed. 17-22 June 1984. Y.. Metal Powder Industries Federation.35.C.E. PUCRS.63-66. Máquinas Elétricas. P. Y. 2000 Catálogo da ABINE – Motores Elétricos – 1998 . PEREIRA..Bibliografia FITZGERALD.. 1984. Máquinas Elétricas. AC Magnetic Properties of New Fe--Si Sintered Alloy.Paulo. 216p. P. USA. Hoeganes A. A.A. v. Elétrica. JANSSON. Applications.

• Apresentação elaborada pelo grupo 07 professor: Mayembe Bartolomeu Obrigado FIM .