You are on page 1of 26

U

N
I
D
A
D
E

Homem, cultura e sociedade
Socilaização
Objetivo da aula: Discutir como a interação social libera as
capacidades humanas de comunicação e construção da
identidade

2

Bibliografia complementar:
ELY, Chinoy. Sociedade, uma introdução à Sociologia. Cultura.
Cap. Status e papeis
VILA NOVA, Sebastião. Introdução à sociologia.
Cap 2-Indivíduo, cultura e sociedade.
VILA NOVA, Sebastião. Introdução à sociologia.

Bibliografia obrigatória:
BRYM, Robert... (et al.). – São Paulo:
Cengage Learning, 2009.
Parte II – Processos sociais básicos. Cap.
1 – Sociologia: uma ciência da Sociedade
4, pag. 103 a 133

O que é socialização?
 Socialização – processo pelo qual o individuo

aprende a ser membro de uma sociedade
 Processo de interacção recíproca entre os membros
de uma sociedade - tal como aprendemos um jogo,
jogando-o, também se aprende a viver, vivendo
 Processo de transmissão cultural contínuo e
dinâmico , desde o nascimento até à morte, em que
os indivíduos aprendem os modos de pensar, de
sentir e de agir dos grupos em que estão integrados
 Processo de integração social, que motiva o
desenvolvimento da cooperação e da entre os
membros da sociedade

Qual é a influência das instituições ou dos agentes de socialização na preparação das crianças e adolescentes para ocuparem status e desempenharem papeis sociais? .

de processos de moldagem  ocorre durante a 1. altura em que o processo de introjeção de normas é mais marcante e intenso  aí se criam e se modelam os aspectos mais significativos da nossa identidade como membros da sociedade .ª infância.Tipos de socialização  Socialização primária – processo de introjeção de normas e valores.

Agentes de socialização  Famílias .

no partido político.Interiorização de “submundos” institucionais ou baseados em instituições. trabalho. nos países que visitamos. etc.). na associação. . nas actividades de lazer.Tipos de socialização  Socialização secundária – processo de integração num mundo social específico (ex: na escola. no grupo de amigos.Acontece a partir da infância e em cada nova situação da vida com que nos deparamos .  .

Escolas .

 A escola não só detém o papel de transmissão de conhecimentos científicos. . capacidade de relacionamento em sociedade.  tem como função reproduzir uma ordem social através da estruturação de comportamentos. em conformidade com os valores e as regras sociais. afectivas. denominada de educação formal. como também cabe a esta o desenvolvimento de capacidades cognitivas.

.

Grupos de colegas .

normas e regras de conduta Tentativas e erros. motivação .Mecanismos de socialização  Aprendizagem– inculcação e interiorização de valores. repetições.

acções. expressões .Imitação – cópia / reprodução de atitudes.

 Identificação .mecanismo através do qual o indivíduo tende a identificar-se com pessoas que desempenham papéis importantes na sua vida .

certo e errado)ao que Freud chamou de superego. . 2 – Com a negação de satisfação imediata do id aprendemos lições de autocontrole e desenvolvemos comportamentos apropriados( moral.a auto-identidade começa a emergir tão logo as demandas do ID (parte do self que exige gratificação imediata) sejam negadas. 3 – Para resolver o conflito entre id e superego temos a presença do ego que busca o equilíbrio entre a busca pelo prazer e as restrições impostas pelos padrões culturais. A formação do self (idéias e atitudes de uma pessoa a respeito de quem ela é)inicia-se nos primeiros anos de vida e envolve: 1.Discutindo exemplos de teoria de socialização infantil  Sigmund Freud (1856-1930): a identidade de cada indivíduo se     constrói na s interações sociais principalmente ao longo da primeira infância impactando o desenvolvimento da personalidade.

 No entanto. Essas lembranças reprimidas influenciam nossas emoções e ações. Temendo os traumas e a repressão ele teria recomendado que a educação das crianças se desse em um ambiente relaxado e permissivo.Freud: conclusões e críticas  A emergência do superego é um processo difícil e frustrante pois temos que reprimir as lembranças da negação de gratificações imediatas pelo id mandando-as para o Inconsciente. Além disso ele é acusado de adotar um viés sexista em sua análise e por negligenciar a socialização após a infância. Freud é criticado pois a conexão entre o desenvolvimento infantil e a personalidade adulta é mais complexa do que ele supôs. .

Mead (1934) – chamou a tenção para a capacidade humana de “assumir o papel do outro” e assim construir uma imagem de mim mesmo. A comunicação humana implica ver a si próprio do ponto de vista dos outros.Discutindo exemplos de teoria de socialização infantil  George H. .

Vygotsky e Gilligan– as pessoas desenvolvem modos de pensar distintos a partir de contextos socioculturais diferentes e a partir dos diferents padrões culturais transmitidos por pais e professores. estabelecemos relações de causa e efeito e depois pensamos abstrata e criticamente.vários estágios no desenvolvimento cognitivo: usamos os sentidos.Piaget ( 1969) . . depois os símbolos.

Meios de comunicação de massa .

 Meios de comunicação social são sistemas organizados de produção. produzindo um produto específico de mensagens políticas. comerciais.  vários meios de expressão : a imprensa. difusão e recepção de informação. . a televisão. recreativas e culturais etc. a rádio e o cinema. a Internet são orientados para um público que se pretende o mais abrangente possível. ideológicas.

Ex: serviço militar .Ressocialização e instituições totais  Ritos de iniciação (passagem do indivíduo de um grupo para outro assegurando a este outro sua lealdade.

Ex: Asilos e prisões . Nosso sentido de self e os papeis que desempenhamos não são fixos. Instituições totais (ambiente que as pessoas são isoladas da sociedade mais ampla e submetida a controle estrito e à supervisão constante de um quadro especializados de funcionários. Isso fica claro ao analisarmos processos de ressocialização em instituições totais. A mudança radical do ambiente social gera mudança na autoconcepção e nos padrões de comportamento.

 Muitos papeis que teremos de desempenhar quando adultos são invisíveis e imprevisíveis.  Papeis mudam à medida que envelhecemos.A socialização do adulto ao longo da vida  Papeis adultos são frequentemente descontínuos com relação aqueles que assumimos na infância. .

dietas.  Mais do que nunca estamos hoje livres para combinar elementos culturais e biológicos que influenciaram nossa autoimagem. dentre outros fatores que nos possibilitam uma crescente flexibilização do self.O self flexível e os dilemas da socialização  A globalização e os avanços da medicina são. . transplantes de órgãos etc. retardamento do envelhecimento. Ex: Podemos mudar nosso corpo pela ginástica. plástica.

. em especial á internet através das múltiplas interações em comunidades e salas de bate-papo onde podemos assumir qualquer identidade. Outro fator de flexibilidade do self seria a exposição cada vez maior á mídia.

Nas sociedades pré-industriais pensava-se nas crianças como adultos em miniatura que deviam se ajustar desde a mais tenra idade às normas do mundo adulto. etc) .Dilemas da socialização na infância e adolescência  A idéia de que a infância é um período distinto e prolongado de nossa vida e que requer cuidados especiais é historicamente muito recente.  Extensas parcelas da população ainda hoje são privadas da infância tendo que trabalhar ou submetidas às instituições (orfanatos. febens.

 a influência dos meios de comunicação de massa e dos grupos de colegas e  o aumento de responsabilidades da vida adulta em detrimento das atividades extracurriculares tem afetado negativamente os padrões de socialização dos jovens. .Dilemas da socialização na infância e adolescência  O declínio da supervisão e orientação por parte dos adultos.