You are on page 1of 18

AVALIAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS

URBANOS GERADOS POR OPERAÇÕES DE
PODAS E CORTES NO MUNICÍPIO DE
FORTALEZA - CE
JOSÉ WILMAR DA SILVEIRA NETO
Engenheiro Agrônomo, Doutor em Engenharia Civil
Diretor do Departamento Técnico de urbanização
Integrante da German Alumni Water Network

principalmente na estação chuvosa. . em uma metrópole assumem uma grande importância tendo em vista vários inconvenientes causados pela sua presença. dentre outras razões técnicas. interferência da fiação elétrica. dentre eles: riscos de causar danos físicos a população.INTRODUÇÃO As operações de podas e cortes de árvores. poda de limpeza. riscos de queda de galhos. impedimento de visualização de semáforos. necessidade de remoção de árvores mortas. obstrução de tráfego de veículos nas vias públicas.

tem como uma de suas atribuições principais. que possuí uma divisão de podas e cortes. gerenciar as operações de poda e corte de árvores em áreas públicas dessa cidade. . através do departamento técnico de urbanização.INTRODUÇÃO A Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização de Fortaleza (EMLURB). a qual é diretamente responsável pelas operações citadas.

. o que causa uma perda significativa desse material. atividades estas realizadas pela Cooperativa dos Proprietários de Caminhões Prestadores de Serviço do Estado do Ceará Ltda – COPSERV. erroneamente. além de aumentar o volume de lixo no aterro. Os restos de madeira são enviados.INTRODUÇÃO Segundo dados registrados pela EMLURB. a cidade de Fortaleza produz por ano. contratada pela EMLURB. aproximadamente 50.ASMOC.000 toneladas de resíduos provenientes de podas e cortes de árvores. ao Aterro Sanitário de Caucaia .

2007 e 2008.OBJETIVO Mostrar o número de podas e cortes de árvores controladas pelo Departamento Técnico de Urbanização (DTU) da EMLURB nos anos de 2005. 2006. discutindo-se alternativas de aproveitamento das mesmas. .

METODOLOGIA A cidade de Fortaleza foi percorrida diariamente nos anos de 2005. EMLURB. que julgaram graves e as denúncias que receberam por telefone a essa empresa. . por 06 equipes de poda e corte. em veículos de uma empresa terceirizada da Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização. os quais executaram essas operações em árvores localizadas em áreas públicas urbanas. 2006 e 2007. de segunda a sexta. em horário comercial.

através da ANOVA. 2007 e 2008. a cidade fora do horário comercial e durante os finais de semana.METODOLOGIA Esses veículos percorreram também. Esses dados foram depois agrupados em forma de tabelas e gráficos. 2006. excepcionalmente. . principalmente aos domingos para executar operações de podas e cortes em áreas muito movimentadas da cidade. Os dados de podas foram registrados em livro de protocolo. apresentando-se separadamente as variáveis quantitativas de podas e cortes de árvores nos anos 2005.

2006. 2007 e 2008 foram elaborados os seguintes gráficos: .RESULTADOS OBTIDOS Com base nos trabalhos feitos por essas equipes de podas e cortes de árvores no município de Fortaleza nos anos de 2005.

2006.Gráfico 01: Número de podas de árvores realizadas na cidade de Fortaleza nos anos 2005. 2007 e 2008. .

também apresentam ofertas regulares durante todos os meses dos anos e sempre em número superior a 500. briquetes.Analisando-se o gráfico 01 pode-se observar que em todos os meses dos anos de 2005 a 2008 houve um número intenso dessas operações de poda. exemplificadamente como composto orgânico. as quais. ao invés de despejá-lo totalmente no aterro sanitário . artesanato. Esses fatores sugerem o aproveitamento desse resíduo em diversas formas.

2007 e 2008 . 2006.Gráfico 02: Número de cortes de árvores realizados na cidade de Fortaleza nos anos 2005.

ao invés de serem despejadas em aterro sanitário. morte natural de árvores..). queda de árvores. O número elevado de cortes de árvores e a sua freqüência regular também sugerem o aproveitamento das mesmas para outros usos como lenha.. são feitas apenas quando há necessidade técnica (riscos de causar danos físicos. Por análise visual das tabelas e gráficos apresentados percebe-se que as operações de corte são menos intensas do que as de poda. carvão. reestruturação de áreas públicas. .. ou seja. em virtude de que aquelas são mais complexas de se executar. artesanato.Analisando-se o gráfico 02 pode-se observar que as operações de cortes de árvores ocorrem de forma regular em todos os meses do ano.

.

.

.

.

.

carvão. como lenha. gerando emprego e renda e também reduziria o aporte de lixo no aterro sanitário. Elas são necessárias a manutenção do paisagismo da cidade e contribuem para a limpeza da mesma. Os dados regulares e crescentes dessas operações em todos os meses do ano mostram que a cidade de Fortaleza tem um potencial de aproveitamento das mesmas para diversos usos. compostagem e artesanato.CONCLUSÕES As operações de podas e cortes ocorrem de forma intensa em todos os meses do ano. . dentre eles.