You are on page 1of 30

Anemia Falciforme e outras hemoglobinopa tias

Hematopoiese em humanos

Hematopoiese em humanos

Leucócitos

Leucócitos
Leucócitos

Eritropoiese

Eritropoiese

Hemácias

São células responsáveis pelo transporte de oxigênio e gás carbônico para os tecidos;

Seu

tempo

de

vida

é

de

aproximadamente 120 dias;

 

São

constituídas

 

por

globulina e hemoglobina;

 

Possuem formato de disco bicôncavo;

 

Não possuem núcleo;

Hemácias  São células responsáveis pelo transporte de oxigênio e gás carbônico para os tecidos; 
Hemácias  São células responsáveis pelo transporte de oxigênio e gás carbônico para os tecidos; 

Estrutura da hemoglobina

Proteína tetramérica formada por dois pares de cadeias globínicas α e β, cada uma associada a um grupo heme (anel tetrapirrólico com um átomo de ferro, responsável pela ligação ao oxigênio);

Localização

gênica: as

globinas α

no

cromossoma 16 e as β no cromossoma

11;

 

γ

δ

α

β

Tipos de Hb

Composiçã

Concentraçã

o

o

A

2 2

96 – 98%

A 2

2 2

  • 2 – 4%

FETAL

2 2

  • 0 – 1%

Estrutura da hemoglobina  Proteína tetramérica formada por dois pares de cadeias globínicas α e β,

Hemoglobinas durante a vida

Hemoglobinas durante a vida Tipos de Hb Composiçã Concentraçã o o A  2  2

Tipos de Hb

Composiçã

Concentraçã

o

o

A

2 2

96 – 98%

A 2

2 2

  • 2 – 4%

FETAL

2 2

  • 0 – 1%

Hemoglobinopatias

Doenças hereditárias relacionadas com a síntese das cadeias globínicas da hemoglobina;

Podem ser decorrentes de alterações quantitativas (talassemias) ou qualitativas (hemoglobinas variantes);

ALTERACOES QUALITATIVAS

ALTERACOES QUANTITATIVAS

Hemoglobinopatias  Doenças hereditárias relacionadas com a síntese das cadeias globínicas da hemoglobina;  Podem ser

Anemia

Hemolítica

Hemoglobina Falcêmica (HbS) Hemoglobina
Hemoglobina
Falcêmica
(HbS)
Hemoglobina

C (HbC)

Transporte

de

oxigênio

alterado Metemoglobi nas (HbM) Hb Kempsey,
alterado
Metemoglobi
nas (HbM)
Hb Kempsey,

Hb Kansas.

Fenótipos

de

Talassemia

Hemoglobina E Hemoglobina
Hemoglobina
E
Hemoglobina

s Lepore

Doenças falciformes

Caracterizam-se

pela

presença

de

globina

“S”

na

cadeia

beta

do

tetrâmero

de

hemoglobina (heterozigose simples, dupla heterozigose ou homozigose);

Classificados de acordo com a percentagem de hemoglobina S presente na eletroforese;

As doenças falciformes correspondem à padrões de dupla heterozigose (HbS = 50%) ou homozigose (HbS >80% = anemia falciforme) para o gene HbS;

Doenças falciformes  Caracterizam-se pela presença de globina “S” na cadeia beta do tetrâmero de hemoglobina

Mutação in situ

Mutação in situ

O que ocorre?

Ao se tornarem desoxigenadas, as moléculas de Hb S expõe componentes carbonados da valina mutante (β6 Val) que se interagem com componentes químicos da fenilalanina da posição 85 da globina beta (β85 Fen), bem como com a leucina da posição 88 da mesma globina (β88 Leu). As interações β85 > β6 > β88 que dão o início à agregação entre moléculas de Hb S desoxigenadas.

O que ocorre?  Ao se tornarem desoxigenadas, as moléculas de Hb S expõe componentes carbonados
Classificação das doenças falciformes Anemia falciforme • HbSS (homozigose); mais de 80 %; Anemia grave. Doença

Classificação das doenças falciformes

Anemia falciforme

HbSS (homozigose); mais de 80 %; Anemia grave.

Doença SC e SD;

HbSC; HbSD; (dupla heterozigose, aproximadamente 50% de cada); Anemia moderada.

Doença SE Microdrepanocitos e Doença S/PHHF

HbSE (dupla heterozigose, aproximadamente 50% de cada); Anemia moderada com fenótipo talassêmico.

HbS/talassemia (dupla heterozigose, aproximadamente 50% de cada ou maior quantidade de HbS); Anemia moderada a grave.

Dupla heterozigose do gene HbS/PHHF ( gene da persistência hereditária da hemoglobina fetal); 50% ou mais de HbS. Anemia leve.

Outras hemoglobinopatias estruturais Hemoglobina C Heterozigose Homozigose AC CC Hemoglobina D Hemoglobina Homozigose AD DD •

Outras hemoglobinopatias estruturais

Hemoglobina

C

Heterozigose

Homozigose AC

CC

Hemoglobina

D

Hemoglobina

Homozigose AD

DD

Pode ser expressa em heterozigose simples (HbAC), homozigose (HbCC) ou dupla heterozigose (HbSC);

Assintomaticos para hemoglobina C. Importância no aconselhamento genético. Morfologia: células em alvo.

• Anemia leve a moderada. Morfologia: grande quantidade de hemácias em alvo e cristais de hemoglobina
• Anemia leve a moderada. Morfologia: grande quantidade de
hemácias em alvo e cristais de hemoglobina C;
• Pode ser expressa em heterozigose simples (HbAD), homozigose (HbDD) ou dupla heterozigose (HbSD);
• Pode ser expressa em heterozigose simples (HbAD),
homozigose (HbDD) ou dupla heterozigose (HbSD);
• Importância no aconselhamento genético. Solubilidade normal e falciteste negativo.
• Importância no aconselhamento genético. Solubilidade
normal e falciteste negativo.
• Importância no aconselhamento normal e falciteste negativo. genético. . Solubilidade
• Importância no aconselhamento
normal e falciteste negativo.
genético. .
Solubilidade

Achados morfológicos nas doenças falciformes

Hemácia em foice

Achados morfológicos nas doenças falciformes Hemácia em foice Hemácia em alvo Hemácia em elipse

Hemácia em alvo

Achados morfológicos nas doenças falciformes Hemácia em foice Hemácia em alvo Hemácia em elipse
Hemácia em elipse
Hemácia em elipse

Por que estas hemácias são deletérias?

Por que estas hemácias são deletérias?

Talassemia α

Paciente praticamente assintomático e com alterações laboratoriais mínimas ou ausente (CANCADO, 2006)
Paciente
praticamente
assintomático e com alterações
laboratoriais mínimas ou ausente
(CANCADO, 2006)
γ δ α β
γ
δ
α
β
Talassemia α Paciente praticamente assintomático e com alterações laboratoriais mínimas ou ausente (CANCADO, 2006) γ δ

Anemia (Hb geralmente entre 11,0 e 13,0 g/dl), hemácias hipocrômicas e microcíticas (VCM entre 75 e 80 fl), anisopoiquilocitose discreta e pela presença de Hb Bart's (5% a 10%) ao nascimento(CANCADO, 2006).

α-/ α- ou αα/- -

Anemia (Hb entre 8,0 e 11,0 g/dl), microcitose (VCM entre 55 e 65

fl),

hipocromia

e

poiquilocitose,

presença

de

hemácias

policromatófilas

e

de

hemácias

em

alvo,

icterícia

e

esplenomegalia(CANCADO, 2006)

.

Talassemia β

Talassemia β
Talassemia β

Talassemia β

γ δ α β
γ
δ
α
β

Tipos de Hb

Composiçã

Concentraçã

o

o

A

2 2

96 – 98%

A 2

2 2

  • 2 – 4%

FETAL

2 2

  • 0 – 1%

De acordo com cada talassemia β pode haver um aumento de outras hemoglobinas que não necessitam da cadeia β para serem sintetizadas.

β0/ β0 =

↑↑↑ Hb F; ↑ Hb A2 (aumenta apenas até 8% a produção)

Talassemia β γ δ α β Tipos de Hb Composiçã Concentraçã o o A 2 2

β+/ β+= sem diferença na produção

Talassemia β γ δ α β Tipos de Hb Composiçã Concentraçã o o A 2 2

β+/ β0 = Hb A (produçao diminui para 25%)/ HbA2 ↑/ Hb F ↑ ↑ ↑

Talassemia β γ δ α β Tipos de Hb Composiçã Concentraçã o o A 2 2

Achados morfológicos nas talassemias

Talassemia alfa

Achados morfológicos nas talassemias Talassemia alfa Talassemia alfa Dacriócitos Hb H Coloraçao de azul de cresil

Talassemia alfa

Achados morfológicos nas talassemias Talassemia alfa Talassemia alfa Dacriócitos Hb H Coloraçao de azul de cresil

Dacriócitos

Hb H
Hb H

Coloraçao de azul de cresil brilhante

Achados morfológicos nas talassemias

Talassemia beta menor

Achados morfológicos nas talassemias Talassemia beta menor

Talassemia beta maior

Achados morfológicos nas talassemias Talassemia beta menor

Teste de falcização Provas de solubilidade Eletroforese alcalina e ácida Teste de resistência osmótica

Testes

para

identificação

de

doenças falciformes

Teste de falcização

A fenômeno da falcização pode ser induzido por agentes que provocam uma desoxigenação química, como o metabissulfito de sódio, sendo assim, quando uma solução de metabissulfito é adicionada ao sangue total, e esta mistura é lacrada entre lâmina e lamínula, os eritrócitos contendo HbS se deformam (WOITOWICZ, 2010).

Teste de falcização A fenômeno da falcização pode ser induzido por agentes que provocam uma desoxigenação

Provas de solubilidade

A hemoglobina S é insolúvel e precipita-se em solução, tornando turva a solução contendo ditionito de sódio (WOITOWICZ, 2010).

Provas de solubilidade A hemoglobina S é insolúvel e precipita-se em solução, tornando turva a solução

Eletroforese

Eletroforese alcalina

Permite

a

separação

dos

principais

genótipos

de

hemoglobinas

variantes

e

talassemias. A sua avaliação é

qualitativa,

podendo

em

algumas situações supor que

determinada fração de hemoglobina esteja elevada;

Feita em pH 8,6.

 
Eletroforese alcalina • Permite a separação dos principais genótipos de hemoglobinas variantes e talassemias. A sua

Eletroforese ácida

Consegue

diferenciar

alguns

tipos

de

hemoglobinas

variantes mais lentas que a Hb A. Diferencia a Hb S da Hb D, e a Hb C da Hb E;

Feita em pH 6,2.

 
Eletroforese ácida • Consegue diferenciar alguns tipos de hemoglobinas variantes mais lentas que a Hb A.

Eletroforese ácida e alcalina

Eletroforese ácida e alcalina

Teste de resistência osmótica em NaCl

0,36%

Teste de triagem para identificar possíveis portadores de talassemia beta menor. Os eritrócitos esquizócitos desses pacientes não hemolisam nessa solução, tornando-a turva.

A positividade também ocorre nos genótipos AC, SS, SC e SF, além de casos com anemia ferropriva intensa.

Teste de resistência osmótica em NaCl 0,36% • Teste de triagem para identificar possíveis portadores de

Quais são estes perfis de eletroforese?

Quais são estes perfis de eletroforese?

Referências

CANÇADO, R. D. Talassemias alfa. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. Vol.28 no.2 são josé do rio preto apr./June 2006.

NAOUM,P.

C;

ANÁLISE

LABORATORIAL PARA O DIAGNÓSTICO DAS

HEMOGLOBINOPATIAS. Academia de Ciência e Tecnologia de São José do Rio

Preto, SP. Disponivel em: http://www.hemoglobinopatias.com.br/dialab/dialab- index.htm

OLIVEIRA,

R.

A.

G;

Editora, 2007.

Hemograma:

como fazer e interpretar. 1ª edição. LMP

WOITOWICZ, E. J; HENNEBERG, R; SILVA, P. H. da; NASCIMENTO, A. J do. Traço Falciforme: Estudo Comparativo De Técnicas Laboratoriais Utilizadas Para a Triagem da Doença. Visão Acadêmica, Curitiba, v.11, n.2, Jul. - Dez./2010 - ISSN

1518-5192