REPÚBLICA

(Brasil)

Prof. JOVANI ARAÚJO

INTRODUÇÃO
• 1889 – Republica (Criação de símbolos
nacionais).
• Tentativa de demonstrar mudanças.
• Muitas pessoas pensavam: “Está
nascendo um novo país”.

Mas seria de fato um novo
país?

INTRODUÇÃO
• A escravidão havia sido abolida a
menos de 1 ano.
• Outras novidades:
 Novas leis (Constituição Republicana
– 1891);
 Escolha de governantes por eleições;
• PERMANÊNCIAS:
 Desigualdade sociais e étnicas

OTIMISMO
• Tela A pátria - Pedro Bruno (1919);
• Feita 30 anos depois da Proclamação da
República;
QUESTÕES:
• Quem são as personagens da cena?
• Por que foram escolhidas?
RESPOSTA:
• Elas são a esposa e as filhas de Benjamin
Constant – MILITAR de destaque no processo de
Proclamação.

CONFECÇÃO DA
BANDEIRA:Nascim
ento da nação.

CRIANÇA: coberto
pela bandeira –
sentimento de
esperança positiva
em relação ao
futuro da nação

QUADRO:
Marechal
Deodoro
da
Fonseca

QUADRO
:
Tiradent
Nossa
es
Senho
ra

OTIMISMO
• PARTICIPAÇÃO DA ELITE:
• Militares
Por isso foi pintada a
• Intelectuais família de Benjamin
Constant.
• Políticos
• OS MILITARES NO PODER:
• Por causa do importante papel dos
militares na derrubada da Monarquia.
• Governo Provisório: Presidido por
Marechal Deodoro da Fonseca.

OTIMISMO
• Fevereiro de 1891 – o Congresso Nacional
elegeu indiretamente:
• Deodoro da Fonseca (Presidente)
• Floriano Peixoto (Vice-presidente)

PRIMEIRA CONSTITUIÇÃO REPUBLICANA:
• Promulgada em 1891;
• Definiu o governo como PRESIDENCIALISTA.
• Divisão do poder: EXECUTIVO, LEGISLATIVO
E JUDICIÁRIO.
• Separação: ESTADO – IGREJA.
• Liberdade religiosa (Estado Laico)

DEODORO RENUNCIA
• MOTIVOS:
• Politica Econômica gerou:
• Crise Financeira;
• Falência de vários Bancos.

• Deputados e Senadores:
• Aprovaram leis que limitavam o poder do
presidente;
• Fechamento do Congresso.
• Declaração do estado de sítio.
SEM O APIODO DOS MILITARES, DEODORO
RENUNCIOU EM NOVEMBRO DE 1891.

MARECHA
L
DEODOR
O DA

MARECHA
L
FLORIANO

FLORIANO PEIXOTO ASSUME
• O marechal Floriano Peixoto assumiu a
presidência e enfrentou graves
problemas.
• Duas Grandes Revoltas:
1. Revolução Federativa (1893) – Rio
Grande do Sul:
Objetivo: Tirar do poder o presidente
do estado (governador)
12 mil morreram.

FLORIANO PEIXOTO ASSUME
2. Revolta da Armada (1893) – Rio de Janeiro:

• Organizada por oficiais da Marinha e
alguns marinheiros.
• Exigiam a saída de Floriano Peixoto e a
eleição de outro presidente (o vice não
pode assumir se o presidente não
completasse metade de seu mandato).
• Tomaram alguns barcos na baia de
Guanabara.
• Apesar da crise, Floriano cumpriu seu
mandato até o fim.

REPUBLICA OLIGÁRQUICA (1894-1930)
Mudança e Permanência:
Mudança:
• Regime político: Monarquia  República
• Governante: Rei  Presidente eleito.
Permanência:
• Desigualdade Social
• Exclusão
• Chefes políticos locais (coronéis)

REPUBLICA OLIGÁRQUICA (1894-1930)
PODER DOS CORONÉIS
• Eram a base de um sistema político
(oligárquico)
• Controlavam a política nas suas regiões;
• Oligarquia: poder na mão de um pequeno
grupo.
• Voto de cabresto (voto aberto)
• Garantia do poder  Jagunços

REPUBLICA OLIGÁRQUICA (1894-1930)
CANGAÇO
• Era formado por Jagunços que agiam por
conta própria;
• Atuavam em bandos armados;
• Principalmente no Sertão Nordestino;
• Eram nômades;
• Viviam de pequenos assaltos;

REPUBLICA OLIGÁRQUICA (1894-1930)
CANGAÇO
• Eram vistos pelos pobres como
Justiceiros e Protetores do Povo.
• O mais famoso foi Virgulino Ferreira da
Silva (1900-1938) – LAMPEÃO.
• Foi morto pela polícia em 1938 –
Emboscada.

GUERRA NO CAMPO
CANUDOS E CONTESTADO
• Ameaça ao controle político oligárquico;
• Motivação: Pobreza e Exclusão política;
• DESIGUALDADE SOCIAL:
• Pequeno grupo de grandes fazendeiros;
• Maioria da polução rural tinha pouca ou
nenhuma terra;

GUERRA NO CAMPO
CANUDOS E CONTESTADO
• Importância Religiosidade Popular;
• Fome = apelo divino;
• MESSIANISMO: movimento religioso –
alguém que se dizia santo ou
milagreiro;
• CANUDOS
• CONTESTADO

GUERRA NO CAMPO
CANUDOS :
• Interior da Bahia (c.1893-97)
• Liderança de Antônio Conselheiro;
• Morreram 30 mil sertanejos (8 mil soldados)
CONTESTADO:
• Paraná e Santa Catarina (1912-1916);
• Comunidade de pessoas místicas,
milagreiras;
• Morreram 20 pessoas (mulheres e crianças)
Ambas ameaçavam o controle dos coronéis.

MUDANÇAS SOCIAIS E ECONOMICAS
• A partir do final do séc. XIX e início do séc. XX;
• Café: continua
riqueza.

como

principal

fonte

de

• Borracha: Novo produto; fundamental para os
países industrializados.
• 60% da produção mundial.
• Belém e Manaus;
• Chegou logo ao fim: Ingleses transportaram
mudas para a Ásia.

MUDANÇAS SOCIAIS E ECONOMICAS
• Primeira expansão Industrial:
• Principalmente em São Paulo;
• Riquezas acumuladas pelos produtores de
café;
• Expansão das Ferrovias ;
• Crescimento Urbano e Populacional;
• Produção de:
 Tecidos;
 Roupas;
 Calçados;
 Chapéus;
 Alimentos, etc.

MUITO TRABALHO E POUCO SALÁRIO
• OS IMIGRANTES:
 No começo vinham da Europa; mas
tarde, vinham da Ásia;
 Eram homens, mulheres e crianças;
 Vinham trabalhar nas fazendas de
café;
 Se transferiam para as cidades –
operários nas fábricas;

MUITO TRABALHO E POUCO SALÁRIO
• OS IMIGRANTES:
 90% dos trabalhados de São Paulo
eram imigrantes.
 Não havia leis trabalhistas (férias....)
 Trabalho
Insalubre:
ambiente
escuro, mal arejado e que faz mal à
saúde;
 Salários Muito Baixos.

MUITO TRABALHO E POUCO SALÁRIO
• MULHERES E CRIANÇAS:
 Mão de obra infantil:
utilizada;

amplamente

 70% dos trabalhadores na indústria eram
mulheres.
 As crianças não estudavam; o ensino
público não estava ao alcance de todos;
 Resultado:
política.

Analfabetismo

e

exclusão

MUITO TRABALHO E POUCO SALÁRIO
• EXPLODE AS GREVES:
 Reação as péssimas condições de
vida e trabalho;
 Protestos, Greves e Sindicatos;
 Repressão policial se tornou comum;
 Expulsão de imigrantes envolvidos
nesses movimentos.

MUITO TRABALHO E POUCO SALÁRIO
• IMPRESA OPERÁRIA:
 Facilitou
a
organização
trabalhadores;

dos

 Jornais Anarquistas, Socialistas e de
Associação operárias.
 Poucos recursos - Vida Curta;

OS MILITARES PROTESTAM
• Contestação Política:
 População rural;
 Trabalhadores urbanos;
 Militares (baixa patente)
• 1910 – 2,3 mil marinheiros se
rebelaram no Rio de Janeiro –
REVOLTA DA CHIBATA
• Motivos: péssimas condições de
trabalho e castigos físicos.

OS MILITARES PROTESTAM
• TENENTISMO:
 1920 – movimento militar que exigia
grandes mudanças;
 Formado por jovens oficiais das Forças
Armadas – Tenentes.
 Defendia:
 Expansão do sistema de ensino;
 Voto secreto;
 Fim das fraldes nas eleições;

OS MILITARES PROTESTAM
• OS 18 DO FORTE:
 Primeira revolta do tenentismo;
 Rio de Janeiro – julho de 1922;
 Ocuparam São Paulo mas recuaram.
• COLUNA PRESTES (1924-1927):
 Líder: Capitão Luís Carlos Prestes;
 Marcharam pelo interior do Brasil
buscando apoio popular;
 Não tendo o apoio que esperavam
foram para a Bolívia em 1927.

SEMANA DA ARTE MODERNA
 Movimento de artistas e intelectuais;
 Propunham uma nova forma de pensar e de
se expressar;
 Influenciados pelo modernismo europeu;
 13 a 17 de fevereiro de 1922 – Teatro
Municipal.
 Provocou escândalo e foi atacada pelos
críticos e pelas elites.