Dos Princípios Fundamentais Dos Direitos e Grantias Fundamentais

Direito Constitucional I
Prof. Vladimir Pinto Coelho Feijó

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Direitos Fundamentais - conjunto de direitos assim considerados por específico sistema normativo-constitucional Direitos do Homem Direitos Humanos - terminologias recorrentemente empregadas nos tratados e convenções

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Direitos do Homem Direitos Humanos
-podem se transformar em direitos fundamentais desde que se transplantem norma internacional incorporando-a ao sistema nacional; no Brasil o processo se dá por meio de ratificação, que pressupõe a concordância do Congresso Nacional (art. 49, I da CR/1988) e manifestação do Presidente da República mediante o respectivo Decreto de Promulgação.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Direitos Fundamentais D são aqueles essenciais à dignidade da pessoa humana Direitos D são os objetos da proteção; limites proteção; da esfera própria do indivíduo Garantias D mecanismos jurídicos criados para proteger os direitos

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Direitos Fundamentais D características: características: HISTORICIDADE INALIENABILIDADE IMPRESCRITIBILIDADE IRRENUNCIABILIDADE

Primeira Geração D privatistas, vinculados ao Estado Liberal: vida, liberdade, segurança, Liberal: propriedade, livre iniciativa, participação política Segunda Geração D vinculados ao Estado Social: Social: direitos sociais, culturais e econômicos Terceira Geração D vinculados ao Estado Democrático de Direito: (direitos difusos e Direito: coletivos) meio ambiente, patrimônio público, direitos do consumidor, direitos da infância e juventude Quarta Geração D vinculados à evolução da humanidade e ao terceiro milênio: informática, milênio: biociência, transgênicos, reprodução artificial, clonagem, entre outros. outros.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Constituição da República de 1988
Direitos Individuais e Coletivos D artigo 5º Direitos Sociais D artigos 6º ao 11 Direitos da Nacionalidade D artigos 12 e 13 Direitos Políticos D artigos 14 ao 16 Direitos dos Partidos Políticos D artigo 17º 17º

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Direitos Fundamentais
Magna Carta (1215 ± 1225) 1225) Petition of Rights (1628) 1628) Habeas Corpus Amendment Act (1679) 1679) Bill of Rights (1688) 1688) Declaração de Direitos do Bom Povo da Virgínia (12/01/1776) 12/01/1776)

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Direitos Fundamentais
Declaração de Independência das Colônias Americanas (07/07/1776) 07/07/1776) Constituição do EUA (17/09/1787) + Bill of 17/09/1787) Rights (EC de 1791 a 1975) 1975) Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (27/08/1789) 27/08/1789) Manifesto Comunista (01/1848) 01/1848)

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Direitos Fundamentais
Encíclica Rerum Novarum (1891) 1891) Declaração dos Direitos do Povo Trabalhador e Explorado (01/1918) 01/1918) Declaração dos Direitos Internacionais do Homem (1929) 1929) Declaração Universal dos Direitos do Homem (10/12/1948) 10/12/1948)

A "Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948" reconhece como núcleo básico dos direitos fundamentais da pessoa humana o do direito à vida (III e VI), à liberdade (IV, IX, XIII, XVIII, XIX, XX e XXVII), à igualdade (I, II e VII), à justiça (VIII, X, XI e XXVIII) à segurança (V, XII, XIV, XXII, XXIX e XXX), à família (XVI), à propriedade (XVII), ao trabalho (XXIII e XXIV), à saúde (XXV), à educação (XXVI) e à cidadania (XV e XXI).

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindogarantindose aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito à VIDA, à LIBERDADE, à IGUALDADE, à SEGURANÇA e à PROPRIEDADE, nos termos seguintes: seguintes:

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º. ³Todos são iguais perante a lei...´ lei...´ Princípio da Isonomia ou Eqüidade. Eqüidade. A igualdade real não existe e por isso mesmo defendedefende-se a IGUALDADE JURÍDICA. JURÍDICA. Igualdade Jurídica D significa tratar igualmente os iguais, e desigualmente os desiguais na medida de suas desigualdades . No Estado Democrático de Direito busca-se que buscaessa igualdade seja material, prática, dando oportunidades efetivamente iguais à todos. todos.

Art. Art. 5º. ³... garantindo-se aos brasileiros e aos garantindoestrangeiros residentes no país ...´ ...´ Define os destinatários dos direitos e garantias. garantias. Pessoas Físicas Pessoas Jurídicas (indiretamente asseguradas já que se protegem as pessoas físicas que a compõe: compõe: sócios, acionistas, empregados etc) Estrangeiros D residentes ou não DIREITOS E GARANTIA À TODOS QUE ESTIVEREM NO TERRITÓRIO BRASILEIRO

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º. ³´... a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes...´ seguintes...´ Define de fato quais são os direitos e garantias. garantias. Todos os outros direitos, que enunciam os vários incisos e parágrafos deste artigo, não passam de desdobramentos destes cinco, que são os direitos norteadores dos demais. demais.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
A CR/1988 reconhece e assegura DIREITOS CR/1988 FUNDAMENTAIS explicitamente no artigo 5º.: Direitos cujo objeto imediato é a liberdade: de liberdade: locomoção; locomoção; de pensamento; de reunião; de pensamento; reunião; associação; associação; de profissão; de ação; liberdade profissão; ação; sindical; sindical; direito de greve; Direitos cujo objeto greve; imediato é a segurança: dos direitos subjetivos segurança: em geral; em matéria penal (presunção de geral; inocência); inocência); do domicílio; Direitos cujo objeto domicílio; imediato é a propriedade: propriedade em propriedade: geral; geral; artística, literária e científica; hereditária. científica; hereditária. . Além é claro da vida e da igualdade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição; Constituição; A regra é a inexistência de discriminação em virtude de sexo. sexo. Contudo fica claro que podem haver exceções, desde que constitucionalmente previstas: previstas: ³...nos ...nos termos desta Constituição...´ Constituição...´ Além do mais existem situações próprias de cada sexo impostas pela realidade D ex: ex: gestação

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei; lei; Princípio da Legalidade. Legalidade. A legalidade pressupõe que obrigações positivas ou negativas só poderão ser instituídas por lei. lei. LEI D CR/1988; Leis Complementares, CR/1988; Ordinárias, Delegadas, Medida Provisória. Provisória. Princípio da Reserva Legal: representatividade Legal: e Estado Democrático de Direito. Direito.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante; degradante; Consagra a integridade física e moral dos indivíduos. indivíduos. Lei 9.455/1997 Art. 1º Constitui crime de tortura: I ± constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental; Degradante D aquele que humilha

Art. Art. 5º... IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato; anonimato; Princípio da Liberdade de Expressão. Expressão. Indivíduo em sua intimidade pode ter a opinião que quiser; quando exterioriza essa mesma quiser; opinião ela depende do direito (do outro). outro). Anonimato D pensamento manifestado sem autoria assumida. assumida. Anonimato revela terrível vício moral, pois demonstra falta de coragem e hombridade. hombridade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem; imagem; Meio de defesa contra qualquer imputação que lhe é feita, seja ofensiva ou prejudicial. prejudicial. Não se pode recusar a resposta, devendo ainda conferir-lhe espaço e destaque conferirsemelhante. semelhante. Indenização D ressarcimento, normalmente pecuniário

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias; liturgias; Princípio da Liberdade Moral e Religiosa. Religiosa. SubdivideSubdivide-se em: em: (1) Liberdade de Consciência e de Crença, (2) Liberdade de Culto, e (3) Liberdade de Organização Religiosa

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Liberdade de Consciência e de Crença h Liberdade de Consciência: implica ter a Consciência: convicção que bem entender, inclusive a de não ter crença. Envolve também a liberdade crença. de aderir a certos valores morais e espirituais que não passam por sistema religioso algum (ex: movimento pacifista) (ex: Crença: h Liberdade de Crença: implica adotar uma corrente religiosa que bem entender

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Liberdade de Culto h As religiões procuram uma forma de exaltar a crença cultivada tanto individualmente quanto coletivamente. O Culto pode ser coletivamente. exercido em qualquer lugar, não necessariamente o local comum (templo). (templo). Liberdade de Organização Religiosa h O Estado deve manter-se neutro perante as manterordens religiosas, garantindo-lhes liberdade garantindopara adotarem a estrutura quem bem entenderem e sem favorecer qualquer delas. delas.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva; coletiva; O Estado não pode barrar a consciência religiosa. religiosa. Se o indivíduo está incapacitado ou impossibilitado de atender ao local regular de culto será admissível que o culto venha até ele. ele.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
O Poder Público pode delimitar os melhores dias e horários para o acesso à assistência religiosa. religiosa. Locais Civis de Internação: hospitais, asilos, Internação: presídios, escolas Locais Militares: quartéis, Militares: embarcações militares bases aéreas,

O INTERNO TEM QUE DESEJAR RECEBER A ASSISTÊNCIA

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos eximirimposta e recusar-se a cumprir prestação recusaralternativa, fixada em lei; lei; Princípio da Escusa de Consciência. Consciência. A regra é a de que, em virtude de sua convicção, ninguém será prejudicado. prejudicado.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos ao exercício da Escusa de Consciência: Consciência: h Existir uma atitude obrigatória a todos os indivíduos; indivíduos; hExistir a possibilidade de prestação alternativa; alternativa; h O indivíduo concordar com a prestação alternativa. alternativa. CASO CONTRARIO PODERÁ SER COMPELIDO A CUMPRIR A OBRIGAÇÃO OU SERÁ PRIVADO DE DIREITO(S).

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença; licença; Princípio da Liberdade de Expressão (do ponto de vista CULTURAL). CULTURAL). Qualquer forma de manifestação é admitida, seja ela intelectual, artística, científica ou qualquer outra forma de interação social. social.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
NÃO É ADMISSÌVEL A EXIGÊNCIA DE LICENÇA OU A OCORRÊNCIA DE CENSURA Licença h Necessidade de autorização pública. pública. Censura h Todo procedimento pelo qual o Poder Público vis a impedir a circulação de idéias. idéias. É admissível, entretanto, a classificação a determinação de público ou horário, desde que com intuito preservar o espectador. espectador.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação; violação; Proteção à dignidade humana. humana. A honra é protegida tanto no aspecto subjetivo (convicções sobre si mesmo, auto-estima) autoquanto no aspecto objetivo (bom conceito junto à sociedade). sociedade).

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Garantido a PRIVACIDADE do indivíduo: indivíduo: Universo Pessoal D intimidade Relações Sociais e Comerciais D vida privada Imagem Física D fotografias, filmagens, desenhos Imagem Social D reputação, opinião pública COMPETE AO JUDICIÁRIO A DECIDIR SE HOUVE DANO, SEJA MATERIAL OU MORAL, EM DECORRENCIA DO DESRESPEITO AO INCISO

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XI - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial; judicial; ProtegeProtege-se qualquer compartimento da esfera privada do indivíduo, seja o domicílio, onde exerça profissão ou atividade

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos para se violar a esfera particular: particular: h A qualquer hora: hora: Dou em caso de desastre ou outras situações necessárias para prestar socorro Dou para impedir ato criminoso (flagrante delito) h Durante o dia: (DIA D enquanto houve luz) dia: Dou em caso de desastre ou outras situações necessárias para prestar socorro Dou para impedir ato criminoso (flagrante delito) Dou para cumprir ordem judicial

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XII - é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal; penal; Garantia à inviolabilidade indivíduo. indivíduo. intimidade através das comunicações da do

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos para quebra do SIGILO das conversações telefônicas: telefônicas: h Haver previsão legal h Determinação judicial prévia h Ser para fins de investigação criminal ou produção de provas em processo penal INTERCEPTAÇÃO D realizada por terceiros GRAVAÇÃO D realizada pelos interlocutores Sigilo de dados pode ser quebrado por juiz ou Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer; estabelecer; Princípio da Livre Iniciativa e da AutoAutoregulamentação da Sociedade. Sociedade. Exigências se houverem serão por lei e em virtude da segurança e bem estar coletivos. coletivos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional; profissional; Garantia ao direito à informação (população) e de informar (jornalista). (jornalista). A omissão da fonte é permitida, estimulando o acesso a informações. Isso não implica informações. ausência de responsabilidade pelo que for veiculado. veiculado.

Art. Art. 5º... XV - é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens; bens; Garantido o Direito de Ir e Vir. Vir. Diz respeito à circulação de pessoas, com ou sem seus bens. bens. Apenas o transporte de bens (mercadorias) dependerá de observância de legislação específica. específica.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Art. Art. 5º... XVI - todos podem reunir-se pacificamente, reunirsem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente; competente; Liberdade de Reunião. Reunião. REUNIÃO D encontro eventual e temporário entre duas ou mais pessoas

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Reunião é diferente de Manifestação. Manifestação. Reunião é ato coletivo enquanto manifestação pode ser ato individual. individual. Reunião é diferente de Associação. Associação. Associação é permanente, enquanto reunião tem um tempo certo de duração. duração.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
REUNIÃO: REUNIÃO: (1) Coletividade: há de existir pluralidade de Coletividade: participantes; participantes; (2) Tempo: há de ter uma duração limitada e Tempo: ter um caráter episódico; episódico; (3) Finalidade: é um encontro combinado com Finalidade: propósito determinado; determinado; (4) Lugar: é realizada em local fechado ou Lugar: cercado. cercado.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos para legalidade de uma reunião: reunião: h NÃO frustrar outra reunião h Ter fins pacíficos h Os indivíduos não estiverem portando armas GaranteGarante-se o direito de iniciar uma reunião, permanecer reunido, assim como efetivamente participar e manifestar-se nela. manifestar- nela.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
A necessidade de informação é mero aviso, não é requisito de validade. Exige-se com validade. Exigefins de segurança e de conveniência para os que se reúnem bem como para o restante da sociedade. sociedade. D Pode haver necessidade de policiamento DPode haver necessidade de desvio de trânsito Afinal, o disposto rege reuniões em locais públicos. públicos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XVII - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar; paramilitar; Princípio da Liberdade. Liberdade. Associação D ato ou efeito de associar-se de associarforma estável e permanente, objetivando a defesa de interesses comuns, desde que não proibidos pela CR/1988 ou afrontosos à CR/1988 ordem social e jurídica e dos bons costumes. costumes.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos para constituir uma organização: organização: h Ter fim lícito (não vedado/proibido) h Não ter caráter paramilitar ORGANIZAÇÃO PARAMILITAR D aquelas associações de pessoas, não importa se com armas ou sem, que destinem ao adestramento de seus membros no aprendizado de técnicas de guerra, guerrilha, ou mesmo de utensílios bélicos. bélicos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XVIII - a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu funcionamento; funcionamento; Liberdade de Associação garantida inclusive quanto ao direito de auto-organização. auto-organização. O Estado NÃO pode interferir na abertura com exigências autorizativas e muito menos após a criação com os assuntos internos da associação. associação.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Entretanto, a CR/1988 abre espaço para que CR/1988 se criem em lei exigências específicas para a forma associativa chamada cooperativa. cooperativa. Cooperativa D sociedade ou empresa constituída por membros de determinado grupo econômico ou social, e que objetiva desempenhar em benefício comum, determinada atividade econômica. econômica.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XIX - as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindoexigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado; julgado; Garantia à Liberdade de Associação. Associação. Constituinte garantiu amplo espaço e autonomia ao funcionamento das associações desde que mantenham-se mantenhamatuando de forma lícita. lícita.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos para que o Estado interfira compulsoriamente em uma associação: associação: h para Suspensão: Suspensão: D enquadramento em uma das hipóteses legais; legais; D decretação pelo Poder Judiciário; Judiciário; D não há necessidade de trânsito em julgado para que se efetive. efetive. h para Dissolução: Dissolução: D enquadramento em uma das hipóteses legais; legais; D decretação pelo Poder Judiciário; Judiciário; D há necessidade de trânsito em julgado para que se efetive. efetive.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XX - ninguém poderá ser compelido a associarassociar-se ou a permanecer associado; associado; Garantia à Liberdade de Associação. Associação. A CR/1988 garantiu a impossibilidade de as CR/1988 autoridades públicas, ou mesmo os particulares, imporem um ato de adesão ou de permanência em uma associação. associação. ASSOCIAÇÃO É FACULDADE DO INDIVÍDUO

Art. Art. 5º... XXI - as entidades associativas, quando expressamente autorizadas, têm legitimidade para representar seus filiados judicial ou extrajudicialmente; extrajudicialmente; Garantia processual a mais ao indivíduo uma vez que seus direitos, além de defendidos particularmente podem ser questionados por parte de uma associação da qual ele faz parte. parte. A representatividade pode ser firmada por lei ou então individualmente. individualmente.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXII - é garantido o direito de propriedade; propriedade; Garantia tanto à pessoa física quanto à jurídica. jurídica. Não representa direito absoluto (art. 5º, XXIII). (art. XXIII). Propriedade Direito Civil D direito de usar, gozar, dispor e reivindicar a coisa material Direito Constitucional D titularidade tanto de bens corpóreos como bens culturais e intelectuais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXIII - a propriedade atenderá a sua função social; social; A propriedade, mesmo a particular, será limitada e tutelada uma vez que deverá atender os requisitos constitucionais e infraconstitucionais quanto a sua destinação e função. função. Não se admite a manutenção de propriedade que seja de alguma forma nociva ou omissa ao bem estar da coletividade. coletividade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Função Social da Propriedade Imóvel Urbana D artigo 182, §2º CR/1988 182, CR/1988
Artigo 182, ... §2º A propriedade urbana cumpre sua função social quando atende às exigências fundamentais de ordenação da cidade expressas pelo plano diretor.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Função Social da Propriedade Imóvel Rural Dartigo 186 CR/1988 CR/1988
Art. 186. A função social é cumprida quando a propriedade rural atende, simultaneamente, segundo critérios e graus de exigência estabelecidos em lei, os seguintes requisitos: I ± aproveitamento racional e adequado; II ± utilização adequada dos recursos naturais disponíveis e preservação do meio ambiente; III ± observância das disposições que regulam as relações de trabalho; IV ± exploração que favoreça o bem-estar dos proprietários e dos trabalhadores.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXIV - a lei estabelecerá o procedimento para desapropriação por necessidade ou utilidade pública, ou por interesse social, mediante justa e prévia indenização em dinheiro, ressalvados os casos previstos nesta Constituição; Constituição; Desapropriação D retirar a propriedade da esfera particular Confisco (Expropriação) D apreender a propriedade a favor do fisco (Estado)

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
por NECESSIDADE PÚBLICA ¬ Utilização indispensável ao governo em benefício da sociedade por UTILIDADE PÚBLICA ¬ Utilização é conveniente à administração em benefício da sociedade por INTERESSE SOCIAL ¬ Utilização terá melhor aproveitamento que o que vem sendo utilizado pelo particular

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. 184. Compete à União desapropriar por interesse social, para fins de reforma agrária, o imóvel rural que não esteja cumprindo sua função social, mediante prévia e justa indenização em títulos da dívida agrária, com cláusula de preservação do valor real, resgatáveis no prazo de até vinte anos, a partir do segundo ano de sua emissão, e cuja utilização será definida em lei.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos para que o Estado possa efetivar uma desapropriação: desapropriação: D ressarcir o particular mediante: mediante: ¬pagamento de valor justo; justo; ¬pagamento prévio; prévio; ¬pagamento em dinheiro. dinheiro.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Existe a desapropriação confiscatória: confiscatória: Terras ¬ Art. 243. As glebas de qualquer região do país onde forem localizadas culturas ilegais de plantas psicotrópicas serão imediatamente expropriadas e especificamente destinadas ao assentamento de colonos, para o cultivos de produtos alimentícios e medicamentosos, sem qualquer indenização ao proprietário e sem prejuízo de outras sanções previstas em lei.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Existe a desapropriação confiscatória: confiscatória: Outros bens ¬ Parágrafo único. Todo e qualquer bem de valor econômico apreendido em decorrência do tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins será confiscado e reverterá em benefício de instituições e pessoal especializados no tratamento e recuperação de viciados e no aparelhamento e custeio de atividades de fiscalização, controle, prevenção e repressão do crime de tráfico dessas substâncias.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXV - no caso de iminente perigo público, a autoridade competente poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprietário indenização ulterior, se houver dano; dano; Hipótese de possibilidade de uso da propriedade particular sem que haja necessidade de sua autorização. autorização. REQUISIÇÃO ADMINISTRATIVA

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos exigidos em lei para a utilização: utilização: D Existência de situação de perigo público ¬ situações de calamidade pública ou mesmo de convulsão ou perturbação social, que não permitam o funcionamento normal das atividades públicas D Competência própria ¬ a medida precisa ser decretada pela autoridade competente nos termos da lei

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos exigidos em lei para a utilização: utilização: D Utilidade específica ¬ a medida autorizada é estritamente a de uso da propriedade D Dano gerará a responsabilidade estatal de indenização ¬ se, em virtude da utilização, o bem perecer ou sofrer avarias, ou se o proprietário tiver qualquer prejuízo pela privação temporária do bem, o Estado deverá indenizar, a posterior, mediante devida requisição e comprovação

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXVI - a pequena propriedade rural, assim definida em lei, desde que trabalhada pela família, não será objeto de penhora para pagamento de débitos decorrentes de sua atividade produtiva, dispondo a lei sobre os meios de financiar o seu desenvolvimento; desenvolvimento; Garantia da Propriedade. Propriedade. ProtegeProtege-se a propriedade de uma categoria social específica da penhora. penhora.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
PENHORA D é a apreensão judicial de bens, valores, dinheiro ou direitos pertencentes ao devedor executado, quantos sejam suficientes para garantir a execução. execução. Requisitos dessa proteção: proteção: D Pequena propriedade ¬Propriedade seja utilizada para o sustento D Propriedade seja trabalhada pela própria família D A dívida questionada tenha sido tomada com o intuito de trabalhar a terra em voga

Art. Art. 5º... XXVII - aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar; fixar; Direito à propriedade imaterial / intelectual D Direito autoral Não é permitida a contrafação (isto é, a utilização não autorizada da obra alheia) e o plágio (difusão de obra de terceiro como se fosse própria, sem o devido crédito)

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
D Direito autoral possui aspecto dúplice: dúplice: ¬ moral h direito ao reconhecimento, ao crédito, a retirar a obra de circulação e a impedir a modificações em seu conteúdo  irrenunciável e intransferível ¬ patrimonial h direito de exploração comercial da obra  transferível e alienável

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXVIII - são assegurados, nos termos da lei: lei: a) a proteção às participações individuais em obras coletivas e à reprodução da imagem e voz humanas, inclusive nas atividades desportivas; desportivas; b) o direito de fiscalização do aproveitamento econômico das obras que criarem ou de que participarem aos criadores, aos intérpretes e às respectivas representações sindicais e associativas; associativas;

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Proteção à propriedade coletiva. coletiva. Obras coletivas D aquelas cuja autoria da obra intelectual, artística ou científica não cabe a uma única pessoa, mas sim a uma conjunção de esforços provindos de diferentes fontes. (exemplos: peças de fontes. (exemplos: teatro, filmes, novelas, pesquisa, atividade esportiva) CADA PARTICIPANTE TERÁ DIREITO À PROPRIEDADE NO MONTANTE, NA PROPORÇÃO DE SUA COLABORAÇÃO

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
A parte final do inciso visa a resolver um problema sério do direito autoral no Brasil, que é o da eficácia das entidades arrecadadoras. Sabearrecadadoras. Sabe-se que muitos autores de grande sucesso chegam a quase nada receber a este título. título. O disposto permite que os próprios criadores, os intérpretes ou ainda as suas representações sindicais ou associativas exerçam uma fiscalização sobre o aproveitamento econômico das obras. obras.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXIX - a lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio temporário para sua utilização, bem como proteção às criações industriais, à propriedade das marcas, aos nomes de empresas e a outros signos distintivos, tendo em vista o interesse social e o desenvolvimento tecnológico e econômico do País; País;

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Um dos fatores mais importantes para o crescimento econômico da nação é o desenvolvimento tecnológico. tecnológico. Para proteger e estimular a criação de tecnologia que se garante o direito à patente. patente. PATENTE D (Brasil D carta-patente) o cartadocumento legal que representa o conjunto de direitos exclusivos concedidos pelo Estado a um inventor. inventor.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
TrataTrata-se, portanto, de um privilégio de exploração que é temporário. temporário. Há três modalidades de privilégios: privilégios: 1) Relativo à invenção; 2) Pertinente aos invenção; modelos; modelos; 3) Referente ao desenho industrial À sociedade garante-se o acesso mas a garanteexploração é reservada. O objetivo é admitir reservada. que qualquer pessoa possa melhorar, garantir o progresso científico. científico. As criações industriais, marcas e patentes estão reguladas pela Lei 9.279/1996. 279/1996.

Art. Art. 5º... XXX - é garantido o direito de herança;

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

A herança faz parte do direito sucessório. HERANÇA D é o patrimônio deixado por alguém ao morrer A sucessão consiste em ser alguém chamado para substituir o falecido em todos os seus direitos e deveres por transmissão. É assegurada a TODOS os filhos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXXI - a sucessão de bens de estrangeiros situados no País será regulada pela lei brasileira em benefício do cônjuge ou dos filhos brasileiros, sempre que não lhes seja mais favorável a lei pessoal do de cujus; cujus; Dispositivo de matéria de Direito Internacional Privado, que cuida de oferecer critérios para resolver aqueles conflitos surgidos com o choque de ordenamentos distintos. distintos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
A proteção se dirige aos herdeiros brasileiros, a quem, em relação à sucessão, se aplicará a lei que for mais favorável. favorável.
DecretoDecreto-Lei 4.657/1942 (Lei de Introdução ao 657/ Código Civil Brasileiro) ...
Art. 10. Art. 10. A sucessão por morte ou por ausência obedece à lei do país em que era domiciliado o defunto ou o desaparecido, qualquer que seja a natureza e a situação dos bens. bens. § 1º A sucessão de bens de estrangeiros, situados no país, será regulada pela lei brasileira em benefício do cônjuge ou dos filhos brasileiros, ou de quem os represente, sempre que não lhes seja mais favorável a lei pessoal do de cujus. cujus.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos exigidos: exigidos: D Bens situados no Brasil D Propriedade dos bens seja de estrangeiro (o de cujus) D Falecido tenha cônjuge e/ou filho(s) brasileiro(s) AbremAbrem-se duas opções: opções: ¬ aplicar a lei brasileira ¬ aplicar a lei do país de origem do falecido

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXXII - o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa do consumidor; Essa garantia atende a antiga exigência da economia de mercado, que se necessitava de instrumento para contrabalançar os desequilíbrios existentes entre as grandes concentrações empresariais e os consumidores em geral, seja na aquisição ou fruição de bens e serviços. serviços.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
No ano de 1990 foi publicada, em 12 de dezembro, a Lei 8.078 o Código de Defesa do Consumidor que passou a vigorar em 180 dias após sua publicação. publicação. A proteção se justifica pela busca da igualdade material entre as partes, que na prática regular não existe, uma vez que o consumidor normalmente é a parte mais fraca nas relações comerciais. comerciais.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXXIII - todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado; Estado; É o direito de exigir informações. informações. Informação é a base de uma democracia. democracia.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Há duas razões para a existência deste direito: direito: ¬ Fazer da administração do Estado um ser transparente, banindo as práticas secretas ¬ Avanço das concepções de democracia participativa. participativa. Toda pessoa tem direito a obter informação junto às repartições pública, desde que seja de seu interesse particular ou interesse da sociedade. sociedade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
A própria Constituição estabelece um remédio caso esse inciso seja descumprido: descumprido: D artigo 5º, inciso LXXII h Habeas Data A parte final do inciso abre uma exceção ao direito de informação, aplicável somente quando as informações, se colocadas em público, põe em risco a paz e a ordem social, social, autorizando, portanto, que sejam sigilosas. sigilosas.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXXIV - são a todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas: taxas: a) o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direito ou contra ilegalidade ou abuso de poder; poder; b) a obtenção de certidões em repartições públicas, para defesa de direitos e esclarecimento de situações de interesse pessoal; pessoal;

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Direito de Petição D é aquele que, exercitável, por qualquer pessoa, tem por objetivo apresentar um pleito de interesse pessoal ou de interesse coletivo, visando com isto a obter uma medida que considera mais condizente com o interesse público. público. As repartições públicas têm o dever de atestar tudo o que consta dos seus registros e arquivos. arquivos. A certidão tem, pois caráter declarativo, podendo versar sobre fatos ou direitos já constituídos anteriormente. anteriormente.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXXV - a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito; direito; Princípio da Legalidade garantido Princípio do Livre Acesso à Justiça. Justiça. pelo

Em caso de lesão ou ameaça a direito de qualquer espécie, o Poder Judiciário dirá a última palavra, garantindo a boa aplicação da lei. lei.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXXVI - a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada; julgada; Tem por objetivo dar segurança e certeza às relações jurídicas e, conseqüentemente, aos direitos assumidos pelos indivíduos na vida social. social. É A GARANTIA, COMO REGRA, DA IRRETORATIVIDADE DAS LEIS

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Princípio da Irretroatividade D é aquele segundo o qual os atos normativos não podem aplicar-se a fatos e atos passados; aplicarpassados; produzirão efeitos apenas para o futuro. futuro. Direito Adquirido D direito que já podia ser exercido por seu titular, ou já teria começo de exercício prefixado em termo inalterável, ou em condição imutável, quando da entrada em vigor da lei nova. Isso significa nova. que já se incorporou ao patrimônio e personalidade da pessoa. pessoa.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Ato Jurídico Perfeito D é o já consumado pela a lei vigente ao tempo em que se efetuou, é inatingível por lei nova. É o tato que, ao nova. tempo de sua ocorrência, preenche todos os requisitos legais (agente capaz, objeto lícito e forma prescrita ou não defesa em lei). lei). Coisa Julgada D é a decisão judicial de que já não caiba mais recurso, ou seja, ocorre o trânsito em julgado de uma sentença (por fim dos recursos ou por tempo para interpor um recurso). recurso).

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
DecretoDecreto-Lei 4.657/1942 (Lei de Introdução ao 657/ Código Civil Brasileiro) ...
Art. Art. 6º. A lei em vigor terá efeito imediato e geral, respeitados o ato jurídico perfeito, o direito adquirido e a coisa julgada. julgada. §1º. Reputa-se ato jurídico perfeito o já consumado Reputasegundo a lei vigente ao tempo em que se efetuou. efetuou. §2º. Consideram-se adquiridos assim os direitos que o Consideramseu titular, ou alguém por ele, possa exercer, como aqueles cujo começo do exercício tenha termo prépréfixo, ou condição preestabelecida inalterável, a arbítrio de outrem. outrem. §3º. Chama-se coisa julgada ou caso julgado a decisão Chamaque já não caiba recurso. recurso.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXXVII - não haverá juízo ou tribunal de exceção; exceção; Princípio do Juiz Natural. Natural. Significa que é necessário a preexistência e a organização dos tribunais, incumbindo ainda por lei a competência específica para julgamentos. julgamentos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Não se admitem Tribunais de Exceção, o que é diferente de Justiça Especializada. Especializada. A justiça especializada tem previsão constitucional, ao passo que os tribunais de exceção seriam criados à margem do texto constitucional para julgarem um caso anterior à sua criação. criação.

São tribunais de exceção todos os juízos e tribunais não previstos na própria Constituição de 1988 nos termos do art. 92. art. 92.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. 92. Art. 92. São órgãos do Poder Judiciário: Judiciário: I - o Supremo Tribunal Federal; Federal; I-A - o Conselho Nacional de Justiça; Justiça; II - o Superior Tribunal de Justiça; Justiça; III - os Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais; Federais; IV - os Tribunais e Juízes do Trabalho; Trabalho; V - os Tribunais e Juízes Eleitorais; Eleitorais; VI - os Tribunais e Juízes Militares; Militares; VII - os Tribunais e Juízes dos Estados e do Distrito Federal e Territórios. Territórios. § 1º O Supremo Tribunal Federal, o Conselho Nacional de Justiça e os Tribunais Superiores têm sede na Capital Federal. Federal. § 2º O Supremo Tribunal Federal e os Tribunais Superiores têm jurisdição em todo o território nacional. nacional.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XXXVIII - é reconhecida a instituição do júri, com a organização que lhe der a lei, assegurados: a) a plenitude de defesa; b) o sigilo das votações; c) a soberania dos veredictos; d) a competência para o julgamento dos crimes dolosos contra a vida;

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Em geral, os crimes são julgados, na primeira instância, por juízes singulares, estabelecidos nas varas criminais. No criminais. entanto, os crimes dolosos contra a vida são julgados por órgão especializado, o Tribunal do Júri. Júri. JÚRI D órgão colegiado que exerce função jurisdicional sem ser composto por juízes de carreira ou mesmo por especialista em direito e sim pelos pares do acusado (qualquer um da sociedade)

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
No crime doloso o agente quer o resultado, e no crime culposo o agente deixa de observar algumas regras de cuidado [imprudência (prática de ato perigoso), negligência (falta de precaução) ou imperícia(falta de aptidão técnica, teórica ou prática)], causando o resultado não pretendido. pretendido.

Art. Art. 5º... XXXIX - não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal; legal; Princípio da Anterioridade da Lei Penal. Penal. ProtegeProtege-se assim o particular da surpresa, pois nenhuma conduta poderá ser considerada criminosa depois de sua realização. realização. Além de considerar ilícito uma prática é preciso à ela imputar uma pena. pena.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu; réu; O dispositivo cuida de conferir àquele envolvido com a lei penal o benefício da retroatividade da lei mais branda. branda.

É medida de cunho humanitário, pois alivia ou extingue a punição daquele que se envolveu em ato considerado ilícito em lei anterior ou apenado de forma mais grave. grave.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Esta regra aplica-se apenas à LEI PENAL. aplicaPENAL. Desse inciso decorrem: decorrem: Lei mais benigna  RETROAGEM abolitio criminis lex mitior Lei mais gravosa  NUNCA RETROAGEM

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XLI - a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais; fundamentais; Norma fundamental não auto-aplicável uma autovez que demanda uma legislação integradora, sem a qual não terá eficácia. eficácia. Apenas prevê a criação de uma lei. lei. Garantia da igualdade e coíbe qualquer discriminação. discriminação.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei; lei; Garantia de um tratamento mais gravoso ao ato ilícito que é o desrespeito de alguém em virtude de raça. raça. RACISMO é qualquer tipo de doutrina que sustenta a superioridade de certas raças. raças.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Crime Imprescritível D é o crime que o Estado nunca perde o poder de punir, não há decurso de tempo. Nesses crimes a tempo. punibilidade é eterna, pois a lei penal não fixa prazo para a imposição de sanção ao infrator. infrator. Crime Inafiançável D é o crime onde não se admite o pagamento de fiança. A fiança fiança. consiste na entrega de algum valor, feita pelo acusado ou terceiro em seu favor, a fim de que possa defender-se em liberdade. defenderliberdade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Reclusão D é a aplicação de uma pena rigorosa. rigorosa. O criminoso fica recolhido à prisão. prisão. Detenção D é a aplicação de uma pena privativa de liberdade menos rigorosa que a reclusão, não necessariamente recluso à prisão. prisão.

Art. Art. 5º... XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem; evitáomitirem; Garantia de um tratamento mais gravoso ao atos ilícitos incompatíveis ao Estado brasileiro. brasileiro.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Crime Imprescritível D é o crime que o Estado nunca perde o poder de punir, não há decurso de tempo. Nesses crimes a tempo. punibilidade é eterna, pois a lei penal não fixa prazo para a imposição de sanção ao infrator. infrator. Graça D é medida de clemência ou indulgência específica ao apenado (concessão pelo Executivo). Executivo). Anistia D é um ato de clemência por meio do qual os delitos cometidos pelo apenado são desconsiderados, e vem prevista em lei (concessão pelo Legislativo). Legislativo).

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Crime Hediondo D é o crime que é executado com depravação, ou seja, é todo ato criminoso imundo, sórdido, repugnante, nojento, anti-social, ou seja, contrário à vida antiem sociedade ou ao Estado. Estado. A lei que regulamentou os crimes hediondos é a Lei 8.702/1990. 702/1990. O tráfico de drogas está definido no Código Penal, Decreto-Lei 4.848/1940. Decreto848/1940. O terrorismo ainda não foi objeto de lei. lei.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XLIV - constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático; Democrático; Garantia de um tratamento mais gravoso ao atos ilícitos incompatíveis ao Estado brasileiro, que põe em risco a vida em sociedade e a existência do Estado. Estado.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
¬ O primeiro objetivo que se extrai do preciso é o do reforço da ordem constitucional e do Estado Democrático, ideal mais alto perseguido pelas organizações políticas. políticas. ¬ Em segundo lugar o dispositivo é genérico, pois se dirige tanto aos civis quanto aos militares. militares. ¬ Finalmente há o agravamento da forma de apenação dos delitos previstos. previstos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Crime Imprescritível D é o crime que o Estado nunca perde o poder de punir, não há decurso de tempo. Nesses crimes a tempo. punibilidade é eterna, pois a lei penal não fixa prazo para a imposição de sanção ao infrator. infrator. Crime Inafiançável D é o crime onde não se admite o pagamento de fiança. A fiança fiança. consiste na entrega de algum valor, feita pelo acusado ou terceiro em seu favor, a fim de que possa defender-se em liberdade. defenderliberdade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XLV - nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido; transferido; Garantia do Princípio da Individualização da Pena. Pena.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Individualização da Pena: Pena: D Proibição da trsnmissão da pena para familiares, parentes ou terceiros; terceiros; D Por conseqüência do preceito a pena se extingue, e o procedimento criminal da mesma forma, com a morte do agente. agente. Exceção à regra: admite-se a transferência regra: admiteaos sucessores da parte pecuniária vinculada à pena. Limitado, entretanto ao pena. valor patrimonial transferido. transferido.

Art. Art. 5º... XLVI - a lei regulará a individualização da pena e adotará, entre outras, as seguintes: a) privação ou restrição da liberdade; b) perda de bens; c) multa; d) prestação social alternativa; e) suspensão ou interdição de direitos; Previsão exemplificativa dos tipos admissíveis de pena no Brasil. Lista não é taxativa.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XLVII - não haverá penas: a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do Art. 84, XIX; b) de caráter perpétuo; c) de trabalhos forçados; d) de banimento; e) cruéis; Lista dos crimes inadmissíveis no Brasil.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Pena de Morte D é a pena de perda da vida. vida. Só é admitida em situação de guerra declarada. declarada. Pena Perpétua D é a pena que implica que o apenado não tem qualquer perspectiva de saída. saída. Pena de Trabalhos Forçados D é a pena de impor uma atividade com valor econômico mas sem remunerá-la. Espécie de remunerá-la. escravidão. escravidão.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Pena de Banimento D é a pena que consiste em expulsar o nacional de seu país, negandonegando-lhe a possibilidade de conviver na sua sociedade de origem. origem. Pena Cruel D é a pena que implica tratamento doloroso, sanguinolento. sanguinolento.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XLVIII - a pena será cumprida em estabelecimentos distintos, de acordo com a natureza do delito, a idade e o sexo do apenado; apenado; O objetivo é colaborar na recuperação do criminoso, que se espera obter através do cumprimento da pena em local onde não seja possível o contato com más influências de um preso sobre outros. outros.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... XLIX - é assegurado aos presos o respeito à integridade física e moral; moral; Assegurado o respeito à dignidade humana, que não pode ser afastada pelo estado temporário que é a prisão. prisão.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... L - às presidiárias serão asseguradas condições para que possam permanecer com seus filhos durante o período de amamentação; amamentação; Direito direcionado essencialmente aos filhos de apenadas. Dispositivo de caráter apenadas. humanitário uma vez que garante o acesso à amamentação. amamentação. É necessário a existência de condições necessárias nos presídios. presídios.

Art. Art. 5º... LI - nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei; lei; Extradição funda-se no poder soberano do fundaEstado e decorre da preexistência de tratados ou compromissos de reciprocidade visando coibir a impunidade. impunidade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Regra nº1: nº1 D Brasileiro NATO nunca poderá ser extraditado (banimento) Regra nº2: nº2 D Brasileiro NATURALIZADO poderá ser extraditado se e somente: somente: ¬ ter cometido crime comum antes de se naturalizar ¬ a qualquer momento se envolver com tráfico ilícito de entorpecentes

Art. Art. 5º... LII - não será concedida extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião; opinião; TrataTrata-se de forma mais branda aqueles que cometem crimes políticos porque reconhecereconhecese que o infrator é movido por ideais nobres. nobres. Além de garantir o asilo é preciso garantir a continuidade no território nacional, portanto, garantegarante-se que, mesmo a partir de requisição de outro Estado, o estrangeiro acusado dessas práticas ficará no Brasil. Brasil.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Art. Art. 5º... LIII - ninguém será sentenciado senão competente; competente;

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
processado nem pela autoridade

Princípio da Legalidade e Princípios do Juiz Natural e do Promotor Natural. Natural. RefereRefere-se à necessidade de determinação prévia das competências do Estado no que tange à sua capacidade de julgar. julgar. Poder Judiciário D arts. 92 a 126 CR?1988

Art. Art. 5º... LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal; legal; jurisdição. PROCESSO D é o instrumento da jurisdição. ConstituiConstitui-se em uma série de ATOS praticados por vária pessoas (juiz, autor, réu, terceiros), visando a obtenção de uma decisão (sentença), para a solução de um caso concreto, mediante a aplicação da lei. lei. Dele decorrem os princípios: ampla defesa; princípios: defesa; contraditório; contraditório; juiz natural; prova lícita. natural; lícita.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Art. Art. 5º... LV - aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes; inerentes; Contraditório D garantia de que as partes tomarão conhecimento do posicionamento adverso e terão a possibilidade de opor-se à oporele. ele. Ampla Defesa D às partes são assegurados todos os tipos de provas, desde que lícitas. lícitas.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LVI - são inadmissíveis, no processo, as provas obtidas por meios ilícitos; ilícitos; Prova Ilícita D toda prova inadmissível por lei. lei. É direito único, seguindo a idéia da maçã pode que estraga as demais do cesto, ou seja, não é possível que se admita uma prova ilícita como válida sem gerar a admissão de um crime que foi necessário para sua produção. produção.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LVII - ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória; condenatória; Princípio da Presunção de Inocência. Inocência. Todos os cidadãos são considerados inocentes até que se prove em contrário. contrário.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
No Estado de Direito a competência de definir a culpabilidade é do Juízo. Juízo. TRÂNSITO EM JULGADO de sentença é o momento em que todas as vias judiciais possíveis tiverem se esgotado por decurso de tempo ou impossibilidade de recurso. recurso. Portanto, enquanto perdurarem dúvidas a respeito do caso não existe culpa definitiva. definitiva.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LVIII - o civilmente identificado não será submetido a identificação criminal, salvo nas hipóteses previstas em lei; lei; A identificação é mecanismo de segurança. segurança. Para tanto foi criado o registro civil (Registro Geral = Carteira de Identidade). Identidade) Quando houver identificação civil não haverá necessidade de identificação criminal. criminal.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
A identificação criminal faz-se por exame fazdatiloscópico (por impressão digital). digital). As hipóteses legais de dúvida sobre a autenticidade de documento civil, a inconsistência de registros, a não entrega de identidade civil, além dos indivíduos acusados de alguns crimes, são situações onde a identificação criminal serão consideradas lícitas

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LIX - será admitida ação privada nos crimes de ação pública, se esta não for intentada no prazo legal; legal; A Ação Penal é o instrumento pelo qual dá-se dáinício ao julgamento de um crime. crime. A Ação Penal Pública é aquela intentada pelo Ministério Público, que tem o prazo de cinco dias para oferecê-la se o acusado estiver oferecêpreso ou quinze se estiver em liberdade. liberdade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LX - a lei só poderá restringir a publicidade dos atos processuais quando a defesa da intimidade ou o interesse social o exigirem; exigirem; Princípio da Publicidade. Publicidade. É mecanismo de controle dos atos do Estado. Estado. Em algumas hipóteses a esfera pública não estará superior à esfera da intimidade daqueles envolvidos, ou ainda o interesse público não será o da publicidade. publicidade.

Art. Art. 5º... LXI - ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade judiciária competente, salvo nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei; lei; É a garantia dos Princípios da Liberdade e da Presunção de Inocência. Inocência. AplicaAplica-se apenas aos civis. Aos militares civis. aplicaaplica-se a disciplina militar (hierarquia e obediência). obediência).

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos exigidos para a prisão válida: válida: D ou acontecer em virtude de flagrante delito D ou por ordem judicial com a expedição de mandado de prisão que deverá ser devidamente fundamentado

Art. Art. 5º... LXII - a prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados imediatamente ao juiz competente e à família do preso ou à pessoa por ele indicada; indicada; Garantia do Princípio da Liberdade e da Presunção de Inocência. Inocência. Qualquer quebra da regularidade deverá passar pelo crivo do Judiciário. Judiciário.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
O termo imediato é relativo pois significa que na medida do possível das atividades regulares da delegacia de polícia deverão ser tomadas as medidas de contactar o Poder Judiciário. Judiciário. Para que seja plenamente aplicado esse inciso mantêm-se plantões judiciais tanto a mantêmnoite, quanto nos fins de semana como também nos recessos forenses. forenses. Ao preso garante-se o auxilio daqueles de sua garanteconfiança. confiança.

Art. Art. 5º... LXIII - o preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer calado, sendosendo-lhe assegurada a assistência da família e de advogado; advogado; O direito ao silêncio é garantia do princípio da inocência, pois ninguém é obrigado a fazer prova contra si mesmo. mesmo. Ao preso é garantido o direito de saber os seus direitos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Art. Art. 5º... LXIV - o preso tem direito à identificação dos responsáveis por sua prisão ou por seu interrogatório policial; policial; TrataTrata-se de dispositivo com o propósito de facilitar ao preso os meios necessários para uma eventual responsabilização por abuso de poder por parte daqueles que lhe privaram a liberdade ou lhe interrogaram. interrogaram.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LXV - a prisão ilegal será imediatamente relaxada pela autoridade judiciária; judiciária; Garantia ao Princípio da Presunção de Inocência. Inocência. A prisão ilegal é modalidade de abuso de poder. poder. TrataTrata-se de preceito que autoriza aplicação de ofício (sem provocação). provocação).

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LXVI - ninguém será levado à prisão ou nela mantido, quando a lei admitir a liberdade provisória, com ou sem fiança; fiança; A regra no Brasil é que apenas ficará preso antes da condenação o autor de crime inafiançável e insuscetível de liberdade provisória, ou aquele que não pagar a fiança. fiança. A liberdade provisória, quando admitida não será opcional e sim obrigatória. obrigatória.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LXVII - não haverá prisão civil por dívida, salvo a do responsável pelo inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do depositário infiel; infiel; Prisão Civil não é pena e sim medida de natureza coercitiva, pois visa pressionar alguém a cumprir determinada obrigação. obrigação. A prisão desse inciso NÃO é pena, e sim um meio extremamente violento de coerção. coerção.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia D situação em que o indivíduo intencionalmente fica em atraso ou deixa de pagar pensão de natureza alimentar. alimentar. JURISPRUDÊNCIA ¬ Dívida alimentícia que autoriza prisão civil é aquela de até três meses

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Depositário Infiel D situação em que uma pessoa deixa de entregar determinado bem que lhe foi confiado por alguma autoridade. autoridade. Essa espécie de prisão cessa restituição do bem depositado. depositado. com a

Há controvérsia quanto a esse tipo de prisão uma vez que o Brasil é signatário do Pacto de San José da Costa Rica, que só autoriza a prisão civil por alimentos. alimentos.

Art. Art. 5º... LXVIII - conceder-se-á habeas corpus sempre conceder-seque alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder; poder; Remédio Constitucional para garantir a liberdade, em especial a de ir e vir, que vir, esteja ameaçada ou obstada por ilegalidade ou abuso de poder. poder.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

As liberdades protegidas pelo Habes Corpus são as de IR, VIR, FICAR e ESTAR. ESTAR. Regulamentada pelo art.5º, LXVIII CR/1988 e art. CR/1988 arts. arts. 647 e 667 Código de Processo Penal. Penal. Requisitos ¬ autor e favorecido devem ser pessoa física ¬ ato ilegal ou abusivo tem que impedir ou ameaçar o direito de locomoção ¬ ato deve ser proveniente de autoridade pública se abusivo ou ilegal, ou de particular se ilegal

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Tipos ¬ Habeas Corpus Preventivo  ocorre quando o remédio é aplicado antes da lesão (prisão). No preventivo basta a (prisão). simples ameaça. Será expedido um SALVO ameaça. CONDUTO em favor do paciente ¬ Habeas Corpus Liberatório ou Repressivo  o remédio é aplicado após o abuso de ilegalidade, visando retomar a normalidade que é a liberdade. liberdade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LXIX - conceder-se-á Mandado de Segurança conceder-sede segurança para proteger direito líqüido e certo, não amparado por habeas corpus ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público; Público; Remédio constitucional que visa garantir direitos dos cidadãos. cidadãos.

As liberdades protegidas pelo Mandado de Segurança são todos os que não envolvam o direito de locomoção ou de informação. informação. Requisitos ¬ ato lesivo a direito não protegido por Habeas Corpus ou Habeas Data ¬ direito lesado precisa ser líquido e certo ¬ ato deve ser proveniente de autoridade pública ou agente com poderes de autoridade pública

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Ato de Autoridade D é toda manifestação ou omissão do Poder Público ou de seus delegados, no desempenho de suas funções ou a pretexto de exercê-las. exercê-las. Autoridade D entende-se pessoa física entendeinvestida de poder de decisão dentro da esfera de competência que lhe é atribuída pela norma. norma. (Agente Público não pratica atos decisórios, mas simples execução e, por isso, não responde a mandado de segurança, pois é apenas executor de ordem superior). superior).

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Direito Individual D é o que pertence a quem o invoca. invoca. É direito próprio do impetrante. impetrante. Direito Líquido e Certo D é direito que vem expresso em norma legal, ou melhor, direito sob o qual não recai qualquer dúvida e traz em si todos os requisitos e condições de sua aplicação ao impetrante. impetrante.

Tipos ¬ Mandado de Segurança Preventivo  ocorre quando o remédio é aplicado antes da lesão. No preventivo é necessário que o lesão. impetrante comprove a existência de ATOS PREPARATÓRIOS, ou indícios veementes da tendência de praticar o ato lesivo. lesivo. ¬ Mandado de Segurança Repressivo  o remédio é aplicado após a lesão. lesão.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Art. Art. 5º... LXX - o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por: por: a) partido político com representação no Congresso Nacional; Nacional; b) organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente constituída e em funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos interesses de seus membros ou associados; associados; Remédio constitucional que visa garantir direitos dos cidadãos. cidadãos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

As liberdades protegidas pelo Mandado de Segurança Coletivo são todos os que não envolvam o direito de locomoção ou de informação. informação. Requisitos ¬ impetrante ser pessoa jurídica de caráter representativo ¬ ato lesivo a direito não protegido por Habeas Corpus ou Habeas Data ¬ direito lesado precisa ser líquido e certo ¬ ato deve ser proveniente de autoridade pública ou agente com poderes de autoridade

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Partido Político D desde que representando interesse político; desde que também tenha político; conseguido eleger no último pleito nacional ao menos um Deputado Federal ou um Senador. Senador. Organização Sindical (Confederação, Federação ou Sindicato Nacional) ou Entidade de Classe (que represente determinada classe econômica D desde que defendam os interesses de seus membros Associação D desde que fundada legalmente a pelo menos um ano; desde que defendam os ano; interesses de seus associados

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LXXI - conceder-se-á mandado de injunção conceder-sesempre que a falta de norma regulamentadora torne inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à soberania e à cidadania; cidadania; Remédio constitucional que visa garantir a cidadania e o respeito às previsões do Constituinte Originário. Originário.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Os direitos protegidas pelo Mandado de Injunção são os direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição. Constituição. Requisitos ¬ direito ou garantia previsto na Constituição ¬ direito ou garantia que necessita de regulamentação infraconstitucional ¬ regulamentação não tenha sido feita

Art. Art. 5º... LXXII - conceder-se-á habeas data: conceder-sedata: a) para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante, constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter público; público; b) para a retificação de dados, quando não se prefira fazê-lo por processo sigiloso, judicial fazêou administrativo; administrativo; Remédio constitucional que visa garantir direitos vinculados à informação e dados. dados.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

O Habeas Data visa assegurar o acesso da pessoa jurídica ou física aos registros de informações concernentes à pessoa e suas atividades, e para possibilitar a retificação de tais informações se for o caso. caso.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Tipos ¬ Habeas Data que visa a assegurar o conhecimento da informação. É preventivo. informação. preventivo. ¬ Habeas Data que visa a retificação da informação incorreta, incerta. incerta.

Art. Art. 5º... LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de mácustas judiciais e do ônus da sucumbência; sucumbência; Remédio constitucional que visa garantir a plenitude da cidadania e a moralidade administrativa. administrativa.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
A Ação Popular é o meio constitucional posto à disposição de qualquer cidadão para obter a invalidade de atos ou contratos administrativos ilegais e lesivos do patrimônio federal, estadual e municipal, ou de suas autarquias, entidades paraestatais e pessoas jurídicas subvencionadas com dinheiro público. público. É instrumento de defesa dos interesses da coletividade. coletividade. Por ela não se amparam direitos individuais próprios desrespeitados. desrespeitados.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos ¬ o autor seja cidadão brasileiro CIDADÃO D é toda pessoa humana, no gozo de seus direitos cívicos e políticos. Exige-se políticos. Exigea qualidade de eleitor e que se esteja em dia com suas obrigações. obrigações.
A lei n.º 4.717\65 em seu artigo 1º, § 3º, ao exigir título de 717\ eleitor como requisito para o ajuizamento da ação popular pelo cidadão. Há quem diga que esse cidadão. artigo não foi recepcionado pela CR/1988. CR/1988.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos ¬ ilegitimidade ou ilegalidade do ato a invalidar ATO ILEGAL ou ILEGÍTIMO D é todo ato contrário ao direito, por infringir as normas específicas que regem a sua prática ou por se desviar dos princípios gerais da Administração. Administração. Princípios da Administração D legalidade; legalidade; impessoalidade; moralidade; publicidade; impessoalidade; moralidade; publicidade; eficiência. eficiência.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Requisitos ¬ lesividade do ato ao patrimônio público ATO LESIVO D é todo ato ou omissão administrativa que desfalque o erário ou prejudica a Administração, assim como o que ofende bens ou valores artísticos, cívicos, culturais, ambientais ou históricos da comunidade. Essa lesão tanto pode ser comunidade. efetiva quanto presumida. presumida.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LXXIV - o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos; recursos; Os pobres têm acesso precário à justiça pois carecem de recursos para contratar advogados. advogados. Esse inciso visa dar vazão e plenitidade ao Princípio da Igualdade. Igualdade.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
O art. 134 da CR/1988 criou a Defensoria art. CR/1988 Pública, órgão do Estado com função de prestar serviços jurisdicionais à população
Art. 134. A Defensoria Pública é instituição rt. 134. essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindoincumbindo-lhe a orientação jurídica e a defesa, em todos os graus, dos necessitados, na forma do art. 5º, LXXIV. art. LXXIV.

Esse inciso garante ainda a isenção das custas processuais

Art. Art. 5º... LXXV ± o Estado indenizará o condenado por erro judiciário, assim como o que ficar preso além do tempo fixado na sentença. sentença. Em regra, os atos judiciais não são passíveis de indenização, exceto nos casos dos erros previstos neste inciso. inciso. O Código Processual Penal autoriza, em seu texto, àquele que tenha obtido uma decisão judicial determinando a cassação de uma sentença condenatória, requerer uma justa indenização pelos prejuízos sofridos. sofridos.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Art. Art. 5º... LXXVI são gratuitos para os reconhecidamente pobres, na forma da lei: lei: a) o registro civil de nascimento; nascimento; b) a certidão de óbito; óbito; À todos aqueles que a lei reconhecer como pobres está garantida a gratuidade do registro público de nascimento e de óbito. óbito. Está a cargo do Estado a manutenção de registros públicos com a finalidade de certificar determinadas ocorrências na vida civil

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... LXXVII - são gratuitas as ações de habeas corpus e habeas data, e, na forma da lei, os atos necessários ao exercício da cidadania. cidadania. A cobrança pelos serviços judiciais deverá ser moderada, porque se trata de um exercício de responsabilidade constitucional. constitucional. Por sua vez a própria constituição já assegurou a gratuidade de alguns remédios constitucionais (Habeas Corpus e Habeas Data)

Art. Art. 5º... LXXVIII a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados a razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade de sua tramitação. tramitação. Inserido pela EC nº45. nº45. Visa ampliar as garantias aos direitos dos cidadãos uma vez que contribui para a agilidade na solução dos conflitos no âmbito jurisdicional. jurisdicional. Autoriza a responsabilização de juízes e servidores que derem causa à lentidão. lentidão.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... § 1º As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata. imediata.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... § 2º Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte. parte.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... § 3º Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às emendas constitucionais. constitucionais.

Título II ± Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Art. Art. 5º... § 4º O Brasil se submete à jurisdição de Tribunal Penal Internacional a cuja criação tenha manifestado adesão. adesão.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful