O Comitê de Trauma Apresenta

Trauma
Raquimedular
©ACS

Objetivos

Avaliar o doente com suspeita de
lesão de coluna.

Prestar o atendimento adequado
ao doente com lesão de coluna.

Determinar o encaminhamento
apropriado para o doente.
©ACS

Questões-Chave  Quando suspeitar de lesão de coluna?  Como confirmar ou afastar a presença de lesão significativa de coluna?  Como proteger a coluna durante a avaliação e o transporte?  Como fazer a avaliação neurológica do doente? ©ACS .

Outras Questões-Chave  Como identificar e tratar o choque neurogênico e o choque medular?  Como tratar o paciente com lesão de medula. de modo a prevenir a lesão secundária? ©ACS .

Quando suspeitar de lesão de coluna?  Mecanismo de trauma  Paciente inconsciente  Déficit neurológico  Dor / hipersensibilidade na coluna ©ACS .

Como confirmar a lesão de coluna? Paciente consciente Presença de paraplegia / tetraplegia Considerar a coluna como instável Identificar fratura óssea / subluxação Consultar precocemente neurocirurgião / ortopedista ©ACS .

Pesquisa de Lesão de Coluna Se o paciente estiver   Se não tiver dor nem hipersensibilidade na coluna nem no pescoço  Se também não tiver dor nem hipersensibilidade à movimentação voluntária  Não é necessário continuar a avaliação nem fazer radiografias de coluna  Retirar o colar cervical Consciente  Cooperativo  Capaz de se concentrar na coluna cervical ©ACS .

álcool e outras lesões podem mascarar a lesão de coluna ©ACS .Pesquisa de Lesão de Coluna Radiologicamente: Radiografias normais   Clinicamente  Exame neurológico normal e  Ausência de dor ou hipersensibilidade na coluna Cuidado Drogas.

Pesquisa de Lesão de Coluna Alteração do nível de consciência  Visualização radiológica da coluna inteira  Radiografias  Tomografia computadorizada das áreas suspeitas ou mal visualizadas nas radiografias ©ACS .

Radiografias de Coluna Cervical    A radiografia lateral exclui 85% das fraturas A combinação com radiografias em AP e odontóide exclui a maior parte das fraturas Pode ser necessário fazer  Posição de nadador  Tomografia computadorizada para detalhes ósseos  Ressonância magnética ©ACS .

não contígua  Foi identificada 1 anormalidade? Procurar outra!  Nesta situação. é necessário fazer estudo radiológico da coluna inteira ©ACS .Radiografias de Coluna Cervical  10% dos pacientes com uma fratura de coluna cervical têm uma segunda fratura de coluna vertebral associada.

a detecção é secundária ©ACS .Como proteger a coluna?  Imobilizar o paciente inteiro em prancha longa com acolchoamento apropriado  Colocar colar cervical semi-rígido  A prioridade é a proteção.

Como proteger a coluna?  A alteração do nível de consciência dificulta a avaliação da coluna  Remover a prancha longa logo que possível. as úlceras de pressão ocorrem precocemente ©ACS . fazendo o rolamento em bloco  Nos pacientes inconscientes ou com paralisia.

Pelo menos 5% dos pacientes com lesão medular têm piora neurológica no hospital. ©ACS .

Avaliação neurológica?  Nível neurológico     Nível mais caudal de função motora / sensitiva Os níveis motor e sensitivo podem ser diferentes O nível sensitivo pode ser diferente de cada lado Nível ósseo: Local de lesão da coluna vertebral ©ACS .

Avaliação neurológica?  Lesão completa: Ausência de função motora ou sensitiva abaixo do nível de lesão  Lesão incompleta:  Preservação de qualquer função motora ou sensitiva abaixo do nível de lesão  A preservação sacral pode ser a única função residual ©ACS .

Efeitos da lesão sobre a avaliação / atendimento?  Ventilação inadequada  Comprometimento da avaliação abdominal  Síndrome compartimental oculta ©ACS .

Identificar / tratar o choque neurogênico?  Associado a lesão de coluna cervical / torácica alta  Hipotensão com bradicardia  Tratamento: Reposição de volume e eventualmente atropina e vasopressores ©ACS .

Identificar o choque medular?  Fenômeno neurológico. não hemodinâmico  Ocorre logo após a lesão de medula  Duração variável  Flacidez e perda de reflexos ©ACS .

Tratar / prevenir a lesão secundária?  Garantir ventilação e oxigenação adequadas  Manter a pressão arterial  Atropina. pela bradicardia  Metilprednisolona ©ACS . se necessário.

Tratamento da Hipotensão  Procurar sangramento associado Parar o sangramento!  Considerar a possibilidade de choque neurogênico  Monitorar o débito urinário ©ACS .

4 mg / kg nas próximas  24 horas.Metilprednisolona intravenosa  Apenas no trauma fechado  Iniciar nas primeiras 8 horas após o trauma  30 mg / kg em 15 minutos  5. se iniciado de 3 a 8 horas após o trauma ©ACS . se iniciado dentro de 3 horas  48 horas.

Tratamento  Suporte respiratório. conforme a necessidade  Imobilizar o paciente inteiro de forma adequada  Não demorar para transferir! ©ACS .

Quem deve ser transferido?  Fraturas instáveis  Déficit neurológico  Não demorar para transferir! ©ACS .

©ACS .

Resumo  Tratar primeiro as lesões com risco de vida  Imobilizar o paciente inteiro de forma adequada  Radiografias de coluna. conforme indicado  Documentar o exame físico  Consultar neurocirurgião / ortopedista  Transferir os pacientes com fratura instável / lesão de medula ©ACS .