Produção de Texto

Aprendendo por meio
da revisão gramatical
e textual.

Revisora de textos acadêmicos (TCC/Artigos/Dissertações e Teses) . Coordenação Pedagógica (UCDB2014) e Gestão Escolar (UNIASSELVI2014) Mestra em Educação (UEMS-2014) Doutoranda – UFMS Professora na rede estadual e municipal em Campo Grande/MS.Sandra Novais Sousa Pedagoga (FIMES/2004) Especialista em Alfabetização (IESF- 2006).

dessa hoje modalidade EJA. as necessidades e processos. .1º Exemplo: Texto original Desde o inicio de nossa colonização a injustiça social proporciona a propagação do analfabetismos. vejo ser necessário recorrer aos primórdios da educação brasileira. Como ocorreu a instituição da Educação de Adultos. Nesse sentido na busca de entender os questionamentos levantados nessa pesquisa.

Problemas básicos Erros de pontuação. Frases com ideias incompletas. Falta de articulação entre as frases (elementos coesivos) . Erros de ortografia. Erros de concordância. Excesso de linguagem informal.

que desde o início de nossa colonização a injustiça social tem proporcionado a propagação do analfabetismo. foi necessário recorrer à gênese dos processos fundantes da educação brasileira. a priori. conforme a conhecemos dos livros didáticos de história. enfim.  Nesse sentido. acerca dos questionamentos levantados na introdução dessa pesquisa. A História do Brasil. dessa hoje modalidade denominada EJA. dos filmes e livros de romance. buscando informações sobre como ocorreu a instituição da Educação de Jovens e Adultos. não como historiadores ou pesquisadores da historiografia. . nos leva a inferir. fora dos limites do senso comum e das nossas “verdades” subjetivas. na busca pela compreensão. dos fragmentos de informações que nos chegam por diversos meios. as necessidades históricas que geraram sua criação e os processos pelos quais foi implantada.

alcançando assim a população ainda não atendida pela escola. . oferta de oportunidade a setores mais amplo da população. o tão conhecido supletivo de nível primário que mais tarde se transformaria na atual Educação de Jovens e Adultos – EJA. isso por meio dos cursos comuns de ensino primário e médio. ou seja. amplia-se o numero de vagas.Exemplo 2 Com o aumento de estabelecimento de ensino.

Frases com sentido incompleto. Linguagem coloquial. . Falta de referências.Problemas: Acentuação (ortografia) Concordância nominal e verbal.

DI PIERRO. há a oferta de oportunidade de acesso à escola a setores mais amplos da população. . Há. a instituição dos cursos comuns de ensino primário e médio. ou seja. ainda não atendida pela escola (HADDAD. alcançando assim a população socialmente menos favorecida. 2000). o tão conhecido supletivo de nível primário que mais tarde se transformaria na atual Educação de Jovens e Adultos – EJA. assim. ampliam-se o número de vagas.Com o aumento do número dos estabelecimentos de ensino.

Exemplo 3 A educação é um direito social de cidadania que não deveria ser somente direto da criança. onde já se trabalhava com a educação de adultos. a atividade catequética dos jesuítas. pois acreditava-se que pela educação dos meninos conquistaria a reeducação dos pais. que era sobretudo para adolescentes e adultos. haja vista. . exceto a educação jesuítica nos tempos iniciais da colonização. mas de todo cidadão adulto ter sido educado Beisiegel (1974). A evolução da educação popular no Brasil em suas diversas modalidades é uma educação para o povo e sobre tudo um produto do poder público.

Problemas????? .

com exceção da educação jesuítica nos tempos iniciais da colonização. sendo. os jesuítas já trabalhavam com a . um direto social de cidadania. A evolução da educação popular no Brasil. um produto do poder público. a configura como uma educação para o povo. mas de todo cidadão. Para Beisiegel (1974).A educação. sobretudo. em suas diversas modalidades. não deveria ser pensada somente como um direito da criança. criança. jovem ou adulto.

Exemplo 4 A educação destinada às crianças passou por um processo de transformação. tendo como única preocupação à sobrevivência no meio que habitava. cívica e militar. onde as crianças brancas tinham que se tornar senhores aos sete anos de idade e as crianças negras sacrificavam sua infância devido a necessidade de trabalhar junto suas mães. em Atenas a educação era voltada para o saber das artes. na qual a sociedade primitiva. de acordo com às mudanças históricas ocorridas. . em Atenas a educação era centrada na educação militar. não tinha qualquer distinção entre as crianças e os adultos. somente na sociedade média é que começou a se pensar em uma infância destinadas para as crianças. porém ainda em meio a sociedade escravista as mães abandonavam seus filhos nas rodas dos expostos. tendo como única alternativa de livrar seus filhos da escravidão e os mal tratos.

para o leitor entender o contexto. (3) Em que sentido? (4) ? ou Idade Média? (5) O termo “infância” deve ser conceituado  (6)Explicar e contextualizar. as mães abandonavam seus filhos nas rodas dos expostos(6) . ainda em meio a sociedade escravista. Foi somente na sociedade (4)  média que começou a se pensar em uma infância (5) destinada para as crianças. Em Atenas. Na sociedade primitiva. voltada para o saber das artes.onde as crianças brancas tinham que se tornar senhores (2)  aos sete anos de idade e as crianças negras sacrificavam sua infância devido a necessidade de trabalhar junto às suas mães.A história da educação destinada às crianças pequenas passou por um longo processo de transformação. porém. cívica e militar. Servia também para filhos brancos ilegítimos (fora do casamento). única alternativa de livrar seus filhos da escravidão e os mal tratos.  (2) explicar melhor o que isso quer dizer. desde sua instituição (1) . a educação era centrada na educação militar. A Roda dos Expostos não tinha apenas essa função.  (1)Situar a época (ano) e citar um referencial. . tendo como única preocupação a sobrevivência no meio que habitava. não havia qualquer distinção (3)  entre as crianças e os adultos. No Brasil.

que se restringe desde o nascimento até alcançar a puberdade. que envolve o brincar. que é de estudar. retrocedendo ao tempos antigos onde a infância não tinha uma definição especifica. . correr e até mesmo chorar.Exemplo 5 Segundo a ideia de Mathias e Paula. onde a criança simplesmente é deixada de lado. ter inúmeras aulas com o intuito de desenvolver mais rapidamente as capacidades intelectuais e físicas. a criança por muito tempo foi vista como um ser que não tinha infância. porém ainda a criança continua a ter inúmeras responsabilidades no dia-dia. tendo que cumprir com suas responsabilidades na sociedade. mas atualmente no século XXI. que carrega em seu percurso grandes expectativas a serem alcançadas para o desenvolvimento pleno de uma criança. a criança com a definição da infância já especificada. onde não se sabia o certo a definição especifica de infância. porém se esquecendo do que é ser criança realmente. pular.

2) Não havia definição de infância.Quantas ideias diferentes possui esse parágrafo? 1) A criança não tinha infância. 5) Negligência da sociedade aos direitos da criança. 3) O século XXI traz a definição de infância. 4) Definição de infância. .

de forma mais coerente e com elementos de coesão? .Somente para pensar: Como poderíamos reescrever essas ideias.

indicando onde e como podem ser feitas .Proposta de produção Escolha um tema.com Seu texto será corrigido. produza um texto de 30 a 40 linhas. no formato de revisão aqui proposto.  Envie para sandnovais@hotmail.

A educação como agente de transformações sociais Educação inclusiva na rede regular de ensino: incluir ou excluir? Plano Nacional de Educação e a universalização do acesso à educação básica: possibilidades e desafios. Diversidade cultural e tolerância no Brasil. O real valor da educação e o valor a ela atribuído nos dias atuais. .Temas prováveis para produção dissertativa em concurso para professores Violência escolar: expor o problema e sugerir soluções.