Unidade

2

Trabalho e sociedade
Os seres humanos trabalham
para satisfazer suas
necessidades, desde as mais
simples, como as de alimento,
vestimenta e abrigo, até as mais
complexas, como as de lazer,
crença e fantasia.

Capítulo

O trabalho na sociedade
moderna capitalista

5

Karl Marx e a divisão social do
trabalho

Para Marx, a divisão
social do trabalho,
realizada no processo
de desenvolvimento

American Stock/Archive Photos/Getty
Images

O pensamento de dois
autores clássicos, Karl
Marx e Émile
Durkheim, marca
perspectivas distintas
sobre a divisão do
trabalho nas
sociedades modernas.

Oficina de manutenção de máquinas nos Estados
Unidos em 1965.

Thinkstock/Getty Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 . duas classes foram definidas pela divisão social do trabalho: a dos proprietários das máquinas e a de seus operadores.Nas sociedades modernas. com o surgimento das fábricas.

sua força para vender. Ao pagar pela força de trabalho. segundo Marx.5 Thinkstock/Getty Images Subordinado à máquina e ao proprietário dela. o capitalista passa a ter o direito de utilizá-la Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista . o trabalhador só tem.

o que enriquece o capitalista.Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista acumulado e reaplicado na produção. trabalhadas e não pagas é 5 . Esse processo é denominado acumulação Thinkstock/Getty Images Thinkstock/Getty Images O operário trabalha mais horas por dia do que o necessário para produzir o referente ao valor de seu salário. O que ele produz nessas horas a mais é o que Marx chama de maisO valor das horas valia.

Quando os trabalhadores verificam que trabalham muito e estão cada dia mais miseráveis. Diversos tipos de enfrentamento entre classes sociais marcaram o desenvolvimento do capitalismo. Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 . entram em conflito com os capitalistas.

a especialização e divisão do trabalho geram a coesão social. Capítulo Sherwin Crasto/Reuters//Latinstock O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 . Durkheim.Émile Durkheim e a coesão social Para Durkheim. e Centro de atendimento ao cliente na Índia. em 2004. a crescente especialização do trabalho promovida pela produção industrial moderna trouxe uma forma superior de solidariedade. Para não de conflito.

em virtude da divisão social do trabalho. há duas formas de solidariedade: Solidariedade mecânica  o que une as pessoas não é o fato de uma depender do trabalho da outra. mas a aceitação de um conjunto de crenças. Solidariedade orgânica  o que une as pessoas é a necessidade que umas têm das outras. 5 .Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista Para Durkhein. tradições e costumes comuns.

pois faz a sociedade Se a divisão do funcionar e lhe dá coesão. as relações entre os diversos setores da sociedade não são regulamentadas .Thinkstock/Getty Images Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 A interdependência em razão da crescente divisão do trabalho gera solidariedade. trabalho não produz solidariedade.

Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 Fordismo-taylorismo: uma nova forma de organização do trabalho No fim do século XIX. Frederick Taylor (1865-1915) propôs a aplicação de princípios científicos na organização do trabalho. numa referência a Henry Ford (1863-1947). buscando maior racionalização processo produtivo. odo aperfeiçoamento contínuo dos sistemas produtivos deu origem a uma forma de divisão do trabalho que se tornou conhecida como fordismo. No século XX. . o inventor de um modelo de produção em série.

5 Hulton-Deutsch/Getty Images O trabalho na sociedade moderna capitalista . mecanização de parte das atividades. características: com o controle das atividades dos trabalhadores. divisão e parcelamento das tarefas.Capítulo As expressões taylorismo e fordismo passaram a ser usadas para designar um processo de trabalho com as seguintes aumento da produtividade Linha de produção da Ford em 1928 nos Estados Unidos.

o planejamento da divisão do trabalho passou a vir “de cima”. sem levar em conta a opinião dos operários. Com Ford e Taylor.Capítulo Esse processo disseminou-se. 5 Thinkstock/Getty Images O trabalho na sociedade moderna capitalista . dando início à era do consumismo. definida pela produção e pelo consumo em larga escala.

submetendo-os às ordens As empresas devem dar estabelecidas. Elton Mayo (1880-1949) buscou medidas para promover o equilíbrio e a colaboração no interior das Taylor. influenciados pelas formulações de Durkheim. de acordo com as quais uma consciência coletiva define as ações dos indivíduos. Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 . continuidade a isso. Ford e Mayo foram empresas. definindo o lugar e as atividades de cada um.A partir de 1930.

propostos por Mayo que o fordismo-taylorismo penetrou em todas as organizações sociais.Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 Para a crítica marxista. pois o operário seria manipulado por em Foiespecialistas com os procedimentos resolver conflitos. Essa forma de organizar o trabalho foi marcante até a década de 1970 e ainda Thinkstock/Getty Images . as formas de regulamentação da força de trabalho propostas por Elton Mayo seriam indiretas.

. formas de flexibilização do trabalho e do mercado. principalmente depois da década de 1970. e todas têm que ver com a busca desenfreada por mais lucros. Surgiram.Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 As transformações recentes no mundo do trabalho Thinkstock/Getty Images Novas transformações aconteceram na sociedade capitalista. por exemplo.

substituindo a forma clássica do emprego regular. . Flexibilização e mobilidade dos mercados de trabalho  utilização pelo empregador das mais diferentes formas de trabalho.Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 Flexibilização dos processo de trabalho e de produção  automação e consequente eliminação do controle manual por parte do trabalhador. sob contrato.

© Frithjof Hirdes/Corbis/Latin Stock . não existe mais trabalhador específico para uma tarefa específica. O trabalhador deve estar disponível para adaptar-se às diversas funções existentes na empresa. Com o processo de automação.Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 Interior de fábrica automatizada na Alemanha. em 2005.

no livro A metamorfose da questão social: uma crônica do salário. 2004 Em relação ao chamado posto fixo de trabalho. deficit de lugares. precariedade do trabalho. destaca quatro aspectos que parecem estar se generalizando no mundo: desestabilização dos estáveis. .A sociedade salarial está no fim? Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 Jean Galvão. o sociólogo francês Robert Castel.

Ocorre praticamente uma perda de identidade. já que o trabalho é uma espécie de “passaporte” para alguém fazer parte da sociedade.Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista Diante desses aspectos. desqualificando-se do ponto de vista cívico e político. 5 . os indivíduos tornam-se estranhos à sociedade. pois não conseguem integrar-se a ela.

. Com base no texto. Releia o texto do boxe da página 50.Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 Exercício s Images.com/Corbis/Latin stock 1. que trata da condição operária na fábrica taylorista. escreva uma legenda para a imagem abaixo.

Use sua imaginação e faça um desenho que represente a situação dos trabalhadores nos dias de hoje. .Capítulo O trabalho na sociedade moderna capitalista 5 2.