Educar para estilos de vida saudáveis: Metodologias e Intervenção na Escola

Alimentação saudável

Por: Maria Madalena Duarte Capela Maria Isabel Andrade Monteiro
Grupo 3/Guarda Abril /Junho 2008

“OS ANIMAIS ALIMENTAM-SE, O HOMEM COME; SÓ O HOMEM DE TALENTO SABE COMER.”
ANTHELME BRILLAT- SAVARIN

CARACTERIZAÇÃO DO ESPAÇO/MEIO E PÚBLICO ALVO
O Agrupamento de “Vila de Cima de Lado Nenhum” é um Agrupamento Vertical que engloba os três ciclos de ensino básico e o ensino pré-escolar. A escola sede, onde funcionam os 2º e 3º ciclos, situa-se na vila sede de concelho e possui uma dimensão média. O concelho é pobre e a população envelhecida. A maior parte dos seus habitantes sempre se dedicou à agricultura (policultura) sendo esta de subsistência, logo, pouco lucrativa e à pecuária, nomeadamente à pastorícia.

• • •

Fundamentação para a intervenção almoço; Carência e deficiência na toma diária do pequeno
Localização da escola – sede numa zona próxima de um “mini” centro comercial onde há uma pizzaria e duas lojas de sandes. Verifica-se que os “lanchinhos “dos alunos do pré escolar e de 1º ciclo provenientes de casa, para o meio da manhã e/ou da tarde, não são os mais saudáveis: “bolicaos”, batatas fritas, …; Opção pelos alimentos disponíveis com maior teor em açúcares e gorduras no bufete em detrimento dos mais saudáveis. Rejeição da sopa e salada, no refeitório da escola ; Devolução de grande parte da comida distribuída nos tabuleiros; A fruta é mordiscada e não consumida na íntegra.

• • •

Competências a desenvolver: 

Promover a saúde no meio escolar;  Desenvolver a consciência cívica de toda a comunidade como elemento fundamental no processo de formação de cidadãos responsáveis, activos e intervenientes;  Criar o sentido de responsabilidade de cada um na promoção da saúde da comunidade;  Fomentar hábitos de vida saudável;  Promover a mudança de comportamentos relativamente a hábitos alimentares, nomeadamente no bufete e no refeitório da Escola Sede;  Promover o reconhecimento da saúde individual e comunitária como um bem precioso que todos desejamos e devemos promover;  Estimular o apreço pelo seu próprio corpo/ promoção da auto-estima e da saúde alimentar;  Conhecer sintomas e consequências da prática de uma alimentação não racional (não variada e não equilibrada), nomeadamente os distúrbios alimentares.

Dinamizadores do projecto
• • • • • Elemento do Conselho Executivo (ligado ao S.A.S.E.); Coordenador Conselho de Docentes do Pré – Escolar; Coordenador Conselho de Docentes do 1º Ciclo; Coordenador Conselho de Directores de Turma; Representante da Associação de Pais e Encarregados de Educação; • Representante dos Auxiliares de Acção Educativa; • Três Professores de 2º ou 3 º ciclos (um deles de Educação Física); O coordenador do projecto será um dos elementos, professores, do grupo de trabalho que o Presidente do Conselho Executivo considere que apresenta o perfil para o cargo.

Durabilidade e Avaliação
• A equipa reunirá ordináriamente cinco vezes ao longo do ano lectivo para organizar, aferir e modificar procedimentos, para além de avaliar as acções já realizadas. Durante a primeira quinzena de Setembro serão traçadas as linhas orientadoras para o ano lectivo assim como, qual a área/áreas a privilegiar; elaborará um cronograma provisório e, eventualmente, propostas de actividades que dinamizará. No início dos 2º e 3º períodos deverão os elementos da equipa proceder à avaliação global das actividades debruçando-se sobre a sua pertinência , efeitos e eventual melhoria. No final do ano será feita a avaliação anual do projecto onde serão apontadas mais valias ou erros assim como propostas de remediação.