UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS

ESCOLA DE ENGENHARIAS
ENGENHARIA GEOLÓGICA
MECÂNICA GERAL

QUINTA AULA

EXERCÍCIOS 01
Eng. Elet. Amilcar Oliveira Barum

2016/2

8 – 3.4 = 1.Ângulo em B (BC)  = 6.9 – 3.Fab Fbc Fcb H1 = 4.4 = 0.5 m Ângulo em B (AC)  = 22.4 m  .71O Fcd .62O H2 = 3.

71O) + Fcd .62O) .cos(6.76 N Em C x = Fcb.5 – 3.Fbc .71O) y = Fab.7 m . sen (16.26O) = 0 Fcb. cos (16.71O) – Pb = 0 1.cos (6.Fcb.71O) = 0 Fab.sen (22.cos(6.62O) – Fbc.cos (6.Ângulo em C (CD)  = 16.cos (22.26O) y = .H3 = 4.71O) = Fcd.26O Em B x = Fab.2971 Fbc = 300 Fbc = 1009.sen(6.4139 Fbc – 0.62O) = Fbc. sen (6.cos (22.076 Fbc .8 = 0.26O) – Pc = 0 .62O) – Fbc . sen (22.71O) – 300 N = 0 0.71O) – Fcd.sen (6.1168 Fbc – 300 = 0 0.cos(16.

1009.49 – Pc = 0 Pc = 292.71O) = Fcd . 1009.63 .98 = 174.Mas Fbc = Fcb Logo.117. sen (16.76 .26O) Fcd = 1044.98 + 292.49 – 117.71O) + 1044.51 N . cos (6.76 . cos (16.63 N . sen (6.26O) – Pc = 0 .

1 .Dado um corpo arbitrário com massa 12kg concentrada em um ponto P ligado a outro de massa 10kg concentrada em um ponto Q ligado por um fio ideal que atravessa uma polia ideal. assim como na figura abaixo. Qual deve ser o coeficiente de atrito para que este sistema esteja em equilíbrio? Analisando individualmente cada um dos pontos onde há alguma força aplicada: .

Então somando o sistema acima temos: + PQ – T = mQ .No ponto P. a T . mQ . g . a T . sentido vertical temos : PP – NP = 0 PP = NP Montando um sistema de equações com as forças aplicadas em cada corpo temos: PQ – T = mQ .FAT = mP . g = NP . g = 10 12 = 0.FAT = mP . a PQ – FAT = 0 PQ = FAT mQ .  mQ . g mP .83 =  . g = mP . a Mas para que o corpo esteja em equilíbrio a=0.

O outro. um deles. Qual a força aplicada a este cabo para que o bloco fique em equilíbrio verticalmente? .2 . forma um ângulo de 120° partindo da horizontal. forma um ângulo de 45° com a horizontal.Dois cabos seguram um bloco de massa 20kg. com intensidade 20N.

4 . Num referencial fixo na viga.Um corpo. . Sobre o corpo. o corpo está em repouso.Uma esfera. e a força normal. Calcule os módulos das forças que os cabos exercem na esfera. Sabendo que a força de atrito se opõe ao movimento do corpo em relação ao plano inclinado e que a força normal é perpendicular ao plano inclinado. calcule os módulos destas duas forças. está suspensa em uma viga horizontal por dois cabos. está colocado sobre um plano inclinado que faz um ângulo de 30o com a horizontal. exercida pelo plano. a força de atrito. também exercida pelo plano.3 . Num referencial fixo no plano inclinado. cujo peso tem módulo de 200 N. cujo peso tem módulo de 80 N. a esfera está em repouso. atuam três forças: a força peso. exercida pela Terra.

4 . O ginasta encontra-se parado na posição mostrada. .Determine os módulos das componentes da força de 600N nas direções das barras AC e AB da treliça abaixo 5 . desprezando-se as forças do ar. Assinale qual dentre as alternativas a seguir a que melhor representa as forças que atuam sobre ele.A figura a seguir mostra um atleta de ginástica olímpica no aparelho de argolas.

determine a) a tração no cabo CD. o ponto de suspensão encontra-se à distância L acima do centro da esfera. Encontre a tensão na corda e a força exercida na esfera pela parede. como mostra a figura abaixo.00 m e peso P = 500 N está articulada em A e em equilíbrio na posição indicada na figura abaixo.00 m. por meio de um cabo CD ideal. . b) a reação na articulação em A ( RA ) . 7 .6 – Uma esfera uniforme de peso W está suspensa por uma corda presa a uma parede sem atrito.A barra homogênea AB de comprimento 8. Sabendo-se que o peso do corpo suspenso em B é Q = 100 N e que AC = 5.

a corda ideal suporta um homem pendurado num ponto eqüidistante dos dois apoios (A1 e A2). formando um ângulo de 120°. A razão T/P entre as intensidades da tensão na corda (T) e do peso do homem (P) corresponde a: a) 1/4 b) 1/2 c) 1 d) 2 . a uma certa altura do solo.Na figura.8 .