You are on page 1of 48

Coleção

:
ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES
EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA
POR PARCEIROS ÍNTIMOS

Módulo:

REDES DE ATENÇÃO À
VIOLÊNCIA

CAROLINE SCHWEITZER DE OLIVIERA
CARMEM REGINA DELZIOVO
JOSIMARI TELINO DE LACERDA

Módulo: Redes de atenção à violência

Objetivo do
módulo

Coleção:
ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES
EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA
POR PARCEIROS ÍNTIMOS

Instrumentalizar o profissional de saúde para o
reconhecimento da estrutura da rede intra e
intersetorial na atenção à pessoas em situação de
violência de forma que possibilite a reconhecê-la
no seu território de atuação possibilitando ação
interdisciplinar.

Módulo: Redes de atenção à violência

Coleção:
ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES
EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA
POR PARCEIROS ÍNTIMOS

Sumário do
módulo

Unidade 1 - Estruturação de uma Rede de Atenção a pessoas em situação de
violência
1.1 O que é e como estruturar uma Rede de Atenção a pessoas em situação de
violência
1.1.1 Mas o que é uma Rede de Atenção?
1.1.2 O que é uma Rede Temática?
Unidade 2 - Composição da Rede de Atenção a pessoas em situação de violência
2.1 Composição da Rede de Atenção a pessoas em situação de violência

Módulo: Redes de atenção à violência

Coleção:
ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES
EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA
POR PARCEIROS ÍNTIMOS

Unidade 1
Estruturação de uma
Rede de Atenção à
pessoas em situação de
violência

Módulo: Redes de atenção à violência

Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência O que é e como estruturar uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência A estratégia organizacional dos serviços e profissionais em rede busca a ampliação da resolubilidade e a integralidade da atenção. e outro fora do setor saúde denominado intersetorial. Módulo: Redes de atenção à violência . O setor saúde tem papel fundamental na definição e articulação dos serviços e instituições que atendem essas pessoas. Essa abordagem envolve dois campos de atuação: um próprio da saúde.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 . chamado intrassetorial.

Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Uma rede para ser instrumento de intervenção precisa ser construída e dimensionada a partir da realidade local e é essencial que o atendimento seja realizado de forma articulada.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 . Módulo: Redes de atenção à violência .

isoladamente. como por exemplo o serviço de atenção as pessoas em situação de violência sexual. que possam contribuir com a atenção. não é capaz de dar conta da atenção integral devido à complexidade do problema. serviços e todo o aparato social. os mecanismos de acesso e o manejo dos casos em cada ponto da rede. A equipe de saúde precisa identificar as organizações.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Cada instituição. Módulo: Redes de atenção à violência .Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 . Depois é necessário definir um fluxo.

Módulo: Redes de atenção à violência .Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência É essencial o estabelecimento de vínculos formalizados entre os diversos setores de modo a configurar uma rede integrada de atenção às pessoas em situação de violência. bem como para a busca de recursos que garantam a supervisão clínica e o apoio às equipes (BRASIl. A rede deve ser voltada à promoção de atividades de sensibilização e capacitação de pessoas para humanização da assistência e ampliação de atendimento. 2011).Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 .

Módulo: Redes de atenção à violência .Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 .Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Mas o que é uma rede de atenção? Formas de organização e articulação baseadas na cooperação entre organizações que se conhecem e se reconhecem.

exige: Conhecer • O que o outro faz Colaborar • Prestar ajuda quando necessário Cooperar • Com partilhar saberes. ações e poderes Associar-se • Compartilhar objetivos e projetos Módulo: Redes de atenção à violência .Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 .Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Reconhecer • Que o outro existe e é importante É uma articulação política entre pares que. para se estabelecer.

2011).508 de 2011 que define rede de atenção como um conjunto de ações e serviços de saúde articulados em níveis de complexidade crescente. Módulo: Redes de atenção à violência . com a finalidade de garantir a integralidade da assistência à saúde (BRASIL.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 .Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Regulamentada pelo decreto 7.

responsável e humanizada. equidade.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Objetivos da Rede  A integração sistêmica de ações que propiciem atenção contínua e integral. eficácia clínica e sanitária.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 .  O incremento do desempenho do sistema em termos de acesso.  A eficiência econômica. de qualidade. Módulo: Redes de atenção à violência .

Unidade 1 . pressupõe: Associar-se – Compartilhar objetivos e projetos Cooperar – Compartilhar saberes.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Conhecer . ações e poderes Módulo: Redes de atenção à violência .O que o outro faz Reconhecer – Que o outro existe e é importante Rede é uma Colaborar – Prestar ajuda quando necessário articulação política entre pares que para se estabelecer.

baseado na solidariedade e na cooperação entre organizações.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência O que é uma rede temática São aquelas que se organizam em torno de um tema. Como estruturar a rede? Módulo: Redes de atenção à violência . A violência exige um trabalho em rede de forma articulada.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 . segmento ou área de atuação das entidades e indivíduos participantes.

Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 . é possível realizar acompanhamento e encaminhamento das pessoas em situação de violência. contanto que o profissional tenha conhecimento dos serviços existentes.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência É importante salientar que. mesmo que a rede não esteja totalmente estruturada. Módulo: Redes de atenção à violência .

2003).Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência No entanto.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 . é o que respalda a atuação dos profissionais de saúde. Recomenda-se que não se inicie o trabalho sem estas condições. Se elas não existem em sua instituição. a primeira tarefa é conhecê-las e procurar construí-las (SCHRAIBER e D OlIVEIRA. o compromisso institucional com a efetivação da rede de atenção é fundamental para o trabalho. Módulo: Redes de atenção à violência .

protocolos). cartilhas.  Protocolos. Módulo: Redes de atenção à violência .  Mecanismos formais que assegurem a manutenção da rede (decretos.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 . portais.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Estruturação da Rede de atenção a pessoas em situação de violência  Diagnóstico do território e dos serviços disponíveis  Reconhecimento e definição dos papéis profissionais que atuam na rede.  Construção. articulação e pactuação de fluxos ou linhas de cuidado com claros mecanismos de referências e contra referência. guias.  Sensibilização e capacitação permanente de todos os profissionais para a atenção em rede. disponíveis para o aprendizado e divulgação da rede para a população.

Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 . e podem acontecer de forma concomitante.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Esses passos não seguem uma hierarquia. Módulo: Redes de atenção à violência .

Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Passos para a Estruturação da Rede Módulo: Redes de atenção à violência .Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 .

3.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência 1.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Diagnóstico Unidade 1 . 2. Mapear todos os serviços governamentais e não governamentais. Módulo: Redes de atenção à violência . Caracterizar os serviços/instituições que realizam o atendimento às situações de violências. Identificar no município os serviços que se constituem como “porta de entrada”.

Pactuar.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência 4. a priorização da atenção integral às pessoas em situação de violências. Formalizar a rede em atos normativos. 5. com os gestores locais. Módulo: Redes de atenção à violência . 6.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Mobilização Social e Advocay Unidade 1 . Construir alianças estratégicas.

Inclusão de conteúdo da atenção integral à saúde na formação continuada para profissionais e gestores.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Capacitação Planejamento permanente e e gestão formação continuada Unidade 1 . para a inserção do tema nas disciplinas dos cursos. Módulo: Redes de atenção à violência .Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência 7. 8. Articular. Sensibilizar e capacitar os profissionais de saúde dos três níveis de atenção. com as instituições de ensino e pesquisa. bem como nas pesquisas. 9.

Elaborar protocolos de acolhimento e atendimento humanizados. 12. Módulo: Redes de atenção à violência . Instituir grupo de gestão colegiada da rede de cuidado e de proteção social de pessoas em situação de violências e suas famílias. Planejar as ações de atenção integral à saúde de mulheres e homens em situação de violências em linha de cuidado.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência 10. 11.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Planejamento e gestão Unidade 1 .

Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Planejamento e gestão Unidade 1 . 14. Módulo: Redes de atenção à violência . 15. Divulgar para a sociedade os serviços. Adotar estratégias de acompanhamento e apoio técnico e psicossocial às equipes de saúde que atendem os envolvidos em situações de violência.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência 13. Implantar/implementar o sistema Vigilância de Violências e Acidentes.

Módulo: Redes de atenção à violência .Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Monitoramento e avaliação Unidade 1 .Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Um ponto importante a ser lembrado é de que a rede depois de instituída precisa ser monitorada e avaliada para o acompanhamento das ações e sua atuação.

Existem pactos de convivência ou padrões de relacionamento A partir das respostas a estas questões. entre seus membros? 20. compromissos. Como a Rede trabalha? Com que recursos? 18. Os interesses. ações para correção de possíveis desvios devem ser adotadas e pactuadas entre os componentes da Rede de Atenção.Unidade 1 . Como os diversos pontos se comunicam e com que periodicidade? 19. Quais são os objetivos da Rede? Eles estão sendo alcançados? Monitoramento e avaliação 17. Cada entidade participante da Rede está cumprindo as tarefas acordadas? 22. atitudes e motivações visam o coletivo e a causa? 21.Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS 16. Existem novas ações que possam ser implantadas? Ou ações já realizadas que possam ser revisitadas? Módulo: Redes de atenção à violência .

Estruturação de uma Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Pontos Importantes:  Processo de informação e comunicação facilitado. Módulo: Redes de atenção à violência .  Organização de um grupo de gestão colegiada.  Usuário como centro da rede.  Elaboração de manual ou guia de orientação.  É construída a partir da realidade local.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 1 .

Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Módulo: Redes de atenção à violência .

Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 . a identificação e o encaminhamento adequados das pessoas em situação de violência.Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Composição da Rede de Atenção Conjunto de ações e serviços de diferentes setores. que visam a ampliação e a melhoria da qualidade do atendimento. Módulo: Redes de atenção à violência .

Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Duas redes que se complementam: Módulo: Redes de atenção à violência .

Rede Intrassetori al Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .  Construção de um plano de atenção a pessoas em situação de violência.Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência  Atuação multi e interdisciplinar é fundamental para o êxito e alcance dos objetivos. as características do serviço e os dispositivos da rede que lhe são oferecidos Módulo: Redes de atenção à violência .  O trabalho de uns completa o de outros.  Habilidades e conhecimentos diferenciados para abordar cada  caso Deve considerar: necessidade do usuário.

Rede Intrassetori al Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .” Módulo: Redes de atenção à violência .Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Setores de Saúde e sua Participação na Rede “O reconhecimento do escopo e potencial de atuação de cada um dos serviços é fundamental para que essa articulação seja valorizada e haja mobilização dos profissionais em busca de sua efetivação.

nasf  Serviços de saúde mental  Serviços de atenção psicossocial (caps) violência e promoção da saúde (nuprevs) especializada / urgência e emergência Módulo: Redes de atenção à violência .Rede Intrassetori al Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência  Equipe de atenção básica/  Centros de atenção  Núcleos de apoio a saúde da  Núcleos de prevenção à saúde da família família .

Módulo: Redes de atenção à violência .NASF interdisciplinares. Papel matricial às equipes da ESF.Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência  Equipe de atenção básica/  Núcleos de apoio a saúde • Ordenadora e coordenadora da • Priorizar as ações • • saúde da família • rede de atenção. da família . Promover ações de prevenção da violência. Têm maior possibilidade de identificar precocemente sinais e sintomas de violências.Rede Intrassetori al Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .

Abortamento legal. especializada / urgência e emergência • urgências resultantes de todas as violências.Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência  Serviços de saúde mental  Serviços de atenção • Para pessoas em situação de • Além do atendimento das • violência. faz também os exames. prevenções.Rede Intrassetori al Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 . profilaxias e tratamento dos agravos resultantes da violência sexual. Módulo: Redes de atenção à violência . suas famílias e profissionais que compõem a equipe de atenção. Acompanhamento de possíveis sequelas psíquicas e emocionais também aos agressores.

Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência  Centros de atenção  Núcleos de prevenção à • Modalidade I ou II de acordo • Articular a gestão e as ações • • psicossocial (caps) com a população de abrangência ou III que amplia o atendimento para 24h.Rede Intrassetori al Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 . Papel estratégico na regulação da porta de entrada da rede assistencial de saúde mental. Implantar e implementar o sistema de Vigilância de Violências e Acidentes (Viva). Módulo: Redes de atenção à violência . violência e promoção da saúde (nuprevs) de prevenção de violências e promoção da saúde e cultura de paz.

Módulo: Redes de atenção à violência . Sistema Único de Segurança Pública. Sistema de Justiça e de Direitos Humanos.Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Rede Intersetori al  Atuação de serviços além do setor saúde.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 . e da Sociedade Civil Organizada.  A natureza dos serviços é diversa em sua maioria integrada ao Sistema Único da Assistência Social (SUAS).  Necessidade de estabelecer um fluxo referenciado dialógico e permanente de informações com todos demais serviços disponíveis no município.

Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Rede Intersetori al Referência e Contra Referência Parcerias intersetoriais: Módulo: Redes de atenção à violência .Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .

.Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Rede Intersetori al Lembre-se que. Módulo: Redes de atenção à violência .Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 . O compromisso interinstitucional formal é quesito fundamental para a realização dos acordos e pactuações necessários para alcance dos objetivos propostos para a rede.

Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Composição da Rede Intersetorial Rede Intersetori al Centros De Referência De Assistência Social (Cras) Centro De Referência Especializado De Assistência Social (Creas) Polícia Militar Delegacia de Polícia  Instituto Médico Legal (Iml)  Ministério Público  Defensoria Pública  Poder Judiciário  Casas Abrigo  Centros de Referência  Sociedade Civil Organizada Módulo: Redes de atenção à violência .Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .

Destina-se à prestação de serviços e programas de proteção básica às famílias e aos indivíduos. Módulo: Redes de atenção à violência . Especializado De Assistência Social (Creas) de abrigamento dos indivíduos Modalidade de atendimento assistencial destinada a famílias e indivíduos que se encontram em situação de risco pessoal e social.Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência maiores índices de vulnerabilidade e risco social.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Centros De Referência De Centro De Referência • Localizado em áreas com • Reestruturação dos serviços • • Assistência Social (Cras) Rede Intersetori al Unidade 2 .

Rede Intersetori al Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Polícia Militar • responsável pelo policiamento  Instituto Médico Legal • delito • o laudo do IML é elemento judicial para comprovação da prática de violência ostensivo situações de emergência. (Iml) • realiza os exames de corpo de  Ministério Público • defesa da ordem jurídica • responsável pela fiscalização do cumprimento da lei Módulo: Redes de atenção à violência . conflitos e violência. Delegacia de Polícia (Pode ser especializada ou não): • uma das principais portas de entrada para o atendimento das vítimas de violência.

jurídica.Rede Intersetori al Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .  Sociedade Civil Organizada • pode se dar por meio dos Conselhos de Direitos das Mulheres.Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência  Defensoria Pública • garante gratuitamente aos  Casas Abrigo • abrigar temporariamente mulheres e  Poder Judiciário • Juizados Especiais de  Centros de Referência • orientação e serviços seus filhos em situação de violência necessitados e as pessoas de • sigilo do seu endereço baixa renda Violência Doméstica e Familiar Contra as Mulheres • resolver conflitos relacionados à violência multidisciplinares como assistência social. do Idoso Módulo: Redes de atenção à violência . da Criança e Adolescente. psicológica.

Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Rede Intersetori al Para iniciar um trabalho intersetorial: Identifique quais destes serviços estão disponíveis no município e quais as relações já existentes entre esses serviços? Módulo: Redes de atenção à violência .Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .

Neste endereço você poderá selecionar no mapa seu Estado e conhecer quais os serviços estão cadastrados na Rede de Enfrentamento à Violência contra a mulher.php Módulo: Redes de atenção à violência .Composição da Rede de Atenção à pessoas em situação de violência Desafio para a Equipe Acessando no site da Secretaria de Políticas para as Mulheres a Secretaria de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres.planalto. Disponível em: sistema3. gov.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Unidade 2 .br/spmu/atendimento/ atendimento_mulher.

de 18 de maio de 2004. 2011. 19 maio 2004a. Brasília. Portaria GM/MS nº 936. Diário Oficial da União. Módulo: Redes de atenção à violência . As Redes de Atenção à Saúde. p.15. • Para que você aprofunde seus conhecimentos sobre Redes de Atenção em Saúde sugerimos a leitura do artigo “Redes de Atenção em Saúde” de Eugênio Villaça Mendes publicado na revista Ciência & Saúde Coletiva. E.5.V. publicado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres em 2011. v. n. 2297-2305. • Para saber mais sobre a estruturação de Rede de Atenção a pessoas em situação de violência consulte o material “Rede de enfrentamento à violência contra as mulheres”. Dispõe sobre a Estruturação da Rede Nacional de Prevenção da Violência e Promoção da Saúde e a Implantação e Implementação de Núcleos de Prevenção à Violência em Estados e Municípios. Brasília: Organização PanAmericana da Saúde. • MENDES. 2010. DF.Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Referências do módulo • BRASIL.

Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Créditos do módulo GOVERNO FEDERAL Presidente da República Ministro da Saúde Secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) Diretora do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (DEGES) Coordenador Geral de Ações Estratégicas em Educação na Saúde Responsável Técnico pelo Projeto UNA-SUS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Reitora Roselane Neckel Vice-Reitora Lúcia Helena Pacheco Pró-Reitora de Pós-graduação Joana Maria Pedro Pró-Reitor de Pesquisa Jamil Assereuy Filho Pró-Reitor de Extensão Edison da Rosa CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Diretor Sergio Fernando Torres de Freitas Vice-Diretor Isabela de Carlos Back Giuliano DEPARTAMENTO DE SAÚDE PÚBLICA Chefe do Departamento Antônio Fernando Boing Subchefe do Departamento Lúcio José Botelho Coordenadora do Curso de Capacitação Elza Berger Salema Coelho EQUIPE TÉCNICA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO HOMEM Eduardo S. IDENTIDADE VISUAL E ILUSTRAÇÕES Pedro Paulo Delpino DESIGN INSTRUCIONAL Agnes Sanfelici REVISÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA Adriano Sachweh Flávia Goulart Módulo: Redes de atenção à violência . Chakora Daniel Cardoso da Costa e Lima ÁREA TÉCNICA SAÚDE DA MULHER Claudia Araújo de Lima 47 GRUPO GESTOR Coordenadora do Projeto Elza Berger Salema Coelho Coordenadora Interinstitucional Sheila Rubia Lindner Coordenadora de Ensino Carolina Carvalho Bolsoni Coordenadora Executiva Rosangela Leonor Goulart Coordenadora de Tutoria Thays Berger Conceição AUTORIA DO MÓDULO Caroline Schweitzer de Oliveira Carmem Regina Delziovo Josimari Telino de Lacerda REVISÃO DE CONTEÚDO Adriano Beiras Marta Inez Machado Verdi COORDENAÇÃO DE ENSINO Carolina Carvalho Bolsoni Thays Berger Conceição ASSESSORIA PEDAGÓGICA Márcia Regina Luz GESTÃO DE MÍDIAS Marcelo Capillé DESIGN GRÁFICO.

Coleção: ATENÇÃO A HOMENS E MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA POR PARCEIROS ÍNTIMOS Aqui finalizamos este módulo: Redes de Atenção à Violência Até o próximo! Módulo: Redes de atenção à violência .