UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

CAMPUS PATOS DE MINAS
FACULDADE DE ENGENHARIA QUÍMICA
GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS

UMA PROPOSTA DE UMA AULA EXPERIMENTAL UTILIZANDO
MESOCARPO DE BABAÇU (ORBIGNYA SPECIOSA) NA REMOÇÃO
DE AZUL DE METILENO DE SOLUÇÕES AQUOSAS

DISCIPLINA: PROCESSOS DE TRATAMENTO DE RESÍDUOS
DOCENTE: PROFª. DRAª. CARLA ZANELLA GUIDINI

DISCENTES: LÚCIO GOMES SILVA
MATEUS HENRIQUE DE MATOS

PATOS DE MINAS
2016

INTRODUÇÃO
Economia criativa:
conceito em construção;
mais limpa;
melhores salários e ocupações;
salários mais estimulantes;

2001) . Sorvato. Sólido finamente dissolvido e da concentração (CASTELLAN.INTRODUÇÃO Mistura-se: Sólido finamente dividido + solução diluída de corante ↓ da intensidade da coloração Depende de : T.

Fomento de pesquisas de materiais sorventes CUSTO  (VIVACQUA FILHO.INTRODUÇÃO CARVÃO ATIVO: sorvente mais popular e mais usado no tratamento e efluentes no mundo Retenção de compostos. 1968) .

INTRODUÇÃO 2 processos: adsorção e absorção ADSORÇÃO: estrutura externa ABSORÇÃO: estrutura interna  (ATKINS & PAULA. 2004) .

possibilidade de regeneração  (Montanher et al. abundância. 2007). 2007) Tratamento de efluentes: apresentam ↓custo.INTRODUÇÃO Biomassa: fração biodegradável de resíduos (ATKINS & PAULA. . Oliveira. 2004)  Biomassa usado como sorvente = biossorção  (Montanher. recuperação de íons.. Rollemberg e Lewinsky.

1998) .INTRODUÇÃO Biossorventes agroindustriais Larga escala Indústrias de beneficiamento e processamento de produtos agrícolas Facilidade de obtenção Custo reduzido  (VIVACQUA FILHO.

lignina. proteínas e pectina Grupos funcionais como: tiol.INTRODUÇÃO Biossorventes macromoléculas Húmicas. celulose. hidroxil. hemicelulose. fostato entre outros . amida. carboxil. sulfato. amina. carbonila.

 (VIVACQUA FILHO.1998) .INTRODUÇÃO Babaçu: palmeira brasileira de grande porte Interesse no fruto Mesocarpo de babaçu tem capacidade de sequestrar corantes Experiência de baixo custo e fácil execução que utiliza a biomassa de babaçu para remoção do corante azul de metileno.

Metodologia Obtenção e preparo do biossorvente (mesocarpo do babaçu) ()Coleta ()Redução do tamanho das partículas (usou-se um moinho para isso) ()Lavagem com água comum (3 vezes) ()Secagem. .

A etapa: a comparação dos resultados obtidos com o biossorvente sem passar pelo processo de lavagem e lavagem biossorvente. .Metodologia Aplicação do biossorvente e discussão dos conceitos envolvidos.

Metodologia 3 soluções de azul de metileno 5. . 10 e 20 ppm Partindo de uma solução 1 % 3 balões volumétricos de 1 L Figura 1 Soluções de azul de metileno a 5. 10 e 20 ppm.

por 10 minutos. 4 e 5 g do biosssorvente. Agitaram-se as amostras. 3. em seguida as mesmas ficaram em repouso por 30-40 minutos para decantar o biossorvente. utilizando um bastão de vidro. .  1. 2.Resultado e Discussão Retiraram-se 5 alíquotas de 100 mL da solução de azul de metileno de concentração 5 ppm e transferiu-se para erlenmeyers de 150 mL.

3.Resultado e Discussão A menor massa do biossorvente Figura 2 Amostras da solução de azul de metileno a 5 ppm que receberam 1. 2. 4 e 5 g do mesocarpo de babaçu .

Resultado e Discussão Figura 3 À esquerda estão às soluc¸ões de corante a 5 ppm e à direita suas respectivas amostras após a aplicac¸ão e decantac¸ão do biossorvente lavado. .

Resultado e Discussão Fez-se uma relação de proporção entre a massa e a concentração das soluções para calcular a quantidade do biossorvente necessária para remover o corante nas soluções de 10 e 20 ppm. .

.Resultado e Discussão Pôde-se perceber uma relação de proporção entre concentração e massa do biossorvente tanto utilizando o biossorvente lavado como também utilizando o biossorvente não lavado. (Lavado/não lavado). O biossorvente necessária para remover o corante das soluções foi a mesma.

.Resultado e Discussão Mesocarpo de babaçu tem uma coloração amarela. Figura 4 Soluções de azul de metileno da sorção utilizando mesocarpo não lavado (à esquerda) e utilizando mesocarpo lavado (à direita).

CONCLUSÕES Mesocarpo de babaçu possui boa capacidade de sorção Pequenas quantidades de biossorvente Economia criativa perpassaram por toda pesquisa Relação de proporção entre o [biossorvente] e [corante] Etapa de lavagem melhorou o aspecto da água Aguça a curiosidade e desperta a resolução de problemas envolvendo a sustenbilidade ambiental .

DÚVIDAS? ? .

OBRIGADO! .