UM SÉCULO DE POLÍTICA À PORTUGUESA

DO FIM DA MONARQUIA À DEMOCRACIA

Fim da Monarquia

1ª República

Ditadura Militar e Estado Novo

Democracia

O FIM DA MONARQUIA 
Os

factores que levaram ao fim da monarquia:
Factores de ordem económica Factores de ordem social Factores políticos Regicídio

A 1ª REPUBLICA 
Realizações 

dos Republicanos

Proclamada a República foi constituído um governo provisório dirigido por Teófilo Braga, até à aprovação da constituição de 1911. 1911. 

A 21 de Agosto de 1911, foi 1911,

aprovada a Constituição, que estabeleceu

um regime Democrático-parlamentar. Democrático-parlamentar. 

Durante a 1ª República (1910/1926), foram tomadas medidas que 1910/1926), marcaram a diferença entre o velho e o novo regime: regime: Uma nova bandeira e um novo hino. hino. Uma nova moeda Uma reforma ortográfica. ortográfica.    

Medidas de Carácter anticlerical expulsão das ordens religiosa e nacionalização dos bens da Igreja; separação da Igreja; Igreja e do Estado, proibição do ensino religioso nas escolas oficiais. oficiais. Medidas de Carácter Financeiro Só em 1913 com Afonso Costa o défice foi equilibrado, as contas públicas apresentaram um saldo positivo, mas esta situação não se manteve. manteve. Medidas de Carácter Social reconhecimento do direito à greve e à protecção na doença e na velhice; o horário de velhice; trabalho passou para 48 h semanais; institui-se o divórcio e a semanais; instituiigualdade entre filhos legítimos e ilegítimos e dignificação da mulher. mulher. Medidas no Domínio da Educação - Para fazer face à taxa de analfabetismo que era de 75%, salientam-se as seguintes 75% salientammedidas: medidas: Escolaridade obrigatória entre os 7 e os 10 anos. anos. Criação de Jardins-escola e aumento das escolas primárias. Jardinsprimárias. Reforma do ensino técnico. técnico. Criação das Universidades de Lisboa e Porto. Porto.

A queda da 1ª experiência democrática 

A participação na 1ª Guerra Mundial deu início a um período de instabilidade política e dificuldades económico-financeiras. económicoCrise económico-financeira: económicoEntre 1910 e 1926 existiram oito Presidentes da República e 45 governos  



Défice financeiro DITADURA MILITAR

Inflação galopante Desvalorização da moeda Preços a subirem/ os salários não acompanhavam a subida dos preços

A DITADURA MILITAR DE 1926-33 1926     

Golpe militar comandado pelo General Gomes da Costa. O parlamento foi dissolvido. As liberdades individuais suspensas. O poder foi assegurado pelos militares. No entanto a instabilidade política continuou. Em 1928, Óscar Carmona, através de eleições onde era o único representante, ganha as eleições e chama para Ministro das finanças António Oliveira Salazar.

O ESTADO NOVO 1933/1974 

A Constituição de 1933
Com a Constituição põem-se termo à Ditadura Militar põeme inicia-se o Estado Novo. inicia Mantinha eleições por sufrágio directo e continuava a reconhecer as liberdades e os direitos individuais , fazendofazendoos depender dos «interesses do Estado».

Mas progressivamente Salazar foi concentrando em si todos os poderes. 
As funções do Presidente foram reduzidas.  A Assembleia Nacional limitava-se a aprovar leis do governo. limitava As liberdades individuais (liberdade de imprensa, de reunião, direito à greve ) foram ignoradas ou seriamente restringidas.

ORGANIZAÇÕES FASCISTAS 

LEGIÃO PORTUGUESA
Organizada e armada para defender o regime e combater o comunismo. 

MOCIDADE PORTUGUESA
Organização juvenil que procurava desenvolver a devoção à Pátria, o respeito pela ordem, o culto ao chefe e o espírito militar. A esta organização deveriam pertencer os jovens entre os 7 e 14 anos.

EDIFICAÇÃO DO ESTADO NOVO 

A CENSURA
A censura à imprensa foi instituída em 1926, progressivamente foi-se foiestendendo ao: 
   Teatro Cinema Rádio Televisão 

Evitava-se, assim, qualquer Evitavacrítica ao Estado Novo e impediaimpedia-se a criação de uma opinião pública contra as ideias do Governo.

A POLÍCIA POLÍTICA Foi reorganizada na década de 30. 30. Primeiro chamou-se chamouPolícia de Vigilância e Defesa do Estado (P.V.D.E). (P. E). A partir de 1945, passou a designar-se 1945, designarde Polícia Internacional de Defesa do Estado (P.I.D.E) (P.  Utilizou as formas mais sofisticadas de tortura física e psicológica. psicológica.  Enviou opositores para a prisão e campos de concentração. concentração.  Violou correspondência, invadiram residências. residências.  Assassinaram, sendo o mais conhecido, o assassinato do General Humberto Delgado. Delgado.

A CONTESTAÇÃO AO REGIME 
   

 

A partir de 1945, com a derrota dos regimes autoritários, a contestação ao 1945, regime foi sendo maior, assim como a repressão. repressão. As eleições de 1945 constituíram a primeira ocasião para a oposição enfrentar o regime As forças políticas oposicionistas, estavam congregadas no Movimento de Unidade Democrática (MUD), que lutava pela democratização do país. país. Mas perante o desrespeito do Governo pelas regras de transparência durante a campanha eleitoral, levou o movimento a recomendar a abstenção dos seus apoiantes Isto levou a PIDE a perseguir activamente os elementos do MUD. MUD. Mas a força política mais incomoda para o regime era o Partido comunista, que estava na Clandestinidade. Clandestinidade. Em 1958, o general Humberto Delgado concorreu às eleições presidenciais 1958, insto provocou uma onda de entusiasmo na população e na oposição democrática, mas mais uma vez as eleições form falsificadas e que obteve a vitória foi o candidato do regime o Almirante Américo Tomás (1958-74). 1958-74)

GUERRA COLONIAL  



Em Março de 1961 eclodiram no norte de Angola, os primeiros movimentos antianticolonialistas. colonialistas. Isto vai-se alargar a todas as vaicolónias portuguesas. portuguesas. Salazar decidiu a defesa intransigente das Províncias ultramarinas A guerra colonial exigiu ao país um enorme esforço económico e humano: humano:
Entre 1961 a 74, passaram pelas três colónias 74, africanas cerca de 800 mil soldados, com 8800 mortos e cerca de 28 mil feridos. feridos.

O MARCELISMO RENOVAÇÃO NA CONTINUIDADE   

Em 1968, Salazar é afastado devido a uma 1968, doença grave, quem o substitui é o Professor Marcelo Caetano. Caetano. Numa primeira fase, procedeu a uma descompressão política, aliviando a repressão policial, aligeirando a censura, a isto chamou-se chamoua Primavera Marcelista. Marcelista. Na segunda fase tudo voltou ao normal, censura, desrespeito pelos direitos humanos, a guerra colonial intensificava-se. intensificava-se.

ANTECEDENTES 
Vaga

de greves operárias  Dificuldades nas três frentes da guerra  António Spínola publica o livro «Portugal e o Futuro».  Demissão dos chefes das Forças Armadas (Generais Costa Gomes e António de Spínola).  Reuniões Clandestinas dos elementos das MFA.

A PREPARAÇÃO DO MOVIMENTO 

EM REUNIÃO OS OFICIAIS DECIDEM QUE:  MELO ANTUNES Prepara programa político e os objectivos do movimento  OTELO SARAIVA DE CARVALHO Prepara o plano das operações OPERAÇÃO FIM DO REGIME  GARCIA SANTOS Prepara o Anexo de transmissões

O PLANO DE OPERAÇÕES
Arranque 24 Às 22h e 55m Emissores Associados de Lisboa com uma frase que anuncia a hora e a canção «E depois do Adeus» de Paulo de Carvalho 


Confirmação: 25 Às 0,20h da madrugada, na Rádio Renascença, leitura da primeira quadra: Grândola Vila Morena Terra da fraternidade O povo é que mais ordena Dentro de ti, ó cidade»

CENTRO DE OPERAÇÕES
POSTO DE COMANDO Regimento de Engenharia I da Pontinha  OFICIAIS DO MFA: 

Otelo Saraiva de Carvalho Sanches Osório Garcia dos Santos Lopes Pires Victor Crespo Hugo dos Santos

Dirigem as operações

REACÇÃO DO PODER E A VITÓRIA DO MOVIMENTO  



Marcelo Caetano e os ministros não encontram apoio nas forças fiéis ao regime nem no povo português. Hora H: 19,30 no quartel do Carmo, Marcelo Caetano rende-se ao Capitão Salgueiro Maia. rende1h e 30m apresentação ao país através da televisão da Junta de Salvação Nacional, presidida por António Spínola e que governará o país.

JUNTA DE SALVAÇÃO NACIONAL 1ªs DECISÕES 
      

Destituição do Presidente da República e de todos os membros do governo. Extinção da Acção Nacional Popular. Extinção da polícia política e prisão dos seus membros. Abolição da censura. Libertação de todos os presos políticos Regresso dos exilados. Substituição dos altos dirigentes da administração central e local. Autorização para formação de partidos políticos e sindicatos livres.

CONCRETIZAÇÃO DO PROGRAMA DO MFA 
DESCOLONIZAR

Negociações imediatas com os Movimentos de Libertação das colónias. Regresso ao país de 800 mil portugueses. 
DEMOCRATIZAR

Liberdade para a formação de partidos. Organização de eleições livres. Formação de uma Assembleia Constituinte (eleita em 25/4/75)

CONSTITUIÇÃO DEMOCRÁTICA DE 1976 
         

Igualdade de todos perante a lei. Liberdade de expressão, reunião e imprensa. Liberdade de associação. Direito de voto Liberdade sindical. Direito à greve Direito ao trabalho, à segurança social e à protecção da saúde. Direito à educação. Distribuição dos poderes do Estado. Definição do poder local Estatuto da autonomia da Madeira e Açores.

DIFERENÇAS ENTRE A DITADURA E A DEMOCRACIA 

DITADURA

Estado autoritário Estado pluricontinental Estado centralizado Estado policial Presidencialismo do primeiro ministro Direitos constitucionais individuais anulados por decretos governamentais Corporativismo Monopartidarismo Recenseamento secreto e fraudelento Eleições sem liberdade 

DEMOCRACIA

Estado democrático Estado unitário Poder local e regiões autónomas Estado de direito Regime presidencial e parlamentar Direitos e liberdades protegidas Sindicalismo Pluripartidarismo Recenseamento público e transparente Eleições livres