You are on page 1of 19

Histórico

Primeiras referências: caso do
Imperador Leo VI – Governador
Bizantino (886 - 912 a.C.); Proibição
do consumo da lingüiça com sangue.
1793 – surto de intoxicação por
lingüiça: Wildbad – Württemberg,
Alemanha – 13 casos e 6 mortes;
1820 – 1822 – Justinius Kerner
estudou 230 casos em Württemberg;

1896 – 24 músicos – presuntos crus:
23 ficaram doentes e 3 morreram;

Clostridium botulinum São bacilos Gram-positivos. mesófilo. esporulados. Desenvolve-se num pH próximo da neutralidade Esporos são termoresistentes Produz toxina de natureza proteíca Dominantes no solo . anaeróbio estrito.

A dose letal da toxina Tipo E botulínica • ocorre em humanos. C1. Tipo A • humano. alimentos: conservas domésticas. B. A distribuição dos tipos é geográfica encontrados em primatas. Clostridium botulinum Fatores de virulência Produzem oito sorotipos (A. Tem-se. uma dose letal para • patogênicas para o homemtoxina tipo A em um homem de 70 Kg igual à 0. D. E. F e G) que produzem sete neurotoxinas distintas. Tipo G por exemplo. 2002). C2.09- . relacionada para o sercom conservas humano não éde conhecida. peixes mas pode ser estimada pelos Tipo F resultados • desconhecido. Carnes e vegetais Tipo B Uma grama de toxina botulínica do • humano relacionada com conservas de carne de porco tipo A é suficiente para matar 30 Tipo C e D milhões de camundongos • ocorre em animais pássaros e mamíferos (SCARCELLI & PIATTI.

97 .8 a 8. Clostridium botulinum Fatores de virulência Toxina botulínica Condições Anaerobiose ideais pH alcalino ou próximo do neutro (4.95 a 0.5) Temperatura ótima de 37ºC Atividade de água de 0.

As vesículas de ACh estão citoplasma dentro de vesículas por associadas a este complexo de um transportador removedor de proteínas chamado de SNARE prótons. causando O mecanismoportanto uma parasilia flácida da transmissão Estas proteínas associadas às neuromuscular ocorre quando um vesículas. esta se dissemina por via hematogênica. como a SNAP-25 e neurotransmissor é transportado do sintaxina. bloqueando irreverssívelmente a liberação de acetilcolina. A ACh é sintetizada no proteínas de membrana terminal citoplasma a partir de acetil-CoA e associadas ao sinaptossomo . Cada proteína . Contração Muscular Induzida por Acetilcolina Após a absorção intestinal da toxina.as colina através da enzima catalítica SNAPs (“synaptosome-associated colina acetiltransferase. A ACh é liberada das (“soluble N-ethylmaleimide fusion vesículas sinápticas após o influxo de attachment protein receptor”). atingindo as sinapses nervosas colinérgicas periféricas. causando assim a medeia a fusão das vesículas desestabilização da vesícula após sinápticas com a membrana reação com proteínas de fusão neuronal. que íons cálcio. O proteins”). são as VAMPs (“vesicle– potencial de ação despolariza a associated membrane protein”) como terminação nervosa promovendo a por liberação do neurotransmissor: exemplo a sinaptobrevina e as Acetilcolina.

verificando desta forma que somente este último sorotipo cliva dois tipos de proteínas (DUTTON et al. as toxinas B. botulinum Outra particularidade é que os diferentes sorotipos da BTX clivam o complexo SNARE em diferentes pontos. 2007). Em trabalho realizado sobre a BTX A verificou-se que esta toxina age como uma protease zinco dependente com seletividade para a SNAP-25. 2007. GRUMELLI et al. sendo o local de clivagem próximo à região COOH terminal (BLASI. F e G clivam a VAMP/sinaptobrevina e o sorotipo C cliva a sintaxina e SNAP- 25. D. As toxinas botulínicas A e E clivam a SNAP-25.Mecanismo de Ação da Toxina de C. . 2005).

.

período de incubação . causada por uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum presente no solo e em alimentos contaminados e mal conservados.10 dias) Quanto concentração de toxina no alimento ingerido. Período de incubação: 12-36 horas (2 . Clostridium botulinum Epidemiologia consciente durante a evolução do quadro  Botulismo O botulismo é uma forma de intoxicação alimentar rara mas potencialmente fatal.

o que depende da composição. ambiente aquático e intestino de animais alimentos: embutidos presuntos de carne crus Peixe conservas defumado caseiras Conservas industriais e embalados à vácuo . do pH. Clostridium botulinum Epidemiologia Habitat: Solo. . A capacidade do Clostridium botulinum produzir toxina num alimento depende da possibilidade das suas células vegetativas nele se desenvolverem. da Aw. do potencial de oxi-redução e da temperatura.

e lesões nasais ou sinusais. fissuras. em usuários de constipação. vômitos. visão dupla. vascularizadas ou. são úlceras crônicas com tecido necrótico. aqueles produzidos garganta e por agulhas em usuários de drogas injetáveis boca seca. fadiga. • Ingestão de distúrbios pupilas produtos neurológicos. assume a forma contidasClássico vegetativa e produz toxina in vivo. ferimentos em áreas profundas mal tonturas. • Toxinas Paralisia total • Esporos . dilatadas envazados parada Síndrome da morte súbit respiratória. ainda. vômitos. alimentar. As na fonte principais portas de entrada para os esporos náuseas. Infantil drogas inalatórias paralisia muscular. em outras bactérias condições de anaerobiose. • Recém dificuldade de nascidos engolir. esmagamento de membros. botulinum. Clostridium botulinum Epidemiologia acredita-se Clássico Infantil que tais sintomas sejam decorrentes de De ferida metabólitos de Ocasionado pela contaminação de ferimentos com C. que.

Clostridium botulinum Epidemiologia .

Clostridium botulinum Epidemiologia .

Clostridium botulinum Epidemiologia .

Clostridium botulinum Epidemiologia .

Clostridium botulinum Epidemiologia .

Clostridium botulinum Epidemiologia .

Tais informações podem sugerir possível quadro de subnofificação no Brasil. 2009). foram notificados 1376 casos de botulismo (por causas diversas) nos Estados Unidos de 1997 a 2006 (European Commission Health And Consumers Directorate- General. Clostridium botulinum Epidemiologia Dados da Comunidade Européia. .

iniciando-se pela face. como por pesticidas. Ptose palpebral (fecha o olho). O Clostridium botulinumDificuldade motora e de respiração.  Laboratorial É feito através da detecção da toxina no paciente (no soro ou nas fezes) ou no alimento. leva cerca de 5 a 7 dias para crescer efetivamente em meios de cultura Podem se confundir com doenças nervosas e diversas intoxicações. disponíveis apenas a partir de 48 horas. através da injeção em ratos. porém os resultados são Dificuldade de deglutição e visão dupla. O teste laboratorial mais sensível é o teste da neutralização da toxina em ratos. . Clostridium botulinum Diagnóstico  Clínico e histórico Paralisia muscular progressiva.

especialmente para Destruição da toxina: calor aquelas de baixa acidez. . como são as (inativada: 80 ºC/30’ ou 100 conservas de carne. Refrigeração. ºC/10’). constitui padrão mínimo para a esterilização das conservas enlatadas. congelamento e pH (controle do desenvolvimento bacteriano). Clostridium botulinum Medidas de controle Processamento térmico e irradiação dos alimentos (destruição de esporos).