Secretaria do Meio Ambiente de SP

Secretaria Meio Ambiente

Introdução

Esta pesquisa tem como objetivo apresentar um dos conceitos
básicos de alguns dos agentes estruturadores do planejamento urbano:
Secretaria do Meio Ambiente de SP .

Nesse trabalho falaremos sobre os institutos, a estrutura
organizacional e seus conselhos.

monitoramentos. Também determina diretrizes e políticas ambientais. projetos e campanhas que promovam a preservação ou melhoria da qualidade de vida. fiscalização e licenciamento. Tem ainda. a missão de implantar parques regionais e selecionar áreas de preservação e conservação no município . conservação e recuperação do meio ambiente e de recursos vitais. Secretaria Meio Ambiente Objetivo Realizar ações voltadas à preservação. diagnósticos. por meio de mapeamentos. Tem como meta realizar programas.

preservacionistas e fiscalizatórias. ORGANIZAÇÃO A Secretaria do Meio Ambiente se compõe de departamentos e Assessorias que realizam ações de educação ambiental. * gestão • educação ambiental. Secretaria Meio Ambiente PRIORIDADES * desenvolvimento sustentável. . entre outras.

Secretaria do Meio Ambiente de SP .

” . Secretaria Meio Ambiente Objetivo COMSEMA : ( Conselho Estadual do Meio Ambiente)” “Atender os anseios da sociedade e para introduzir definitivamente a política ambiental no cenário político do Estado.

para influir em decisões que lhe dizem respeito. Sua criação ocorreu em um momento propício. . É um espaço de encontro do governo com os segmentos organizados da sociedade. o da reaproximação dos órgãos governamentais com os setores da sociedade civil.Conselho Estadual do Meio Ambiente Definição: O Consema é um fórum democrático de discussão dos problemas ambientais e instância catalizadora de demandas e de proposições de medidas que aprimoram a gestão ambiental do Estado. Secretaria Meio Ambiente Consema . sendo o meio ambiente patrimônio de todos. como é o caso típico da questão ambiental. Um período em que a sociedade clamava por maior participação e espaço.

a ameaça à sobrevivência da Floresta Atlântica da Serra do Mar. se transformaria na Estação Ecológia da Juréia-Itatins. no que se refere à preservação. começavam a alarmar uma sociedade antes quase que alienada das questões ambientais. que em 1983 apresentava níveis assustadores. e o ingresso da cidade de São Paulo no triste ranking das cidades mais poluídas do mundo e o início das obras para a construção de usinas nucleares na bela região que. Atribuições Vão da proposição. passando pelo estabelecimento de normas e padrões ambientais. Secretaria Meio Ambiente Criação Criado em 1983 O Consema foi concebido no contexto em que a discussão social de assuntos ambientais tornou-se urgente. anos depois. Problemas como por exemplo a poluição de Cubatão. até à apreciação de Estudos e Relatórios de Impacto sobre o Meio Ambiente . recuperação e defesa do meio ambiente. conservação. . acompanhamento e avaliação da política ambiental.

as Comissões Especiais. pelo menos.. As reuniões do Plenário e as das Câmaras Técnicas são abertas ao público. Secretaria Meio Ambiente Estrutura e funcionamento Sua estrutura é formada por dois órgãos permanentes: o Plenário e as Câmaras Técnicas e o temporário. as Audiências Públicas. em nome do Plenário. uma vez por mês. . Às Câmaras Técnicas cabe discutir a viabilidade ambiental de empreendimentos e aprová-los ou reprová-los. assim como. obviamente. e as Câmaras Técnicas e as Comissões Especiais. Cabe às Comissões Especiais preparar as matérias. tantas vezes quantas forem necessárias. O Plenário se reúne. diretrizes. a serem apreciadas pelo Plenário e acompanhar as atividades ligadas à área de meio ambiente. propostas de resolução etc.

da sociedade civil. compõe-se de trinta e seis (36) membros. O mandato é de um (1) ano Representação das entidades ambientalistas Dentre os dezoito (18) conselheiros oriundos da sociedade civil. designado pelo Secretário do Meio Ambiente. sendo metade de seus representantes oriunda de órgãos do Estado e metade. Presidência Seu presidente é sempre o Secretário do Meio Ambiente. seis (6) são representantes das ONGs ambientalistas cadastradas na Secretaria Executiva do Conselho. Xico Graziano. Atualmente. Anualmente. Secretaria Executiva O Secretário Executivo é o Dr. essas entidades se reúnem em assembléia e elegem os seis (6) titulares e os seis (6) suplentes para representá-las. . Germano Seara Filho. Secretaria Meio Ambiente Composição O Conselho é paritário.

. Frederico Herman Jr. nº 345 CEP 05489-900 – São Paulo – SP – Brasil Secretário Adjunto Pedro Ubiratan Escorel de Azevedo Fone: 55 11 3133-3000 Av.. Prof. Prof. nº 345 CEP 05489-900 – São Paulo – SP – Brasil . Secretaria Meio Ambiente Gabinete Secretário Xico Graziano Fone: 55 11 3133-3000 Av.. Prof. Frederico Herman Jr. Frederico Herman Jr. nº 345 CEP 05489-900 – São Paulo – SP – Brasil Chefe de Gabinete Ubirajara Guimarães Fone: 55 11 3133-3000 Av.

Frederico Hermann Jr. 345 São Paulo – SP São Paulo – SP CEP 05489-900 CEP 05489-900 Telefone: 11 . Secretaria Meio Ambiente CPRN . 345 Endereço Alto de Pinheiros . Prof. 345 Avenida Professor Frederico Hermann Jr. 345 CEP 05459-900 São Paulo – SP Telefone: (11) 3133-3804 CEP 05489-900 Fax: 11 .Coordenadoria de Licenciamento Ambiental e de Proteção de Recursos Naturais Departamento de Uso do Solo Metropolitano – DUSM Coordenador CPRN Diretor Maria Cecília Wey de Brito Roberto Guimarães Mafra Endereço Endereço Avenida Professor Frederico Hermann Jr.SP Avenida Professor Frederico Hermann Jr.3133-3852 Telefone: 11 – 3133-3748 Fax: 11 – 3133-3879 ..3133-3316 Telefone: 11 – 3133-3791 Fax: 11 – 3032-9473 Fax: 11 – 3133-3791 Departamento Estadual de Proteção de Recursos Naturais – DEPRN Departamento de Avaliação de Impacto Ambiental – Diretora DAIA Renata Inês Ramos Beltrão Diretor Endereço Neide Araújo Av.São Paulo .

Secretaria Meio Ambiente Departamento de Avaliação de Impacto Ambiental – DAIA O DAIA analisa os estudos ambientais de empreendimentos sujeitos ao licenciamento com Avaliação de Impacto Ambiental. O DAIA emite: Parecer Técnico: Que subsidia o licenciamento ambiental pela Secretaria do Meio Ambiente . e atua supletivamente no licenciamento de empreendimemtos de pequeno impacto que não constituem fontes de poluição. . . e define diretrizes para a recuperação de áreas degradadas por atividade minerária.responde a consultas sobre necessidade de licenciamento ambiental. localizados em municípios que não dispõem dos recursos necessários para exercer o licenciamento ambiental.

Secretaria Meio Ambiente .

. Área de Atuação: Região Metropolitana de São Paulo. atividades industriais e minerárias. Documentos emitidos: Parecer de Viabilidade e Licença Metropolitana. arruamentos. estabelecimentos comerciais. Não tem validade para execução de qualquer empreendimento e/ou obra. clubes e obras de saneamento. residências. escolas. com a finalidade de orientar o interessado sobre as possibilidades de uso e ocupação de uma determinada área em território protegido pela Lei de Proteção aos Mananciais. dispondo sobre as diretrizes e normas para a proteção e recuperação das bacias hidrográficas dos mananciais. Secretaria Meio Ambiente Departamento do Uso do Solo Metropolitano – DUSM Atribuições: Licenciar e fiscalizar os empreendimentos e atividades localizadas em Áreas de Proteção dos Mananciais: loteamentos e desmembramentos. Licença Metropolitana É documento hábil para a execução do empreendimento e/ou obra. Parecer de Viabilidade Constitui-se em parecer técnico. A análise é semelhante à análise de orientação.866/97. enquadramento legal. abrangendo 39 municípios. além dos impactos causados pelo empreendimento. desmatamentos e movimentos de terra. cemitérios.   Nota:  Em novembro de 1997. constituindo-se somente em instrumento de orientação. com acréscimo de informações como o uso pretendido para o local. passou a vigorar a Lei 9.

conforme Lei Federal passível de pena de detenção de um a três anos e multa de até R$ 50. corte de árvores nativas. coberta ou não por vegetação nativa. . Supressão de vegetação nativa: Qualquer atividade que envolva a supressão de vegetação nativa depende de autorização. Intervenção em áreas de preservação permanente: Área de preservação permanente é a área protegida nos termos da Lei Federal. é crime ambiental. a biodiversidade. Qualquer interevenção em área de preservação permanente. vinculado à Coordenadoria de Licenciamento Ambiental e Proteção de Recursos Naturais responsável pelo licenciamento das atividades e obras que impliquem na supressão de vegetação nativa. o fluxo gênico de fauna e flora.000.00 (cinquenta mil reais) por hectare danificado.DEPRN DEPRN é o órgão da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Secretaria Meio Ambiente Departamento Estadual de Proteção de Recursos Naturais . com a função ambiental de preservar os recursos hídricos. intervenção em áreas de preservação permanente e manejo da fauna silvestre. sem autorização do DEPRN. médio. a estabilidade geológica. A pena pelo crime varia de 3 (três) meses a 1 (um) ano de detenção e multa de R$ 1. Mesmo um simples bosqueamento ou a exploração florestal não podem ser realizados sem o amparo da licença do DEPRN. avançado ou clímax).500. a paisagem. proteger o solo e assegurar o bem estar das populações humanas. seja qual for o tipo da vegetação em qualquer estágio de desenvolvimento (inicial.00 (mil e quinhentos reais) por hectare.

sob qualquer forma. a preservação da biodiversidade. o Licenciamento é essencial para garantir a preservação da qualidade ambiental. o Licenciamento atua numa perspectiva que pode contribuir para uma melhor qualidade de vida das gerações futuras. Portanto. Balcão Único de Licenciamento Ambiental Integrado O Licenciamento Ambiental é um procedimento pelo qual o órgão ambiental competente permite a localização. possam causar degradação ambiental. . Secretaria Meio Ambiente BU. instalação.um desenvolvimento sustentável. que vão desde questões de saúde pública até. e que possam ser consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou daquelas que. por exemplo. ampliação e operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais. eqüidade social e qualidade ambiental. que baseia-se em três princípios básicos: eficiência econômica. De caráter preventivo. Busca-se por um desenvolvimento que coexista harmoniosamente com o meio ambiente . Com este instrumento busca-se garantir que as medidas preventivas e de controle adotadas nos empreendimentos sejam compatíveis com o desenvolvimento sustentável.

Levantamentos Geológicos. . é uma instituição de pesquisa originária da Comissão Geographica e Geologica da Província de São Paulo. O corpo funcional do IG constitui-se de três categorias básicas: pesquisadores científicos. destinada a planejar e executar pesquisas para subsidiar a ocupação do território paulista. Recursos Minerais e Meio Ambiente. Levantamentos Paleontológicos. através do desenvolvimento dos programas institucionais: Geotecnia e Meio Ambiente. gerando conhecimentos necessários à implementação de políticas públicas no Estado de São Paulo. Climatologia e Meio Ambiente e Geomorfologia do Estado de São Paulo. criada em 1886. Recursos Hídricos Subterrâneos e Meio Ambiente. pessoal de apoio técnico-científico e pessoal administrativo. Secretaria Meio Ambiente O Instituto Geológico O Instituto Geológico. . Tem como missão principal a realização de pesquisas científicas em geociências e meio ambiente.

* estágios e cursos de capacitação. especialização e pós-graduação. bioquímica. professores. * divulgação dos conhecimentos adquiridos à comunidade científica. compreendendo: * realização de estudos botânicos nos aspectos de levantamento florístico. inserindo-se na comunidade. * realização de pesquisas sobre flora em áreas de vegetação nativa. às demandas externas oficiais e particulares. com vistas à preservação. estudantes e público em geral . Kauffman Fidalgo". estudantes e professores. morfologia. * atendimento. * assistência a bolsistas e pesquisadores nacionais e estrangeiros e manter intercâmbio científico no país e no exterior. sistemática. Secretaria Meio Ambiente O Instituto de Botânica É instituição de pesquisas científicas na área da botânica. aperfeiçoamento. anatomia. * colaboração na elaboração e na execução da Política Estadual de Meio Ambiente. da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. ecologia e utilização. no seu campo de atuação. recuperação e utilização racional dos recursos vegetais. fisiologia. * manutenção e desenvolvimento do Herbário Científico do Estado "Maria Eneyda P. bem como as coleções vivas das áreas do Jardim Botânico do Estado de São Paulo realizando pesquisas e atividades de Educação Ambiental dirigidas ao público em geral. A missão institucional do Instituto de Botânica compreende o desenvolvimento de pesquisas botânicas visando subsidiar a política ambiental do Estado de São Paulo. sujeitas a impactos ambientais ou degradadas. com ênfase na área do Estado de São Paulo.

especialmente de animais de caça e de suas relações com o ambiente florístico. • Promover estudos sobre paisagismo e o aproveitamento de áreas florestais de responsabilidade do Estado. • Estudar. com fins conservacionistas. • Aperfeiçoar seu corpo técnico. especialmente de animais de caça e de suas relações com o ambiente florístico. • Realizar investigações sobre a biologia da fauna silvestre. para fins educacionais e recreativos. • Estudar e desenvolver técnicas silviculturais para as diversas regiões ecológicas do Estado • Intervir no setor florestal detendo o domínio das florestas de preservação permanente e efetuar reflorestamentos como empresário florestal. • Realizar investigações sobre biologia da fauna silvestre. de acordo com plano previamente aprovado. promovendo cursos estágios de treinamento. Secretaria Meio Ambiente O Instituto Florestal MISSÃO: Proteger. em estabelecimentos nacionais . pesquisar. técnicos e econômicos. na perspectiva do desenvolvimento sustentável do Estado de São Paulo. propor e executar medidas de conservação e exploração racional e econômico de florestas. recuperar e manejar a biodiversidade e o patrimônio natural e cultural a ela associados. OBJETIVOS : •Realizar a pesquisa e experimentar sobre espécies florestais de importância econômica.

O licenciamento ambiental. científica e financeira com entidades públicas e privadas. Secretaria Meio Ambiente CETESB Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental Em seu horizonte de atuação. delineiam-se objetivos como: • viabilizar o atendimento dos padrões de qualidade ambiental no Estado. • organizar e colocar à disposição da sociedade dados e informações sobre a qualidade ambiental e as fontes de poluição no Estado. constitui um recurso valioso para o desenvolvimento de uma política de controle preventivo da qualidade ambiental. indústrias. Mais do que uma simples formalidade legal. o licenciamento permite impor regras para a instalação e funcionamento de loteamentos. • desenvolver indicadores e monitorar o desempenho nas diversas áreas de interesse ambiental. . • estabelecer e desenvolver parcerias e convênios de cooperação técnica. da qualidade ambiental. corretivo e preventivo. São atribuições : Desenvolver uma política de controle. por exemplo. nacionais e internacionais. para atualização do conhecimento científico e tecnológico. Autorizações para tais atividade somente são concedidas após o atendimento integral de todas as exigências técnicas estabelecidas em lei. construções e outros empreendimentos que constituem fontes potenciais de poluição.

Secretaria Meio Ambiente Fundação Florestal A Fundação para a Conservação e a Produção Florestal do Estado de São Paulo . apóia.Fundação Florestal. manejo e ampliação das florestas de proteção e produção do Estado de São Paulo. a proteção da biodiversidade. Também é responsável pela comercialização de produtos extraídos de florestas plantadas em áreas pertencentes ou possuídas pelo patrimônio do Estado. tem por objetivo contribuir para a conservação. vinculada à Secretaria de Meio Ambiente. o desenvolvimento sustentável. realizando parcerias com órgãos governamentais e instituições da sociedade civil. Com esse fim. a recuperação de áreas degradadas e o reflorestamento de locais ambientalmente vulneráveis. . promove e executa ações integradas voltadas para a conservação ambiental.

sjc.asp Universidade Bandeirante de São Paulo Campus Osasco 4o ano 2007 Disciplina: Planejamento Urbano e Regional Professora: Licia Becari Aluna: Luciana Alessandra da Paixão No 21 . Secretaria Meio Ambiente Fonte: http://www.br/semea/index.gov.sp.