TRADIÇÃO ANTERIOR A PLATÃO .

Parmênides. Górgias. . Protágoras. SABER ENTRE OS PRÉ- SOCRÁTICOS Heráclito.

POSIÇÕES EPISTEMOLÓGICAS ANTERIORES A PLATÃO .

. a de Parmênides. Protágoras e Górgias.A teoria do conhecimento de Platão surge dentro de uma tradição com três posturas fortes sobre o conhecimento: Heráclito. Uma quarta será apresentada posteriormente.

Alegorias. Ou de outro modo como cita Plutarco: . 24). somos e não somos” (HERÁCLITO.A mudança perene da realidade defendida por Heráclito impossibilita o conhecimento: “Nos mesmos rios entramos e não entramos.

nem substância mortal tocar duas vezes na mesma condição. aproxima-se e afasta-se (Coriolano. mas pela intensidade e rapidez da mudança dispersa e de novo reúne (ou melhor. . nem mesmo de novo nem depois.Em rio não se pode entrar duas vezes no mesmo. segundo Heráclito. mas ao mesmo tempo) compõe-se e desiste. 392 B).

assim elas são para mim.Protágoras ao afirmar que o homem é medida de todas as coisas. 385 e: “Como Protágoras sustentava ao dizer que o homem é a medida de todas as coisas. assim elas são a você”. . Como aparece no Crátilo. a verdade passa a ser particular e plural. tal como as coisas parecem ser. tal como elas te parecem.

VII) assim expressa o pensamento de Górgias: . Sexto Empírico (Contra os Matemáticos.Górgias apresenta outra dificuldade para o conhecimento: a impossibilidade de a linguagem expressar a realidade.

mesmo que seja apreendido. e a terceira. .Em sua obra Sobre o Não-ente ou Sobre a Natureza. (Górgias) dispõe em ordem três proposições fundamentais. não pode certamente ser explicado e comunicado ao próximo (PHAOS. uma e primeira. mesmo que seja. que. que nada é. 2006). não pode ser apreendido pelo homem. a segunda.

. mesmo assim a linguagem não seria capaz de comunicá- lo aos outros. Górgias refuta a tríade de Parmênides ser/pensar/dizer. O ser não é e se fosse conhecido pelo homem.

Porém. O texto utiliza o dualismo treva/luz para introduzir o tema da busca da verdade. . Parmênides no texto “Poema sobre a Natureza” sustenta uma convicção no conhecimento da verdade pela via racional ao afirmar que o ser é e o não-ser não é.

Distinguem-se. c) a opinião plausível que se move de modo correto entre as aparências (REALE. portanto. b) as opiniões erradas dos mortais. passando das casas da noite para a luz. 2007). ele é levado até a deusa que revela a ele a verdade.O filósofo se imagina sendo transportado por éguas prudentes e guiado por jovens filhas do Sol. . três vias do conhecimento: a) a pura verdade.

O ser é imutável.A relatividade entre ser e não- ser é refutada por Parmênides. Existe em Parmênides uma adequação entre ser e pensar. imperecível. Uma posição totalmente diversa de Heráclito e Protágoras. .

ele postula a existência de dois mundos: Um sensível e outro inteligível. .Para compreender como se dá o processo do conhecimento em Platão é necessário compreender a sua teoria das ideias. Para resolver o problema da mutabilidade heraclitiana.

eternas e imutáveis além deste mundo de aparências. existem as ideias de beleza.Existem entidades unas. Por exemplo. de virtude e de justiça em si. As ideias são modelos que dão estabilidade à constante mudança e pluralidade do real. . virtuoso e justo participa da respectiva idéia. Tudo aquilo que é belo.

Essas realidades (ideias) são cognoscíveis apenas pelo intelecto. as ideias são as fontes do verdadeiro conhecimento.Além de serem causas da realidade. O mundo que não participa da mutabilidade heraclitidiana é o Hiperurânio. . Resulta do contato com o mundo sensível apenas a opinião.

Pré- Socráticos. REFERÊNCIA: Coleção Os Pensadores. .