UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ± USP Instituto de Física de São Carlos ± IFSC

Licenciatura em Ciências Exatas

Química Orgânica Reações de Oxidação

Discentes: Keila, Márcio, Sandra 2006

1-Obtenção e Oxidação do Acetileno

1-Obtenção e Oxidação do Acetileno

1-Obtenção e Oxidação do Acetileno

1-Obtenção e Oxidação do Acetileno 
Material com boa apresentação dos compostos (formulas e equações) Material com boa descrição do experimento pratico (porem exigiria explicação complementar do professor) Exigência de acompanhamento muito próximo e intenso durante a experiência, principalmente durante a mistura água e carbureto. Pode ocorrer acidentes se houver mistura incorreta dos reagentes. As medidas de quantidades como 1/8 do tubo poderiam ser melhor descrita com uma referencia da altura em centímetros por exemplo. Falta a recomendação extra de que o gás produzido material é inflamável e até explosivo em grandes quantidades.

2- Oxidação de Materiais Orgânicos

2- Oxidação de Materiais Orgânicos 

Experimento de extrema simplicidade de procedimentos e resultados. Material sub utilizado. Poderia se demonstrar mais alguns exemplos é até mais contra exemplos, a titulo de se produzir generalizações.

3- Identificando o gás produzido na Combustão de Materiais Orgânicos

3- Identificando o gás produzido na Combustão de Materiais Orgânicos 

O roteiro não apresenta questão prévia  O objetivo do experimento e os materiais e reagentes utilizados são simples Apresenta questões sobre a equação química envolvida e a função da fenolftaleína. Por meio da reação química observada é possível que o aluno compreenda o conteúdo abordado em sala de aula relacionando com o seu cotidiano.

Material Alternativo

4- Bafômetro

4- Bafômetro

4- Bafômetro

Questões:

4- Bafômetro 
Através dessa reação fornecida, os alunos percebem o fenômeno químico ocorrido. O objetivo apresentado é claro e sucinto. Uma questão prévia é colocada.  Os materiais e reagentes são simples para uma escola portadora de laboratório O erlenmeyer pode ser substituído por uma garrafa PET pequena. O procedimento está bem descrito, porém não deveria ser colocado na seqüência da questão prévia, pois já fornece a resposta, sem despertar a senso investigativo do aluno. Questões são colocadas, a fim de ser verificar se o aluno conseguiu relacionar a teoria com a prática .

Conclusão

Uma situação ideal para o ensino da Química seria o desenvolvimento dos conceitos a partir da observação e participação dos alunos em aulas experimentais.

Referências Bibliográficas

CARVALHO, A.M.P.Ensino de Ciências: unindo a pesquisa e a prática. Cap.2. p.29. Resumo do vídeo sobre cursos para professores de ciências e a pesquisa do Physics Education Group da Univ. de Whashington. Texto sobre Concepção de Área (Química) ± fornecido pelo professor. Texto sobre Palestra Millikan de 1990: ³O que ensinamos e o que é aprendido- diminuindo a lacuna´. Site: http://www.cdcc.usp.br