Operação da Rede

Hidrometeorológica Nacional
TC CPRM/ANA
SUREG-GO
Apresentação “DIA MUNDIAL DA
ÁGUA”

Rede Hidrometeorológica Nacional – RHN RHN é o conjunto de estações hidrometeorológicas instaladas em caráter permanente. . avaliadas periodicamente. aos estudos para o conhecimento e acompanhamento do regime hidrometeorológico e a outros estudos que demandam conhecimento de séries históricas de longo período. com o objetivo de levantar informações hidrológicas básicas ao desenvolvimento de projetos relacionados com recursos hídricos.

o que leva ao conceito de redes de monitoramento . de várias estações distribuídas sobre a sua superfície. níveis d’água e vazões. Por exemplo: um “posto pluvio-fluviométrico” é um local onde se medem precipitações.Estações de Monitoramento Um local de observação é chamado de “posto” ou “estação” de monitoramento. Como decorrência da variação espacial considerável dessas grandezas. necessita-se. para caracterizar uma bacia hidrográfica.

190 Recolhidos . à Est.569 P 1.2016 DESCRIÇÃO TOTAL ANUAL DESCRIÇÃO TOTAL ANUAL P 523 � =�������� P 523 Estação em Operação R = REALIZADO Estação em Operação (pontos) R 523 (pontos) R Visita de Insp.2015 UGB : CPRM .Tipo P R Análise Preliminar de P 7. e Manut.262 Recolhidos . Convencional R P 8 Visita de Fiscalização R   P 8 Visita de Fiscalização R   Medição de Descarga P 627 P 627 Líquida R 615 Medição de Descarga Líquida R Medição de Descarga P 252 Sólida R 246 P 252 Medição de Descarga Determinação dos Parâmetros P 627 Sólida R de Qualidade da Água (Estação) R 488 P 627 Determinação dos Parâmetros Levantamento de Perfil P 245 de Qualidade da Água Transversal (Estação) R R 207 Boletins de Observação P 4. à Est.474 P 7.569 Convencional R 1.Tipo P R 5.768 Boletins de Observação Recolhidos .699 P 245 Levantamento de Perfil Recolhidos . P 1.547 Visita de Insp. e Manut.Tipo F R Físico R 13.184 P 2.995 Análise Preliminar de Dados R P 14.019 Índice de Desempenho .087 Transversal R Boletins de Observação P 2. ÁREA: RECURSOS HÍDRICOS SUPERFICIAIS PAPH SUB-ÁREA: LEVANTAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS SUPERFICIAIS Rede Hidrometeorológia Nacional UGB : CPRM .Tipo F R 2.539 P 5.805 Boletins de Observação Índice de Desempenho P 13.238 Dados R 8.

Orçamento – 2015  Custo geral: R$ 6.141  Custeio: R$ 2.297 (+25%) .661  Custo por roteiro: R$ 101.295  Custo por ponto de monitoramento: R$ 5.594  Custo por ponto de monitoramento: R$ 6.795  Custo por roteiro: R$ 125.036 Orçamento – 2016  Custo geral: R$ 7.736.274.590  Custeio: R$ 3.633.185.

Ainda não surgiram demandas extras em 2016 Medições de cotas extremas  2015 .  2016 .Não atendemos demandas extras em 2015. A campanha de rotina (PREVISTA/MARÇO) permitiu a medição de cotas em valores elevados.Não realizadas pois não havia recursos financeiros e as cotas estavam baixas.  2016 . Demandas extras  2015 . .Não realizadas em razão dos níveis se apresentaram abaixo dos valores históricos para o período.

 Identidade Visual: Implantação em 2 roteiros durante operação de março/2016.2016  Características do PT/2016: • Quantidade de pontos de monitoramento: 523 • Quantidade de estações P: 429 • Quantidade de estações F: 228  Quantidade de cercados metálicos instalados: 57 (13% da rede). . Plano de Trabalho (PT) .

Plano de Trabalho (PT) .2016  Identificação visual da rede: Implantação no ROTEIRO 1 (março/2016). .

Plano de Trabalho (PT) .2016  Identificação visual da rede: Implantação no ROTEIRO 3 (março/2016). .

 Quantidades previstas: • Visitas: 1569 • Medições líquidas: 627 • Medições sólidas: 252 • Parâmetros de QA: 627 • Perfil Transversal: 245 • Manutenção de estações telemétricas e automáticas: realizada durante as visitas aos roteiros.2016 Diretrizes adotadas na formulação (conforme documento do DEHID). • Campanhas de fiscalização: 8  Não há variação entre os cronogramas físicos dos Planos de Trabalho 2015 e 2016. Plano de Trabalho (PT) . .

 Campo: 14 técnicos de hidrologia e 3 auxiliares de campo terceirizados  Veículos: 11  Tipos de transporte utilizados: rodoviário (96%). Logística de Operação da Rede pela SUREG-GO: Total de estações: 523 pontos de monitoramento (429 P + 228 F = 657 estações)  Roteiros: 26  Estações por roteiro: 20  Nº de visitas anuais em cada roteiro: 3  Nº de roteiros operados em cada campanha de campo: 9  Duração de cada campanha de campo: 20 dias  Tempo para acertos financeiros e da produção: 7 dias  Quadro técnico:  Escritório: 4 técnicos de hidrologia. fluvial (3%) e aéreo (1%)* * Afretamento de avião suspenso em 2015. 3 alimentadores de dados terceirizados e 6 engenheiros. .

Estações de Monitoramento Fluviométrico – SUREG/GO EM 2015 228 ESTAÇÕES F 66 TELEMETRICAS (29%) Nº de estações fluviométricas e telemétricas operadas pela SUREG-GO no período de 1996 a 2015. .

Estações de Monitoramento Fluviométrico – SUREG/GO Evolução do número de estações fluviométricas operadas pela SUREG-GO (1900 a 2015)*. não sendo contabilizadas as estações instaladas e desativadas ao longo do tempo. * Observação: As informações se referem às estações operadas atualmente pela SUREG-GO. .

Quantidade de estações operadas: Distribuição por estado Distribuição de PCDs por modelo DF. 14% TOTAL = 523 ESTAÇÕES TOTAL = 158 ESTAÇÕES (24% de 657) . 1% MAWS-55. 1% MT. 5% TO. 9% PA. 25% HANDAR-555. 32% MA. 40% MS. 29% HIDROMEC-OTT. 2% AGSOLVE. 26% IRIS-150. 16% GO.

Logística de Operação da Rede pela SUREG-GO: Acertos financeiros Recebimen Pagamento das to da indenizações de Saída das Retorno das Entrega da 3 dias 20 dias 5 dias dotação campo e equipes para equipes para produção de orçamentár adiantamento de o campo a SUREG-GO campo ia despesas de campo Manutenção de veículos Recebimen Para cada campanha (8 ou 10 roteiros) to e conferência . 10 dias Análise Análise Digitalizaç Relatório Envio do Digitação secundári primária ão do mensal de relatório e do dados a dos dos dados dados produção produção dados 30 dias 14 dias .