You are on page 1of 67

TAXBRA

Carlos Manoel de Souza

Conceitos Fiscais/Tributários
• O QUE É ?

Princípio da Não-Cumulatividade
Esse princípio prevê aos contribuintes do IPI, ICMS, PIS e COFINS o direito a
creditar-se desses impostos, para compensar débitos das saídas
subsequentes. Ou seja, o crédito do imposto relativo a produtos entrados
serão abatidos do que for devido pelos produtos saídos.
(O SAP utiliza a nomenclatura “dedutível”).

Saída de insumo com Saída com
Ex. Fabricante “A”
destaque do imposto
Fabricante “B”
débito do imposto
Comércio

O estabelecimento “B” tem direito ao crédito do imposto cobrado na aquisição do insumo, uma vez que a saída
subsequente do produto resultante da industrialização é, também, tributado ou por ICMS, IPI, PIS, COFINS.
2

Conceitos Fiscais/Tributários
• O QUE É ?

Princípio da Cumulatividade
Esse princípio não prevê aos contribuintes do IPI, ICMS, PIS e COFINS o
direito a creditar-se desses impostos. Ou seja, o valor destacado na NF de
venda será considerado como custo no registro da entrada da Nota Fiscal.
(O SAP utiliza a nomenclatura “não dedutível”).

Ex.
Saída de insumo com Saída com
Fabricante “A” Fabricante “B” Comércio
destaque do imposto débito do imposto

O estabelecimento “B” não tem direito ao crédito do imposto cobrado na aquisição do insumo, portanto o
valor do imposto se transforma em custo para a Empresa.

3

Ex. de acordo com a definição estabelecida entre os países do Mercosul. A determinação da alíquota do IPI é com base nesta classificação e disposta na tabela TIPI. prenhe ou com cria ao pé.Nomenclatura Comum do Mercosul A NCM é composta de oito dígitos.11 .10.Conceitos • O QUE É ? Fiscais/Tributários NCM . da espécie ovina.: Código NCM: 0104. e tem como objetivo classificar o material. Alíquota : 5% de IPI 4 .Animais reprodutores de raça pura.

No SAP a aplicação do imposto dependerá : .Conceitos • O QUE É ? Fiscais/Tributários IPI . Classificação Fiscal (NCM).Imposto sobre Produtos Industrializados O IPI é um imposto de competência federal que é cobrado sobre produtos industrializados. Consumo. nacionais e estrangeiros. 5 .Tipo de operação (CFOP). Utilização das mercadorias (Industrialização.) e Fornecedor (Equivalente a industria – Split 50% IPI). etc.

2 – Exceção dinâmica.Conceitos Fiscais/Tributários • COMO É DETERMINADO NO SAP ? É determinado através da transação J1BTAX . 6 . 4 – Valores Default. 3 – Exceção por NCM. conforme ordem: 1 – Exceção por material.

Conceitos Fiscais/Tributários
• O QUE É ?
ICMS - Imposto s. Circulação de Mercadoria e Serviços

O ICMS é um imposto de competência dos Estados e do Distrito Federal que é cobrado em
operações relativas a
circulação de mercadorias ou prestação de serviços.

A aplicação do imposto dependerá :

- Tipo de operação (CFOP), Estado de origem (Fornecedor) e Estado de destino (Centro), Códigos do
produto.

- Existem exceções para alguns produtos, que o ICMS é calculado em uma base reduzida, de acordo
com sua utilização.

7

Conceitos Fiscais/Tributários
• COMO É DETERMINADO NO SAP ?
É determinado através da transação J1BTAX , conforme ordem:

1 – Exceção por material;

2 – Exceção dinâmica;

3 – Exceção por Estado;

4 – Valores Default.

8

Conceitos Fiscais/Tributários
• O QUE É ?
Substituição Tributária do ICMS

A Substituição Tributária (ST) é o regime pelo qual a responsabilidade pelo ICMS devido em relação
às operações
ou prestações de serviços é atribuída a outro contribuinte.

ST Oper. posteriores : Recolhimento do imposto pelo Remetente.
ST Oper. anteriores : Recolhimento do imposto pelo Adquirente.
ST Serviços (Transp) : Recolhimento do imposto pela Transportadora

Obs. A ST não se aplica a materiais utilizados na Industrialização !

9

Para a sociedade O Estado amplia a base de arrecadação. assim facilitando a fiscalização. 10 .Conceitos Fiscais/Tributários • VANTAGENS Para os contribuintes Estimula a igualdade na tributação. Para o Estado Centralizar o recolhimento do imposto. gerando receitas para benefícios a sociedade. impedindo a concorrência desleal entre contribuintes que recolhem e os que sonegam.

Isso ocorre apenas nas operações de compras para Uso e Consumo. 11 . Ativo Fixo e Serviços de fretes (interestaduais) destas duas operações.Conceitos Fiscais/Tributários • O QUE É ? DIFAL – Diferencial de Alíquota de ICMS ou ICMS complementar (termo SAP) DIFAL – Diferencial de alíquota de ICMS é calculado com a diferença entre a taxa de ICMS cobrada pelo fornecedor e a taxa de ICMS que é válida quando a compra é feita no mesmo estado.

Também é possível vincular por material a isenção ou redução da base de cálculo do ICMS complementar. Desde que. seja ativado corretamente este imposto no IVA.Conceitos Fiscais/Tributários • COMO É DETERMINADO NO SAP ? A determinação da alíquota do ICMS (DIFAL). é feita automaticamente entre a diferença de líquota do ICMS do estado do Fornecedor (Interestadual) e a alíquota do estado do Centro receptor. 12 .

Alíquota de 1.65% (Cumulativo) 13 . O PASEP é destinado aos servidores públicos civis e militares. o PIS é um abono anual para os trabalhadores do setor privado. não se aplica a empresas tributadas pelo Lucro Presumido. Lucro Arbitrado e Simples Nacional.Conceitos Fiscais/Tributários •O QUE É ? Pis . O PIS-PASEP em regra geral.Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público Criado com o objetivo de beneficiar o trabalhador.Programa de Integração Social Pasep .65% (Não Cumulativo) Alíquota de 0.

Grupo de imposto : Forma de determinação do imposto 14 . Geralmente é utilizado como chave o campo Empresa para determinar a alíquota.Conceitos Fiscais/Tributários • COMO É DETERMINADO NO SAP ? A determinação da alíquota do PIS é de acordo com a chave estabelecida pelo grupo de imposto (J1BTAX).

incidente sobre a receita bruta das empresas em geral.Conceitos Fiscais/Tributários • O QUE É ? Cofins – Contribuição para Financiamento da Seguridade Social O Cofins é uma contribuição federal. não se aplica a empresas tributadas pelo Lucro Presumido. de natureza tributária. Lucro Arbitrado e Simples Nacional. Alíquota de 7.6% (não Cumulativo) Alíquota de 3% (Cumulativo) 15 . destinada a financiar a seguridade social. O Cofins em regra geral.

Grupo de imposto : Forma de determinação do imposto 16 . Geralmente é utilizado como chave o campo Empresa para determinar a alíquota.Conceitos Fiscais/Tributários • COMO É DETERMINADO NO SAP ? A determinação da alíquota do Cofins é de acordo com a chave estabelecida pelo grupo de imposto (J1BTAX).

COFINS.Conceitos Fiscais/Tributários • IRF . PIS. IR e INSS) 17 . CSLL.Impostos Retidos na fonte (ISS.

J1BTAX Carlos Manoel de Souza .

um registro correspondente = +100% é gerado automaticamente. . Assim. a fórmula de base 164 deve ser especificada. as condições são somente ativadas ou desativadas. entretanto. em cada linha do procedimento de cálculo que corresponde a um tipo de condição usado para um lançamento offset. No novo procedimento de cálculo. Essa fórmula multiplica o valor base por “-1”.Menu Preparação da Condição – Atribuição de Nota Fiscal  Valores fiscais MM Lançamentos Offset: No antigo esquema de cálculo de impostos. as condições para lançamentos offset tinham uma taxa = -100%. Se uma condição for ativada.

Manutenção dos Tax Codes MM A manutenção dos IVAs de MM serão feitas pela J1BTAX. existem linhas estatísticas que tem um tax code. através do menu Tax Calculation -> Tax Codes MM ou do botão na tela principal da J1BTAX. • Na FTXP os registros de condição são gerados somente para tipo de condição não estatística e que tenha chave de conta associada a ela no esquema de cálculo. Na TAXBRA. • ATENÇÃO • A transação FTXP não pode mais ser utilizada porque o esquema de cálculo TAXBRA não é compatível com a funcionalidade da transação. .

Diferenças entre a versão Clássica e a CBT • Versão Clássica  O cálculo dos impostos brasileiros é feito utilizando uma interface externa de impostos  O esquema de cálculo TAXBRJ não utiliza módulos de PRICING  Algumas situações especiais não estão cobertas  As tabelas são lidas diretamente da J_1BCALCULATE_TAXES  A geração da NF era conduzido pelo módulo de função Calculo de Imposto e NF .

Diferenças entre a versão Clássica e a CBT • Versão CBT  O cálculo dos impostos brasileiros é feito com o uso de uma interface externa de impostos. Não há acesso as tabelas de localização.  Solução baseada em Técnica de Condições  As alíquotas são armazenadas em condition records . porém mais simplificado.

CBT ou Clássica ? • Vantagens: • CBT: • TAXBRA e RVABRA: são esquemas de cálculo baseados em condition technique. • Desvantagens: • CBT: • TAXBRA e RVABRA: • projeto de implementação é mais longo • se usar TAXBRA é obrigatório o uso da RVABRA em SD para todos os processos • Clássica: • TAXBRJ e RVXBRA: não existe tanta flexibilidade • RVXBRA: não suportado em CRM . existem muitos consultores com experiência na TAXBRJ. portanto muito mais flexíveis • RVABRA: esquema de cálculo pode ser utilizado direto em CRM • Clássica: • TAXBRJ e RVXBRA: Logo quando lançaram a TAXBRA.

Vatagens do CBT  Alterações legais serão entregues primeiro para TAXBRA e RVABRA atualmente a TAXBRJ não terá suporte SAP.  Esquema de cálculo único para SD e CRM. Fórmulas em Java foram disponibilizadas  Alta flexibilidade com relação às necessidade de clientes  Rápida análise das configurações consideradas durante a criação do pedido de compras/ordem de vendas  Localização de Varejo atendida (Retail)  Todas as configurações de impostos em uma única transação – J1BTAX  Mapeamento das condições para as colunas de NF .

J1BTAX  Tax Manager Workplace – J1BTAX • Contém a maioria das informações relevantes para a configuração de impostos Brasil .

Grupos de Impostos  Intervalo de 10 a 89 dos grupos podem ser utilizados pelos clientes  Os grupos entre 0 e 9 e 91 e 99 são reservados a SAP. . e não devem ser deletados  OBS: Os novos grupos criados precisam ser migrados para as sequências de acesso  Um exemplo: Os grupos podem ser definidos para uso para ambos os módulos Como definido na imagem ao lado. Ou determinado para MM ou SD.

(J_1BTX**3) 3. Alíquotas Normais .(J_1BTX**2) 2.(J_1BTXDEF) .) • Ordem de prioridade na Determinação de Impostos: 1. Exceção por material . Valores Propostos . Esta sequência de acesso corresponde aos grupos de impostos determinados nas condições .(J_1BTX**1) 4. Tabelas Dinâmicas .Novas Funcionalidades (cont.

Tabelas Dinâmicas • Tabela J_1BTXGRUOP • Até 3 chaves combinadas determinados em: Campo-chave 1. Campo-chave 3. Campo-chave 2. (ex.: Material. Cliente e IVA) A imagem ao lado demostra alguns Campos disponíveis: .

Estrutura do Esquema de Cálculo CBT • TAXBRA (MM) / RVABRA (SD e CRM) • Os esquemas de cálculo CBT São estruturados da seguinte forma:  Recuperação de Dados transacionais  Recuperação de dados de customização  Cálculo dos impostos  Resultado do cálculo dos impostos  Condições de Impostos do IVA .

.. base. lei fiscal.Estrutura da TAXBRA Nesta etapa. todos os dados de customização são exibidos – alíquota. etc. outra base.

. A última seção exibe as condições de imposto que serão ativadas/desativadas no IVA. O início do cálculo é realizado pela condição associada a fórmula 320.Estrutura da TAXBRA Após os dados terem sido lido. Nesta seção. é necessário calcular os impostos. os resultados são devolvidos para as condições.

Exemplo de MM – Pedido de Compra - Impostos .

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Novos Grupos de Impostos • É importante definir com atenção a ordem de prioridade dos grupos de impostos para as tabelas dinâmicas do cliente. . • Atenção: Nunca atualizar as sequências de acesso com um novo tax group manualmente. • É esta ordem que determina a busca do valor do imposto durante a ordem de venda e o pedido de compra. A numeração do grupo de imposto se refere ao nível da sequência de acesso da condição.

• O nível 5 representa o acesso às tabelas dinâmicas por material (***2). .Grupos de Impostos Standard • O nível 5 é necessário como modelo para atualizar automaticamente as sequencias de acesso quando da criação de novos grupos. • O 98 a tabela de standard de ICMS (origem/destino) • O 99 o de valores defaults. • O 97 o acesso as tabelas de NCM para o IPI.

tables .Grupos de Impostos • Sempre que um novo grupo é criado e definido para qual tipo de imposto ele será aplicado (flags). • é preciso atribuí-lo às tabelas de impostos em Condition Setup -> Condition Mapping -> Map tax rate tables to cond.

Grupos de Impostos • Além disso.> Condition Setup -> Migration -> Tax Groups em Access Sequences . Isto deve ser feito através da J1BTAX . é necessário atualizar as sequências de acesso das condições.

.Outra Vantagem na TAXBRA e RVABRA • Mapeamento das condições para os campos da Nota Fiscal Permitindo uma maior flexibilidade em atender cenários específicos de compra e venda.

• Pela atribuição de códigos internos associados a estes tipos de condição.Lógica do Cálculo de Imposto • Fórmula 320 estendida para CBT. • Se o esquemas de cálculos estiver definidos na tabela J_1BCBTAXPROCV . ou um cálculo é iniciado ou um resultado é devolvido. é utilizada tanto para chamar o cálculo de imposto quanto para devolver o resultado. . o módulo de função J_1B_CBT é chamado. dependendo do código interno.

• Ás vezes é necessário executar uma verificação da migração nas tabelas de impostos. Isto pode ser feito através do menu na J1BTAX -> Condition Setup -> Migration -> tax Table to conditions • Através deste report ALV pode-se verificar se os registros de condição foram gerados para cada entrada na tabela de imposto.Migração de Dados de Imposto em Condition Rec. .

Dando um duplo-clique em uma tabela.) • Banco de dados de condições  Normalmente esta relação é de 1:1. podemos ter dois tipos de inconsistências: 1. Existir um registro de condição para uma entrada em tabela que já não existe mais  O primeiro tipo de inconsistência é detectado na execução da ferramenta de migração da J1btax. . consequentemente. Uma entrada na tabela de imposto não ter um registro de condição 2.Verificação de Consistência  Quando a geração automática de registro de impostos no Customizing está ativa. todos os seus registros de condições é exibido..  Para o segundo tipo de inconsistência existe um programa de verificação standard J_1B_CBT_CONSIST que traz a lista de tabela de condições . a mesma informação é armazenada em dois lugares: • Tabelas de impostos (J_1BTX.

 Verde : Existe uma entrada correspondente na tabela.  Amarelo : Um registro existe na tabela de imposto mas um dos dados diferem. .Verificação de Consistência • As cores do sinal indicam o status do registro de condição:  Vermelho : Não existe registro correspondente na tabela de impostos. • Selecione todos os registros amarelos e vermelhos e delete-os. • Repita este procedimento para cada tabela.

entre com as condições . ou outras que influenciem na base do imposto. podem ser mapeadas numa nova transação: • J1BTAX -> Nota Fiscal -> Invoice Verification -> NF – relevant PO conditions • Para o esquema de cálculo de compras utilizado.Condições relevantes para NF em PO • Uma nova funcionalidade foi adicionada ao CBT para atender as necessidades de MM. • Condições de desconto. frete.

Nova Solução MP135 • Algumas características da nova solução: • Alíquota diferenciada por tipo de imposto retido (PIS/COFINS/CSLL/IR) • Determinação dos tipos de impostos inclusos ou não no preço • Cálculo do crédito de PIS e COFINS com geração de Notas Fiscais • Solução para ISS .

.

Extensão dos Grupos de Impostos .

Para cada tipo de acesso.MP135 – Withholding Taxes • Novas atividades no IMG As novas tabelas de imposto usam a tecnologia de tabelas de exceção dinâmicas. . um grupo de imposto da exceção dinâmica tem que existir. exclusivamente.

Nova tabela – Código Oficial de Cobrança .

Ou utiliza um para cada tipo de imposto. acumulado. imposto retido COFINS. com um código este flag tem oficial.Nova tabela de Impostos Ou utiliza uma alíquota de retenção No caso do genérica para PIS.. CSLL e IR.. que estar atualizado.. ..

. é preciso flegar este campo.Detalhe do registro de ISS No caso de ISS retido.

é necessário criar novas condições de preço e adaptar as pricings. COFINS e ISS. • Para que o sistema considere corretamente quais impostos estão embutidos no preço e quais não estão. • As views J_1BKON1MMVV e J_1BKON1SDVV .Preço incluindo impostos • A nova solução CBT suporta preços com os seguintes impostos incluídos: PIS. definem quais impostos estão incluídos nas condições de preço de MM/SD .

) somente utiliza a região fiscal para determinação (3 primeiros caracteres).Lógica de acesso para o Domicílio Fiscal • Um novo módulo de função J_1B_DETERMINE_JURISDICTION_NEW está definido no customizing em cálculo externo de impostos para determinar os domicílios fiscais. Se não houver registro. CONSEQUÊNCIA: Os tres primeiros caracteres do domcílio fiscal extendido deve ser igual a tabela de região fiscal. IPI. O domicílio fical extendido é utilizado somente para a determinação do registro de ISS. etc. •. atribua o domicílio fiscal a antiga tabela (J_1BTREGX) •. acesse a nova tabela definida – Assign Ranges of postal codes to tax Jusrisdiction codes (J_1BTREG_CITY). 1.. Com a região e o código postal. 2. . •. Os demais impostos (ICMS.

o sistema preenche a condição de ISS WHT. • No cálculo do imposto. • Além disso. o sistema calcula o valor do ISS e a sua contrapartida com sinal negativo (efito nulo). caso contrário. por isso somente um IVA para ISS é necessário.Cálculo do ISS normal e WHT • O ISS é sempre não–dedutível. • Se for. • Se estiver. o sistema verifica se o ISS no fornecedor e/ou no local do serviço está incluído no preço. o sistema determina se o ISS deve ser retido ou não (flag no registro da tabela de exceção). . a condição de ISS normal é preenchida.

Exemplo de NF com os novos impostos WHT .

Os cálculos são realizados todos por MM. • Atentar para a criação de exceção específica por SD. • O processo de transferência de estoque por SD utiliza um esquema de cálculo na remessa somente como informação. . a alíquota de icms que aparece na remessa é diferente da que sai na Nota fiscal. pois na remessa ele pode pegar uma alíquota diferente do que na criação da NF.Perguntas Frequentes • Estamos utilizando a Taxbra e no processo de transferência de estoque.

• A configuração da BI00 esta errada na Taxbra.Perguntas Frequentes • Estamos utilizazando a TAXBRA e recebo a mensagem de erro FF718. • Falta o registro de condição da BCI1. . • O cálculo do ICMS complementar não funciona. tem que ter o flag de manual. • Verificar se ó registro de condição BIC6 esta criado com 100%.

.Diferenças do Manual de Imp Retido Acumulado • É necessário atribuir contas contábeis distintas a todos as chaves de contas conforme definido nos manuais da MP135 e no WHT Acc.

Registros Fiscais e Contabilizações • CENÁRIOS FISCAIS 66 .

Livro Fiscal de Entrada 67 .