You are on page 1of 18

DEFINING AND

DIAGNOSING SEPSIS
MICHAEL C. SCOTT, MD
EMERG MED CLIN N AM 35
(2017) 1-9

Alessandra Paz Silvério
Residente de Clínica Médica HRA
Precepetor Dr Luís Fernando D’Alburqueque e
Castro

DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE INTRODUÇÃO  Qualquer tentativa de definir sepse deve incorporar as inúmeras e heterogenias possibilidades de manifestações clínicas. diagnósticas e de pesquisa da sepse.  A grande dificuldade dessa tarefa se reflete na interação entre definições conceituais. .

 2011 – condição única mais cara tratada em hospitais nos EUA com gastos de mais de 20 bilhões dos custos totais em saúde.  Aumento nas taxas de incidência  Diminuição na mortalidade – protocolos atuais comparados a estudos iniciais de 2001 tiveram variação de mortalidade de 19% a 29% em relação a 46% respectivamente.000 mortes nos EUA. DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE ESTATISTICAS  2009 – estimados mais de 3 milhões de casos anualmente com cerca de mais de 200. .

. DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE SEPSE 1 – DEFINIÇÃO INICIAL: resposta sistêmica à infecção. *** 1992 – Primeira Conferência para Definições em Sepse:  Conceito de SIRS  Conceito de Sepse Grave e Choque Séptico  Objetivo final em padronizar o quadro de sepse para aplicabilidade clinica e em pesquisas futuras.

DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE   SIRS . Cerra FB. et al.000/mm3 ou <4000/mm3 ou > 10% de neutrófilos imaturos     Data from Bone RC.Frequência The ACCP/SCCMcardíaca > 90 bpm Consensus Conference Committee. Balk RA.DEFINIDA COMO A PRESENÇA DE PELO MENOS 2 DOS SEGUINTES 4 CRITÉRIOS:     Temperatura corporal > 38 °C ou < 36 °C     Taquipnéia: FR>20 irpm ou hiperventilação: PaCO2 < 32 mmHg     Contagem de glóbulos brancos >12.   .101(6):1644–55. Chest 1992. American College of Chest Physicians/Society of Critical Care Medicine. Definitions for sepsis and organ failure and guidelines for the use of innovative therapies in sepsis.

DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE .

. Data from Bone RC.Definida como a presença de sepse mais pelo menos um dos seguintes: Disfunção orgânica (não definida especificamente) Anormalidade de hipoperfusão. Definitions for sepsis and organ failure and guidelines for the use of innovative therapies in sepsis. DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE Sepse grave . incluindo mas não se limitando a: • Acidose láctica • Oliguria • Alteração aguda do estado mental Hipotensão induzida pela sepse: • Pressão arterial sistólica < 90mmHg ou uma redução de mais de 40mmHg a partir da linha de base na ausência de uma causa de hipotensão além da sepse. Cerra FB. Balk RA. Chest 1992. American College of Chest Physicians/Society of Critical Care Medicine. The ACCP/SCCM Consensus Conference Committee.101(6):1644–55. et al.

DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE  Rivers e colobaradores – desenvolveram um estudo sobre sepse utilizando as definições apresentadas nesta conferencia de 1992 para elaborar um importante protocolo de tratamento de pacientes com sepse. entidades distintas de sepse que não evolui com disfunção orgânica. hipoperfusão ou choque. .  Os resultados deste estudo solidificaram os critérios de inclusão para definição de sepse grave e choque séptico.

 Critérios adicionais que não são específicos à infecção cabendo ao provedor interpretá-los bem.  Ampliou a lista de achados clínicos e laboratoriais por considerar que os critérios da SIRS não tinham especificidade suficiente para identificar pacientes com sepse. . DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE SEPSE 2 – 2001 DEFINIÇÃO ATUALIZADA: confirmou a definição inicial de sepse como uma síndrome clinica com a presença das duas entidades distintas e a SIRS.

DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE A SEPSE É DEFINIDA COMO INFECÇÃO E ALGUMAS DAS SEGUINTES: Expanded list of sepsis criteria from the 2001 consensus conference Baixa saturação de oxigênio venoso misto Nível elevado de proteína C reativa ou ou índice cardíaco nível de procalcitonina Taquicardia ou taquipnéia Hipotensão Estado mental alterado Hipertermia ou hipotermia Edema ou balanço de fluido positivo Hipóxia Glicose elevada (sem história de diabetes) Oligúria ou nível de creatinina elevado Leucocitose ou leucopenia Trombocitopenia Anormalidades da coagulação Íleo Nível elevado de bilirrubina Nível elevado de lactato Diminuição tempo de enchimento capilar Data from Levy MM. . 2001 SCCM/ESICM/ACCP/ATS/SIS international sepsis definitions conference. et al. Marshall JC. Intensive Care Med 2003. Fink MP.29(4):530–8.

coagulopatia. . hipóxia.  Esta ferramenta utiliza história sugestiva de infecção. creatinina elevada/oligúria. presença de critérios SIRS (com alteração do estado mental ou hiperglicemia como critério adicional) e disfunção orgânica (definida pela presença de qualquer hipotensão. bilirrubina ou lactato elevado) para identificar uma população de sepse grave. trombocitopenia. DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE  Esta lista expandida foi o ponto precursor para a definição clínica de sepse grave utilizada pela Surviving Sepsis Campaing para identificar pacientes que receberiam seu protocolo de reanimação em sepse.

“Disfunção orgânica potencialmente fatal causada por uma resposta imune desregulada em vigência de uma infeção”  Pela primeira vez o consenso baseou-se em dados disponíveis e não na opinião de especialistas. DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE SEPSE 3 – 2016 a Society of Critical Care Medicine (SCCM) e a European Society of Critical Care Medicine (ESICM) promoveram uma nova conferência de consenso e publicaram as novas definições de sepse.  Critérios clínicos de sepse: suspeita ou certeza de infecção e um aumento agudo de ≥ 2 pontos no SOFA em resposta a uma infecção (representando disfunção orgânica) .

DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE O que há de novo nas definições do Sepse 3?  Todos os casos de sepse devem ser considerados como doença grave e a expressão “sepse grave” deve ser abolida.  Avaliação da disfunção orgânica foi padronizada – SOFA. .  Critérios da SIRS não são mais necessários para definição de sepse.  Critérios diagnósticos do choque séptico .sepse acompanhada por profundas anormalidades circulatórias e celulares/metabólicas capazes aumentar a mortalidade substancialmente.  Pontuação rápida do SOFA (quick-SOFA).

DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE .

Uma pontuação igual ou maior a 2 indica maior risco de mortalidade ou permanência prolongada na UTI.Pontuação rápida do SOFA (quick-SOFA).  O qSOFA demonstrou alta validade preditiva para mortalidade intrahospitalar e o resultado foi estatisticamente maior do que a validade preditiva do critério SIRS sugerindo que o qSOFA é útil como critério de triagem clínica para se pensar em sepse. .  Cada variável conta um ponto no score.  Os critérios usados são: PA sistólica menor que 100 mmHg. frequência respiratória maior que 22/min e alteração do estado mental (GCS < 15). portanto ele vai de 0 a 3.

. principalmente em países de recursos limitados. DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE  Embora as definições tenham sido endossadas por muitas sociedades de terapia intensiva em todo o mundo.  Primeiramente. principalmente no que se refere ao aumento da especificidade à custa de redução da sensibilidade. a principal preocupação gerada pelas novas definições é a redução de sensibilidade para detectar casos que podem ter evolução desfavorável.  Os novos conceitos limitam os critérios para disfunção orgânica e tendem a selecionar uma população com doença mais grave. também geraram muita controvérsia.

com maior representação da medicina de emergência e médicos hospitalistas. .  Recomendação do desuso dos critérios SIRS e a mudança resultante que não reconhece o início da síndrome de sepse.O American College of Chest Physicians (ACCP) publicou uma declaração em oposição às definições recentemente propostas citando uma série de preocupações com as novas definições  Mudança de definições que anteriormente foram mostradas para prever a mortalidade e que têm sido utilizadas em estudos para aplicar intervenções que reduziram a mortalidade global na sepse. Especificamente essa mudança pode levar a incapacidade de reconhecer os sinais de infecção potencialmente letal.  Apela a uma reconvenção da conferência de definições.

DEFINIÇÃO E DIAGNÓSTICO DE SEPSE COMPARAÇÃO ENTRE OS CRITÉRIOS DE DEFINIÇÃO CLÍNICOS EM SEPSE ANTIGOS NOVOS Suspeita documentada de SEPSE SIRS + Suspeita de infecção infeção + 2 ou 3 no qSOFA ou 2 ou mais no SOFA Sepse + disfunção orgânica. PAM>65 e lactato > 2mmol/L após reanimação volêmica adequada. . SEPSE GRAVE anormalidades de Definição excluída hipoperfusão ou hipotensão (PAS<90 ou PAM<65) Sepse + Hipotensão Sepse + Necessidade de CHOQUE SÉPTICO refratária a reanimação vasopressores para manter volêmica adequada.