You are on page 1of 23

Fontes do Direito

Tributário

Introdução

1

Lei
 Formal – ato jurídico produzido pelo poder competente;
 Material – contém regra de direito objetivo

 Sentido amplo – qualquer ato jurídico que se compreenda lei: material ou
formal;
 Sentido restrito – ato jurídico que se compreenda lei: material e formal

 CTN – a palavra lei é usada em sentido restrito;
 CTN – a palavra legislação é utilizada em sentido amplo (art.96)

2

59. VII 3 .59.59. III  Leis Delegadas – art. I.  Leis Complementares – art.Fontes formais primárias Principais – art. 59. 59. 59. V  Decretos Legislativos – art. IV  Medidas Provisórias – art. II  Leis Ordinárias – art. VI  Resoluções – art. CF  CF  Emendas à Constitucional – art. 59. 59.

CF  Autorizando a criação de novos tributos:  Contribuição de Iluminação pública (CIP) – Art. 149-A.Noventena – Art. CF – EC 42/2003 4 . I e 60. §18. CF – EC 39/2002  Tributação dos inativos – Art. 150. CF – EC 41/2003  Instituindo novos princípios tributários .Emendas à Constituição art. III. 59. 40. c.

5 .. 146... II – regular limitações constitucionais ao poder de tributar.Leis Complementares art. III – estabelecer normas gerais em matéria de legislação tributária. CF “ Cabe à lei complementar:” I – dispor sobre conflitos de competência...

 Imposto sobre grandes fortunas (IGF) – Art. 62.Leis Complementares aspectos relevantes  Instituir Tributos:  Empréstimo compulsório – Art. 153. 148. CF. CF. VII. 154. §4º. 195. CF Importante – Vedação de edição de Medidas Provisórias tratando de assuntos reservados à Lei Complementar – Art. §1º. CF  Contribuições p/ seguridade social residuais – Art. CF 6 . III. I.  Imposto Residual – Art.

51  LC especificamente federais quanto a origem e destinação – art. e. nas hipóteses em que cada uma (LC e LO) atuar dentro de seu campo material exclusivo. na hipótese em que estas últimas. CF  LC são federais quanto a origem e nacionais quanto à destinação – ex: art. CF 7 . por força da diretriz constitucional.148. não haverá de se falar em hierarquia “ Cassone. I. 195. CF – normas gerais em matéria de Direito Tributário  LC que tratar de matéria afeta à LO – não há hierarquia – ex: LC 70/91 – Cofins – art.Leis Complementares observações  “ As leis complementares poderão ser consideradas hierarquicamente superiores às leis ordinárias. devem observar a lei complementar. 146. pág.

Supersimples 8 .  LC 116/2003 – ISS  LC 123/2006 .COFINS  LC 87/96 – Lei Kandir – ICMS  LC 101/2000 – Lei de Responsabilidade Fiscal.Leis Complementares exemplos  LC 70/91 .

já que a tributação não teria suporte constitucional. defendendo a tributação em comento. e a ausência de dispositivos no Código Tributário Nacional acerca do IPVA.2012  Determinado proprietário de veículo automotor (VECTRA-GT) ajuíza ação anulatória de lançamento do IPVA. Questão 2 . A liminar pleiteada foi indeferida. Decida a questão. declinando os fundamentos jurídicos pertinentes. tendo como argumentos o texto do artigo 146. Entende o proprietário do veículo automotor que os Estados não podem inovar a ordem jurídica na ausência de Lei Complementar sobre o tributo em exame. 9 . inciso III da CRFB/88. já que a ausência da Lei Complementar geral não impossibilita a cobrança do IPVA. O Estado do Rio de Janeiro apresenta contestação.

DF e M. III.Leis Ordinárias art.  Elas que criam ou majoram os tributos (salvo os destinados à LC por força da CF)  Aprovação – maioria simples 10 . CF  Elaboradas pelos legislativos de U. 59. E.

68. IV e art. 68.  Força de lei ordinária 11 . §1º. CF  Elaboradas pelo Presidente da República que deverá solicitar a delegação ao Congresso Nacional. CF. III.Leis Delegadas art.  Vedadas as matérias previstas no art. 59.

IE. OBS: anterioridade. STF – IR (várias críticas) 12 . §1º. IPI. 59. §2º.  Relevância e urgência – aplicação discricionária – STF  Não cabíveis em casos de matérias reservadas à LC – art. irretroatividade e exercício financeiro  Art.III. 62. – II. CF  Se não convertidas em lei no prazo de 120 dias pode gerar efeitos EX TUNC e EX NUNC. IOF e Impostos extraordinários – eficácia imediata  Contribuições sociais – 90 dias após publicação da MP  Editada sinônimo de publicada – STF  Ver súmula 584. 62.Medidas Provisórias art. V e 62.

pedindo a anulação do lançamento de contribuição de melhoria cobrada relativamente à valorização do prédio em que reside.2012 JOÃO SIUL. como decidiria a controvérsia? 13 . a Fazenda Municipal requer a improcedência da demanda. Além disso. argumenta JOÃO SIUL que medida provisória não pode ser utilizada pelos municípios. Você. instado a se manifestar. embora fosse a mesma incabível para a instituição de tributo. bem assim postulando a restituição do que pagara. Questão 1 . opina no sentido da validade da medida provisória no ordenamento municipal. proprietário de imóvel na zona urbana. propõe ação ordinária em face do Município do Rio de Janeiro. na qualidade de Juiz. O Representante do Ministério Público. pois a Lei Orgânica do Município admite expressamente a medida provisória. 62). conforme veicula o texto da Constituição (art. sob o fundamento de que a contribuição de melhoria só pode ser criada pela União. Contestando.

49.Decretos Legislativos Art. VI. I  Força de lei ordinária 14 . Convenções e Atos internacionais firmados pelo presidente da república devem ser submetidos à apreciação do Congresso Nacional – DL – Art.59.CF  Tratados.

59.Resoluções art. CF 15 . IV e V. §2º. CF  Resoluções do Senado que tratam de alíquotas máximas e mínimas de certos impostos.: art. VII. 155.  Hierarquicamente superiores às leis ordinárias  ex.

100. resolve encaminhar a Assembléia Legislativa um Projeto de Lei concedendo uma série de benefícios fiscais.  b) à legalidade de se conceder isenção sem o respectivo Convênio no âmbito do CONFAZ(Conselho Nacional de Política Fazendária). do CTN. preocupado em implementar em seu Estado um aquecimento na economia. verifica-se que não há Convênio do ICMS autorizando esses benefícios. 16 . com o objetivo de fomentar a vinda destas para seu Estado. Comente. Contudo. abordando os aspectos Constitucionais e legais envolvidos.  c) A distinção entre o Convênio ICMS e os Convênios previstos no art. Questão 2  O governador do Estado X. quanto:  a) à importância dos Convênios no âmbito do ICMS. entre eles o ICMS para determinadas empresas.

Fontes Formais Secundárias 17 .

pág. 92 18 .  Não inova a lei.Decretos e regulamentos  Regulamentar a lei.  “ Se empresta para a consolidação em texto único de diversas leis sobre um tributo. além de estabelecer regras reativas às obrigações acessórias” Machado.

87.Instruções ministeriais – art.. II. ordens de serviço.. CF * -conferir incentivos fiscais para projetos de interesse nacional Circulares. 19 .

37. E. II 20 . CTN  Atos normativos expedidos pelas autoridades administrativas – pareceres normativos que são úteis à medida que orientam o servidor sobre qual entendimento fazendário a respeito de determinada questão.  Decisões de órgãos singulares ou coletivos de jurisdição administrativa.Normas complementares art. 100.  Práticas reiteradamente observadas pelas autoridades administrativas  Convênios em que si celebram U. DF e M Ex: criar cadastro único de contribuintes – Lei 9250/95 – art.

Vigência. eficácia e aplicação da legislação tributária 21 .

Eficácia no tempo arts. CTN  Vigência – existência ou inserção da norma no mundo jurídico  Eficácia – aplicabilidade ou aptidão para produzir efeitos na ordem jurídica Obs: VACATIO LEGIS – não há vigência nem eficácia da lei – LICC – 45dias Obs2: vigência da lei será indicada de forma expressa. salvo leis de pequena repercussão – LC 95/98 22 . 101 a 104.

144. STF – crítica em função do art. b. 104. I e II.Atenção  Art. CTN 23 . 106.  Retroeficácia – art.. CTN  Eficácia prorrogada – art. CTN  Eficácia suspensa – isenção ou tratado internacional. 105.. 150.  Eficácia diferida – norma embora vigente. CTN – TEMPUS REGIT ACTUM  Eficácia imediata – eficácia colada à vigência. CF obs: Súmula 615. tem os seus efeitos adiados para certa data no futuro – art. III.