You are on page 1of 20

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Departamento de engenharia Químia
Problemas Especiais em Destilação

Correlações para o Cálculo da
Eficiência

28/04/17 Problemas Especiais em Destilaçã 1/30
o

Classificação das Correlações

 Correlações Empíricas:
Provenientes de ajustes feitos a partir de
uma série de dados experimentais

 Correlações Semi-Teóricas:
Fundamentadas teoricamente
(transferência de calor e massa e
hidrodinâmica) e validadas
experimentalmente

28/04/17 Problemas Especiais 2/30

relaciona a eficiência global com a viscosidade média molar da carga.  Estudo direcionado para colunas comerciais de geometria semelhante e operando perto da capacidade máxima.  Os autores propuseram a correlação para torres estabilizadoras.Correlação de Drickamer e Bradford (1943)  Correlação clássica. debutanizadoras. depropanizadoras e fracionadoras de nafta. 28/04/17 Problemas Especiais 3/30 .

Número de passagens de líquido: 1 ou 2.616  log(  )  μ = viscosidade média molar da carga na temperatura média da torre.Comprimento do vertedor entre 65% e 80% do diâmetro da coluna.Área downcomer entre 4.Diâmetro da torre entre 4 ft e 7.5 ft .9% da área do prato. Correlação de Drickamer e Bradford (1943) E0  0.17  0. . .  Restrições: . 28/04/17 Problemas Especiais 4/30 .5% e 9.

 Usou o parâmetro . para aumentar a abrangência da correlação. Correlação de O’Connel (1946)  Observação do autor: Drickamer e Bradford com bons resultados para misturas com baixa volatilidade relativa. 28/04/17 Problemas Especiais 5/30 .

.Percurso do líquido < 5 ft. 28/04/17 Problemas Especiais 6/30 .Operação da coluna próxima ao refluxo mínimo.2       0 . Correlação de O’Connel (1946) E0  49. 245  Limitações: . .Geometria da coluna deve ser semelhante a da coluna usada para identificar a correlação.

No trabalho.“Submergência efetiva do slot”: É a diferença entre a altura do vertedor de saída e a altura do centro do slot. (1951)  Os autores incluiram novos fatores em sua correlação empírica: .Correlação de Chu et all. foi definida como a soma do selo estático (altura do vertedor – altura do topo do slot) com metade da altura do slot. 28/04/17 Problemas Especiais 7/30 .Relação L/V .

Correlação de Chu et all. 092 he  0 .“Submergência efetiva” <= 1. (1951) 0 .0.4 < (L/V) < 8 .5 in 28/04/17 Problemas Especiais 8/30 .1  10        0 . 295  L E0  54. 06  0 . 246    V L. V = vazões molares de líquido e vapor he = altura efetiva (ft)  Limitações: .

5 K = volatilidade relativa dos m'  componentes-chave. 68 0 .5    w 0 .0059  K  M  2.  0. 33  w = largura do slot  d  M = peso molecular do líquido 2 GPM = vazão de líquido.Eficiência Local h = altura efetiva + altura de líquido sobre o vertedor E0 G  1  e  m ' d = densidade relativa do líquido do prato h 0.98  L  28/04/17 Problemas Especiais 9/30 . Correlação de Robinson e Gilliland (1950)  Modificação da correlação de Walter e Sherwood (1941): . em gpm  GPM  3 h  L = comprimento vertedor de saída  2.

33   d  (L/D) = razão de refluxo externo 28/04/17 Problemas Especiais 10/30 .5 m' '   0.0  L    D h 0. 68 0 . a seguinte equação é recomendada:     1 K   1  e  m ''  EMV   6. Correlação de Robinson e Gilliland (1950)  Para o cálculo da eficiência de Murphree para o vapor em colunas industriais.5    w 0 .005  K  M  3.

Correlação de Van Winkle (1963)  Baseada em análise dimensional. velocidade do vapor D. volatilidade relativa . e. c. tensão superficial . constantes v. Equação inicial: b c d e      L   v    L  EMV  A               g   L  v    L  DL    v  Dv    v  . g. massa específica A. visa obter a eficiência de Murphree em função de propriedades físicas e geométricas. difusividade 28/04/17 Problemas Especiais 11/30 . b. d.

Correlação de Van Winkle (1963)  Análise de dados disponíveis na literatura e de dados experimentais possibilitou descartar alguns grupos adimensionais.056  L  v    L  DL  B é uma constante para cada coluna. 64 0 . Equação simplificada: 0 . O valor é determinado a partir de um conjunto de dados experimentais da coluna e considerado constante para todos os sistemas. Autores conseguiram validar a correlação para diversos dados experimentais. 28/04/17 Problemas Especiais 12/30 .19     L  EMV  B         0.

os autores generalizaram a correlação incluindo variáveis geométricas: 0 . 28   h 0. altura do vertedor G. 024 0 . velocidade mássica do vapor v.028  V  L  v    L  DL  h. Correlação de Van Winkle (1963)  Posteriormente. 044 0 .137  L  0 . 013     L  EMV  10.84( FA ) 0. 28/04/17 Problemas Especiais 13/30 . velocidade do vapor FA = fractional free area. é dado como um percentual da área transversal da torre. 241G      0.

Inclui DL e . Correlação de Van Winkle (1963) 0 . porém apresenta falhas do ponto de vista teórico: .Não inclui difusividade do vapor . mas efeitos estão agindo na direção oposta.028  V  L  v    L  DL   Limitações: Reproduz bem dados experimentais.84( FA )  0 . 044 0 . 28   h 0 . 024 0 . (Aumento de eficiência com decréscimo de DL e com aumento da viscosidade) 28/04/17 Problemas Especiais 14/30 . 013      0.137  L     L  EMV  10. 241 G  0 .

proporcional a vazão de vapor .Concentração do componente mais volátil no líquido . admitindo que a taxa de transferência de massa depende dos seguintes fatores: . Correlação de Bakowski (1963)  Correlação semi-teórica para coluna com borbulhadores.Área interfacial. proporcional a altura de líquido 28/04/17 Problemas Especiais 15/30 .Renovação da superfície líquida.Pressão de vapor .

massa específica do líquido T. peso molecular do líquido R. temperatura a. submergência do slot M. constante dos gases L.Correlação de Bakowski (1963) 1 1 E0 G  E0 G  k M 3. constante empírica 28/04/17 Problemas Especiais 16/30 . constante de equilíbrio h.7  k  M 1 1 a  h  L  R T h  L  R T k.

raio da bolha de vapor hs. tempo de residência 28/04/17 Problemas Especiais 17/30 . tensão superficial . largura do slot . Raio da bolha Coeficiente de massa para o gás 1     hs  w  r  ln  F ' 3 r  kg      L    V  3t r. abertura do slot w. admitindo constante o tempo de contato e o coeficiente global de transferência de massa. Correlação de Geddes (1962)  Correlação semi-teórica que considera a transferência de massa para uma bolha isolada de gás. massa específica t.

difusividade do gás DL.13   L  t'   t'  h h.61  2  exp   n 1 n  r 2  4  r 0. submergência média Dg.9  n 2  Dg  t  t F '  0.37   Coeficiente de massa para o Tempo de residência do líquido líquido 1  D  2 2 r t k L  1. difusividade do líquido 28/04/17 Problemas Especiais 18/30 . Correlação de Geddes (1962) Tempo de residência do gás h  1   9.

 Limitação: Nem sempre os resultados para o borbulhamento em um único orifício podem ser extrapolados para a situação em que há vários.73     KG k g R  kL  M  k P  3  KG  t ln(1  E0G )  r  Boa concordância com diversos dados experimentais. 28/04/17 Problemas Especiais 19/30 . Correlação de Geddes (1962) Coeficiente global de massa 1  1  1  L  T R  0.

E.  Método desenvolvido com dois componentes.I.  Considera variáveis geométricas. operacionais e propriedades físicas dos componentes da mistura.  O roteiro básico de cálculo é composto por 17 passos 28/04/17 Problemas Especiais 20/30 .Ch.Correlação do American Institute of Chemical Engineers – A. (1958)  Resultado de estudo detalhado sobre a eficiência de pratos com borbulhadores. mas aplicável para misturas multicomponente.