You are on page 1of 34

Semiologia e Semiotécnica I

Administração de
Medicamentos

Semiologia e Semiotécnica I

ASPECTOS LEGAIS

Resolução COFEN Nº 311/2007
• Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem

 Direitos

 Deveres

 Punições

Semiologia e Semiotécnica I

ASPECTOS LEGAIS
RESOLUÇÃO COFEN-281/2003

• Art. 1º - É vedado a qualquer Profissional de Enfermagem (executar a repetição
de prescrição de medicamentos, por mais de 24 horas), salvo quando a mesma
é validada nos termos legais;
• Art. 2º - Quando completar-se 24 horas da prescrição efetivada (adotar as
providências para denunciar a situação ao responsável técnico da Instituição
ou plantonista);.

RESOLUÇÃO COFEN-225/2000

• Art. 1º- É vedado ao Profissional de Enfermagem cumprir ou executar
prescrições medicamentosas/terapêuticas, através de rádio, telefonia ou
meios eletrônicos);

• Art. 2º - Não se aplica ao artigo anterior as situações de urgência, na qual,
efetivamente, haja iminente e grave risco de vida do cliente.

8/8. 24/24... 12/12... ml. diversidade de nomes. mg.) • Via CERTA . Semiologia e Semiotécnica I Os 5 “CERTOS” • Medicamento CERTO (prescrição médica.) • Cliente CERTO (projeto de humanização – MS) • Dose CERTA (g.. etc. UI) • Horário CERTO (rotinas especificas – 4/4.

Semiologia e Semiotécnica I Vias de Administração de Medicamentos • Via Oral • Via Inalatória • Absorção sublingual • Absorção intestinal • Outras Vias – Retal • Via Parenteral – Ocular • Via intradérmica – Intranasal • Via sucutânea – Dérmica • Via intramuscular • Via endovenosa .

Semiologia e Semiotécnica I Via Parenteral Dividida em diversas Vias de Administração (mais importantes): – Intradérmica – Subcutânea – Intramuscular – Intravenosa • Agulhas. Seringas e Medicamentos (específicos e esterilizados) * seguindo técnicas padronizadas • Vantagens:  disponibilidade  mais rápida e mais previsível  no tratamento de emergências.  injeção acidental (via e fármaco)  presença de dor  impossibilidade de auto-medicar-se  alto custo . • Desvantagens.

Semiologia e Semiotécnica I Via Parenteral MATERIAIS: Agulhas .

Semiologia e Semiotécnica I Via Parenteral MATERIAIS: Agulhas CALIBRE COR DO CANHÃO VIA DE ADMINISTRAÇÃO MEDICAMENTO Intramuscular 25 x 8 e 30 x 8 Verde Soluções aquosas e oleosas Endovenosa Intramuscular Soluções aquosas 25 x 7 e 30 x 7 Preto Endovenosa Endovenosa 40 x 12 Rosa (Usada para retirar medicamento de Soluções aquosas e oleosas frasco / ampola) Subcutânea Insulinas 13 x 3.0 Cinza Médio Intradérmica Vacinas Subcutânea Insulinas 13 x 4.0 Azul Endovenosa Soluções Aquosas .5 Marron Intradérmica Vacinas Subcutânea Vacinas 20 x 5.5 Púrpura Médio Endovenosa Soluções Aquosas Subcutânea Vacinas 20 x 6.8 Cinza Claro Intradérmica Vacinas Subcutânea Insulinas 13 x 4.

Semiologia e Semiotécnica I Via Parenteral MATERIAIS: Agulhas 13 x 4.5 25 x 7 25 x 8 40 x 12 .

Semiologia e Semiotécnica I Via Parenteral MATERIAIS: Agulhas Estrutura: * Capa Bisel Agulha Canhão • Agulhas 13 x 4.5 – Administração Subcutânea e Intradérmica • Agulhas 25 x 7 – Administração Intramuscular • Agulhas 25 x 8 – Administração Intramuscular (*) • Agulhas 40 x 12 – Aspiração .

0 cc (ml) .0 cc (ml) 10.0 cc (ml) 20.0 cc (ml) (*) 5. Semiologia e Semiotécnica I Via Parenteral MATERIAIS: Seringas Tamanhos (cc / ml): 1.0 cc (ml) 60.

Semiologia e Semiotécnica I Via Parenteral MATERIAIS: Seringas Estrutura Êmbolo Corpo Escala Ponta Graduada .

5 mililitros. • Usadas em reações de hipersensibilidade – Provas de PPD – Provas alérgicas – Aplicação de vacinas: BCG . Semiologia e Semiotécnica I Via Intradérmica • Via restrita. • Pequenos volumes – de 0.1 a 0.

Semiologia e Semiotécnica I Via Intradérmica • Local mais apropriado: face anterior do antebraço – Pobre em pelos – Possui pouca pigmentação – Possui pouca vascularização – Ter fácil acesso a leitura .

Semiologia e Semiotécnica I Via Intradérmica Posicionamento das mãos e angulação da seringa na injeção subcutânea Introdução da agulha na pele Injeção da medicação .

Semiologia e Semiotécnica I Via Subcutânea • Medicação .introdução na tela subcutânea / hipoderme • Absorção lenta (capilares). ocorre de forma contínua e segura • O volume não deve ultrapassar 03 mililítros • Usada para administração – Vacinas (rábica e sarampo) – Anticoagulante (heparina) – Hipoglicemiantes (insulina) .

• Ângulo da agulha  90° – clientes obesos  45° – clientes magros . Semiologia e Semiotécnica I Via Subcutânea • Local – revezamento (quando utilizado por período indeterminado).

. – Embolias – por lesão de vasos e uso de drogas oleosas ou em suspensões. – Lesão de nervos. – Formação de tecido fibrótico. – Úlceras ou necrose de tecidos. Semiologia e Semiotécnica I Via Subcutânea • Complicações – Infecções inespecíficas ou abscessos.

Semiologia e Semiotécnica I Via Subcutânea Locais de Aplicação (injeção subcutânea) .

Semiologia e Semiotécnica I Via Subcutânea Locais de Aplicação (injeção subcutânea) .

Semiologia e Semiotécnica I Via Subcutânea Introdução da agulha na pele Posicionamento das mãos e angulação da seringa na Injeção da medicação injeção subcutânea .

devido a absorção rápida • Músculo escolhido – Deve ser bem desenvolvido – Ter fácil acesso – Não possuir grande calibre e nem nervos • Volume injetado – Região deltóide – de 2 a 3 mililitros – Região glútea – de 4 a 5 mililitros – Músculo da coxa – de 3 a 4 mililitros * Medicações específicas por músculo . Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular • Via muito utilizada.

nervo ciático – Injeções intravasculares: embolias – Infecções e abscessos . Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular • Quando NÃO utilizar a região glútea: – Crianças < 2 anos – Clientes com atrofia da musculatura – Paralisia de membros inferiores • Complicações – CUIDADO .

Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular Locais (comuns) de Aplicação de Injeção Intramuscular: Glúteo (quadrante superior externo). Vasto / Face Lateral da Coxa (terço médio). Deltóide .

Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular Locais de Aplicação Locais (comuns) de Aplicação de Injeção Intramuscular: Deltóide .

Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular Locais (comuns) de Aplicação de Injeção Intramuscular: Deltóide .

Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular Locais (comuns) de Aplicação de Injeção Intramuscular: Deltóide .

Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular Locais (comuns) de Aplicação de Injeção Intramuscular: Glúteo (quadrante superior externo). .

(Nervo Ciático) . Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular Locais (comuns) de Aplicação de Injeção Intramuscular: Glúteo (quadrante superior externo).

Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular Locais (comuns) de Aplicação de Injeção Intramuscular: Vasto / Face Lateral da Coxa (terço médio) .

Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular Locais (comuns) de Aplicação de Injeção Intramuscular: Vasto / Face Lateral da Coxa (terço médio) .

Semiologia e Semiotécnica I Via Intramuscular Locais (outros) de Aplicação de Injeção Intramuscular: Ventro Glútea (abaixo da crista ilíaca) .

Semiologia e Semiotécnica I Vias de Administração Parenteral .

Semiologia e Semiotécnica I Angulação da Agulha/Seringa. segundo a administração .