You are on page 1of 42

Consumíveis de

Soldagem

Professor: Msc. Frank Leslie

SUMÁRIO

CONCEITOS

NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS
ESPECIFICAÇÕES E CLASSIFICAÇÕES AWS
AS NORMAS AWS
GASES DE PROTEÇÃO AWS A5.32

ELETRODOS REVESTIDOS AWS A5.1, A5.5 E A5.4
VARETAS PARA SOLDAGEM OXI-GÁS AWS A5.2
ARAMES E VARETAS PARA AÇO CARBONO AWS A5.18

ARAMES E VARETAS PARA AÇO INOXIDÁVEL AWS A5.9
FLUXOS E ARAMES PARA SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO AWS A5.17
ARAMES TUBULARES AWS A5.20, A5.22 E A5.29
IDENTIFICAÇÃO, EMBALAGEM DOS CONSUMÍVEIS
INSPEÇÃO VISUAL DOS ELETRODOS
ARMAZENAMENTO DOS CONSUMÍVEIS

CONCEITOS

Os consumíveis são definidos pela Terminologia
de Soldagem como todos os materiais
empregados na deposição ou proteção da solda.
Exemplos de consumíveis são os eletrodos
revestidos, as varetas, os arames sólidos e
tubulares, os fluxos, os gases e os anéis
consumíveis.

CONCEITOS

FATORES PARA SELEÇÃO DE CONSUMÍVEIS:

Tipo de Metal Base;

Geometria e Tipo da Junta;

Espessura da peça a ser soldada;

Posição de soldagem;

Tipo de fonte de energia;

Produtividade;

Custo de soldagem

Habilidade do Soldador

CONCEITOS Processo de Soldagem a Gás Os consumíveis são: Gases Combustíveis: Acetileno. . ar atmosférico. propano. Gases Comburentes: Oxigênio. Fluxos – que são os fundentes que facilitam a remoção dos óxidos superficiais e melhoram a fluidez da poça de fusão.

CONCEITOS Processo de Soldagem a Arco Elétrico SMAW (Shield Metal Arc Welding) –Soldagem com Eletrodo Revestido: .

.CONCEITOS Processo de Soldagem a Arco Elétrico GTAW (Gas Tungsten Arc Welding) Soldagem TIG: Vareta ou Arame e o Gás de Proteção.

CONCEITOS Processo de Soldagem a Arco Elétrico GMAW (Gas Metal Arc Welding) Soldagem com proteção gasosa. MIG: Arame e Gás de Proteção Inerte. . MAG: Arame e Gás de Proteção Ativo.

Soldagem com arame Tubular: Arame Tubular com ou sem utilização de Gás de Proteção. . SAW (Submerged Arc Welding) – Soldagem a Arco Submerso: Arame e Fluxo. CONCEITOS Processo de Soldagem a Arco Elétrico FCAW (Flux Cored Arc Welding) .

American Society for Testing and Materials. API . .American Society for Mechanical Engineers. NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS As Organizações Privadas ou Governamentais desenvolvem e atualizam Normas Técnicas que se aplicam a áreas de engenharia de interesse. ISO .International Organization for Standardization. AISI .American National Standards Institute. ASTM .American Welding Society. ANSI .American Iron and Steel Institute.American Petroleum Institute. entre elas pode-se destacar: ASME . AWS .

ASME para construção de vasos de pressão e caldeiras e AWS para a construção de pontes e estruturas utilizam as Normas de consumíveis de soldagem desenvolvidas pela AWS.. Ao utilizar um consumível de soldagem classificado pela Norma AWS. Deve-se observar que as especificações AWS para consumíveis de soldagem são idênticas as do ASME.. seção do ASME referente a consumíveis de soldagem como SFA 5. .(SF – Specification). Desta forma estas organizações se especializam nas suas áreas e fazem que todos os assuntos referentes a consumíveis de soldagem sejam tratados pela AWS. Pode-se ainda em muitos trabalhos em soldagem se aplicar as Normas AWS acrescidas de especificações internas. ASME e AWS se asseguram pela qualidade do projeto. . de serviços ou projetos Petrobrás. exigindo assim uma continua adequação e atualização. apenas que a AWS trata as especificações como A5. . e o ASME II parte C. as Normas API. A Norma aplicada a consumíveis de soldagem é a AWS. como é o caso. NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS No Brasil se aplica quase que na totalidade as Normas Técnicas de procedência Americana.. As Normas principais de projeto que empregam soldagem como exemplo a API para construção de tubulação.

As especificações AWS agrupam os metais de adição pelo seu tipo ou composição química do metal depositado ou processo de soldagem. . As especificações AWS. em geral. incluindo os metais de adição e recentemente elaborada uma especificação própria para os gases de proteção. Composição Química do metal depositado. exigem que os consumíveis atendam a requisitos específicos como: Propriedades Mecânicas do metal depositado. ESPECIFICAÇÕES/CLASSIFICAÇÃO DA AWS A Norma AWS procura abranger a maioria dos consumíveis de soldagem. Sanidade do metal depositado.

Identificação. como: o Propriedades mecânicas do metal depositado. . ESPECIFICAÇÕES/CLASSIFICAÇÃO DA AWS As especificações AWS além de classificar os consumíveis determinam que os consumíveis atendam a requisitos de: Fabricação. Sistemas de unidades. o Sanidade do metal depositado – exame radiográfico. Sistema Internacional ou Sistema Americano. Garantias e Validade. Embalagem. Critérios de Aceitação. Certificação. Ensaios para cada tipo de consumível. o Composição Química do metal depositado.

F – (FLUX) refere-se ao Fluxo para soldagem a arco submerso. . ER – refere-se a eletrodo nu (arame) ou vareta na soldagem a arco elétrico. T – (TUBULAR) refere-se ao eletrodo tubular para a soldagem com processo arame tubular (FCAW). Q – refere-se à Fita para soldagem a arco elétrico. ESPECIFICAÇÕES/CLASSIFICAÇÃO DA AWS Os seguintes prefixos são utilizados nas classificações AWS: E – (ELECTRODE) refere-se a Eletrodo para soldagem a arco elétrico. R – (ROD) refere-se à vareta para soldagem a oxi-gás. C – (COMPOSITE) refere-se a eletrodo composto para a soldagem a arco elétrico.

1-91 : E6010 E7018 . Exemplo: AWS A5.ESPECIFICAÇÕES/CLASSIFICAÇÃO DA AWS ESPECIFICAÇÃO: Determina de maneira exata as características de um consumível e dá garantias sobre suas propriedades. CLASSIFICAÇÃO: apresenta uma maneira lógica de designar um consumível.

NORMAS AWS .

H – Hidrogênio . GMAW. He – Hélio . GASES DE PROTEÇÃO A recente Especificação AWS A5.32 identifica os componentes individuais dos gases como: A – Argônio .Dióxido de Carbono . N – Nitrogênio .32 se aplica aos gases de proteção utilizados nos processos de soldagem GTAW. O – Oxigênio . FCAW e PAW (Plasma Arc Welding). . Os gases de proteção podem ser de um único tipo de gás (puro) ou de mistura de gases . C – CO2 .A AWS A5.

GASES DE PROTEÇÃO Os testes requeridos para a classificação dos gases de proteção são: .

GASES DE PROTEÇÃO Os requerimentos de pureza e ponto de orvalho aplicados aos gases de proteção são apresentados na tabela a seguir: .

designa a % do menor gás na mistura. GASES DE PROTEÇÃO A AWS utiliza os seguintes sistemas para classificação Gás Puro SG – B Onde SG – Gás de proteção (Shielding Gas).% para 2 gases. SG – B X Y Z . % . . B – designa o gás principal. SG – B X Y .%/% para 3 gases.%/%/% para 4 gases. X – designa o segundo gás da mistura. B – designa o tipo de gás. Onde SG – Gas de Proteção. Y e Z – designam o terceiro e quarto gás na mistura. Mistura de Gases SG – B X .

1.5.4 . A5.ELETRODO REVESTIDO SMAW A5. A5.

2.VARETAS PARA SOLDAGEM OXI-GÁS AWS A5. R XXX R – designa vareta. . XXX – designa limite de ruptura no ensaio de tração em Ksi.

18. ARAMES E VARETAS PARA AÇO CARBONO AWS A5. X – designa a faixa de composição química. . Y .este dígito pode ser S – designa eletrodo sólido ou C – designa eletrodo composto. XX – designa o limite de ruptura no ensaio de tração em Ksi. ER XX Y – X ER – designa eletrodo na forma de arame ou vareta.

a) . ARAMES E VARETAS PARA AÇO CARBONO AWS A5. b) – O requerimento de ensaio de impacto é definido pelo fornecedor/cliente. .18. Em GTAW utilizar SG – A.O gás de proteção é definido pelo fornecedor/cliente. este (X) pode ser C – quando utilizar SG-C ou M quando utilizar mistura de gases.

Y – este dígito pode ser ER – na forma de eletrodo ou vareta. PAW e SAW. Idêntica a composição química apresentada na especificação AWS A5.9 E Y XXX(X) E – designa Eletrodo. ARAMES E VARETAS PARA AÇO INOXIDÁVEL AWS A5. . C – na forma de eletrodo composto ou Q – na forma de fita.4. GMAW. Série 400 – aços martensíticos ou ferríticos. XXX(X) – refere-se à composição química do metal depositado de acordo com a Norma AISI. Estes consumíveis desta especificação podem ser utilizados nos processos de soldagem GTAW. Série 300 – aços austeníticos.

FLUXOS E ARAMES PARA SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO AWS A5. X – designa limite de ruptura do ensaio de tração na unidade de 10 Ksi. Estes dígitos podem ser 6 ou 7 e significam: .17 F X X X – E XXX F – designa Fluxo.

X – designa requerimentos de impacto. FLUXOS E ARAMES PARA SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO AWS A5. Indica a temperatura no qual é efetuado ensaio de impacto. .17 F X X X – E XXX X – designa a condição de tratamento térmico no qual as propriedades mecânicas foram obtidas: A – como soldado (as welded) e P – após tratamento térmico de alívio de tensões (postweld heat treated).

M – médio teor de Mn e H – alto teor de Mn.17 F X X X – E XXX E – designa Eletrodo. FLUXOS E ARAMES PARA SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO AWS A5. XXX(X) – designa a composição química do arame eletrodo. X – este dígito pode ser L – baixo teor de Mn. (X) – este dígito quando esta nesta classificação é K – que significa acalmado ao silício. Este dígito ainda pode ser C que significa eletrodo composto (metal cored). XX – estes dígitos significam a faixa centesimal do teor de C. .

17 F X X X – E XXX A tabela a seguir apresenta a composição química dos principais eletrodos desta classificação. . FLUXOS E ARAMES PARA SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO AWS A5.

22 Especificação AWS A5. incluindo presença ou ausência de proteção gasosa.29 E A5. . .20 . A5.aços ao carbono Os eletrodos tubulares cobertos por esta especificação são classificados de acordo com: -As propriedades mecânicas do metal de solda na condição como soldado.20.As posições de soldagem que os eletrodos são adequados. ARAMES TUBULARES AWS A5. -As características de usabilidade do eletrodo.

aços ao carbono EXXTX E – designa eletrodo. .20. ARAMES TUBULARES AWS A5.29 E A5. T – designa arame tubular com núcleo fluxado. X – indica a posição de soldagem: 1 – todas as posições e 0 – posição plana e horizontal. A5.20 . X – indica a usabilidade do eletrodo.22 Especificação AWS A5. X – designa limite de ruptura no ensaio de tração em 10 Ksi.

X – designa limite de ruptura no ensaio de tração em 10 Ksi. X – indica a posição de soldagem: 1 – todas as posições e 0 – posição plana e horizontal. X – indica a usabilidade do eletrodo. . X – indica a composição química do metal depositado. A5. T – designa arame tubular com núcleo fluxado.aços ao carbono de baixa liga EXXTX-X E – designa eletrodo.22 Especificação AWS A5.29 .20.29 E A5. ARAMES TUBULARES AWS A5.

B – liga Cr e Mo.29 E A5. D – liga de Mn e Mo.22 Especificação AWS A5. W – liga de Ni. Cu e Cr – aços de resistência à corrosão atmosférica.aços ao carbono de baixa liga EXXTX-X Este dígito pode ser: A – liga de Mo. .20. Ni – liga de Ni. A5. ARAMES TUBULARES AWS A5. Cr e Mo – aços de alta resistência mecânica temperados e revenidos. K – liga de Ni.29 .

Série 400 – aços martensíticos ou ferríticos. X – indica a usabilidade do eletrodo.4 e A5. T – designa arame tubular com núcleo fluxado. Série 300 – aços austeníticos.22 Especificação AWS A5.X E – designa eletrodo. X – indica a posição de soldagem: 1 – todas as posições e 0 – posição plana e horizontal. A5.9. ARAMES TUBULARES AWS A5.20.29 E A5. . E X X X (X) T X . XXX(X) – refere-se à composição química do metal depositado de acordo com a Norma AISI. É idêntica a composição química apresentada nas especificações AWS A5.22 – arames tubulares de aço inox para o processo FCAW.

IDENTIFICAÇÃO. A Especificação AWS A5. . Deve ser impressa a classificação do eletrodo. A tinta utilizada deve providenciar devido destaque com o revestimento do eletrodo. Esta identificação deve estar no máximo a 65mm da ponta do eletrodo sobre o revestimento. A identificação deve ser em negrito e legível. 3.1 exige que todos os eletrodos revestidos devem ser identificados da seguinte forma: 1. EMBALAGEM DOS CONSUMÍVEIS. 2. 4.

5. 2. 3.1 exige que cada embalagem contenha as seguintes informações: 1.1 . Especificação e Classificação AWS. Dimensão do eletrodo e peso. EMBALAGEM DOS CONSUMÍVEIS. Lote. Nome do fabricante e marca comercial. A Especificação AWS A5. 4. IDENTIFICAÇÃO. Cada embalagem deve estar impressa as recomendações quanto a risco na operação de soldagem descrito pela ANSI Z49. controle ou número de corrida.

EMBALAGEM DOS CONSUMÍVEIS. .IDENTIFICAÇÃO.

falta de aderência. destacamento do revestimento. . No Brasil se utiliza a Norma Petrobrás N-133. INSPEÇÃO VISUAL . Exemplos de descontinuidades ou irregularidades são: redução localizada de espessura. DIMENSIONAL DOS CONSUMIVEIS. A inspeção visual deve seguir as recomendações escritas nas especificações. trincas transversais ou longitudinais. deficiências dimensionais de comprimento e excentricidade e sinais de oxidação da alma. Esta norma exige que os eletrodos que apresentem irregularidades ou descontinuidades no revestimento sejam considerados inaceitáveis. danos na extremidade.

DIMENSIONAL DOS CONSUMIVEIS.INSPEÇÃO VISUAL . .

Os eletrodos. No Brasil se utiliza a Norma Petrobrás N133. varetas. fluxos e arames em sua embalagem original devem ser armazenados sobre estrados ou prateleiras. . em estufas que atendam as seguintes condições: A temperatura deve ser no mínimo 10°C acima da temperatura ambiente e igual ou superior a 20°C. ARMAZENAMENTO DOS CONSUMÍVEIS Os consumíveis devem seguir as especificações quanto ao seu armazenamento.  A umidade relativa do ar deve ser no máximo de 50%.

ARMAZENAMENTO DOS CONSUMÍVEIS .

A estufa deve manter a temperatura até 200°C. ARMAZENAMENTO DOS CONSUMÍVEIS Estufa de Manutenção de Secagem: Devem ter termostato etermômetro. Estufas Portáteis: Devem ter termostato e termômetro. entre 80°C e 150°C. . Estas estufas devem permitir a circulação do ar. Estas estufas A estufa deve manter devem manter a temperatura a temperatura até 400°C. Estufa de Secagem: Devem ter Acompanham o soldador termostato e termômetro. individualmente.