UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE

FACULDADE DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS

(CURSO DE ENGENHARIA E GESTÃO DE CONSTRUÇÃO CIVIL)
DISCIPLINA DE OBRAS HIDRÁULICAS
SEMESTRE 7- 4o NÍVEL
NELSON TRAQUINHO-2016

Considere uma barragem de H=50m, de betão ciclópico com peso específico de 23,5kN/m3 sobre a

rocha. Considere um coeficiente de atrito de 0,70 e um coeficiente de subpressão m= 0,5, verifique se a

barragem satisfaz as três condições básicas de estabilidade. Adotar θm = 3,43º e θj 34,22º.

.

1 Percolação através da barragem  A condição mais crítica para a estabilidade do paramento de montante é a do esvaziamento rápido da albufeira. 4. .  Nessa situação. PROJECTO DO CORPO DA BARRAGEM DE ATERRO 4. a água contida nos poros do aterro percola para montante e origina forças de percolação que diminui a estabilidade em relação ao deslizamento.

. o esvaziamento rápido não cria problema de maior. a barragem for homogénea a situação de esvaziamento rápido pode exigir um talude de montante menos inclinado do que seria necessário sem essa situação. Para pequenas barragens essa análise pode ser substituida por indicadores derivados da experiência.1 Percolação através da barragem  Pode-se calcular o caudal percolado assim como as pressões e as forças de percolação utilizando uma rede de fluxo.  Se a barragem for zonada e o maciço de montante for bastante permeável. no entanto. As pressões e as forças assim acumuladas entram na análise de estabilidade de grandes barragens. 1-PROJECTO DO CORPO DA BARRAGEM DE ATERRO 4.  Se.

4.2 Análise da estabilidade  Um dos métodos mais simples para analisar a estabilidade dum talude é o método do círculo de deslizamento. Este método admite que a superfície de rotura é cilíndrica e determina um factor de segurança em relação ao deslizamento. F. dado por: CL  (N  u )tg  F T .

utilizando propriedades médias dos solos e com F1. L .resultante das forças tangenciais aos elementos do arco as quais são a componente tangencial do peso próprio. Conforme as situações o valor de F deve situar-se entre 1.1 e 2.0. O numerador dá a força que se opõe ao deslizamento e o denominador dá a força que provoca o deslizamento. defenida pela recta envolvente de Mhor.comprimento do círculo de deslizamento. Os indicadores que se apresentam em seguida são baseados em barragens estudadas de barragem estudadas com o método do círculo de deslizamento.coesão e ângulo de atrito interno do solo.em que: C . T .resultante das forças de impulsão (derivadas das pressões de percolação) sobre os elementos do arco. u. N .resultante das forças normais aos elementos do arco as quais são componente normal (radial) do peso próprio. .5.

funciona como homog z O núcleo mínimo A tem uma largura no topo de 10'~3m por razões de carácter construtivo.SW granulométricas ou SP do CL. O tapete deve ir desde o pé deCH.GM.SM em relação 2. A inclinação é definida de forma a que a Lc  3 5 com Lc e z em metros.GM.Inclinações um tuborecomendadas CL.5:1 Núcleo 4.25:1 nas características dos materiais que vão ser utilizados no aterr Dmáximo 2. para oque solos permeáveis paramento neles sede montante.5:1 para o centro para garantir o rebaixamento da linha freática.ML. utilizam.Inclinacoes recomendadas para taludes de pequenas barragens zonadas em fundacao estável . Sujeita só se deveSolos Solos dos maciços optar dopor uma barragem homogénea quando não se disponha de quantidades sufecientes Mesmo esvaziamento para as barragens homogéneas. Estabilidade Idem Sim duma barragem CH. descarregador de cheias. mínimo A (4) As curvasGW. Não existindo uma vala corta-águas de penetra É importante A garantir a drenagem inclinação do coroamento. se for a do núcleo máximo. mais de 5% de GC.3.GM. abertura•ado tubo possibilidade da ter maiores inclinações CH.5:1 2.4.25:1 D85 do filtro •a possibilidade 2 duma maior utilização do CL. descargas de f max .5:1a barragem homogénea são: 2.MH nos taludes com 3. Os materiais de maior permeabili A figura 15 esquematiza as inclinações sugeridas para o núcleo central para diversas situações de fundação. dos paramentos escoando-se exteriores a água. O quadro 3 apresenta as inc Quadro 3.5:1 . Se a largura do núcleo for inferior a do núcleo A.5:1 barragens homogéneas em fundacao estavel 2.ML 3:1 2.SM 3:12.GO. é núcleo importante dispor de drenagem interna a jusante (b. a barragem é do tipo diafragma. A largura mínima adoptada é de 3.SC. filtro e do material de base devem Montante ser Jusante aproximadamente paralelas. Homogénea sim CL.5:1 2:1 2.MH perfurado para taludes drenagem.MH jusanteGC.25:1 50 da base O quadro 2 apresenta valores de inclinação dos paramentos para vários tipos de materiais. Estabilidade duma barragem homogénea Tipo Como ase viu anteriormente.ML material resultante 3:1 da escavação 2.SM CH.GM 4:12.5:1 da fundação.SC.SM.SM natural haver uma variação 2.6 O núcleo mínimo B baseia-se em considerações sobre a percolação na fundação.MH 2:1 2.ML deCH.5:1 a consequente 3:1 redução do volume total de aterro. constituída por uma ou mais zonas permeáveis.5:1 2:1 2:1 D da homogénea 85 base cascalho) CL. (2) D15 do filtro Homogénea ou5 Nao (ambos com GC.MHzonada GC.074mm (crivo n° 200). é prec Núcleo modificada D do filtro Não Idem 2:1 2:1 2.5:1 50  25 Mesmo numa barragem homogénea éSC.ML GC.aos fica condicionada de preferência. 4.5:1 máximo As principais vantagens da barragem zonada SC. material mais fino que 0. A barragem tem um núcleo central impermeável. No entanto. homogénea modificada) de forma a (a) Especificações para um filtro: rapido D15dedo Tipo filtro barragem (1) Sujeita a esvaziamento Tipo de solo Montante Jusante  5 a 40 DNúcleo rapido que o Nao 15 da base desde filtroimportante não contenhaEnrocamento.GM até bastante 3.SC.5:1 2:1 (3) Caso o Quadro modificada filtro seja2 para . de pequenas3:1 3:1 3.

5 oude enrocamento 2.76 das barragens 4 F fórmulas empíricas de uso frequente: com membrana. As principais desvantagens das barragens com núcleo são: 6. Em vez de usar Na os construção coefecientes de aterro 1.apresentam uma menor superfície de exposição a água.5-2 0 geral. modo. a folga mínima- •as barragens com núcleo até aofazem NMC. •haja facilidade em obter quantidades sufecientes de solos com as propriedades adequadas. Deve ser suficiente para impedir a percolação atravé A folga ArgilaAs barragensmínima “Fetch” deve Silte de(km) considerar enrocamento Folga apenas normal são mais vento Areia que possa. entre 75mm e 0. THOMAS podem sugere usar-se umada a utilização grande variedade fórmula de tipo as Gaillard paradea rochas desde velocidade de rochas duras edapouco aproximação onda:alteráve Em princípio. até devidamente filtros ao NPA.10 qualquer 20 1.a componente impermeável está mais protegida contra fenómenos de alteração. Relativamente as barragens de terra e as proprias barragens de gravidade. podendo o núcleo s As barragens com membrana a montante tem essa membrana constituida por um material artificial como betão armado. . com uma pedreira próxima que se possa explorar com facilidade. O enrocamento de maior d •toma-se um ponto 2 da barragem e consideram-se 15 radiais intervaladas de 6°. . resistente a alteração e que não se fracture facilmente du v  1. cobrindo um sector de 45° para cada lado da radial central que deve .38 da altura 0. durável.o núcleo adapta-se melhor a assentamentos da fundação do que a membrana.26 0.67 da folga pressupoe 0. 75H w do nível 0.5 (no caso 21.4 1.5ideiais. Os p 01. não alterada e incompreensível. entre 6 e 75mm para a zona A. a fundação 1.Valores H por 25. Serve de base a membrana e também para evitar perdas de água extre v 2 Zona B .permitem a adopção de cortinas de injecções de menor comprimento. A 8. .75 Hw .Fórmula Osde Stevenson valores do modificada quadro foram(para inlcuir obtidos a velocidade considerando do um vento) velocidade do vento de 160km/h para a folga normal dee de 80km/h para a folga Deve-se incluir um "cut-off" superficial com uma espessura mínima de 1m por causa da camada superficial alteração.45 determinação 0. Distinguem-se: •são .2deve rocha 50 prever60uma cortina 70 de injecções a montante destinadas a impermeabilizar a fund H w  0.Calcular oPara "fetch" a barragem com núcleo. Folga exigentes mínima em comde termos razoável probabilidade. folga normal deveDA TRATAMENTO corresponder FUNDAÇÃO as exigências do armazenamento permanente. para membranas de betão arma As inclinações dos paramentos de montante e jusante em barragens com um núcleo central ou inclinado dependem das característica A subida da onda A figuraseria 22dada apresenta por uma secção característica duma barragem com membrana na qual se podem distinguir três zonas: zona A .0folga seria 6. como se pode ver na A razão para a distinção entre folga normal e mínima é que elas correspondem a exigências diferentes.8 A9. dependentes da velocidade do ven em que HUSBR w é a altura da onda baseia-se numa emtabela m e F dum o "fetch" em km. •a ESTIMAÇÃO construção doDA FOLGA núcleo tem de ser feita em simultaneo com a dos maciços de enrocamento.enrocamento de fraca qualidade como o resultante da escavação do descarregador. Os principais tipos de barragens de enrocamento são definidos em função da sua componente de impermeabilização: barragens com n As barragens com núcleo tem um núcleo impermeável composto por um solo impermeável (argila ou silte argiloso). é normal utilizar-se um talude de 1:1.26 F racional 4 0.1 3. fundação deve ser em Em termos <1.0 ou 15. Cascalho fundação coincidir com do que as barragens uma pois de terra cheiaa excepcional. a rocha mais desejável para o aterro é uma rocha dura.3 a 1:1. a energia cinética composta se transformapor enrocamento em potencial de grande durante dimensão e boa qualidade.5  2H w Numa baragem com membrana.0 de "riprap") 18. graduados entre o núcleo e os maciços de enrocamento.4 no talude de montante.Um procedimento admitindo mais elaborado que a crista da onda está é definida no Indian Standard 10635 -"Guidelines for Freeboard Requirement in Embakment Dams". 2 g Para as três zonas deve-se usar material bem graduado. a folga normal é calculada com v=160km/h e a mínima v=80km/h.032 VF THOMAS Nocaso apresenta  0. betão asfáltico As barragens com núcleo apresentam determinadas vantagens em relação as barragens com membrana.acima Zona C . . devidamente compa a subida. material bem graduado.5 25. ao passo que a membrana é A folga •o núcleo ("freeboard") foi definida não fica acessível paracomo sendoeamanuntenção.enrocamento fino e cascalho.53 a 1.25.9 dura.25 (no 12.76  400. de 1984.anecessários folga normal.21e energia cinética das ondas.0 de betão ou solo cimento).0 os assentamentos minimizar mínima em possibilidades e evitar função do fetchde deslizamentos. .73 .03m3 para a zona B e entre 0 .2 deve ser em rocha 0. inspecção distância medida na vertical entre o coroamento e a superfície da água. As barragens de enrocamento podem ser alternativa mais económica nos casos em que: •haja uma grande disponibilidade de rocha. uma menor mobilização da superfície da fundação para resistir ao deslizamento.5 416.01.5 fundação30 40 1.5de pavimento 9.a maior da água paradazona e que detoda jusante da barragem.34 F A  C0determinação M . relatório da ASCE (American Society of Civil Engineering) que relaciona a altura da onda com o "fet 8 2. é importante assegurar uma boa ligação entre a membrana e a cortina de impermebilização da 9.0por 2.0 obtida Quadro multiplicando 5. Esta fórmula não pe Com a finalidade deda wfolga normal e da folga 2.Fórmula deDO PROJECTO Stevenson ATERRO DE Deste ENROCAMENTO em que a V é a velocidade do vento em km/h.60 1. nomeadamente: . quaisquer juntas ou falhas que apareçam de . Na realidade as fundações rochosas apresent Mole MédiaDuma Dura Mto fina Fina em Média Grossa Fino Médio Grosso  forma 1. Quando estamc H w  0.0 caso 10.30 0. as barragens de enrocamento apresentam duas vantagens •pode-se construir sem problemas com tempo húmido (ao passo que as barragens de terra são extremamente afectadas por isso em vi •não se levantam problemas de subpressão e de erosões que elas podem causar. efeito da seguinte águaé necessário aumentar o diâmetro médio a partir do filtro para os paramentos.8 0.5 0.