You are on page 1of 44

DISFUNÇÕES MICCIONAIS

 SINTOMAS DO TRATO INFERIOR :


 ARMAZENAMENTO :
Frequência : polaciúria, noctúria
Urgência :
Incontinência
 ESVAZIAMENTO : hesitação, jato fraco,
gotejamento, esvaziamento incompleto,...
DISFUNÇÕES MICCIONAIS
 BEXIGA :  URETRA :
 HIPERATIVIDADE  HIPERATIVA
- CVI - DISSINERGIA
- < COMPLACÊNCIA - ESPASTICIDADE
- URGÊNCIA
SENSITIVA  HIPOATIVA
 HIPOATIVIDADE : - I.I.U.
- NEUROGÊNICA - NEUROGÊNICA
- MIOGÊNICA
BAIXA COMPLACÊNCIA
 NEUROGÊNICA : dissinergia

 ACTÍNICA : Rxt

 FIBROSE : Tb vesical

 DESFUNCIONALIZAÇÃO : cateterismo,
IRC.
HIPERATIVIDADE
 NEUROGÊNICA NÃO-NEUROGÊNICA
- AVC - OBSTRUÇÃO :
- PARKINSON HPB, estenoses,
- ESC. MÚLTIPLA prolapso, divertículo
- T.R.M. - INCONTINÊNCIA
- TUMORES Hipermobilidade, I.I.U.
- ISQUÊMICA
- IDIOPÁTICA : S.B.H.
SÍNDROME DA BEXIGA
HIPERATIVA
 Polaciúria, urgência, incontinência de
urgência, noctúria.
AVALIAÇÃO
URODINÂMICA

Dr. Manoel Rocha


PROBLEMAS POTENCIAIS
 É FISIOLÓGICO ?
 É REPRODUTÍVEL ?
 É ECONÔMICO ?
 NOMENCLATURA
 INTERPRETAÇÃO
 EXPERIÊNCIA
ESTUDO URODINÂMICO
OBJETIVOS:
- Identificar ou documentar causa
relacionada aos sintomas
- Reproduzir sintomas no exame
- Processo interativo:
paciente/examinador
PRÍNCIPIOS PARA O EXAME
 CONHECER EQUIPAMENTO
 LOCAL PRIVATIVO
 CONTROLE PRÉVIO DE INFECÇÕES
 EXPERIÊNCIA DO EXAMINADOR
 CONHECER REPRODUTIVIDADE
FASES DO EXAME
 FLUXOMETRIA LIVRE
 CISTOMETRIA (enchimento)
 ESTUDO MICCIONAL (fluxo/pressão)
 ESTUDOS DA PRESSÃO URETRAL
 EMG DO ESFÍNCTER EXTERNO
 VIDEOURODINÂMICA
FLUXOMETRIA
 TEMPO DE HESITAÇÃO
 TEMPO PARA O FLUXO MÁXIMO
 FLUXO MÁXIMO (Qmax)
 FLUXO MÉDIO (Qave)
 PADRÃO DA CURVA
 VOLUME (200 – 400 ML)
 TEMPO DE FLUXO E DE MICÇÃO
 RESÍDUO PÓS-MICCIONAL
CISTOMETRIA
 CAPACIDADE ( 400 – 600 ml)
 COMPLACÊNCIA ( > 30 ml/cmH2O)
 SENSIBILIDADE (percepção desejo)
 ATIVIDADE DETRUSORA (CVI)
 AVALIAÇÃO DE PERDA
- de esforço (PPE) > 90 cmH2O
- de urgência (PPD) < 40 cmH2O
ESTUDO MICCIONAL
 Tempo de abertura (p/início do fluxo)
 Pressão pré-miccional
 Pressão de abertura
 Pressão no fluxo máximo
 Pressão vesical máxima
 Contração pós-miccional
 NOMOGRAMAS
ESTUDOS DE PRESSÃO
URETRAL
 Perfil uretral de
repouso

 Perfil uretral dinâmico


ELETROMIOGRAFIA
 Dissinergia detrusor-esfincteriana

 Espasticidade (falta de relaxamento)

 Perda do controle voluntário


VIDEOURODINÂMICA
 Suspeita de anormalidade anatômica
associada a disfunção uretral e vesical

 Radiação ionizante

 Alto custo
CLASSIFICAÇÃO
 SUPRA-PONTINAS: hiperatividade

 MEDULARES: miscelânea

 SUB-SACRAIS: hipoatividade
alt. esfincterianas
SUPRA-PONTINAS
 A.V.C.
 PARKINSON
 DEMÊNCIA
 CORÉIA (Huntington)
 T.C.E.
 SHY-DRAGGER
 PARALISIA CEREBRAL
MEDULARES
 ESCLEROSE MÚLTIPLA
 TUMORES
 INFECCIOSAS(virais, esquistossomose)
 VASCULARES
 ESTENOSES
 DISRAFISMOS
 T.R.M.
SUB-SACRAIS
 DIABETES
 CIRURGIAS RADICAIS: reto
colo uterino
 HERPES ZOSTER
 GUILLAIN-BARRÉ
 DOENÇA DE LYME: leucoencefalite
polineuropatia