You are on page 1of 15

Atividade Anticarcinogênica de Inibidores de Protease

Effect of an Anticarcinogenic Bowman-Birk Protease Inhibitor on


Introdução Purified 20S Proteasome and MCF-7 Breast Cancer Cells

Inibidores Bowman-Birk

Inibidor de Serino-proteases

Black-eyed pea
Fig.: Estrutura dimerica
Trypsin/Chymotrypsin Inhibitor altamente estável de
(BTCI) Inibidores da protease
Bowman - Birk , das
 9,1 Kda; sementes de Vigna
 Tripsina e quimiotripsina; unguiculata .
Imagem: Rao &. Suresh,
 Termicamente estável: 95° C (60min)
2007
 Estável em pH 3 a 10
Mello et al.,2003; Joanitti et al., 2006
Effect of an Anticarcinogenic Bowman-Birk Protease Inhibitor on
Introdução Purified 20S Proteasome and MCF-7 Breast Cancer Cells

Baixa incidência de câncer Inibidores de Bowman-Birk


Dietas ricas de leguminosas Supressores de carcinogênese

 BTCI efeitos citostáticos e citotóxicos significativos induzidas em


células MCF-7 de câncer de mama

Fragmentação da membrana plasmática;desorganização do


citoplasma; inchaço mitocondrial; aumento no tamanho dos
lisossomas; Fragmentação do DNA

 BTCI Reduziu volume de lesões pré-malignas no melanoma

Kennedy, 1995; Kennedy, 1998; Joanitti et al., 2010; Joanitti et al., 2010; Clemente et al., 2011
Effect of an Anticarcinogenic Bowman-Birk Protease Inhibitor on
Introdução
Purified 20S Proteasome and MCF-7 Breast Cancer Cells

Aumento da atividade do
Células cancerosas
proteassoma

Indução da
Inibidores de Terapia do
apoptose
proteassoma câncer
celular

Inibidores de Bowman - Birk da soja:

Inibe atividade de proteassoma


LIMP2
Células MCF-7
LIMP7
Fig.Sistema Ubiquitina-
proteassoma. Imagem: BTCI Inibidor de proteassoma
Demasi & Bechara, 2004
Kennedy, 1995; Kennedy, 1998; Joanitti et al., 2010; Joanitti et al., 2010; Clemente et al., 2011
Effect of an Anticarcinogenic Bowman-Birk Protease Inhibitor on
Resultados Purified 20S Proteasome and MCF-7 Breast Cancer Cells

 Associação entre BTCI e proteassoma 20S avaliada pela dinâmica de


espalhamento de luz

Souza et al., 2014


Effect of an Anticarcinogenic Bowman-Birk Protease Inhibitor on
Resultados Purified 20S Proteasome and MCF-7 Breast Cancer Cells

 Imunolocalização de BTCI e proteassoma nas células MCF-7 do câncer de mama

Souza et al., 2014


Effect of an Anticarcinogenic Bowman-Birk Protease Inhibitor on
Resultados Purified 20S Proteasome and MCF-7 Breast Cancer Cells

 Atividade inibitória do Proteassoma 20S

Souza et al., 2014


Effect of an Anticarcinogenic Bowman-Birk Protease Inhibitor on
Resultados Purified 20S Proteasome and MCF-7 Breast Cancer Cells

 Atividade inibitória do Proteassoma 20S

Souza et al., 2014


Atividade Anti-inflamatória de Inibidores de Proteases
Achillea millefolium L. sl - É o anti-inflamatório
Introdução mediada pela atividade de inibição de protease?

óleo essencial  sesquiterpenos


e compostos fenólicos

Achillea millefolium L.Distúrbios gastrointestinais, inflamação da


pele e cicatrização de feridas, inflamações gastrointestinais

Sesquiterpenos inibição do metabolismo do ácido araquidônico

Proteases elastase de neutrófilos humanos (HNE) e metaloproteinases


da matriz (MMPs) são associados com o processo inflamatório.
Bieth, 1998; Wiedow & Meyer-Hoffert, 2005); Willuhn, 2002.; Lemmens-Gruber et al., 2006;
Achillea millefolium L. sl - É o anti-inflamatório
Introdução mediada pela atividade de inibição de protease?

HNE inibidor da 1-antitripsina  Sinalização Celular

MMP-2 (gelatinase A) e MMP-9 (gelatinase B)degradação de proteínas


de matriz extracelular (colágeno) Processo inflamatório e facilita o
recrutamento de leucócitos por degradação da matriz extracelular

(Murphy,1998; Collier and Goldberg, 1998; Petrides, 1998)


Achillea millefolium L. sl - É o anti-inflamatório
Resultados mediada pela atividade de inibição de protease?

 Inibição dependente da concentração da elastase de neutrófilos


humanos por Extrato de Achillea

Benedek et al., 2007


Achillea millefolium L. sl - É o anti-inflamatório
Resultados mediada pela atividade de inibição de protease?

 Ensaio de Inibição de MMP-2 e MMP-9

Benedek et al., 2007


Proteínas laticíferas de Plumeria pudica inibem as respostas inflamatórias e
nociceptivas pela diminuição da ação de mediadores inflamatórios e de
citoquinas pró-inflamatórias
Proteínas laticíferas de Plumeria pudica inibem as respostas inflamatórias
Resultados e nociceptivas pela diminuição da ação de mediadores inflamatórios e de
citoquinas pró-inflamatórias

 Tratamentos químicos e físicos nas proteínas do látex de P. pudica

Polyacrylamide gel (12.5%) electrophoresis of LP and LP treatments (a) and corresponding zymogram
showing proteinase activity upon gelatin (0.1%) (b). 1: LP; 2: LPDTT; 3: LPIAA and 4: LP100 °C. Molecular weight
markers (MW) were as follows: albumin (66.0 kDa); ovalbumin (45.0 kDa); carbonic anhydrase (30.0 kDa);
trypsin inhibitor (20.1 kDa); and lactalbumin (14.4 kDa).
Fernandes et al., 2015