You are on page 1of 11

A subordinação consiste na junção de

orações sintaticamente dependentes, através


de uma conjunção/locução subordinativa ou
ainda de um pronome relativo.
Existe, assim, uma oração subordinada, que
está dependente da oração subordinante (ou
principal).

1
As orações subordinadas podem ser:
substantivas (quando
desempenham uma função
característica do nome);
adjetivas (quando exercem uma
função geralmente atribuída ao
adjetivo);
adverbiais (quando desempenham
uma função típica do advérbio).

2
9.º ano

3
Temporais
Fico em casa enquanto estiver doente.
Subordinante Subordinada adverbial temporal

Finais
Estudo para ser bom aluno.
Subordinante Subordinada adverbial final

4
Causais
Estudo porque quero passar de ano.
Subordinante Subordinada adverbial causal

Comparativas
Ele come como se não comesse há um ano.
Subordinante Subordinada adverbial comparativa

5
Consecutivas
Ele comeu tanto que ficou maldisposto.
Subordinante Subordinada adverbial consecutiva
(consequência)

Concessivas
Ele comeu muito embora não tivesse fome.
Subordinante Subordinada adverbial concessiva
(contradição)

Condicionais
Ele comeria se tivesse fome.
Subordinante Subordinada adverbial condicional
6
7
1) RELATIVAS
São as orações relativas sem antecedente,
introduzidas por “quem”, “o que”, “onde”, “quanto”
Podem desempenhar a função sintática de sujeito,
C.D., C.I. ou C. Circunstancial.

Quem vai ao mar perde o lugar.(sujeito)


Pedro procura quem o ajude. (C.D.)
Eles ofereciam uma flor a quem os ajudava. (C.I.)
Compra roupa onde calha. (C. circunstancial.)
8
2) Completivas ou integrantes
São orações subordinadas dependentes do verbo
da oração subordinante, servindo-lhe de
complemento direto, de sujeito, ou de predicativo
do sujeito:

Peço-te que venhas. (complemento direto)


Não é justo que tantos passem fome. (sujeito)
O interessante é que ele voou. (predicativo do
sujeito)

9
Distinguir as várias orações iniciadas por
“que”:
Se a subordinante possuir um verbo que precise da
oração seguinte, iniciada por “que” para lhe
completar o sentido, então estamos perante uma
subordinada substantiva completiva ou integrante.

Ele disse que gostava de ir connosco ao cinema.


Eu não sabia que tinhas estado de férias.

NOTA: A oração completiva, normalmente, serve de


complemento direto ao verbo da subordinante.
10
Se a subordinante contiver em si
expressões como de tal modo,
tanto, tão, o “que” introduz uma oração
subordinada adverbial consecutiva.

Choveu tanto que o trânsito esteve


parado duas horas.

O comboio atrasou-se de tal maneira


que chegámos atrasados
ao Seminário.
11