You are on page 1of 64

O Livro da Certeza

Os Principais Princípios Teológicos


Marco Oliveira

1
PT - 1.0
O Livro da Certeza

Agenda
O Kitab-i-Íqán

• Introdução
• Contexto Histórico
• Principais Princípios Teológicos:
• Deus
• Os Manifestantes de Deus
• O Ser Humano
• Sinais de uma Nova Revelação

Marco Oliveira 2
O Livro da Certeza

Introdução (1)
O Kitab-i-Íqán

• O Livro da Certeza (o Kitáb-i-Íqán) é o 2º livro mais importante


das Escrituras Bahá’ís.
• Foi revelado por Bahá’u’lláh em Bagdade, em Janeiro de 1861.
• O Livro da Certeza é um trabalho de exegese, onde excertos
pouco claros da Bíblia e do Alcorão – parábolas, linguagem
figurada e visões apocalípticas – são interpretadas e recebem
um novo significado.
• O livro racionalizou a escatologia e tornou-se o modelo
doutrinário para a Fé Bahá’í. Também se tornou um ponte
escatológica para uma nova visão global sobre a religião.

Marco Oliveira 3
O Livro da Certeza

Introdução (2)
O Kitab-i-Íqán

• O Livro da Certeza também é uma apologia de duas figuras


escatológicas: O Báb (como “Qa’im”) e Bahá’u’lláh (“Aquele
que Deus tornará Manifesto”)
• O Livro, provavelmente, é o mais divulgado e mais influente
dos textos das Escrituras Bahá’ís. Foi o primeiro livro Bahá’í a
ter permissão de impressão.
• Do ponto de vista académico, o Livro da Certeza é a base dos
Estudos Bahá’ís.

Marco Oliveira 4
Contexto Histórico
“A exposição magistral de Bahá'u'lláh
sobre uma verdade unificadora subjacente
a todas as Revelações do passado.”
(Shoghi Effendi)

Marco Oliveira 5
O Livro da Certeza

Bahá’u’lláh (1817-1892)
O Kitab-i-Íqán

• Bahá'u'lláh (Mírzá Ḥusayn-’Alí Núrí) foi o fundador da Fé


Bahá'í.
• Ele afirmou ser um Manifestante de Deus e o cumprimento
das expectativas escatológicas do Islão, Cristianismo Babismo
e outras grandes religiões mundiais.
• Os Seus ensinamentos focam-se na unidade de Deus,
unidades da religião e unidade da humanidade.

Marco Oliveira 6
O Livro da Certeza

A vida de Bahá’u’lláh
O Kitab-i-Íqán

Segundo Shoghi Effendi, a vida de Bahá’u’lláh’ pode ser dividida


em quatro fases distintas:
• 1817–44  riqueza, conforto e “preocupação com os
interesses dos pobres”
• 1844–52  conversão e “apostolado”
• 1852  encarceramento
• 1852–1892  ministério (vários exílios):
• Bagdade (1853-1863)
• Constantinopla/Adrianópolis (1863-68);
• Acre (1868-1892)

Marco Oliveira 7
O Livro da Certeza

Exílios de Bahá’u’lláh
O Kitab-i-Íqán

Marco Oliveira 8
O Livro da Certeza

Relevância das principais Escrituras Bahá’ís


O Kitab-i-Íqán

Legislativa

Doutrinário

Ético Místico

Marco Oliveira 9
O Livro da Certeza

O Báb (1819-1850)
O Kitab-i-Íqán

• Em Maio de 1844, na cidade de Shiraz, um jovem persa proclamou


ser um novo Mensageiro de Deus. Assumiu o título de “O Báb” (“A
Porta”) e proclamou ser o Qa’im (o prometido do Xiismo).
• Também afirmava que uma nova figura messiânica – referido como
“Aquele que Deus tornará Manifesto” – estava prestes a aparecer.
• Os ensinamentos messiânicos d’O Báb e os Seus apelos a uma
reforma moral e espiritual foram considerados heresias pelo clero
xiita.
• Os Bábis enfrentaram a hostilidade do clero e a repressão do
governo Persa.
• Morreram milhares de Babis e, em 1850, O Báb foi fuzilado em
Tabriz.

Marco Oliveira 10
O Livro da Certeza

Família do Báb (Afnáns)


O Kitab-i-Íqán

Hájí Mírzá Sayyid Muhammad Khál-i Akbar (o Grande Tio)


(1798-1876) Vivia em Shiraz; era o mais velho dos tios.
Criou O Báb; admirava o seu Sobrinho.
Visitou Bahá’u’lláh em Bagdade; recebeu o Kitáb’-i-
Íqán. Tornou-se Bahá’´em 1867.
Haji Mirza Siyyid Ali Khál A'zam (o Mais Grandioso Tio)
(18??-1850) Quando o pai d’O Báb faleceu, assumiu a guardiania
d’O Báb e da Sua mãe. Tornou-se Bábí em 1845.
Foi um dos Sete Mártires de Teerão.
Haji Mirza Hassan Ali Khál Asghar (o Tio Mais Novo)
Converteu-se no final da década de 1860.
Viveu e morreu em Yazd
Fatimih Bagum Casou com Siyyid Muhammad-Ridá, de Shíráz
(mãe d’O Báb) O único filho que viveu até ser adulto foi Siyyid 'Alí-
(????-1881) Muhammad (O Báb.)
Foi para o Iraque após o martírio d’O Báb.

Marco Oliveira 11
O Livro da Certeza

O Grande Tio
O Kitab-i-Íqán

• O tio mais velho d’O Báb admirava o seu Sobrinho. Mas não
conseguia acredita que O Báb pudesse ser o Prometido do
Islão.
• Em 1861, viajou até Karbilá, no Iraque, para visitar a a sua
irmã, e depois foi a Bagdade, ao encontro de Bahá’u’lláh.
• Bahá’u’lláh convidou-o a colocar por escrito as suas dúvidas e
questões sobre o aparecimento do Prometido do Islão.
• Em dois dias e duas noites, o Livro da Certeza (Kitáb-i-Íqán) foi
revelado em resposta a essas questões (Janeiro 1861).

Marco Oliveira 12
O Livro da Certeza

As Questões do Grande Tio


O Kitab-i-Íqán

1. O Dia da Ressurreição: será corpórea (física)? Como é que os


justos serão recompensados e os injustos punidos?
2. O Décimo Segundo Imán: como se explicam as tradições que
confirmam a sua ocultação?
3. Interpretação do Alcorão: como é que o significado literal das
Escrituras pode ser compatível com as interpretações
correntes entre os Bábis?
4. O Advento do Qa’im: como é que se explica o aparente não-
cumprimento das tradições populares (que nos chegaram
dos Imans) sobre a ressurreição?

Marco Oliveira 13
O Livro da Certeza

Se o Tio fosse Cristão…


O Kitab-i-Íqán

1. O Dia da Ressurreição: será corpórea (física)? Como é que os


justos serão recompensados e os injustos punidos? (seria a
mesma pergunta)
2. Igreja, Tradição, Dogmas: esta causa parece em contradição
com os dogmas e tradições da Igreja. Como se explica isto?
3. Interpretação da Bíblia: como é que o significado literal das
Escrituras pode ser compatível com as interpretações
correntes entre os Bábis? (seria a mesma pergunta)
4. O regresso de Cristo: como se explicam as profecias sobre o
Regresso de Cristo?

Marco Oliveira 14
O Livro da Certeza

Estrutura do Livro da Certeza


O Kitab-i-Íqán

• Exortação (¶1-2)
• Motivos da rejeição dos Profetas do passado (¶3-17)
• Explicação dos versículos revelados pelos antigos profetas (¶18-88)
• As objecções dos sacerdotes e do povo em todos os tempos (¶88-98)
• Parágrafos finais da primeira parte (¶99-101)
• Prólogo da segunda parte (¶102)
• A soberania dos Manifestantes (¶103-146)
• A continuidade da Revelação Divina (¶147-160)
• A dupla condição dos Manifestantes (¶161-210)
• Os pré-requisitos do verdadeiros buscador: o caminho do conhecimento
divino (¶211-219)
• A Palavra de Deus é a maior prova dos Manifestantes (¶220-245)
• Provas específicas relacionadas com a Revelação d’O Báb (¶246-275)
• Parágrafos finais da segunda parte (¶276-290)

Marco Oliveira 15
O Livro da Certeza

Estilo do Livro da Certeza


O Kitab-i-Íqán

• Shoghi Effendi descreve o estilo do livro como “um modelo de


prosa persa, de estilo simultaneamente original, casto,
vigoroso e notavelmente lúcido, convincente na
argumentação e incomparável na sua irresistível eloquência"
(God Passes By, 138-139).

• Para os Ocidentais, o estilo do Íqán pode parecer difícil: a


ausência de capítulos (o livro tem duas partes), os temas
entrelaçados e a terminologia islâmica podem ser um desafio.
• O Livro da Certeza foi traduzido para inglês em 1931, por
Shoghi Effendi. Essa tradução serve de base às traduções para
outras línguas.

Marco Oliveira 16
O Livro da Certeza

Os Três Temas Principais


O Kitab-i-Íqán

• Há muitas formas possíveis para descrever o conteúdo e os


temas do Livro da Certeza.
• Nesta apresentação vamos focar-nos em três temas centrais:
 Deus
 Os Manifestantes de Deus
 O Ser Humano

Marco Oliveira 17
O Livro da Certeza

O Manuscrito Original
O Kitab-i-Íqán

• A primeira página do manuscrito


original do Kitáb-i-Íqán, escrito
pela mão de 'Abdu'l-Bahá,
elaborado em 1861.
• Fonte: Symbol and Secret,
Christopher Buck.
• http://bahai-library.com/buck_symbol_secret_quran

Marco Oliveira 18
Deus
“Longe esteja da Sua glória que a língua
humana celebre adequadamente o Seu louvor,
ou que o coração humano compreenda
o Seu insondável mistério.” (¶104)

Marco Oliveira 19
O Livro da Certeza

O conceito de Deus
O Kitab-i-Íqán

• Tal como noutras religiões monoteístas, Deus é descrito como


transcendente, imperecível, não-criado e fonte de toda a
existência.
• O Livro da Certeza “proclama inequivocamente a existência e
unicidade de um Deus pessoal, incognoscível, inacessível,
fonte de toda a Revelação, eterno, omnisciente, omnipresente
e omnipotente” (Shoghi Effendi, God Passes By, p.139).
• Apesar das religiões apresentarem diferentes conceitos de
Deus e da Sua natureza, os Bahá’ís acreditam que estas se
referem à mesma entidade. Estas diferenças são vistas como
reflexo das necessidades distintas das sociedades onde a
mensagem divina foi revelada.
Marco Oliveira 20
O Livro da Certeza

Essência Incognoscível
O Kitab-i-Íqán

Deus, a Essência incognoscível, o Ser Divino, está


imensamente exaltado acima todos os atributos humanos,
tais como existência corpórea, subida e descida, saída e
regresso. (¶104)

• Imaginar um Ser Supremo numa forma mortal, por muito


exaltada que seja, é criar limitações a Deus.
• O Infinito não se pode tornar finito. Se pudesse, deixaria de
ser Infinito.
• Numa outra Epístola, Bahá’u’lláh acrescenta: “Sabe, com
certeza, que o Invisível não pode, de forma alguma, encarnar
a Sua Essência e revelá-la aos homens.” (Gleanings from the
Writings of Bahá’u’lláh, XX)
Marco Oliveira 21
O Livro da Certeza

Fonte de Tudo
O Kitab-i-Íqán

Nenhum sinal pode indicar a Sua presença ou a Sua


ausência, pois, por uma palavra do Seu mandamento tudo
o que está nos céus e na terra veio à existência, e pelo Seu
desejo… tudo saiu da não-existência absoluta para reino
da existência, o mundo do visível. (¶104)

• A presença de Deus não é óbvia.


• Acreditar na existência de Deus como fonte de tudo o que
existe é um acto de livre vontade, e uma forma de entender a
realidade..

Marco Oliveira 22
O Livro da Certeza

Nenhuma ligação directa…


O Kitab-i-Íqán

Nenhum laço de relação directa pode, hipoteticamente,


liga-Lo às Suas criaturas. Ele permanece exaltado além e
acima de toda a separação e união, toda a proximidade e
afastamento. (¶104)
• Isto não significa que o mundo material esteja
completamente separado do Criador.
• Tudo o que existe no Universo é um reflexo de
Deus.
• E Deus torna a Sua vontade conhecida através dos
Seus Mensageiros.

Marco Oliveira 23
O Livro da Certeza

A criação reflecte o Criador


O Kitab-i-Íqán

…todas as coisas, na sua mais íntima realidade,


testemunham a revelação dos nomes e atributos de Deus
dentro de si próprias. Cada uma, de acordo com a sua
capacidade, mostra e expressa o conhecimento de Deus...
(¶109)

• Apesar da Criação não ter ligação directa com a essência do


Criador, reflecte o Criador.

Marco Oliveira 24
O Livro da Certeza

Alguns títulos de Deus no Íqán


O Kitab-i-Íqán

• o Exaltado (inv.) • O Ancião dos Dias (¶106)


• o Altíssimo (inv.) • A Fonte de graça infinita (¶106)
• o Todo-Glorioso (¶2, ¶12, ¶18) • O Ser imutável (¶106)
• o Invisível (¶3) • A Essência imperecível (¶106)
• o Omnipotente (¶8) • o Orbe central do universo (¶106)
• o Todo-Generoso (¶14) • O Invisível dos Invisíveis (¶109)
• a Providência (¶1, ¶14) • A Vontade Primordial (¶129)
• o Senhor de todos os seres (¶14) • o Motor de todas as coisas (¶132)
• o Bem Amado (¶15, ¶22) • O Dominante (134)
• o Eterno (¶16) • O Rei da glória eterna (¶147)
• o Verdadeiro, o Adorado (¶31) • O Senhor dos Senhores (¶170)
• o Encantador divino (¶61) • o Todo-Predominante, o Incorruptível (¶196)
• o Todo-Misericordioso (¶65)
• o Criador de todos so nomes e atributos (¶20)

Marco Oliveira 25
O Livro da Certeza

Edição de 1871
O Kitab-i-Íqán

Primeira página de Kitáb-i-Íqán


(datado de 1871) transcrito por
Áqá Mirzá Áqáy-i-Rikáb-Sáz, o
primeiro mártir de Shíráz.

Do livro Bahá’u’lláh, The King of


Glory, de Hasan Balyuzi.

Marco Oliveira 26
Os Manifestantes de Deus
“Estes Profetas e Eleitos de Deus são receptores e
reveladores de todos os imutáveis atributos e nomes
de Deus. São os espelhos que reflectem verdadeira e
fielmente a luz de Deus.” (¶151)

Marco Oliveira 27
O Livro da Certeza

Os Manifestantes de Deus
O Kitab-i-Íqán

• Apesar da essência de Deus ser inacessível, uma forma


subordinada de conhecimento está disponível através da
mediação dos mensageiros divinos, conhecidos como
Manifestantes de Deus.
• A religião, segundo Bahá’u’lláh, é renovada periodicamente
por Manifestantes de Deus, pessoas através das quais se dá a
intervenção divina e cujos ensinamentos são as fontes das
principais religiões mundiais.
• No Livro da Certeza, Bahá’u’lláh apresenta o que se pode
considerar como uma teoria da relatividade religiosa.

Marco Oliveira 28
O Livro da Certeza

Revelação Progressiva
O Kitab-i-Íqán

• A verdade religiosa é revelada por Deus de forma cíclica e


progressiva através de uma série de mensageiros divinos, e os
seus ensinamentos estão adaptados às necessidades do
tempo e do local do seu aparecimento.
• Bahá'u'lláh afirma que a “Cidade de Deus”
– i.e., a Revelação Divina – será renovada
e adornada aproximadamente de mil em
mil anos (¶218).
• A doutrina da revelação progressiva é
central na Teologia e metafísica Bahá’í.

Marco Oliveira 29
O Livro da Certeza

Os Manifestantes de Deus
O Kitab-i-Íqán

Todos os Manifestantes de Deus têm vidas semelhantes:


• Aparecem em tempos de decadência moral e espiritual.
• O seu aparecimento passa despercebido.
• Os seus ensinamentos apelam à reforma moral e espiritual.
• Enfrentam oposição do clero e do poder político.
• Anunciam que outro Manifestante irá aparecer (ou anunciam
o seu regresso)
• São perseguidos e por vezes mortos.
• Por fim, a sua mensagem prevalece e é aceite.

Marco Oliveira 30
O Livro da Certeza

Unicidade dos Manifestantes


O Kitab-i-Íqán

Uma vez que estes Pássaros do Trono Celestial são todos


enviados do céu da Vontade de Deus, e porque todos
surgem para proclamar a Sua Fé irresistível, eles devem,
portanto, ser vistos como uma única alma e a mesma
pessoa. (¶161)

• Temos que reconhecer todos os


Manifestantes de Deus.
• Se uma pessoa rejeita um dos
Mensageiros de Deus, então rejeita
todos.
Marco Oliveira 31
O Livro da Certeza

Uma ligação a Deus


O Kitab-i-Íqán

Assim,… quem quer que tenha reconhecido e alcançado a


presença destes gloriosos, destes resplandecentes e mui
excelsos Luminares, em verdade, alcançou a Presença do
próprio Deus e entrou na cidade da vida eterna e imortal. .
(¶151)

• Os Manifestantes de Deus são


espelhos dos atributos divinos e
reflexos supremos da verdade divina
no mundo da criação.

Marco Oliveira 32
O Livro da Certeza

Uma condição dupla


O Kitab-i-Íqán

Uma é a condição da pura abstracção e da unidade


essencial. Neste aspecto, se chamares todos por um único
nome, e lhes atribuíres o mesmo atributo, não te terás
afastado da verdade. (¶161)

A outra é a condição da distinção, e pertence ao mundo da


criação e às suas limitações. Neste aspecto, cada
Manifestante de Deus tem uma individualidade distinta,
uma missão definitivamente prescrita, uma Revelação
predestinada... (¶191)

Marco Oliveira 33
O Livro da Certeza

Uma condição dupla


O Kitab-i-Íqán

Unidade
Essencial

Distinção

Marco Oliveira 34
O Livro da Certeza

Oposição e perseguição
O Kitab-i-Íqán

Além disso, considera os infortúnios e as agruras das vidas


destes Reveladores da Beleza Divina. Reflecte como,
sozinhos e sem ajuda de ninguém, enfrentaram o mundo e
os seus povos, e promulgaram a Lei de Deus! (¶47)

• Os Manifestantes de Deus
enfrentam sempre a
oposição do clero e do povo.
• São perseguidos e, por
vezes, mortos.

Marco Oliveira 35
O Livro da Certeza

Uma linguagem dupla


O Kitab-i-Íqán

Uma, a linguagem exterior, está privada de alusões, nada


esconde e está desvelada, para que possa ser uma
lâmpada guia e uma luz de orientação com a qual os
caminhantes possam alcançar os cumes da santidade, e os
buscadores entrem no reino da reunião eterna. (¶283)

A outra linguagem é velada e oculta, para que tudo o que


se esconde no coração do malévolo se possa manifestar e
o seu mais íntimo ser se revele. (¶283)

Marco Oliveira 36
O Livro da Certeza

Uma linguagem dupla


O Kitab-i-Íqán

Linguagem exterior
(sem alusões,
nada esconde, desvelada )

Linguagem interior
(velada e oculta)

Marco Oliveira 37
O Livro da Certeza

Novas interpretações
O Kitab-i-Íqán

• Bahá’u’lláh demonstra de forma lógica a existência de


linguagem figurada nas Escrituras, mostrando os absurdos
resultantes das interpretações literais.
• Também apresenta várias interpretações para as descrições e
termos simbólicos existentes no Novo Testamento e no
Alcorão.
• Para demonstrar o conceito de revelação progressiva,
Bahá’u’lláh explica o significado de conceitos como
“ressurreição”, “regresso de um Profeta”, “soberania” e “Selo
dos Profetas”.
• A sua exegese expõe a consistência, coerência e evolução das
religião como um processo único.
Marco Oliveira 38
O Livro da Certeza

Ressurreição
O Kitab-i-Íqán

…quem nascer do Espírito (Jo 3:5-7) e for despertado pelo sopro


do Manifestante da Santidade, é, em verdade, daqueles que
alcançaram a “vida” e a “ressurreição” e entraram no “paraíso”
do amor de Deus. (¶125)
Foi demonstrado e provado definitivamente, através de
evidências claras, que por “Ressurreição” se pretende significar o
aparecimento do Manifestante de Deus para proclamar a Sua
Causa, e por “alcançar da Presença Divina” se pretende significar
o alcançar da presença da Sua Beleza na pessoa do Seu
Manifestante. (¶182)

Marco Oliveira 39
O Livro da Certeza

Ressurreição
O Kitab-i-Íqán

Jesus e Nicodemus, de William Hole Jesus respondeu: Na verdade, na


verdade, te digo que aquele que
não nascer da água e do Espírito
não pode entrar no reino de
Deus.
O que é nascido da carne é carne,
e o que é nascido do Espírito é
espírito.
Não te maravilhes de te ter dito:
Necessário vos é nascer de novo.
(John 3:5-7)

Marco Oliveira 40
O Livro da Certeza

Regresso de um Profeta
O Kitab-i-Íqán

…. o Ponto do Bayan… comparou os Manifestantes de Deus com


o sol que, apesar de se levantar desde o “Início que não tem
início” até ao “Fim que não conhece fim”, é, ainda assim, o
mesmo sol. Assim, se afirmasses que este sol é o antigo sol,
terias dito a verdade; e se afirmasses que este sol é o “regresso”
daquele sol, também terias dito a verdade. (¶171) (ver também: Mt
17:10-12)

Marco Oliveira 41
O Livro da Certeza

Soberania
O Kitab-i-Íqán

Será esta soberania - que através da expressão de uma Palavra,


manifestou uma influência e ascendência tão penetrantes, e
uma tremenda majestade - será esta soberania superior, ou será
o domínio mundano destes reis da terra que, apesar da sua
solicitude para com os seus súbditos e da sua ajuda aos pobres,
apenas contam com a lealdade aparente e efémera, pois os
corações dos homens não inspiram nem afecto, nem respeito?
Não foi essa soberania – através do poder de uma palavra – que
subjugou, despertou e revivificou todo o mundo? (¶131)

Marco Oliveira 42
O Livro da Certeza

Selo dos Profetas


O Kitab-i-Íqán

E se todos proclamassem: “Sou o Selo dos Profetas,” eles,


verdadeiramente, profeririam apenas a verdade, para lá de
qualquer sombra de dúvida. Pois todos eles não são senão uma
pessoa, uma alma, um espírito, um ser, uma revelação. Todos
eles são a manifestação do “Princípio” e do “Fim”, o “Primeiro” e
o “Último”, o “Visível” e o “Invisível”… (¶196)
…o povo do Alcorão, à semelhança dos povos do passado,
permitiu que as palavras “Selo dos Profetas” velassem os seus
olhos. (¶237)

Marco Oliveira 43
O Livro da Certeza

Litografia Bombaim 1893


O Kitab-i-Íqán

• Kitáb-i mustaṭáb-i íqán


(Bombaim: Náṣirí Press,
1310/1892–1893), a primeira
litografia datada do Íqán,
caligrafada por Mishkín-Qalam,,
214 páginas.
• Apenas se conhece a existência
de três exemplares desta edição.
• Do livro Symbol and Secret,
Christopher Buck.

Marco Oliveira 44
O Ser Humano
“Pois nele estão potencialmente revelados todos os
atributos e nomes de Deus num grau que nenhum outro
ser criado excedeu ou ultrapassou. Todos estes nomes e
atributos lhe são aplicáveis.” (¶107)

Marco Oliveira 45
O Livro da Certeza

O Ser Humano
O Kitab-i-Íqán

• As Escrituras Bahá’ís afirmam que os seres humanos possuem


uma “alma racional”, e que isto lhes permite a capacidade
única para reconhecer Deus e a relação da humanidade com o
Criador.

• O propósito da vida humana é


desenvolver o potencial existente em
cada ser humano e manifestar e
aperfeiçoar no maior medida possível
os atributos divinos.

Marco Oliveira 46
O Livro da Certeza

Num grau supremo…


O Kitab-i-Íqán

Quão resplandecentes são os luminares do conhecimento


que brilham num átomo e quão vastos os oceanos de
conhecimento que se agitam numa gota! Num grau
supremo isto é verdade relativamente ao homem, que,
entre todas as coisas criadas, foi investido com a túnica
tamanhas dádivas, e foi seleccionado para a glória dessa
distinção. (¶107)

• Tudo na criação manifesta alguma característica divina.


• O Ser humano é a única entidade que tem potencial para
manifestar todos os atributos de Deus.

Marco Oliveira 47
O Livro da Certeza

As Questões Mais Profundas


O Kitab-i-Íqán

Os seres humanos têm uma natureza dupla:


o uma natureza espiritual, que sobrevive à morte e é
eterna;
o uma natureza física, que partilham com os animais e que
termina com a morte.
O Íqán responde às questões mais profundas sobre o propósito
da vida humana:
o Como podemos conhecer Deus?
o Como podemos ter acesso ao conhecimento Divino?
o Quais os requisitos para aceder a esse conhecimento?

Marco Oliveira 48
O Livro da Certeza

Um conhecimento transformador
O Kitab-i-Íqán

• Para uma pessoa religiosa estas são algumas das perguntas


cruciais da vida.
• O conhecimento de Deus também está relacionado com o
propósito da criação e o sentido da existência humana.
• Ao contrário do conhecimento comum, que não afecta a
pessoa de forma significativa, o reconhecimento do
Manifestante de Deus é um conhecimento pela sua natureza é
criativo, transformador e extasiante.

Marco Oliveira 49
O Livro da Certeza

Expectativa e Rejeição
O Kitab-i-Íqán

Quantas vezes aguardaram a Sua chegada, quantas vezes


oraram para que soprasse a brisa da misericórdia divina, e
surgisse a Beleza prometida por trás do véu da ocultação,
e se manifestasse a todo o mundo. E sempre que os
portais da graça se abriram e as nuvens da dádiva divina
lançaram chuva sobre a humanidade, e a luz do Invisível
brilhou no horizonte do poder celestial, todos eles O
negaram e se afastaram do Seu rosto. (¶3)

• Os seres humanos oram e rezam pela vinda do Messias mas


perseguem-No quendo Ele aparece.

Marco Oliveira 50
O Livro da Certeza

Desprendimento de tudo…
O Kitab-i-Íqán

Nenhum homem alcançará as margens do oceano da


verdadeira compreensão excepto se estiver desprendido
de tudo o que está na terra e no céu. (¶1)

• Ideias preconcebidas são um obstáculo para compreender e


reconhecer a mensagem Divina.
• A história das religiões mostra que a maioria das primeiras
pessoas a reconhecer os Manifestantes de Deus não eram
instruídas nem as mais destacadas no seu tempo.
• Os requisitos espirituais para um verdadeiro pesquisador
adquirir conhecimento Divino estão descritos no Íqán.

Marco Oliveira 51
O Livro da Certeza

Nunca procurar exaltar-se…


O Kitab-i-Íqán

Ele nunca deve procurar exaltar-se acima de qualquer


pessoa, deve limpar da placa do seu coração todo o
vestígio de orgulho e vanglória, deve apegar-se à
paciência e à renúncia, manter silêncio e abster-se de
conversas fúteis. Pois a língua é um fogo latente e o
• excesso
(…) de palavras um veneno mortal. O fogo material
consome o corpo, mas o fogo da língua devora o coração
e a alma. (¶213)

• No Kitáb-i-Íqán, Bahá’u’lláh apresenta uma escatologia com


enquadramento moral e não político.

Marco Oliveira 52
O Livro da Certeza

Reforma Moral
O Kitab-i-Íqán

Deve socorrer os despojados e nunca sonegar o seu favor


aos destituídos... Não deve desejar para outros aquilo que
não deseja para si próprio, nem prometer aquilo que não
cumprirá. Com todo o seu coração, o buscador deve evitar
a companhia dos malfeitores e orar pela remissão dos
seus pecados. Deve perdoar o pecador e nunca desprezar
a sua baixa condição, pois ninguém sabe qual será o seu
próprio fim. (¶214)

• Bahá’u’lláh fez da reforma moral uma pre-condição para a


realização da escatologia, o apocalipse anunciado.

Marco Oliveira 53
O Livro da Certeza

Bagdade, século XIX


O Kitab-i-Íqán

Marco Oliveira 54
Sinais de uma nova Revelação
“Esses são os sons da melodia celestial que a imortal Ave-do-
paraíso, chilreando no Sadrih de Bahá, derramou sobre ti,
para que, com a permissão de Deus, possas palmilhar o
caminho do conhecimento e sabedoria divinas.” (¶85)

Marco Oliveira 55
O Livro da Certeza

Introdução
O Kitab-i-Íqán

• No Kitáb-i-Íqán, Bahá’u’lláh elucida e interpreta as Escrituras


do passado. Ele prepara os Bábis para uma figura messiânica
que realizaria uma redefinição radical da escatologia.
• O Livro da Certeza pode ser visto como apresentando a
legitimação das próprias credenciais proféticas de Bahá’u’lláh.
• O Livro da Certeza também é uma apologia de duas figuras
escatológicas: O Báb (como Qa’im) e Bahá’u’lláh (“Aquele que
Deus tornará Manifesto”)
• Em algumas passagens do Íqán, Bahá’u’lláh usa linguagem
figurada para anunciar a iminência da Sua própria revelação.

Marco Oliveira 56
O Livro da Certeza

Cada nota das suas palavras…


O Kitab-i-Íqán

Por Deus! Esta Ave-do-paraíso, que agora habita no pó, além


destas melodias, pode entoar uma miríade de cânticos e é capaz,
além destas palavras, de desvendar incontáveis mistérios. Cada
nota das suas palavras não proferidas está incomensuravel-
mente exaltada acima de tudo o que tem sido revelado, e
imensamente glorificado para lá daquilo que flui desta Pena.
Que o futuro revele a hora em que as Noivas do sentido interior,
conforme decretado pela Vontade de Deus, se precipitam, sem
véu, para fora das suas mansões místicas, e se manifestam no
antigo reino do ser.(¶190)

Marco Oliveira 57
O Livro da Certeza

Águas da Vida Eterna


O Kitab-i-Íqán

Este Injustiçado citará apenas um desses exemplos, conferindo


assim à humanidade essas bênçãos que ainda permanecem
dissimuladas no tesouro da Árvore oculta e sagrada, para que,
por ventura, os homens mortais não permaneçam privados do
seu quinhão do fruto imortal, e obtenham uma gota das águas
da vida eterna que, desde Bagdade, a “Casa da Paz”, estão a ser
outorgadas a toda a espécie humana. (¶22)

• Esta referência às Suas palavras como “águas da vida eterna


que, desde Bagdade, a ‘Casa da Paz’, estão a ser outorgadas a
toda a espécie humana” é também uma indicação da natureza
Divina das Suas palavras.

Marco Oliveira 58
O Livro da Certeza

Citação das Palavras Ocultas


O Kitab-i-Íqán

“Ó Filho do Homem! Muitos dias passaram sobre ti enquanto te


ocupavas com as tuas fantasias e imaginações fúteis. Há quanto
tempo estás a dormir no teu leito? Levanta a tua cabeça do
torpor, pois o Sol ergueu-se no zénite; talvez possa brilhar sobre
ti com a luz da beleza.” (¶254)
• No Íqán existe apenas uma citação das Palavras Ocultas. E
esta citação pode ser considerada uma declaração velada.
• A exortação para levantar porque o sol se ergueu é uma
alusão clara ao Bayán árabe, onde O Báb fala das pessoas
negligentes e do Prometido como o sol que se ergue até ao
“zénite”.

Marco Oliveira 59
O Livro da Certeza

Nesta Revelação posterior…


O Kitab-i-Íqán

Com as Suas referências à sua oposição Ele pretendia invalidar


as objecções que o povo do Bayan pudesse levantar no dia da
manifestação do “Mustagháth”, o dia da Ressurreição Final,
afirmando que, enquanto na Dispensação do Bayan um certo
número de religiosos abraçaram a Fé, nesta Revelação posterior
nenhum desses reconheceu a Sua pretensão. (¶256)

• Mustagháth – Aquele que será invocado. Este é outro nome


do Messias Bábi, “Aquele que Deus tornará Manifesto”.

Marco Oliveira 60
O Livro da Certeza

Parágrafos finais
O Kitab-i-Íqán

Revelado por “Bá” e por “”Há”.


Que a paz esteja sobre aquele que dá ouvidos à melodia da Ave
mística que chama do Sadratu’l-Muntahá! (¶288-289)

• Note-se que a palavra “Revelado” surge na própria nota final


(cólofon) inserida por Bahá’u’lláh.
• Isto sugere que Bahá’u’lláh considerava o texto como
“revelação”; por esse motivo podemos considerar Bahá’u’lláh
como Manifestante de Deus.

Marco Oliveira 61
O Livro da Certeza

Bibliografia
O Kitab-i-Íqán

• Bahá’u’lláh: Kitáb-i-Íqán , 2d ed. (Wilmette, Ill.: Bahá’í Publishing Trust, 1950)


• Buck, Christopher: “Kitáb-i-Íqán : An Introduction to Bahá'u'lláh's Book of Certitude with Two Digital
Reprints of Early Lithographs” at http://www.h-net.org/~bahai/bhpapers/vol2/iqan&sn.htm.
• Buck, Christopher: Symbol and Secret (Los Angeles , Cal.: Kalimat Press, 2004)
• Buck, Christopher: “Beyond the ‘Seal of the Prophets’: Bahā’u’llāh’s Book of Certitude (Ketāb-e
Iqān)” (2007) at
https://www.academia.edu/20339629/_Beyond_the_Seal_of_the_Prophets_Bah%C4%81_u_ll%C4
%81h_s_Book_of_Certitude_Ket%C4%81b-e_Iq%C4%81n_2007_
• Fananapazir, Khazeh and Fazel, Seena: “The Station of the Kitáb-i-Íqán” at https://bahai-
library.com/fananapazir_fazel_station_iqan.
• Lawson, Todd: “The Bahá’í Tradition: The Return of Joseph and the Peaceable Imagination,” 135–
157, at
https://courses.wilmetteinstitute.org/pluginfile.php/40326/mod_page/content/17/Lawson%20The
%20Return%20of%20Joseph.pdf.
• Phelps, Steven: “Outline of the Kitáb-i-Íqán” at
https://courses.wilmetteinstitute.org/pluginfile.php/40360/mod_resource/content/1/Iqan%20outli
ne%20-%20sdp.pdf.
• Rabbani, Ahang: "The Conversion of the Great Uncle of the Bab” at
http://bahaistudies.net/bahaiworks/Conversion_of_the_Great_Uncle_of_the_Bab.pdf.
• Saiedi, Nader: Logos and Civilization (Bethesda, Md.: University Press of Maryland, 2000)
Marco Oliveira 62
O Kitab-i-Íqán O Livro da Certeza

Agradecimentos

• Esta apresentação foi o projecto final do curso The Kitáb-i-Íqán: An


Introduction, 2017 do Wilmette Institute.

• Agradeço aos professores Christopher Buck e Necati Alkan pela


orientação, encorajamento, sugestões e comentários.

• Agradeço a Robert Stockman pelos comentários, paciência e apoio.

• Agradeço a João Moutinho Gonçalves pela revisão da versão


portuguesa deste documento.

Marco Oliveira 63
Marco Oliveira
http://www.facebook.com/Marco.Oliveira.PT
http://povodebaha.blogspot.com/
http://www.youtube.com/user/marco1963
http://www.scribd.com/Marco_Oliveira

Marco Oliveira 64