You are on page 1of 38

Introdução à Fisiologia

Animal Comparada
Princípio de August Krogh

•August Krogh? “Zoofisiologista


dinamarquês, pioneiro em estudos
comparativos em animais Respiração e
equilíbrio eletrolítico

•Princípio de Krogh? “Para muitos


problemas há um animal mais apropriado
para ser estudado".
Que características fazem um
animal uma espécie modelo?

- Pronta disponibilidade;
- Baixo custo;
- Fácil manuseio
- Fácil reprodução
- Gestação curta do feto;
- Facilidade de determinar tempo de acasalamento e
anormalidades no desenvolvimento;
- Quantidade de informação sobre reprodução,
desenvolvimento e resposta a venenos.
- Alta fertilidade;
- Ninhada grande.
Modelo ideal
• Qual o modelo ideal?

• Quais as falhas do Princípio de August Krogh?


(1) não considera a variação intraespecifica;
(2) muitas vezes são espécies atípicas. Não há animal –
nenhuma espécie panacéia - na qual todos os fenômenos
biomédicos possam ser convenientemente estudados.
3 Ignora a importância das diferenças evolutivas entre as
espécies.
August Krogh, 1874-1949
Prêmio Nobel, 1920-mecanismos de regulação dos
capilares no músculo esquelético

Pai da fisiologia experimental Moderna – animais


como Modelos experimentais do homem- fisiologia
da digestão, metabolismo hepático, neurociências,
homeostase
Claude Bernard, 1813-1878
O QUE É FISIOLOGIA
ANIMAL?
É o estudo de como os animais
funcionam.

É o estudo da estrutura e função


de várias partes do animal e de
como essas partes trabalham
juntas, permitindo aos animais
desempenhar seus
comportamentos normais e
responder aos seus ambientes.
A FISIOLOGIA É UM
PROCESSO INTEGRATIVO
Integra todos os sistemas para entender o funcionamento
global do organismo.
O QUE É FISIOLOGIA?

Objetivo: explicar os
fatores físico-químicos
que são responsáveis
pela origem, pelo
desenvolvimento e
pela progressão da
vida.
Fisiologia Animal
 Maior parte do conhecimento - animais em condições extremas,
e.g. desertos, ártico etc- fonte de viés tendenciosidade
Interdisciplinaridade

Intersecção de comportamento,
ecologia, anatomia, evolução…
Escopo da Fisiologia Animal Comparada

 As funções biológicas variam:

 Filogeneticamente (adaptação)
 Sexualmente (genética)
 Ao longo do desenvolvimento (estágio da vida; tamanho)
 De acordo com o ambiente (e.g. temperatura; salinidade;
oxigênio)

 As comparações são feitas entre:


 diferentes taxons adaptados a ambientes similares
 taxons similares adaptados a ambientes diferentes
Objetivos da Fisiologia
Animal Comparada
 Não Realístico: saber a fisiologia de
todas as espécies em detalhe.

 Realístico: princípios gerais


paradigmas, generalizações, temas,
desenvolver, entender, testar
Por que estudar Fisiologia
animal comparada
 Conhecer a biologia dos animais, suas interações com
o meio e capacidade adaptativa.

 Fornecer subsídios para as Ciências ambientais.


Ex. impacto ambiental sobre a vida animal.

 Fornecer subsídios para as Ciências biotecnológicas.


Ex. aplicar estratégias animais na biomedicina.
Impacto ambiental sobre a
vida animal.

Carcinicultura

Liberação de
esgotos nos mares
Estratégias animais na
biomedicina.

Aplysia dactylomela

inibiram o crescimento
TINTA proteína dactilomelina-P
de bactérias
Conceitos importantes
Conformação X Regulação
Aclimatização X Aclimatação

♦ Aclimatização – alterações fisiológicas,


bioquímicas ou anatômicas em um individuo a
partir da exposição crônica a um novo
ambiente natural.
♦ Aclimatação – alterações fisiológicas,
bioquímicas ou anatômicas em um individuo a
partir da exposição crônica ao ambiente de
laboratório (induzido experimentalmente).
Adaptação
2 significados distintos dentro da fisiologia

1) Produto ou processo da evolução por seleção


natural, ou seja, uma mudança em uma população
ou grupo de organismos durante o processo
evolutivo. ADAPTAÇÃO GENOTÍPICA.

2) Os fisiologistas também usam esse termo como


sinônimo de aclimação. PLASTICIDADE
FENOTÍPICA – uma alteração benéfica na
fisiologia de um indivíduo, que ocorre durante o
curso de sua vida.
Integração entre os sistemas
HOMEOSTASE
HOMEOSTASE

Homeostasia [Homeo, igual; stasia, estado]

É o termo empregado para significar a tendência de os sistemas


biológicos resistirem a mudanças e permanecerem em estado de
equilíbrio".

24
HOMEOSTASE

“ Todos os mecanismos vitais, apesar de sua


diversidade, têm apenas uma finalidade, a de manter
constantes as condições de vida no ambiente interno.”
Claude Bernard

De acordo com a sua posição na escala evolutiva, os seres


vivos poderão apresentar uma maior ou menor capacidade
de adaptação ao meio-ambiente.

25
HOMEOSTASE

Os organismos mais derivados farão uso principalmente


de dois recursos básicos:

o sistema nervoso, atuando basicamente no controle.

o sistema endócrino, atuando principalmente na sinalização.

26
CONTROLE DA HOMEOSTASE
PAPEL DOS
RECEPTORES

28
Vaso
sanguíneo

Hormônios Hormônio
Esteróides Protéico
(primeiro
mensageiro)

Memb. Celular Receptor


de
Receptor membrana
Citoplasmático

Ativação do segundo mensageiro

Alterações na atividade
enzimática

29
Feedback negativo x Feedback positivo

Feedback negativo = uma alteração em uma


variável promove essa alteração em sentido
oposto;

Feedback positivo = Pode ser entendido como


o conjunto de respostas produzido pelos
sistemas orgânicos cujo resultado soma-se ao
desequilíbrio inicial, ou seja, fortalece o
desequilíbrio que gerou a instabilidade .
Feedback Negativo
No controle da produção hormonal

TRH TRH

32
Feedback Negativo

No controle da
Pressão arterial

33
Feedback Positivo
Ovulação

+
+

Estradiol

34
Regulação da osmolaridade plasmática.
Mecanismo de controle

Sudorese/micção/ingestão de sais osmolaridade

Sede

Ingestão de água osmolaridade

HOMEOSTASE
280 a 295 mOsm/L

35
COMO CONTROLAR A HOMEOSTASIA

A água corporal acha-se distribuída em


dois compartimentos principais: o
líquido extracelular (LEC) e o líquido
intracelular (LIC).
Organismo composição:
60% líquidos
Intracelular 40%
Extracelular 20%
Princípio do equilíbrio funcional = a diferença de
concentrações entre LIC e LEC
É graças a essas diferenças entre os meios que se
mantêm a vida.
Sites de Fisiologia Animal
 Davidson College, Davidson, NC 28036
www.bio.davidson.edu/people/midorcas/animalphysiology/
animalphyshome.htm

 University of Canterbury, Christchurch, New Zealand


www.biol.canterbury.ac.nz/course_adv/animal_phys.shtml

 Colby College, Waterville, ME


http://www.colby.edu/biology/BI375/lec.html

 College of the Holy Cross, Worcester, MA


http://www.holycross.edu/departments/biology/kprestwi/phy
siology/

 Sonoma State University, Rohnert Park, CA


http://www.sonoma.edu/users/h/hanesda/B324/default.html