You are on page 1of 36

VIDRARIAS e EQUIPAMENTOS

de LABORATÓRIO

Profª Evângela
Vidrarias

Copo de Becker: preparo de soluções e


aquecimentos de líquidos 2
Vidrarias

PROVETA: medidas aproximadas de volumes


líquidos
3
Vidrarias

ERLENMEYER: aquecer líquidos e fazer


titulações
4
Vidrarias

PIPETA GRADUADA: serve para escoar volumes


variáveis e não precisos de líquidos

5
Vidrarias

PIPETA VOLUMÉTRICA: serve para escoar


medidas precisas de líquidos

6
CONDENSADORES: EQUIPAMENTO
DESTINADO A CONDENSAÇÃO DE VAPORES
DESTILADOS.
7
Vidrarias

PERA de Sucção: serve para sugar produtos


químicos.

8
Vidrarias

PIPETA
AUTOMÁTICA

9
9
Vidrarias

BASTÃO DE VIDRO: serve para agitação e


transferência de líquidos

10
Vidrarias

KITASATO: utilizado para filtração a vácuo.


11
Vidrarias

BALÃO VOLUMÉTRICO: utilizado para preparo


de soluções e medidas de volumes precisos. 12
Vidrarias

FUNIL DE VIDRO: serve para transferência de


líquidos de um frasco para outro e filtrações
simples.
13
Vidrarias

PISSETA: utilizado na lavagem de recipientes ou


materiais com jatos do líquido nele contido.
FUNIL DE SEPARAÇÃO OU DE BROMO:
SEPARA LÍQUIDOS NÃO MISCÍVEIS.
15
Vidrarias

BURETA: utilizado em titulações, e mede


volumes variáveis e precisos de líquidos.
16
Vidrarias

Cápsula de porcelana: serve


para efetuar evaporações,
secagem e aquecimentos.

17
ALMOFARIZ COM PISTILO OU GRAL:
UTILIZADO NA PULVERIZAÇÃO DE SÓLIDOS
EM PEQUENA ESCALA.
18
VIDRARIAS

Tubos de ensaio: seve para efetuar reações


químicas em pequena escala
19
VIDRARIAS

Placas Petri: são utilizadas em laboratórios de


microbiologia e rotinas de bacteriologia
20
20
VIDRARIAS

Vidro de relógio: serve para tampar copo de


Becker, evaporar líquidos e fazer pesagens.

21
VIDRARIAS

Lâminas e lamínulas para microscópio 22


EQUIPAMENTOS

Estufa

23
EQUIPAMENTOS

Capela
24
EQUIPAMENTOS

Destilador de água

25
EQUIPAMENTOS

Bico de Bunsen: utilizado para


aquecer materiais
Argola metálica: suporte para
funil de vidro ou tela de amianto.
Suporte universal: usado para
montar aparelhagem em geral
Garra metálica: serve para
segurar buretas, balões,
erlenmeyer, condensadores, funis
em suporte universal.

26
TRIPÉ DE FERRO E TELA DE AMIANTO:
SERVE PARA DISTRIBUIR UNIFORMEMENTE
O CALOR DURANTE O AQUECIMENTO.
27
EQUIPAMENTOS

Balança de precisão 28
EQUIPAMENTOS

Pinça: é um utensílio utilizado para pegar objetos


sem que a mão lhes toque diretamente
29
IMPORTANTE

30
SÍMBOLOS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO

Um laboratório químico é um ambiente potencialmente perigoso para quem não sabe interpretar os símbolos de alerta presentes em frascos de
reagentes. A maioria dos acidentes é proveniente do desconhecimento das regras básicas, saiba agora como interpretar os avisos de alerta mais
comuns em ambientes químicos.

Inflamável: Este é o símbolo indicativo de produto inflamável, quando visualizá-lo em


um frasco de reagente, tome cuidado para não expor o produto perto de chamas ou de
lugares quentes (abafados).

Símbolo da radioatividade: identifica os produtos químicos radioativos, estes são


perigosos em contato com a pele, para manuseá-los é preciso um intenso cuidado
(luvas e macacão de segurança).

Líquido corrosivo: símbolo presente em frascos de ácidos fortes (como ácido


sulfúrico, ácido clorídrico, etc.). Tome cuidado para que o ácido não respingue em você,
o contato com a pele causa sérias queimaduras.

31
Possibilidade de choque elétrico: o local marcado com este aviso é perigoso por conter
eletricidade exposta, se não tomar cuidado o choque elétrico pode ser inevitável.
Risco biológico: Este símbolo representa o cuidado com a natureza, indica que o produto em questão é prejudicial ao
meio ambiente. A partir da conscientização, cabe a nós a tarefa de respeitar ou não a fauna e a flora. O correto é não
descartar produtos que contenham este símbolo no ralo da pia, reserve um frasco coletor específico para os dejetos e
entregue aos responsáveis pelo descarte.

Risco de explosão: representa o risco de causar explosão. Indica um cuidado minucioso no transporte e manuseio.

Substância venenosa: símbolo de alerta para o não contato com a pele. Também pode causar a morte se for
inalado/ingerido.

Uso obrigatório de luvas: Quando for trabalhar com produtos corrosivos, como ácidos, por exemplo, o uso de luvas
passa a ser obrigatório. Esse equipamento de segurança ainda protege suas mãos do contato com objetos quentes e
vidros quebrados.

Lave as mãos: Este símbolo traduz a necessidade de lavagem das mãos durante o experimento. Não toque nos
olhos, boca e nariz enquanto estiver manuseando produtos químicos.
Mas se todas as precauções não foram suficientes para evitar um acidente (queimadura por ácido ou fogo), procure
rapidamente pelo símbolo abaixo:

32
Este é o símbolo do kit de primeiros socorros, todos os laboratórios precisam estar equipados com ele, além de
medicamentos, contém manta apaga-fogo (para caso de incêndios) e produto lava-olhos (para respingos de
ácidos nos olhos). Laboratórios devem conter, como todo ambiente seguro, extintores de incêndio em condições
de uso suficientes para eventuais acidentes.
CUIDADOS NO LABORATÓRIO

1. Não trabalhe sozinho no laboratório.


Um companheiro, ao menos, sempre será uma ajuda ou testemunha em caso de
acidente.
2. Use o guarda-pó ou avental para proteger a roupa
3. Use sapato fechado (nunca sandálias!)
4. Não fume no laboratório.
5. Evite brincar no laboratório.
6. Se algum ácido ou outro produto químico for derramado, lave local com bastante
água.
7. Leia com atenção o rótulo dos reagentes para se ter certeza de que pegou frasco
correto.
8. Não jogue material sólido na pia.

33
9. Observe a limpeza dos materiais antes de utilizá-los.
10. Não gaste reagentes e soluções inutilmente, utilize somente o necessário para o
experimento. 33
CUIDADOS NO LABORATÓRIO

11. Nunca pese material diretamente sobre o prato da balança; use béquer, vidro de
relógio ou papel toalha.
12. Se houver precipitado ou duas fases em solução a ser utilizada, agite
cuidadosamente de modo a homogeneizá-la.
13. Não ingira ou beba qualquer alimento no laboratório.
14. Não recoloque nos frascos soluções restantes, podem contaminar o conteúdo
do recipiente.
15. Quando utilizar soluções e reagentes, certifique-se que o rótulo esteja voltado
para cima, evitando que se estrague.
16. Só use água destilada nos experimentos.
17. Não trabalhe com material defeituoso, principalmente o de vidro.
18. Não deixe sobre a mesa a lamparina acesa com chama forte.
19. Não deixe vidro quente em lugar que possam pegá-lo inadvertidamente.
20. Não prove ou engula drogas ou reagentes do laboratório. 34
34
CUIDADOS NO LABORATÓRIO

21. Não trabalhe com inflamáveis próximos a chamas.


22. Não aqueça tubos de ensaio com a boca virada para si ou para outra pessoa.
Habitue-se a aquecer o tubo de ensaio de forma intermitente.
23. Não aqueça substâncias inflamáveis ou voláteis em chama direta, use banho-maria.
24. Feche direito os frascos das soluções e regentes, principalmente os que forem
voláteis e inflamáveis.
25. Evite jogar líquidos inflamáveis na pia, se o fizer abra bastante a torneira.
26. Lave bem as mãos ao deixar o laboratório
27. NUNCA pipete com a boca soluções ou líquidos puros;
28. NUNCA adicione água a uma solução de ácido ou base concentrada para diluí-los.
Sempre adicione essas soluções concentradas à água.
29. Substâncias como vapores tóxicos tais como: bromo, cloro, ácido clorídrico e
nítrico concentrados, solução concentrada de amônia entre outras devem ser
manipuladas na capela.
CUIDADOS NO LABORATÓRIO

30. Tão importante quanto trabalhar em segurança é trabalhar ordenadamente, com


consciência da sequência a ser realizada. Leia atentamente o procedimento
experimental certificando-se de que todos os materiais e reagentes necessários estão
disponíveis. Anote os resultados obtidos relacionado-os à teoria da prática.
31. Consulte o professor quando tiver dúvidas e avise-o de qualquer acidente que
ocorra por menor que pareça.

36