You are on page 1of 26

REFORMA

ORTOGRÁFICA!

Prof. Maria Luiza Fraga


A partir de 2009 entrou em vigor a
reforma ortográfica que torna a língua
portuguesa um idioma único.
Acordo ortográfico da
língua portuguesa
Pasquale Cipro Neto
MEIA-SOLA ORTOGRÁFICA

"Sou contra o acordo. Sei que


isso é um tiro no próprio pé,
pois, se o acordo passar, vou
ser chamado para fazer
muitas palestras. Mas não
quero esse dinheiro, não. Com
outro espírito, outra
proposta, uma unificação
talvez fosse possível. Mas
esta é uma reforma meia-
sola, que não unifica a escrita
de fato e mexe mal em
pontos como o acento
diferencial. Vamos enterrar
dinheiro em uma mudança que
não trará efeitos positivos."
Lya Luft

SIMPLES E CIVILIZADA

"A unificação já devia ter


ocorrido antes. É uma medida
civilizada. A diferença na
escrita dos países que falam
português atrapalha o
intercâmbio econômico e
editorial. Como toda reforma,
essa proposta tem suas
falhas. Mas acho ótimo, por
exemplo, o fim do trema. Sou
a favor de tudo que vai no
sentido da simplificação."
Lya Luft, escritora, autora de Perdas &
Ganhos e colunista de VEJA
Mudanças relacionadas à
acentuação

Tipo de Quando Como era Como


palavra acentuar ficou
Proparoxí - Sempre Simpático Continua
tonas Sólido tudo igual
Cômodo
Tipo de Quando Como era Como ficou
palavra acentuar

Paroxítonas Regra Fácil Continua


contrária Táxi tudo igual.
à regra Tênis
das
oxítonas. Cárie
Tipo de Quando Como era Como ficou
palavra acentuar

Oxítonas Se Avô Continua


terminadas Refém tudo igual
em: A, AS, Armazém
E, ES, O,
OS, EM, Vatapá
ENS
Tipo de Quando Como era Como ficou
palavra acentuar

Monossí - terminados vá, pás, pé, Continua


labos em A, AS, mês, pó, tudo igual
tônicos E, pôs
ES, O,OS
Tipo de Quando Como Como ficou
palavra acentuar era

Ditongos Ei, OI idéia, Essa regra


abertos em colméia, desapareceu
palavras bóia, para
paroxítonas heróico palavras
paroxítonas.
Escreve-se
agora ideia,
colmeia,
heroico,
boia,
debiloide...
Tipo de Quando Como era Como ficou
palavra acentuar

Ditongos papéis, Continua


abertos ÉIS, herói, tudo igual
em ÉU(S), heróis,
palavras ÓI(S) troféu,
oxítonas céu, mói...
Tipo de Quando Como era Como ficou
palavra acentuar
Esta regra é
nova: nas
Í e Ú em Í e Ú levam saída, saúde, paroxítonas, o i
palavras acento se miúdo, aí, e u não serão
oxítonas e estiverem Araújo, Esaú, mais acentuados
paroxítonas sozinhos na Luís, Itaú, se vierem depois
sílaba (hiato) baús, Piauí, de um ditongo:
baiuca, bocaiuva,
ou se forem baiúca, feiura.
seguidos de s. bocaiúva, Mas, se, nas
feiúra... oxítonas, mesmo
com ditongo, o i
e u estiverem no
final, haverá
acento: Piauí,
teiú.
Tipo de Quando Como era Como ficou
palavra acentuar

vôo, zôo, Esta regra


enjôo, vêem, desapareceu
ôo (s), abençôo,
êem lêem, magôo, Agora se
perdôo... escreve: zoo,
perdoo veem,
magoo, voo,
leem...
Acento diferencial
• Não se usa mais o acento que diferenciava
os pares pára/para, péla(s)/ pela(s),
pêlo(s)/pelo(s), pólo(s)/polo(s) e pêra/pera.

Como era Como fica


Ele pára o carro Ele para o carro
Ele foi ao pólo Norte Ele foi ao polo Norte
Ele gosta de jogar pólo Ele gosta de jogar polo
Esse gato tem pêlos brancos Esse gato tem pelos...
Comi uma pêra Comi uma pera
Quando permanece o acento
diferencial???
• Permanece o acento diferencial em
pôde/pode. Pôde é a forma do passado
do verbo poder (pretérito perfeito do
indicativo), na 3a pessoa do singular.
Pode é a forma do presente do indicativo,
na 3a pessoa do singular.

Ontem, ele não pôde sair


mais cedo, mas hoje ele pode.
Permanece o acento
diferencial em pôr/por.
Pôr é verbo.
Por é preposição.

Vou pôr o livro na estante


que foi feita por mim.
Permanecem os acentos que diferenciam o
singular do plural dos verbos ter e vir, assim
como de seus derivados (manter, deter,
reter, conter, convir, intervir, advir etc.)

Ele tem dois carros. / Eles têm dois carros.

Ele vem de Sorocaba. / Eles vêm de Sorocaba.

Ele mantém a palavra. / Eles mantêm a palavra.


Ele convém aos estudantes.
Eles convêm aos estudantes.

Ele detém o poder.


Eles detêm o poder.

Ele intervém em todas as aulas.


Eles intervêm em todas as aulas.
Emprego do hífen
1.Prefixo terminado em vogal:

• Sem hífen diante de vogal diferente:


autoescola, antiaéreo.

• Sem hífen diante de consoante diferente de r e s:


anteprojeto, semicírculo.

• Sem hífen diante de r e s. Dobram-se essas letras:


antirracismo, antissocial, ultrassom, contrarreforma.

• Com hífen diante de mesma vogal:


contra-ataque, micro-ondas.
2. Prefixo terminado em
consoante
• Com hífen diante de mesma consoante:
inter-regional, sub-bibliotecário.

• Sem hífen diante de consoante diferente:


intermunicipal, supersônico.

• Sem hífen diante de vogal: interestadual,


superinteressante, superexigente...
Observações

1. Com o prefixo sub, usa-se o hífen também


diante de palavra iniciada por r:
sub-região, sub-raça, etc.

Palavras iniciadas por h perdem essa letra e


juntam-se sem hífen:
subumano, subumanidade.
2. Com os prefixos circum e pan,
usa-se o hífen diante de palavra
iniciada por m, n e vogal:

circum-navegação, pan-americano
3. O prefixo co aglutina-se em geral
com o segundo elemento, mesmo quando
este se inicia por o:

coobrigação, coordenar, cooperar,


cooperação, cooptar, coocupante

4. Com o prefixo vice, usa-se sempre o


hífen:
vice-rei, vice-almirante
5. Não se deve usar o hífen em
certas palavras que perderam a
noção de composição, como
girassol, madressilva,
mandachuva, pontapé,
paraquedas, paraquedista etc.
6. Com os prefixos ex, sem, além,
aquém, recém, pós, pré, pró, usa-
se sempre o hífen:

ex-aluno, sem-terra, além-mar,


aquém-mar, recém-casado, pós-
graduação, pré-vestibular,
pró-europeu.
Bibliografia

• TUFANO, Douglas. Guia prático da nova


ortografia: saiba o que mudou na
ortografia brasileira. Editora
Melhoramentos, 2008.