You are on page 1of 16

Amor de Perdição

As personagens principais
As relações entre as personagens
«ligado pela vida e pela morte
Simão àquela desgraçada senhora»

«esposa
Mariana Teresa do Céu»

Anjo fadado para


um «obscuro martírio», ama Simão
«até ao extremo de morrer»
SIMÃO BOTELHO

Fotograma do filme Amor de Perdição (1943), de António Lopes Ribeiro.


Fotograma do filme Amor de Perdição,
de Manoel de Oliveira (1979).

Cartaz do filme
Um Amor de Perdição,
de Mário Barroso (2009).
«Amor, perdeu-se e morreu amando»

Antes de amar
• Fisicamente: aos 15 anos, parece ter 20; é belo, apresentando as «feições da mãe».

• Detentor de um «génio sanguinário».

• Inteligente e talentoso.

• Irreverente, provocador e independente (escolhe amigos e companheiros que


a família não aprova e escarnece das genealogias).

• Violento e irascível.

• Orgulhoso e arrogante.

• Em Coimbra, foi apreciador do espírito da Revolução Francesa («jacobino»),


defendendo um «batismo de sangue» e a «ideia regicida».
Transformado pelo amor
• Tem 17 anos.

• Converte-se «aos deveres, à honra, à sociedade e a Deus».

• Torna-se pacífico e cumpridor.

• Empenha-se no estudo, pensando sempre em Teresa («alheado»).


Perante os obstáculos
• Age como um animal enjaulado (comparação com o tigre — Capítulo II).

• Mantém a «índole arrogante», que lhe «escalda o sangue».

• Ao ser confrontado com a possibilidade da sua morte, diz: «Eu não mudo nunca
de cor.»

• Misericordioso (critica a crueldade de João da Cruz).

• Insubmisso (a submissão «é uma ignomínia»).

• Um «homem de ferro».
Evolução de Simão
Antes Transformado Perante
de amar pelo amor os obstáculos
Antes de amar Transformado pelo amor Perante os obstáculos

• Detentor • Convertido aos valores • Um animal


de um «génio vigentes. enjaulado.
sanguinário». • Pacífico. • Arrogante.
• Provocador. • Responsável. • Firme.
• Inconsequente. • Cumpridor. • Coerente.
• Arrogante. • Recatado. • Insubmisso.
• Revolucionário • Um «homem
(«jacobino»). de ferro».
TERESA DE ALBUQUERQUE

Fotograma do filme Amor de Perdição (1943), de António Lopes Ribeiro.


«[…] uma exceção no seu amor»

• Nas palavras do narrador, «é mulher varonil, tem força de caráter, orgulho


fortalecido pelo amor, desapego das vulgares apreensões»; trata-se de uma
«mulher distintíssima».

• Tem 15 anos quando conhece Simão.

• Fisicamente, é «regularmente bonita».

• Absolutamente leal a Simão, a quem escreve cartas profundas e apaixonadas.

• Inflexível.

• Desobediente em nome do amor.

• Verdadeira e honesta.

• No fim, como mártir, aceita a morte.


Nikolai Nevrev,
A Princesa Praskovya
Yusupova antes de
Se Tornar Freira (1886).
MARIANA

Fotograma do filme Amor de Perdição (1943), de António Lopes Ribeiro.


«que anjo te fadou o coração
para a santidade desse obscuro martírio?»

• Tem 24 anos quando conhece Simão.

• Tem «formas bonitas, um rosto belo e triste» («bem mais bonita que a fidalga»).

• Crente e mística, acredita nos seus sonhos, prevendo a desgraça de Simão.

• Firme, recusou propostas de casamento.

• É uma mulher nobre e pura («nobre coração de mulher pura!»).

• A mulher-anjo romântica (o «anjo da guarda» ou o «anjo da caridade» de Simão,


a quem ama «até ao extremo de morrer»).

• Vive o amor como penitência («obscuro martírio»).

O Martírio das Santas Rufina e Secunda,


pintura conjunta de Il Morazzone, Procaccini
e Crespi (século XVII).
Fotograma do filme Amor de Perdição (1943), de António Lopes Ribeiro.