You are on page 1of 14

PRECEPTORIA NO SUS

Instrumento para diagnóstico situacional da qualificação pedagógica de


preceptores no SUS

GRUPO AFINIDADE: Bernardo Santos, Clovis Cechinel, Flavio Alcantara Salles,


Isabel Zanata, Ivete Berkenbrock, João Orlando Ribeiro Gonçalves Filho, Marcus Kiiti
Borges, Priscilla Dal Pra, Rosangela Pontes dos Santos, Tayna Nunes.
FACILITADORA: Liliane Barbosa Corrêa
REGIÃO DE SAÚDE: Sul – SMS Curitiba
PROCESSO DE ESCOLHA DO PROBLEMA DE
CONSTRUÇÃO DO PROJETO APLICATIVO
Insuficiência de reconhecimento
do papel do preceptor

MACROPROBLEMAS
Instalações inadequadas

Dificuldade de apropriação e
entendimento dos Programas

Insuficiência de qualificação
pedagógica dos preceptores

Residentes não comprometidos


e desmotivados

Ausência de construção coletiva


e implantação de um
acompanhamento efetivo do
projeto pedagógico
PROCESSO DE ESCOLHA DO PROBLEMA DE
CONSTRUÇÃO DO PROJETO APLICATIVO
Qualificação
Gestão de processos pedagógica dos
preceptores

Ajuste na infra-
Feedback aos atores
estrutura

Construção coletiva
e implantação de um
Reconhecimento do
preceptor DESEJOS acompanhamento
efetivo do projeto
pedagógico
Após a utilização da matriz INSUFICIÊNCIA
e debate entre os DE
camaleões, optou-se por QUALIFICAÇÃO
PROBLEMA PRIORIZADO abordar o tema com a PEDAGÓGICA
segunda maior pontuação DE
na relevância. PRECEPTORES
APRESENTAÇÃO

Os preceptores que temos são aqueles que precisamos? Um instrumento


proposto por um grupo de preceptores em Curitiba-PR tenta elucidar essa
questão.
Instrumento para diagnóstico situacional da qualificação
pedagógica de preceptores no SUS

-Dados de identificação;

-Formação;

-Experiência de preceptoria;

-Preparo adequado dos preceptores para o Ensino teórico e


prático dos residentes;

-Preparo dos preceptores para trabalhar os dilemas éticos do


cuidado à Saúde, criticar construtivamente o desempenho dos
residentes, valorizar aspectos subjetivos do residente e mediar a
relação entre os residentes / usuários;
1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

- Qual o tipo da Instituição (Saúde / Ensino), em que você atua como


preceptor(a):

( ) UBS tradicional
( ) UBS mista
( ) UBS ESF
( ) NASF
( ) Ambulatório
( ) Hospital
( ) Universidade
( ) Outros
2. FORMAÇÃO

- Formação:

( ) Medicina
( ) Enfermagem
( ) Fisioterapia
( ) Odontologia
( ) Farmácia
( ) Psicologia
( ) Fonoaudiologia
( ) Outra:____________
3- EXPERIÊNCIA DE PRECEPTORIA

- Como você foi selecionado(a) para participar do programa da Residência?

( ) Convite
( ) Imposição
( ) Teste seletivo
( ) Concurso
( ) Outros

- Qual foi o motivo pelo qual você aceitou ser preceptor(a)?

( ) Incentivo financeiro
( ) Identificação com o processo de ensino-aprendizagem
( ) Proposta para integração de um novo serviço ou departamento
( ) Outros
4- PREPARO ADEQUADO DOS PRECEPTORES PARA O ENSINO
TEÓRICO E PRÁTICO DOS RESIDENTES

- Você sente-se preparado(a) para promover a aprendizagem teórica?


( ) sim ( ) não

- Você sente-se preparado(a) para promover a aprendizagem prática?


( ) sim ( ) não

- Você conhece a rede de serviços de Saúde na qual se insere a Instituição


em que atua como preceptor(a)?
( ) sim ( ) não

- Você sente-se preparado(a) para mediar situações de conflito?


( ) sim ( ) não
5- PREPARO DOS PRECEPTORES PARA TRABALHAR OS DILEMAS ÉTICOS
DO CUIDADO À SAÚDE, CRITICAR CONSTRUTIVAMENTE O DESEMPENHO
DOS RESIDENTES, VALORIZAR ASPECTOS SUBJETIVOS DO RESIDENTE E
MEDIAR A RELAÇÃO ENTRE OS RESIDENTES / USUÁRIOS

- Você sente-se preparado(a) para fazer críticas construtivas acerca do


desempenho dos residentes?
( ) sim ( ) não

- Você julga importante que o preceptor seja avaliado pelo residente?


( ) sim ( ) não
Considerando o curto prazo para desenvolvimento do projeto, não era
objetivo a aplicação e validação. A intencionalidade é que o instrumento
possa ser utilizado futuramente e em momento oportuno para a criação
de indicadores que auxiliem a gestão das residências.
REFERÊNCIAS

1. Brant VM. Formação pedagógica de preceptores do ensino em saúde. Juiz de fora: ed.Ufjf. 2011.
2. Mohr a. A formação pedagógica dos profissionais da área da saúde. Juiz de fora: ed.Ufjf. 2011.
3. Brant vm, jesus jcm. Uma avaliação do processo de formação pedagógica de preceptores do internato médico. Revista
brasileira de educação médica 36 (2) : 153-161; 2012.
4. Rocha hc, brant vm. Curso de formação pedagógica para preceptores do internato médico. Revista brasileira de educação
médica 36 (3) : 343-350; 2012 .
5. Rocha HC. Avaliação da prática de preceptoria após formação pedagógica. Rio de janeiro: UFRJ / núcleo de tecnologia
educacional para a saúde. 2012.
6. Longhi dm, oliveira jc, galhardi mp, santos mc, capeletti nm, nascimento pta. Manual de preceptoria – interação
comunitária da medicina. Florianópolis: UFSC. 2014.
7. Lima pab, rozendo ca. Desafios e possibilidades no exercício da preceptoria do pró-pet-saúde. Botucatu. Comunicação
saúde educação 2015;19 supl 1:779-91.
8. Afonso dh, neto fb, silveira lmc. Desenvolvimento de competência pedagógica para a prática da preceptoria na residência
médica FASE II - 2014-2015. Rio de janeiro: 2013.
9. Barbosa, christian. A tríade do tempo: A evolução da produtividade pessoal. Como gerenciar ainda melhor o seu tempo. 2.
Ed. Rio de janeiro: elsevier, 2004.
10. Matus c. Política, planejamento e governo, tomo I e II. Brasília: IPEA, 1993.
11. Gilson caleman [et al.]. Projeto aplicativo: termos de referência 1ª ed., 1 reimpre. São paulo: instituto sírio libanês de
ensino e pesquisa; ministério da saúde, 2016 54p. (Projeto de apoio ao SUS), pags 38, 39 e 41.
12. Caleman, gilson [et al.]. Projeto aplicativo: termos de referência. 1. Ed. São paulo: instituto sírio-libanês de ensino e
pesquisa; ministério da saúde, 2016. Isbn 978-85-66757-74-3