You are on page 1of 140

Avisos de Segurança

Ao executar uma instalação elétrica, ou durante sua


manutenção, procure tomar os seguintes cuidados:
• Antes de qualquer intervenção, desligue a chave geral
(disjuntor ou fusível).
• Teste sempre o circuito antes de trabalhar com ele, para
ter certeza de que não está energizado.
• Desconecte os plugues durante a manutenção dos
equipamentos.
• Leia sempre as instruções das embalagens dos produtos
que serão instalados.

● ● Eletricista Predial ● ●
Avisos de Segurança
• Utilize sempre ferramentas com cabo de material isolante
(borracha, plástico, madeira etc). Dessa maneira, se a
ferramenta que você estiver utilizando encostar
acidentalmente em uma parte energizada, será menor o
risco de choque elétrico.
• Não use jóias ou objetos metálicos, tais como relógios,
pulseiras e correntes, durante a execução de um trabalho
de manutenção ou instalação elétrica.

● ● Eletricista Predial ● ●
Avisos de Segurança
• Use sempre sapatos com solado de borracha. Nunca use
chinelos ou calçados do gênero – eles aumentam o risco de
contato do corpo com a terra e, consequentemente, o risco
de choques elétricos.
• Nunca trabalhe com as mãos ou os pés molhados.
• Utilize capacete de proteção, cinto e talabarte sempre que
for executar serviços em obras onde houver andaimes ou
escadas. O que mais mata os eletricista é a queda.

● ● Eletricista Predial ● ●
O desenho dos esquemas elétricos, conforme normas
recomendadas pela ABNT, é uma linguagem que deve ser
conhecida tanto pelos engenheiros como pelos projetistas e
eletricistas; Portanto, é indispensável a todos os que se
dedicam ao ramo da eletricidade predial e industrial.

A simbologia tem por objetivo estabelecer símbolos


gráficos que devem ser usados para, em desenhos técnicos ou
diagramas de circuitos elétricos prediais ou de comandos
eletromecânicos, representem os componentes, dispositivos
e aparelhos, e a relação entre estes.

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

Objetivo
Esta Norma estabelece os símbolos gráficos referentes às instalações
elétricas prediais.
a)luz e força; que dependendo da complexidade, podem ser divididos
em dois sistemas distintos: teto e piso;

b)telefone: interno e externo;

c)sinalização, som, detecção, segurança, supervisão e controle e outros


sistemas.

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia
ELETRODUTOS
É o componente de uma instalação elétrica que
propicia um meio envoltório, ou invólucro, aos condutores
elétricos. Também chamado de conduto, tem a função de:

 Propiciar proteção mecânica aos condutores;


 Propiciar proteção contra as intempéries;
 Fornecer proteção ao meio ambiente contra os riscos
de incêndios dos condutores ou arcos voltaicos;
 Proporcionar um envoltório metálico aterrado,
diminuindo os riscos de choques elétricos.

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia
ELETRODUTOS – Classificação
Não metálicos  PVC, Fibra de vidro, polipropileno;
Metálicos  Aço carbono galvanizado, alumínio e de cobre
espiralado (flexível);
Rígidos ou flexíveis;
Roscáveis ou Soldáveis;
Leve, Semipesado ou pesado (em função da espessura).

Exemplo: * Conduíte flexível;


* Eletroduto (aparente);
* Eletroduto (embutido)
● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia (condutores)

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia
Quadro Elétrico

Um quadro de distribuição pode ser entendido


como o “coração” de uma instalação elétrica, já que
distribui energia elétrica por toda a edificação e acomoda
os dispositivos de manobra e proteção dos diversos
circuitos elétricos.
Conforme a Norma IEC 60050, quadro de
distribuição é o equipamento elétrico destinado a receber
energia elétrica através de uma ou mais alimentações e
distribui-las a um ou mais circuitos elétricos,
acomodando no seu interior os dispositivos de proteção,
manobra e comando.
● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia
Interruptores
− Interruptor simples
− Interruptor de duas seções
− Interruptor de três seções
− Interruptor paralelo (three way);
− Interruptor intermediário (four way)

O Interruptor tem a
função de estabelecer ou
interromper a corrente elétrica
num circuito. Tem a função de
comutar a corrente que passa
num circuito ou em outro.

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia
Interruptores
Interruptor Paralelo

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia
Interruptores
Interruptor Intermediário

● ● Eletricista Predial ● ●
Simbologia

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas ou Conexões
Nas instalações em geral, as emendas ou conexões são,
na maioria das vezes, inevitáveis. A sua execução pode trazer
tanto problemas elétricos como mecânicos. Por isso, sempre
que possível, deve-se evitá-las.
Outro agravante na execução das emendas é a perda em
torno de 20% da capacidade de condução de corrente elétrica.
Por isso, para eliminar os problemas com as emendas ou
conexões, é necessário executá-las obedecendo a certos
critérios, para que permitam a passagem da corrente elétrica
com um mínimo de perdas de energia (perdas por efeito joule).

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações
Emendas de Prolongamento  Esta operação consiste em unir
condutores para prolongar linhas. A sua utilização é
recomendada em instalações de linha aberta.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações
Emendas de Prolongamento  As emendas de condutores em
caixas de ligações são denominadas rabo de rato.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações
Emendas de Prolongamento  As emendas de condutores em
caixas de ligações são denominadas rabo de rato.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações
Derivação  Este tipo de emenda tem como objetivo unir o
extremo de um fio (ramal) numa região intermediária (da rede),
para tomar uma alimentação elétrica.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações
Derivação  Para finalizar a emenda, fixamos com um alicate os
dois fios e procedemos o arremate da extremidade com outro
alicate, girando este no sentido para aumentar o aperto entre os
dois fios.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações

Emendas de fios
grossos  Em relação
às emendas de fios
grossos, a regra geral é
que as emendas
devem ser executadas
com auxílio de
conectores, mas na
falta destes, proceder:

Preferencial 

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações – Tipos de fitas
A conexão de condutores, principalmente em quadros, também
pode ser feita por meio de conectores especiais, denominados bornes
ou conectores bornes, que unem fios ou cabos por meio de parafusos.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações
Emenda por soldagem  Outra forma de emendar fios grossos é pela
emenda por soldagem, que apresenta um bom contato elétrico e boa
resistência mecânica. Ela é executada com o auxílio de um metal de
adição formado por uma liga de estanho e chumbo.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações
Isolação de emendas e derivações  Toda emenda e derivação deve ser
protegida por uma fita isolante que restabelece as condições de isolação
dos condutores. A fita isolante é fabricada com materiais plásticos ou
borracha. É apresentada comercialmente em rolos com diferentes
comprimentos e larguras adequadas a cada tipo de condutor que se
queira isolar.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações – Tipos de fitas
Fita Isolante de Autofusão (borracha)
É uma tira elástica fabricada
com diversos compostos de borracha e
não possui adesivos. Possui como
característica a Auto-fusão, isto é, ela se
funde quando sobreposta, formando
uma massa uniforme.

Fita Isolante Plástica


É uma tira de material plástica
possuindo, em um dos lados, uma substância
adesiva à base de borracha sensível à pressão. É
fabricada em diversas cores.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações – Tipos de fitas
Isolante Termocontrátil
São tubos flexíveis de poliolefina, para uso contínuo
em temperaturas de até 125°C. Este isolante de material
termocontrátil permite ser instalado com facilidade e rapidez
bastando, para isso, aplicadores automáticos ou dispositivos
de aquecimento normais (soprador térmico, maçarico, etc).
Isolante Líquido
É uma substância isolante de fácil utilização, bastando
aplicá-la, com auxílio de um pincel, nas emendas ou
conexões.
A aplicação com 1mm de espessura permite um
isolamento de até 10kV.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações – Conectores

Conector Elétrico Scotchlok (3M)


Fácil e simples de
aplicar, são utilizado em
instalações prediais, industriais e
equipamentos automotivos.
Disponíveis em sete
versões, permitem emendas e
derivações sem interrupção dos
circuitos de condutores de 0,5 a
4,0mm². Tensão Máxima de
Aplicação: 750V. Classe de
Temperatura: 105°C.

● ● Eletricista Predial ● ●
Emendas e Derivações – Conectores

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Esquemas fundamentais de ligações
• Ponto de luz e interruptor simples;
• Ponto de luz, interruptor simples e tomada;
• Dois pontos de luz e interruptor simples;
• Dois pontos de luz e interruptor de duas seções;
• Lâmpada com interruptores three-ways;
• Lâmpada com 2 three-ways e 1 four-way.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Esquemas fundamentais de ligações

• Lâmpada com comando por Relé Fotoelétrico;


• Lâmpada comandada por Relé de Presença;
• Campainha e interruptor pulsador;
• Minuteria e interruptor pulsador;
• Programador horário.

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes
Iluminância: É a densidade superficial, uniformemente distribuído,
do fluxo luminoso. Iluminância
Símbolo: E
Unidade: lux (lx)
É também a relação entre a
intensidade luminosa e o
quadrado da distância.

Na prática, é a quantidade de luz


dentro de um ambiente, e
medida com o instrumento
chamado LUXíMETRO.

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes
De uma forma geral, o
sistema de iluminação deve
garantir níveis de iluminamento
médio adequados em função das
características do local e da
atividade a ser desenvolvida.
NBR 5413
Esta Norma estabelece os valores
de iluminâncias médias e mínimas,
em serviço para iluminação
artificial em interiores, onde se
realizem atividades de comércio,
indústria, ensino, esporte e outras.
O luxímetro é um
aparelho utilizado para medir o
nível de iluminação dos ambientes.
● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes
As lâmpadas se diferenciam entre si não só pelos diferentes Fluxos luminosos que
elas irradiam, mas também pelas diferentes potências que consomem.

Para poder com-


pará-las, é neces-
sário que se saiba
quantos lúmens são
gerados por watt
absorvido.
Ex:
3.150lm e 40W

= 78,8

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

Há dois grandes grupos de Lâmpadas:

Iluminação Geral (comum)


Lâmpadas Incandescentes
Halógena (quartzo)

Lâmpadas Fluorescentes
Lâmpadas Fluorescentes Compactas
Lâmpadas a Vapor de Mercúrio
Lâmpadas Luz Mista
Lâmpadas de Descarga Lâmpadas a Vapor de Sódio (alta pressão)
Lâmpadas Multivapor Metálico (alta pres.)
Lâmpadas a Vapor Metálico (alta pressão)
Lâmpadas de Néon

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes
A lâmpada funciona através da
passagem de corrente elétrica pelo
filamento de tungstênio que, com o
aquecimento (efeito joule), gera luz.

A oxidação do filamento é evitada


pela presença de gás inerte (nitrogênio ou
argônio a pressão de 0,8 atm).

Lembrando: A base (ou bocal) da lâmpada


comum é nomeada como E27. Para
lâmpadas vapor de sódio é a base E40.
● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes
Diversidade de formas e aplicação

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes
Halógena

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes

Lâmpadas Dicróica:
Para sua instalação necessitamos da
base e o transformador.

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpadas Incandescentes
Instalação da lâmpada dicróica

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
O comando por interruptor simples é feito para comandar uma
lâmpada ou mais, a partir de um único local, ou ponto de comando.
O neutro da rede está conectado diretamente em um dos lados
da lâmpada (lateral do receptáculo), e a fase vai passar pelo interruptor
e condutor retorno até chegar do outro lado da lâmpada (pino central).

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Ponto de luz e interruptor simples.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Ponto de luz, interruptor simples e tomada.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Ponto de luz, interruptor simples e tomada.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Dois pontos de luz e um interruptor simples.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Dois ponto de luz e um interruptor simples.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Dois ponto de luz e um interruptor de duas seções.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada com interruptores three-ways (paralelo).

2ª situação

1ª situação

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada com interruptores three-ways (paralelo).
2ª situação

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada com interruptores three-ways (paralelo).
Para rede bifásica.

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpada com interruptores three-ways (paralelo).

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada com 2 three-ways e 1 four-way (intermediário).

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada com 2 three-ways e 1 four-way (intermediário).

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada com 2 three-ways e 1 four-way (intermediário);

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada com 2 three-ways e 1 four-way (intermediário);

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada com 2 three-ways e 1 four-way (intermediário);

● ● Eletricista Predial ● ●
Lâmpada com 2 three-ways e 1 four-way (intermediário);

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Nas Lâmpadas de Descarga, a luz é produzida
pela radiação emitida na descarga elétrica através de
uma mistura gasosa composta de gases inertes e
vapores metálicos contidos no bulbo.
* Entende-se como descarga elétrica como sendo o
deslocamento de cargas elétricas em um meio gasoso ionizado.
Temos dois grupos:

1_ Lâmpadas de Descarga de Baixa Pressão.


2_ Lâmpadas de Descarga de Alta Pressão.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais

1_ Lâmpadas de Descarga de Baixa Pressão.

Lâmpadas Fluorescentes

Lâmpadas Fluorescentes Compactas

Lâmpadas de Néon

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
1_ Lâmpadas de Descarga de Baixa Pressão.

Princípio de Funcionamento - Lâmpadas Fluorescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpadas Fluorescentes Tubular

Bulbo (tubo) – É o compartimento selado, onde


está contido o gás de enchimento e o mercúrio,
o qual é revestido de pó fluorescente.

Bases – Fixado nas extremidades do tubo e


cimentado para o selamento. É o suporte dos
contatos elétricos externos e os eletrodos.

Cátodos – É também chamado de filamento ou


eletrodos, de tungstênio, enrolados helicoidal-
mente, é a fonte de elétrons para o estabele-
cimento da corrente de descarga.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpadas Fluorescentes Tubular

Gás do Enchimento – É um gás raro, normalmente o


argônio.

Mercúrio – Gotículas de mercúrio que se vaporiza na


presença do fluxo de elétrons.

Camada Fluorescente – Partículas de luminóforos


(“phosphor”) de aproximadamente 0,0018cm de
diâmetro. Absorve luz ultravioleta e libera esta energia
irradiano num comprimento de onda de luz visível.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpadas Fluorescentes Tubular

Equipamento Auxiliares
Para o funcionamento ou ligação da
lâmpada fluorescente, é indispensável
dois equipamentos auxiliares:
Reator - Provoca a alta tensão
durante a ignição e controla a
intensidade da corrente, durante o
funcionamento da lâmpada.
Starter - É uma espécie de mini-
lâmpada néon e funciona segundo o
princípio das lâminas bimetálicas.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpadas Fluorescentes Tubular

Equipamento Auxiliares

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpadas Fluorescentes Tubular – Princípio de funcionamento
Ao energizar o circuito, com o calor desenvolvido na descarga de efeito
corona ou glow, na lâmpada néon, que é o starter, o elemento bimetálico
aquecido fecha o circuito. A corrente aquece os eletrodos da lâmpada, formando
a nuvem eletrônica necessária para criar a corrente no tubo. Quando cessa a
descarga de efeito corona no starter, os elementos bimetálicos resfriam e abrem
o contato. Em consequência da abertura do contato, é gerado no reator uma
sobretensão, e o circuito passa a fechar-se no interior da lâmpada e não pelo
starter.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpadas Fluorescentes Tubular – Ligação ou instalação

A função do reator é criar a


sobretensão para criar a descarga inicial
e limitar a corrente no tubo de descarga
na operação normal.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpadas Fluorescentes Tubular – Ligação ou instalação

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpadas Fluorescentes Tubular – Ligação ou instalação

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Ligação ou instalação - Lâmpadas Fluorescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Ligação ou instalação - Lâmpadas Fluorescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Ligação ou instalação - Lâmpadas Fluorescentes

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
A lâmpada fluorescente compacta, em geral só apresenta duas
conexões elétricas, uma vez que os filamentos encontram-se ligados em
série através de um “starter”, o qual fica alojado num invólucro na base da
lâmpada. A estabilização da lâmpada é feita através de um reator indutivo,
conectado externamente. Algumas lâmpadas já apresentam um reator
incorporado na sua base, em geral do tipo rosca Edison, que é utilizada em
lâmpadas incandescentes.
O reator poder ser indutivo ou eletrônico, sendo este último mais
leve de forma a reduzir o peso do conjunto.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais

Alguns modelos de lâmpadas


fluorescentes compactas (PL), exigem
para sua instalação, soquetes e reator
próprios.

Outras lâmpadas já apresen-


tam um reator incorporado na sua
base, em geral do tipo rosca Edison,
que é utilizada em lâmpadas
incandescentes, e sua utilização é
simplesmente igual a incandescente.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
A instalação de lâmpadas PL atual, é tão simples quanto
a instalação de uma lâmpada incandescente.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Especificações da Lâmpada PL, principalmente para efeito de
comparação com as lâmpadas incandescentes.
Lâmpada Fluorescente Compacta Bulbo Espiral
Potência: 36w
Equivalente a uma Lâmpada comum de 130w
Tensão: 127v
Cor: 6400k - Branca Fria
Fluxo Luminoso: 2148 lm
Vida mediana: 6.000h
Fator Potência > 0,5c
Eficiência limínica: 60 lm/W
Tc= 65°C
Ta = 0°C a 40°C
Dimensões: Diâmetro 85 mm x 200 mm

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
A diversidade de formatos, potências luminosas
e aplicações, as tornam substitutas ideais das
lâmpadas incandescentes.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Campainha e interruptor pulsador.
As campainhas residenciais são encontradas em diversas
configurações, que podem ser desde simples vibradores
eletromagnéticos até os tipos musicais eletrônicos.

As do tipo vibrador
consistem numa bobina
com uma lâmina de metal
colocada nas proximi-
dades de uma campânula.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Campainha e interruptor pulsador.

Um outro tipo, mostrado na figura abaixo, consta


de solenóides que puxa o núcleo de metal num sentido,
quando energizado a bobina, e inverte o sentido, quando
a bobina é desenergizada.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Campainha e interruptor pulsador.
O modo de instalação de todas elas é sempre o mesmo,
como apresentado abaixo:

Comandos distribuídos

O interruptor é ligado em série com a campainha, e como o consumo


destes dispositivos é muito baixo, podem ser usados fios finos (0,75mm2 ou
0,50mm2) sem problemas.
● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Campainha e interruptor pulsador.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Relé Fotoelétrico
O relé fotoelétrico, também conhecido como fotocélula, é um
dispositivo de controle que possui a função de acender e apagar uma
única lâmpada, ou circuito de iluminação, de acordo com o nível de
iluminamento do ambiente, possuindo para isso um dispositivo (LDR), que
capta a variação de luminosidade do ambiente. Isto permite que uma
lâmpada seja ligada automaticamente quando o ambiente em questão
está com baixo nível de luz desejado (no entardecer, por exemplo) e
desligada automaticamente quando o ambiente está com nível de luz
suficiente (como no amanhecer).
A principal aplicação do relé fotoelétrico é o acionamento
automático de circuitos de iluminação pública, áreas externas em
condomínios e residências, outdoors, letreiros e fachadas, luminosos, etc.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais

Relé Fotoelétrico

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada com comando por Relé Fotoelétrico.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
O sensor de Presença ou Interruptor de Presença, possibilita o comando
automático para ligar a iluminação de ambientes onde não é necessário manter
permanentemente acessas. Capta através de sensores infravermelhos, o calor dos
corpos de pessoas, animais ou automóveis que estejam nos limites de percepção
do dispositivo.
Sensores de Presença

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Sensores de Presença

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Sensores de Presença

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Sensores de Presença
Este equipamento também é provido de um sistema de
minuteria, ou seja, após a acionamento da lâmpada, esta
permanecerá ligada por um tempo pré-definido.
Esquema de ligação

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Sensores de Presença
Não há um padrão de cores para a fiação, que é definida pelo fabricante.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Sensores de Presença

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Sensores de Presença
Deve ser, fisicamente, instalado de forma que seu campo de ação
permita detectar corretamente a presença de pessoas ou automóveis,
conforme os ângulos de visada especificados pelo fabricante.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Lâmpada comandada por Relé ou Sensor de Presença.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Programador Horário
Este dispositivo também é chamado de relé horário ou
interruptor horário. Possibilita programar para ligar e desligar
automaticamente circuitos elétricos em dias e intervalos de tempo
predeterminados.
Para a nossa prática, vamos prepara-lo
conforme as conexões ao lado.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Programador Horário
Como se ver no diagrama funcional, a instalação não é
complicada. Basta realizar a conexão básica e ligar no padrão de uma
fotocélula.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Programador Horário

Diagrama unifilar

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Programador Horário - Aplicação

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Programador Horário - Aplicação

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Minuteria
A minuteria é um dispositivo elétrico que permite manter acesas
por um período definido de tempo, pelo pressionamento de pulsadores,
as lâmpadas de ambientes como: corredores de andares, garagens etc.

Acionada
quando desejado e
desligando automa-
ticamente, propor-
ciona economia de
energia elétrica: as
lâmpadas permane-
cerão ligadas so-
mente quando
necessárias.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Minuteria
As minuterias são aplicadas em comandos
por impulso de iluminação com abertura
automática apos um período pré-programado.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Minuteria

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Desafio - Minuteria

● ● Eletricista Predial ● ●
Desafio - Minuteria

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Dimmer
O dimmer é usado para
controlar potência que é enviada
para a lâmpada, através da tensão
aplicada sobre a lâmpada, gerando
maior ou menor luminosidade,
tornando o ambiente mais
agradável e economizando energia.
Podem ser usados em
lâmpadas incandescentes, dicróicas
(que utilizam transformador
dimerizáveis) e pequenos motores
universais. Possui interruptor
incorporado para desligar
totalmente a lâmpada.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Dimmer

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Dimmer - Instalação
Alguns Dimmer comerciais são muito práticos de se
instalar, bastando para isso aplica-los no lugar de um
interruptor simples.

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Dimmer - Instalação

● ● Eletricista Predial ● ●
Diagramas Elétricos Prediais
Dimmer - Instalação

● ● Eletricista Predial ● ●
ELETROBOMBAS
Uma das aplicações mais
comuns, nas residências, para os
motores de indução monofásicos
com capacitor de partida, são
nas motobombas (ou eletro-
bombas), que captam água de
um reservatório de nível inferior
e joga em um reservatório de
nível superior. O controle é
realizado por boias, uma
posicionada no reservatório
inferior (BI) e a outra posi-
cionada no reservatório superior.
● ● Eletricista Predial ● ●
ELETROBOMBAS

● ● Eletricista Predial ● ●
ELETROBOMBAS
Lembrado que este circuito terminal é uma TUE.

● ● Eletricista Predial ● ●
ELETROBOMBAS

● ● Eletricista Predial ● ●
ELETROBOMBAS (Kit SENAI)

● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso
É um dispositivo eletroeletrônico que permite o
acionamento de mais de um “cenário de iluminação” a partir de
um mesmo pulsador simples (ou botão de campainha). O relé
de impulso, ao ser inserido no controle de um sistema de
iluminação, tem o objetivo de alterar o estado ou posição dos
contatos quando em sua bobina é aplicada uma tensão através
de um pulso mínimo de 100ms.

● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso
No instante do pulso, o efeito eletromagnético faz
com que uma alavanca movimente um pequeno Came (tipo
de roda dentada) que abre ou fecha os contatos de saída
(comando das lâmpadas).

● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso

O relé de impulso é a melhor alternativa para substituir


as ligações de interruptores paralelos e intermediários.
● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso
O relé de impulso traz economia na quantidade
de condutores e no dimensionamento destes condutores, pois
o circuito de comando só requer dois cabos de 0,5mm².

● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso

Os modelos mais simples substitui os


interruptores paralelos e intermediários com
simplicidade e economia.

● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso

Nas aplicações mais complexas, têm-se os


modelos com mais contatos e sequências de
acionamentos, contudo, proporcionam muito mais
economia que outras soluções tradicionais.

● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso

● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso

● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso

● ● Eletricista Predial ● ●
Réle de Impulso

● ● Eletricista Predial ● ●
Relé Horário

Relé Impulso

● ● Eletricista Predial ● ●
● ● Eletricista Predial ● ●