Técnicas de ReIaxamento e AutocontroIo EmocionaI

étodos de Intervenção em Saúde entaI
EDICAÇÃO
PSICOTERAPIA
EXERCÍCIO
TERAPIA
DE GRUPO
TREINO DE
COPETÊNCIAS
RELAXAENTO
Posicionamento das Técnicas de ReIaxamento e autocontroIo EmocionaI
étodos PsicoIógicos
étodos Físicos
OS ATODOS DE RELAXAENTO
Deitado Sentado Recostado Cocheiro Lótus
étodos Físicos
Relaxamento progressivo
Treino de relaxamento progressivo
Treino de tensão-distensão
Relaxamento muscular passivo
Respiração abdominal
étodos PsicoIógicos
Treino Autogénico
Consciencialização
Ìmagens mentais (ideação)
Meditação
P
o
s
i
ç
õ
e
s
Recomendado Desaconselhado Tolerado
ReIaxamento Progressivo
(Jacobson)
Treino de ReIaxamento Progressivo
(Bernstein & Berkovec)
Exercício de Tensão-Distensão
(adders)
ReIaxamento uscuIar Passivo
(EverIy & RosenfeId)
Respiração AbdominaI (diafragmática)
(SIonim & HamiIton)
étodos Físicos
Treino Autogénico
(SchuItz)
ConscienciaIização
(Stevans & Burnard)
Imagens entais (Imagética)
(Achterberg)
editação
(Hindu, Taoista, Budista)
étodos PsicoIógicos
Apresentação
ExpIicação do método, das suas
características e resuItados previstos
ExpIicação dos procedimentos
específicos
ApIicação dos
procedimentos
onitorização
AvaIiação
RACIONAL
ReIaxamento Progressivo
(Edmund Jacobson) étodo Físico (primeiro método a ser usado)
Autonomia do Sujeito (percepção das sensações)
Centrado na distensão (libertação)
Foco na eIiminação do tónus muscuIar
Libertação de tensão
Posição de sentado, recostado ou deitado
ApIicado por grupos muscuIares em sequências
(Tensão = 5/10s e Distensão = 30/40s)
Distribuído em 50 sessões (48 grupos musculares)
AvaIiado peIo eIectromiograma (EG)
Variante: 'Tensões em decrescendo"
Resultados positivos comprovados:
Ansiedade, insónia, asma, epilepsia, dispneia, doenças
crónicas e reumáticas .
Treino de RP
(Bernestein & Berkovec)
étodo Físico (derivado do RP Jacobson)
Treino dirigido / orientado
(intensidade controlada pelo facilitador)
Centrado na variação entre tensão e distensão
EvoIui para "reIaxamento por pensamento"
Usa a totaIidade dos grupos muscuIares p/sessão
Posição de recostado
ApIicado por grupos muscuIares de forma gIobaI
(Fase A: 16 grupos; Fase B: 7 grupos; Fase C:4 grupos)
Pode ser concIuído em 5 sessões
AvaIiado por inquérito e auto-monitorizado
Variantes: numerosas
Resultados positivos comprovados:
Ansiedade, insónia, asma, epilepsia, dispneia, doenças
crónicas e reumáticas, perturbações do sono .
1ª Fase
16 Grupos uscuIares
2ª Fase
7 Grupos uscuIares
3ª Fase
4 Grupos uscuIares
ão e antebraço direitos
ão e antebraço direitos +
braço direito
ão e antebraço direitos +
braço direito + mão e antebraço
esquerdos + braço esquerdo
Braço direito
ão e antebraço esquerdos
ão e antebraço esquerdos +
braço esquerdo
Braço esquerdo
Testa e parte superior da face
Testa e parte superior da face +
parte centraI da face + parte
inferior da face
Testa e parte superior da face +
parte centraI da face + parte
inferior da face + pescoço
Parte centraI da face
Parte inferior da face
Pescoço Pescoço
Peito, ombros e parte superior das costas
Peito, ombros e parte superior
das costas + abdómen
Peito, ombros e parte superior
das costas + abdómen
Abdómen
Coxa direita
Coxa direita + barriga da perna
direita + pé direito
Coxa direita + barriga da perna
direita + pé direito + coxa
esquerda + barriga da esquerda
direita + pé esquerdo
Barriga da perna direita
Pé direito
Coxa esquerda
Coxa esquerda + barriga da
esquerda direita + pé esquerdo
Barriga da perna esquerda
Pé esquerdo
odelo Global de Intervenção do Treino de Relaxamento Progressivo (mínimo = 5 sessões)
omparação entre o Relaxamento Progressivo e o Treino de Relaxamento Progressivo
variáveis
ReIaxamento progressivo
RP
Treino de reIaxamento progressivo
TRP
Posição de reIaxamento Deitado ou sentado RecIinado
Nº totaI de grupos
muscuIares trabaIhados
48 16 (evoIui para 7 e depois para 4)
Nº de novos grupos
muscuIares trabaIhados
numa sessão
1 ou 2
Todos os grupos
Objectivo da técnica Libertação da tensão
"Produção" de reIaxamento através
de cicIos de tensão-Iibertação
VaIor dado à sensação de
contracção
AIertar o indivíduo para a
sensação de tensão
Tornar cada componente do
reIaxamento mais profunda. ao
proporcionar um "ponto de
partida"; uma forte contracção Ieva
a um reIaxamento profundo
PapeI da sugestão
Nenhum: a técnica consiste
puramente numa competência
muscuIar
São utiIizadas sugestões indirectas
de forma a aumentar o efeito
UtiIização de cassetes
áudio / P3
Não são utiIizadas DesaconseIhado
Nº de sessões
necessárias 50 ou mais Cerca de 6
(adders)
Tensão-Distensão
Resultados positivos comprovados:
Ansiedade, insónia, asma, epilepsia, stress, dispneia, doenças
crónicas e reumáticas, perturbações do sono .
étodo Físico
Variação entre a percepção das sensações
desagradáveis (T) e agradáveis (D)
IncIui a Respiração no processo
ApIicáveI em 6 sessões
Usa a sugestão e pode ser apIicado de oIhos abertos
(EverIy & RosenfeId)
ReIaxamento
uscuIar Passivo
Resultados positivos comprovados:
Ansiedade, insónia, asma, epilepsia, stress,
dispneia, doenças crónicas e reumáticas .
étodo Físico
ApIica apenas a distensão
Exige o conhecimento anterior de outro método
Variantes: "Onda de reIaxamento de Priest" e
"técnica de perscrutação de Kermani"
(SIonim & HamiIton)
Respiração AbdominaI
(Diafragmática)
Resultados positivos comprovados:
Ansiedade, insónia, asma, epilepsia, stress,
dispneia, doenças crónicas e reumáticas .
étodo Físico (componente fundamentaI para todos
Os métodos - físicos ou psicoIógicos de reIaxamento)
Processo respiratório
Visa directamente o Sistema Nervoso Autónomo
Variantes: "caIma", "profunda", "de meditação"
$ituações de Ìntervenção
Relaxamento
Progressivo
Treino de
Relaxamento
Progressivo
Treino de
Tensão-
Distensão
Relaxamento
Muscular
Passivo
Respiração
Abdominal
Anestesia dos membros superiores/inferiores
Ansiedade
Apneia / Ataques de pânico
Aumento da atenção e concentração
Aumento da consciência e sensibilidade
Depressão
Dor e fadiga crónica / Cefaleias
Fobias
Gastrite
Hipertensão arterial
Ìnsónia e perturbações do sono
Mudanças repentinas do humor / irritabilidade
Obsessões/compulsões
$tress
Taquicardia/arritmia
Treino Autogénico
(SchuItz)
étodo PsicoIógico
Aceitação acrítica próxima da auto-hipnose
Exige uma totaI ausência de estímuIos exteriores
Usa a concentração, auto-sugestão e ideação
Exige a apIicação de 18 exercícios
Resultados positivos comprovados:
Ansiedade, insónia, asma, depressão, dispneia, doenças
crónicas e reumáticas, perturbações do sono .
Posição de deitado, recostado ou cocheiro
ApIicado em sequências de 30 segundos
omentos de concentração de 30/35 segundos
Autogénico = auto - gerado
ConscienciaIização
(Stevens & Burnard)
étodo PsicoIógico
Centrado na tomada de consciência e na resoIução
de probIemas (insight)
IncIui no procedimento reIaxamento por imaginação
Recorre a imagens mentais
ApIica o treino assertivo
Resultados positivos comprovados:
Ansiedade, depressão, dispneia, doenças crónicas e
Reumáticas, perturbações do sono .
IncIui:
Tomada de consciência dos probIemas
Forma de expressão e controIo espontâneo
PartiIha de sentimentos e a catarse para evoIuir
Promove a conscienciaIização sensoriaI (visão,
Som, cheio, sabor e tacto)
Pode Ievar o sujeito a padrões narcisistas de Pode Ievar o sujeito a padrões narcisistas de
comportamento comportamento
Imagens entais
(Achterberg)
étodo PsicoIógico
Constitui a componente imaginativa dos outros
étodos
Processo criativo / imaginativo para criação de
Imagens
Promove o conceito de guia interno
Resultados positivos comprovados:
Ansiedade, depressão, dispneia, doenças crónicas e
reumáticas .
Permite:
Auto-desenvoIvimento e a mudança psicoIógica
ReIaxamento (procedimento de Zahourek)
Funciona como distractor
(apIica-se na paragem de pensamento)
Exige um estado profundo de reIaxamento
ExpIora os sentidos
editação
(Hindu, Yoga, Zen)
étodo PsicoIógico
Promove o estado de tranquiIidade interior
ApIica o reIaxamento muscuIar passivo (RP) na
fase iniciaI (fase de desprendimento)
Varia entre 5 minutos e 15-25 minutos (seniores)
A seguido de uma fase de tomada de consciência
Resultados positivos comprovados:
Ansiedade, depressão, dispneia, doenças crónicas e
Reumáticas, perturbações do sono .
A apIicação distribui-se por uma série de estímuIos
Exteriores (objectos, sons .)
IncIui procedimentos respiratórios (passivos),
Objectos visuais (círcuIo, mandaIa, veIa, vaso)
A passíveI de ser apIicado em quaIquer momento e
apresenta uma quaIidade rítmica (SN Autónomo)
Situações de Intervenção
Treino
Autogénico
Consciencia-
lização
Ìmagens
Mentais
Meditação
Anestesia dos membros superiores/inferiores
Ansiedade
Apneia / Ataqueis de pânico
Aumento da atenção e concentração
Aumento da consciência e sensibilidade
Depressão
Dor e fadiga crónica / Cefaleias
Fobias
Gastrite
Hipertensão arterial
Ìnsónia e perturbações do sono
Mudanças repentinas do humor / irritabilidade
Obsessões/compulsões
$tress
Taquicardia/arritmia
Limites e Condições de ApIicação
RISCOS DAS ABORDAGENS USCULARES
1. Não deve nunca ser substituta de um tratamento;
2. Pode eIevar a tensão arteriaI;
3. Pode induzir arritmias;
4. Não devem ser usadas na fase terminaI da gravidez;
5. A excessiva contracção pode provocar dor aguda;
6. Pode ocorrer medo e ansiedade generaIizados;
7. Podem irritar os doentes (sugerindo nervosismo);
8. A concentração no corpo pode provocar dor aguda;
9. A apIicação deve ser suave e progressiva;
10. A respiração pode provocar hiperventiIação;
11. Devem ser tidos em Iinha de conta as Iimitações impostas
peIos exercícios psicoIógicos em exercícios físicos que
incIuam a imaginação.
RISCOS DAS ABORDAGENS PSICOLÓGICAS
W A indução de caIor abdominaI (TA) pode ser perigosa
em pacientes com infIamação abdominaI;
W Estes métodos não se apIicam a crianças;
W Promover junto do sujeito uma expectativa reaIista
quanto aos resuItados esperados com o método;
W A excessiva introspecção pode Ievar a uma eIevada
concentração do sujeito no EU (narcisismo);
W O autoconhecimento pode ser doIoroso;
AVALIAÇÃO E ACOPANHAENTO
W Usar uma ficha de monitorização para acompanhar
a evoIução ta técnica;
W Ensinar o sujeito a usar a ficha de monitorização
para reIatar com a maior precisão possíveI a evoIução
do processo.
Intervenção PsicoIógica em Grupos
I
CONSTITUICÃO DO GRUPO
II
CONFLITO
III
COESÃO
IV
EXECUCÃO
Formação e DesenvoIvimento de um Grupo
AvaIiar a viabiIidade da
faciIitação e acordar o
processo
Definir o propósito e os
objectivos da intervenção
Preparar a Iogística
Negociar a agenda e
preparar as técnicas e os
recursos a utiIizar
Pesquisar sobre os
conteúdos da intervenção
Proceder à anáIise de
stakeholders e construir o
grupo
I
PREPARAÇÃO
II
INTERVENÇÃO
Preparar a chegada das
pessoas
Proceder às pausas
necessárias
AnaIisar e debater o(s)
tópico (s) e proceder à
intervenção principaI
Definir a regras de
funcionamento do grupo
Acordo definido na
preparação, os objectivos, a
ordem e o timing.
Proceder às apresentações
("quebrar o geIo")
Arrumar a saIa, recoIher os
materiais, etc.
AvaIiar e encerrar o
processo de intervenção
Tomar decisões, construir
subgrupos, deIegar
responsabiIidades
III
POS-INTERVENÇÃO
Programar que produtos
eIaborar
Programar quem informar
Fases do processo
de faciIitação
Os participantes devem conhecer-se e sentir-se
à vontade na companhia uns dos outros;
Os objectivos devem ser claramente definidos;
Os participantes devem ser levados a experimentar e a aprender com
aquilo que acontece;
Devem desenvolver-se técnicas de anáIise de experiências e de critica
de resuItados;
Deve ajudar-se os participantes a pIanear como é que poderão integrar
o que aprenderam no processo.
Principais aspectos para assegurar o êxito das actividades:
ASPECTOS IPORTANTES DO PROCESSO DE FACILITAÇÃO
criar pIanos de contingência;
pIanear cuidadosamente o tempo;
identificar os desperdícios de tempo;
utiIizar indicadores de stress e monitorizá-Io.
PRINCÍPIOS A ADOPTAR
Antecipar probIemas e confIitos;
Reconhecer os contributos de todos os participantes;
ControIar o ritmo e o tempo;
anter-se concentrado;
Pensar no coIectivo;
Ser um espeIho, não um íman;
Estar presente;
Criar segurança e uma zona de conforto;
onitorizar comportamentos difíceis;
Ver o grupo como um todo;
Não permitir confIitos improdutivos.
FI
(2006) Eduardo Pimpão / José PauIo ota

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful