You are on page 1of 21

Aula 5: Tópico discursivo (Jubran, Clélia Spinardi.

Tópico
discursivo. In: Jubran (org.) Gramática do português culto
falado no Brasil. São Paulo: Contexto, 2015, 85-126.)
Profa. Dra. Alessandra Castilho Ferreira da Costa
(PPgEL/Profletras/UFRN)
Disciplina: Leitura e Produção de Texto da Oralidade
2018.1
O que é tópico?
• A relação de interdependência entre turnos de fala pode ser motivada pela
preocupação dos falantes de manterem a conversa em torno de um
conjunto de objetos do discurso.
• O tópico serve como fio-condutor da organização textual-interativa.

• O tópico discursivo é, portanto, uma unidade transfrástica, não se


confunde com o tópico da estrutura sentencial (tópico/comentário ou
tema/rema).
• O tópico discursivo vai além do nível sentencial. As contribuições
conversacionais convergem para um determinado assunto proeminente.
• As propriedades particularizadoras do tópico discursivo são a centração e a
organicidade.
Centração
• A centração tópica abrange os seguintes traços:
• Concernência: relação de interdependência entre os objetos do
discurso (referentes) explícitos ou implícitos que formam um conjunto
• Relevância: proeminência desses referentes, que se revelam focais.
• Pontualização: localização desses referentes no texto a partir da
concernência e da relevância
• Exemplo de centração (próximo slide)
Tópico: Atividades profissionais do marido de
L1
• Concernência: há um conjunto referencial relativo às profissões do marido
de L1
• Coesão lexical: escritório, carreira, advogar, lecionar, procurador, magistério, etc.
• Mecanismos de articulação tópica: e, depois, quando, então
• Relevância
• Estrutura tema/rema: os temas, na sua quase totalidade, são manifestados pelo
pronome “ele”; os remas expressam a dominância do tópico “profissões”, pois a)
especificam profissões (“ele leciona nas FMU”; “ele teve escritório o início da
carreira”, etc.) e b) manifestam avaliações sobre o exercício das profissões
mencionadas (“ele se realiza, sabe”; “ele gosta muito”, etc.)
• Pontualização: a concernência e a relevância identificam o tópico discursivo
e permitem localizar um segmento específico relativo a esse tópico. No
segmento anterior, o tópico discursivo era “interferência de amigos e
parentes na seleção de empregados” e, no posterior”, “afastamento
profissional de L1”. Deste modo, o tópico discursivo pode ser DEMARCADO.
Organicidade
• No plano hierárquico, os tópicos manifestam relações de
dependência, tanto de superordenação quanto de subordenação, de
acordo com o grau de abrangência do assunto.
• No plano linear, os tópicos se articulam em termos de adjacência ou
interposição.
Hierarquia tópica, p. 90.
Razões da opção
profissional das
locutoras

Opção de L2 por Opção de L1 por


advocacia pedagogia

Influência do pai Circunstâncias Natureza do


Curso normal
na escolha da adversas à opção curso de
profissionalizante
carreira por diplomacia pedagogia
• Dentro do tópico central (“Razões da escolha profissional das locutoras), há
dois tópicos subordinados ao central: opção de L1 por advocacia e opção
de L1 por pedagogia.
• Cada um desses tópicos se particulariza em outros, subordinados,
compondo o terceiro nível da hierarquização do tópico central.
• O tópico “opção de L1 por advocacia” subdivide-se em dois: “influência do
pai na escolha da carreira” e “circunstâncias adversas à opção por
diplomacia”
• O tópico “opção de L1 por pedagogia” subdivide-se em dois: “curso normal
profissionalizante” e “natureza do curso de pedagogia”.
• Um tópico pode apresentar diversos níveis hierárquicos.
Quadro tópico
• No exemplo dado, “razões da opção profissional das locutoras” é o quadro
tópico, isto é, o tópico mais abrangente.
• Esse quadro tópico ou tópico mais abrangente é dividido em tópicos
coconstituintes (subtópicos): por exemplo, “Opção de L2 por advocacia” e
“Opção de L1 por pedagogia”.
• Há subtópicos de subtópicos, como os tópicos do nível mais baixo do
gráfico mostrado. Pode-se dizer que estes subtópicos dos subtópicos
formam com o subtópico de que dependem um quadro tópico de nível
inferior.
• Caracterizar um tópico como subtópico ou supertópico dependerá da
perspectiva, do ponto de vista em que esse tópico é tratado. Pode ser
supertópico em relação a determinado tópico, mas pode ser subtópico em
relação a outro.
Linearidade na organização tópica
• Continuidade: a abertura de um tópico se dá após o fechamento do
outro, precedente. Esta é uma relação de adjacência, em que o
esgotamento do tópico anterior permite a mudança para um novo
tópico.
• No exemplo da página 93, o tópico “Problemas com filhos
adolescentes de L1” é finalizado com o enunciado “então, espero que
não haja maiores problemas”. L2 inicia um novo tópico quando diz
“realmente deve ser uma delícia ter uma família bem grande”, que
introduz o tópico “Tamanho da família de origem de L2”.
• Descontinuidade
• Às vezes, um tópico é introduzido quando o precedente não foi
esgotado.
• Às vezes, um tópico é anunciado num trecho do texto, mas só é
desenvolvido muito depois.
• Às vezes, um tópico que já foi finalizado é retomado posteriormente
no texto.
• Assim, há descontinuidade tópica por RUPTURA TÓPICA, por CISÃO
DE TÓPICO ou por EXPANSÃO TÓPICA
Ruptura de tópico: de “número elevado de homens
candidatos em concurso de procurador” para “cotação de
profissões no mercado de trabalho”
Cisão de
tópico:
inserção
(esquema
ABA; A =
atividades
de L2
com os
filhos; B =
não
aceitação
da pajem)
Cisão de
tópico:
alternân-
cia
(esquema
A B A B;
A=
vocação
de Laura;
B=
vocação
de Estela)
Expansão tópica: desenvolvimento pleno de dados colocados em passagem anterior (exemplo:
detalhamento do tópico “fazer tudo correndo”)
Movimentos de passagem de um tópico a
outro
• Além da continuidade (fecho do tópico precedente) e da
descontinuidade (ruptura, cisão ou expansão dum tópico), outros
movimentos são:

• Transição de tópico: passagem gradual de um tópico a outro


• Superposição de tópicos: tentativa de introdução de novo tópico,
enquanto o outro locutor ainda está desenvolvendo o anterior
• Movimento de tópico: abordar diferentes aspectos do mesmo tópico,
por exemplo, fazendo comparações, sínteses, dando exemplos, adotar
para o mesmo tópico outra perspectiva.
Atividade 1: segmentação tópica na
linearidade do texto
• Vide folha contendo narrativa de experiência pessoal de Rosemeire
(Corpus Discurso e Gramática - Natal)
Atividade 2: organização hierárquica do
tópico discursivo dum texto
• Vide folha contendo narrativa de experiência pessoal de Rosemeire
(Corpus Discurso e Gramática - Natal)