You are on page 1of 14

CRUZ VERMELHELHA DE ANGOLA

HUAMBO

C.V.A
 Introdução:
A Cruz Vermelha de Angola, é uma Instituição de
Socorro Voluntário e desinteressado, criado pelo
Decreto Lei Nº. 25/78 de 16 de Março.
Nascida da preocupação de socorrer sem
discriminação, constituída de acordo as Convenções
de Genebra e na base dos princípios Fundamentais
da Cruz Vermelha que são: Humanidade,
Imparcialidade, Independência, Carácter
Voluntario, Neutralidade, Unidade e
Universalidade; com o objectivo de cumprir a
missão Humanitária ali onde possa existir.
Área de intervenção (Saúde)

 Malária
 Febre Amarela
 Primeiros Socorros
Acções Desenvolvidas
 Nos últimos dois anos, no âmbito da parceria com a
Direcção Provincial de Saúde (DPS) e Direcção da
Juventude e Desporto (DPJD) as actividades da
CVA tiveram como foco a mobilização social e o
socorrismo.

 Mobilização social
 Foram desenvolvidas nos Municípios de
Londuimbali em 328 famílias (Ombala Uconga e
Ombala de Salala), Longonjo em 350 famílias,
(Chilata, Catabola e Lépi), Tchinjenje em 400
famílias (Wilala, Tchikoko, Kanasi, Kapitango e
Salonoke) e Huambo em 500 famílias (Casseque
1º, 2º e 3º), com apoio de 60 Voluntários.
 Cuja mensagem centrou-se nas medidas
preventivas contra a Malária e Febre Amarela,
através de visita porta a porta (CIP) e Palestras
em locais de maior concentração populacional.

Socorrismo
 Com a Direcção Provincial da Juventude e
Desporto, trabalhou-se nos Campos de Futebol
do Ferrovia e Caála.
 As actividades foram desenvolvidas na
perspectiva dos 1ºs socorros, onde apoiou-se 63
jogos com 200 intervenções.
Eixo temático
Prevenção e apoio
Lições aprendidas
 Experiências de como vivem as
comunidades e como ultrapassam os
problemas do dia a dia .
 Espírito de trabalho em colectivo.
 Amor ao próximo.
 Como trabalhar com as autoridades
tradicionais e líderes Religiosos
Desafios
 Autonomia financeira para implementar programas e
projectos.
 Implementar um modelo de governação e gestão
que seja capaz de responder aos actuais desafios
vividos pela C.V.A.
 Contribuir para a melhoria dos indicadores de saúde,
por meio de projectos que atenda principalmente
aos mais vulneráveis.
 Melhorar significativamente a capacidade de
resposta e de intervenção em caso de desastre e
diminuir o número de vítimas por meio de trabalho
de educação ligado directamente as comunidades.
 Incentivar e promover a participação dos jovens das
comunidades a participar das actividades da C.V.A.
Muito Obrigado

Twapandula