You are on page 1of 10

A LUA DE

JOANA
O “porquê” da minha escolha?
Eu escolhi este livro porque a minha mãe já o tinha lido e
estava sempre a dizer-me:
- “Marta, tens de ler este livro.
É lindo!
Acredita que vais gostar!”
A minha mãe disse:
- “ É uma boa oportunidade para leres a “Lua de Joana”.
Podes começar a ler!
E eu encolhi os ombros, ainda indecisa e disse:
- «porque não?»
E assim foi.
Assim surgiu este trabalho.
O aspeto do livro…
A capa do livro tem a cara de uma rapariga, que supostamente deve ser a Joana ou a
Marta, a sua melhor amiga. O livro é uma edição limitada comemorativa do 15º Aniversário, da 1ª
Edição, como é habitual no início.

Na parte final do livro, está escrito: “Um livro fundamental que não para de apaixonar os
leitores”

E claro, o nome da autora: Maria Teresa Maia Gonzalez.

O livro não tem imagens, mas não precisa delas para ser interessante, pois a história já o é!
Capa
Contra capa

Na contra capa diz:


«Ao lermos A LUA DE JOANA, não podemos deixar de pensar na
forma como, muitas vezes, relegamos para segundo plano aquilo que
realmente é importante na vida.
Este livro alerta-nos para a importância de estarmos atentos a nós
e ao outro, e de sermos capazes de, em conjunto, percorrer um caminho
que conduza a uma vida plena…
NÃO DEIXE DE O LER!
Padre Feytor Pinto»
Indicação bibliográfica:
A Lua de Joana, Maria Teresa Maia Gonzalez
Edição: Babel, 2010
Capa: Atelier Henrique Cayatte
Revisão: Madalena Alfaia
Resumo…
O livro fala sobre uma rapariga, Joana, que depois da sua melhor
amiga morrer vítima de overdose, achou que a maneira de se sentir
mais perto dela, era escrever-lhe.
Joana não perdoava a amiga pelo sucedido.
Tinha dificuldade em perceber o porquê…
Por razão havia a Marta escolhido este caminho? Por que é que a
Marta não pediu ajuda? Por que é que a Marta entrou neste mundo?
Por que é que a Marta me deixou?
Joana sentia-se perdida, revoltada, zangada, referia isso muitas
vezes nas cartas que lhe escrevia.
… Resumo
Joana era uma excelente aluna, boa amiga, muito educada e
sossegada. No entanto, a relação dela com a família não era a melhor.
Tinha um irmão que considerava totalmente insuportável, uma mãe
muito ocupada, que o único tempo que lhe sobrava era totalmente
dedicado ao seu irmão problemático, um pai que a admirava muito,
mas devido à sua profissão, era completamente ausente. E uma avó
querida e muito compreensiva, mas muito velhinha e doente. Que
acabou por morrer.
Joana, desde a morte de Marta, dormia pouco e tinha muitos
pesadelos, começou a emagrecer e a ter dificuldade em se interessar e
concentrar por coisas e situações que antes eram importantes para ela.
Por ser uma menina tão boa e tão responsável, Joana entrou em
depressão e ninguém reparou.
… Resume
Aos poucos foi-se aproximando do irmão de Marta, o Diogo, e acaba
por se envolver com ele. E torna-se amiga de alguns amigos dele e também
de Marta. Esses amigos não eram boa companhia.
Então Joana convive com esses ‘amigos’ cada vez mais.
Joana descobre que Diogo anda metido nas drogas e despertar-lhe-á a
curiosidade de experimentar prometendo a si própria saber parar. Joana
passou a experimentar várias vezes essa droga.
Diogo afasta-se disso e vai viver com o pai e Joana acaba por morrer.
O livro acaba com o pai a ler as cartas. Eu vou ler-vos a última carta de
Joana e a última narração.
Conclusões? Tirem vocês porque cada um tem a sua maneira de interpretar.
A minha conclusão foi:
Joana, ao tentar perceber o porquê da sua melhor amiga se ter
metido nas drogas, acaba por se meter nelas também.

E a vossa conclusão, qual é?

Deixo-vos um conselho,
leiam o livro!
Trabalho realizado por:
Marta Lima N9 7C

Related Interests