You are on page 1of 16

UNWTO/RETOSA Joint National Statistical Capacity Building

Programme on Statistics and TSA

8th NSCBP Workshop

Country Progress – Mozambique

Luanda – Angola, July 2016


FACTS ABOUT MOZAMBIQUE
• Location: Straddles Southern &
East Africa.
• Total Area: 799 380 Km2
• Coastline: 2,750km on the Indian
Ocean.
• Official Language: Portuguese
(English is widely spoken)
• Population (2007): 20.530.714
• Capital: Maputo
• Ecology: Unique and wide
variety of flora and fauna.
Mozambiques GDP per Capita

VIII Conselho
Coordenador

Page 3
Mozambiques GDP

VIII Conselho
Coordenador

Page 4
DESTINATION DEVELOPMENT

Quirimbas (Turismo
de sol , praia e
cultural)

Niassa (ecoturismo)

Gorongosa (Turismo
de aventura)

Vilankulo (Turismo
de sol e praia)

Maputo (Turismo de
negocios e cultura)
Conservation Áreas in Mozambique

VIII Conselho
Coordenador

Page 6
Institutional arrangements for
carrying out the TSA
The institutional coordination is very important for Tourism Statistics
Production.

Key Institutions

INE MICULTUR SENAMI BM Outros

CONCEITOS, DEFINIÇÕES, CLASSIFICAÇÕES, INDICADORES

SUB-COMISSÃO DE ESTATISTICAS DO TURISMO

COMISSÃO DE FACILITAÇÃO TURÍSTICA


Progress

• Experimental TSA in English Version


• Benchmarking exercise on TSA with Zimbabwe and
Swaziland (September/October 2014)
• Signed a new Colaboration Protocol between INE and
MICULTUR for TSA production (August 2014);
The protocol aims:
 Review the sources of information
 Review of statistical operations
 Identify the costs involved in producing the TSA
Progress
• Tourist Expenditure Surveys (INDEST) 2015
• Domestic Tourism Survey - Module on the HHBS
2014/2015;
• Training on tourism statistics and TSA compilation for
officials of Provincial Directorates of Tourism, National
Institute of Statistics and Migration (October 2015)
• Participation on the UNWTO Comitee of Statistics and
TSA
• Fill the TSA Tables – 2015 data
METODOLOGIA
• Quadro 1: Regista o consumo (directo e indirecto)
efectuado por visitantes não residentes em
Moçambique (Turismo receptor) por categoria do
viajante (turista ou excursionista).

• Quadro 2: regista o consumo efectuado por visitantes


residentes no âmbito de uma viagem doméstica -
Turismo doméstico. Inclui-se nesta categoria, embora
não separadamente identificada, a componente de
consumo interno efectuada pelos visitantes
residentes no país, resultante de uma viagem
turística no exterior (componente de consumo
interno do turismo emissor);
10
METODOLOGIA
• Quadro 3: regista o consumo efectuado por visitantes
residentes no âmbito de uma deslocação ao
estrangeiro (Turismo emissor).

• Quadro 4: Corresponde o registo do consumo na


perspectiva da procura e combina a despesa do
consumo do visitante associado com o turismo
receptor (Q 1) e o turismo doméstico (Q2) com outros
componentes do consumo dos visitantes. Na prática,
o quadro 4 consolida o consumo monetário do
turismo total para obter a estimativa do consumo
monetário do turismo interior e o consumo
monetário do turismo interno
11
METODOLOGIA
• Quadro 5: é a versão CST da conta de produção do SCN e
descreve o processo produtivo das actividades económicas
turísticas, suas características de forma detalhada, as
actividades conexas e não específicas.

• Quadro 6: constitui o núcleo da CST desenhado para mostrar


o equilíbrio entre a oferta e procura dos produtos que
correspondem à definição do consumo turístico interior com
base nos quadros 4 e 5. Neste quadro é feita a confrontação
entre a oferta e o consumo do turismo interno e é
considerado como o núcleo central da CST uma vez que
permite o cálculo do valor acrescentado bruto directo do
turismo e seus componentes.

12
METODOLOGIA

• Quadro 7: fornece uma descrição detalhada do


emprego no sector do turismo, ou seja, a
população ocupada classificada por actividades
económicas turísticas;

• Quadro 10: regista essencialmente indicadores


não-monetários e mais relevantes da actividade
turística, tenham sido utilizados ou não na
compilação da CST, incluindo o fluxo de visitantes
e outras características descritivas da oferta e
procura turística.
13
CLASSIFICAÇÕES
As classificações usadas neste estudo seguem, em termos
gerais:
• a Classificação das Actividades Económicas (CAE rev2)
que é compatível com a International Standard
Industrial Classification (ISIC rev4) das NU, que
identifica as actividades características do turismo
(ACT) responsáveis pela produção de bens e
serviços definidos como característicos do turismo; e

• a Classificação Nacional de Bens e Serviços (CNBS rev2)


que é compatível com Central Product Classification
(CPC rev2) das Nações Unidas que identifica os
produtos característicos do turismo.
14
Challenges
• Filling up TSA Table 7
• Training on TSA Compilation and Analysis
• Conduct a specif Domestic Tourism Survey
• Conduct the Outbound Tourism Survey
• Financial Resources Mobilization
• Tourism Statistics System at the Local Level
Thank You