You are on page 1of 15

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO

PIAUÍ - CAMPUS OEIRAS


CURSO: TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

CAPIM-MASSAI
Componentes : Nome 1
Nome 2
Nome 3
Nome 4
Nome 5

Foto: Capim-massai e sua semente.


HISTÓRICO/
DESCRIÇÃO
• Os trabalhos de seleção de gramíneas
forrageiras da espécie Panicum maximum
(exemplo capim colonião) na Empresa
Brasileira de Pesquisa Agropecuária
(Embrapa) iniciaram-se em 1982.

Foto: capim colonião.


Panicum maximum Cultivares(CV.)
MASSAI
• O CV. Massai, bem como os CV. Mombaça,
Tanzânia, Aruanã, BRS Zuri e a BRS
Tamani, são um o aprimoramento genético
do gênero Panicum (gramínea).

• É um híbrido espontâneo entre Panicum


maximum e Panicum infestum.

• Foioletada no Leste da África em 1967 e


1969 na na Tanzânia.
Exemplos de Cultivares

Colonião Tanzânia Mombaça

Aruana
Tobiatã
Panicum maximum Cultivares(CV.) MASSAI
• É uma planta que forma
touceira com altura média de
60 cm e folhas quebradiças,
sem cerosidade e largura
média de 9 mm.

• As lâminas apresentam
densidade média de pêlos
curtos e duros na face
superior.

• A bainha apresenta densidade Foto: Capim-massai


alta de pêlos curtos e duros.
• Visão reducionista na utilização da forragem
pelo animal

Altura
dopasto

Alturade C amada
pastejo defolhas
Altura(cm)

Alturada
pseudo-haste
ehaste

Cam adade
pseudo-haste
ehaste

Baixo Médio Alto


PRODUÇÃO AGRONÔMICA
• A cv. Massai tem uma produção de matéria
seca de folhas em parcelas (15,6 toneladas
por hectárea) semelhante à cv. Colonião
(14,3 toneladas por hectárea).
• A cv. Massai é um capim precoce, portanto,
floresce e produz sementes várias vezes ao
ano.
• Seu florescimento é intenso, rápido e
agrupado. A época de maior produção é em
maio, quando atingiu 85 kg por hectárea em
média, em parcelas.
ADAPTAÇÃO A CLIMA E SOLO
• Em uma análise de agrupamento
envolvendo todos os locais e considerando o
vigor das plantas, as produções de matéria
seca de folhas por corte e na estação seca,
e a porcentagem de cobertura do solo, a cv.
Massai ficou no grupo de melhor
desempenho forrageiro, com a ‘Mombaça’
e outros quatro acessos (cvs. Tanzânia-1,
Mombaça, Tobiatã e Colonião)
CALAGEM E ADUBAÇÃO
• se adapte e persista em uma ampla faixa de
textura de solos (comparativamente às
demais cultivares).
• Seu desempenho e persistência é melhor
em solos de textura média e argilosa.
• É a menos exigente em adubação de
manutenção e persiste maior tempo em
baixa fertilidade com boa produção sob
pastejo.
• É, entre as cultivares de P. maximum, a mais
tolerante ao alumínio do solo.
PLANTIO
• Em climas com estação chuvosa no verão,
como a região Centro-Oeste, o plantio
deverá ser realizado de meados de outubro
até fevereiro, sendo a época ideal o período
de 15 de novembro a 15 de janeiro.

• O preparo de solo é o mesmo utilizado para


a formação de outras pastagens, isto é,
aração e gradagem com sucos de uma
profundidade de 2 cm.
RESISTÊNCIA A PRAGAS

• Resistência à cigarrinha-das-pastagens.

• Pouco adequada ao desenvolvimento do


inseto.
MANEJO E PRODUÇÃO ANIMAL
• Manejo sob pastejo rotacionado, com 7 dias
de utilização e 35 dias de descanso.

• Em função da alta taxa de rebrota e para


manter melhor valor nutritivo ao longo do
ano recomenda-se, para essa cultivar, o
pestanejo rotacionado, com um período de
descanso entre 27 e 30 dias (período das
águas), por ser o Massai mais precoce que
as outras cultivares do mesmo gênero.
CONCLUSÕES
Alta produção de folhas e talos finos
- Boa cobertura do solo para proteção contra
erosão e para plantio direto
- Resistência à cigarrinha-das-pastagens
- Opção importante para o uso na Pré-
Amazônia
- Opção de uso para bovinos, eqüinos, ovinos e
caprinos/boa opção para feno
- Apresenta potencial para sistema integração
lavoura- pecuária.
Referência

EMBRAPA. 2001.Capim-massai (Panicum


maximum cv. Massai) alternativa para
diversificação de pastagem. Embrapa Gado de
Corte. Comunicado técnico, n. 69. Campo
grande. Disponível em: https://www.infoteca.
cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/325284/1/COT
69.pdf.Acessado: 07/04/2018
Obrigado!!!