You are on page 1of 6

EXCLUSÃO SOCIAL

A exclusão social remete a vários aspectos, nem todos


econômicos;
Podemos identificar os seguintes tipos de exclusão social:
 Econômica: privação de recursos financeiros (pobreza);
 Cultural: fatores culturais estimulam a segregação de grupos
(xenofobia);
 Patológica: diferenças físicas/mentais motivam a exclusão;

 Relacional: isolamento, fuga de contato social (idosos, p. ex.).

Assim, nota-se que pobreza e exclusão não são sinônimos;


embora associados, não devemos confundir os dois.

Prof. Ms. Bruno Eduardo Silva Ferreira


EXCLUSÃO SOCIAL
2

A exclusão social remete à estigmatização e à discriminação;


de fato, a exclusão aponta a marginalização em relação a um
padrão – um modelo dominante, determinado socialmente;
Mesmo os “incluídos” sentem a ameaça da exclusão, pois os
vínculos (emprego, casamento) são precários;
Assim, percebe-se um aspecto estrutural da exclusão: a
função social dos excluídos é ameaçar a inclusão precária dos
demais;
A exclusão é tratada atualmente em termos de falta de
cidadania – o que é mais amplo que a questão financeira.

Prof. Ms. Bruno Eduardo Silva Ferreira


EXCLUSÃO: ESTEREÓTIPOS
3

A exclusão é também simbólica: é preciso legitimar a exclusão


internamente, e para isso é preciso marcar a diferença entre
os incluídos e os excluídos;
Adotamos, então, estereótipos para nos referirmos aos outros,
diferentes de nós;
O estereótipo é uma crença socialmente criada e
compartilhada acerca de pessoas ou grupos sociais, e acaba
por justificar a separação entre “nós” e “eles”;
Parte-se do falso pressuposto de que todos os membros do
grupo partilham determinadas características.
Prof. Ms. Bruno Eduardo Silva Ferreira
EXCLUSÃO: ESTEREÓTIPOS
4

Prof. Ms. Bruno Eduardo Silva Ferreira


EXCLUSÃO: PRECONCEITO
5

O estereótipo acaba por salientar as diferenças entre pessoas


e grupos, abrindo caminho para um processo de reforçamento
dos laços de coesão dos grupos;
Para aumentar esta coesão, tendemos a valorizar o nosso
grupo e desqualificar os outros;
O preconceito, então, é uma atitude que adotamos em relação
aos outros grupos sociais ou pessoas; é uma predisposição
que baseia determinadas ações, como por exemplo a
discriminação.

Prof. Ms. Bruno Eduardo Silva Ferreira


EXCLUSÃO: DISCRIMINAÇÃO
6

O preconceito se baseia em crenças, que não necessariamente


condizem com a realidade; desta forma, a melhor forma de se
reduzir o preconceito é com informação.
Ao conhecer o alvo do preconceito, podemos confrontar
nossas crenças com a realidade, reduzindo assim as bases
fantasiosas do preconceito.
A discriminação ocorre quando agimos a partir destas crenças
preconcebidas, tratando o outro como inferior a nós;
O bullying e o racismo, dentre outros, são exemplos de
discriminação.
Prof. Ms. Bruno Eduardo Silva Ferreira