You are on page 1of 20

A S0CIOLOGIA DO

DIREITO, SUA
HISTÓRIA E
SUAS PRINCIPAIS
TEMÁTICAS.

Loche, Adriana et alii.


Sociologia
Jurídica, Porto Alegre:
Ed. Síntese, 2000
I – INTRODUÇÃO

Racionalização dos aparatos jurídicos :


Século XIX modernização dos instrumentos burocráticos,
jurídicos e institucionais dentro do Estado de
Direito

As regras do Direito passaram a ser


administradas por órgãos e profissionais
especializados.

Surgimento da Sociologia
Durante pelo menos duzentos anos,
tanto o Direito quanto a
administração da Justiça foram
temas que cabiam a especialistas do
Direito.
Democratização dos
FINAL DO
mecanismos da
SÉCULO XX JUSTIÇA

Controle externo sobre


a Magistratura, o
Ministério Público e as
Polícias
II - SOCIOLOGIA JURÍDICA OU DO DIREITO

Há sociedades que
não desenvolveram Há grupos sociais que
o campo do Direito possuem outras formas de
como uma esfera justiça
autônoma

PLURALISMO
JURIDICO

a convivência de diferentes regras e


formas de se fazer cumprir as normas
de justiça, incluindo-se as normas do
direito oficial.
SITUAÇÃO DE
EXCLUSÃO SOCIAL
Os indivíduos sentem que, de
alguma forma, as leis não foram
feitas para eles, exceto quando se
tornam suspeitos.

Há mais As estruturas do Estado não


“validade” funcionam adequadamente,
das fazendo com que os indivíduos
normas desconfiem de sua eficácia
não
oficiais

Tipologia weberiana: o exercício


da autoridade é personalizado e
de caráter repressivo e patriarcal
III SOCIOLOGIA DO DIREITO E SEUS
CAMPOS DE ESTUDO

Lei e a Ordem

Regra formal e as práticas


Ambigüidades informais
Estado e a sociedade

Direito positivo e os direitos


sociais

Legalidade e legitimidade

Direito : transformador ou conservador dos valores e


éticas sociais?
1. Direito e Política

2. O papel das leis e das


normas jurídicas

CAMPOS DE 3. A relação entre o


ESTUDO sistema judiciário e a
sociedade

4. Análise institucional

5. A eficácia da
aplicação das normas
Miguel Reale (Tridimensionalidade do Direito)

FATO EFICÁCIA

VALOR JUSTIÇA

NORMA VALIDADE Miguel Reale


Miguel Reale (Tridimensionalidade do Direito)

EFICÁCIA
JUSTIÇA Valorações do Direito Objetivo
VALIDADE
a legitimidade formal das normas como
VALIDADE integrantes do ordenamento jurídico,questões
relativas à Teoria Geral do Direito, ou Dogmática
Jurídica.

objeto de reflexão filosófica, a propósito da adequação


JUSTIÇA do Direito a um ideal, campo apropriado da Filosofia do
Direito.

saber se as normas jurídicas são ou não são cumpridas


EFICÁCIA pelas pessoas a quem se dirigem e, no caso de
violação,se é possível que se façam valer com meios
coercitivos de que dispõe a autoridade publica. Este é o
campo da Sociologia Jurídica.
Miguel Reale (Tridimensionalidade do Direito)

EFICÁCIA VALIDADE

JUSTIÇA

Estas três dimensões estão relacionadas entre si e são


complementares.
A questão da justiça interessa ao filósofo do
JUSTIÇA direito : IDEALIDADE. A sociologia jurídica
não se interessa pela justificação do direito

A análise das normas formalmente válidas


interessa ao “dogmático”, ou interprete do
VALIDADE direito : NORMATIVIDADE. A sociologia
jurídica não realiza análises normativas, isto
é, não se ocupa com o problema da validade
e interpretação das normas.

A questão da eficácia das normas jurídicas


EFICÁCIA corresponde ao campo de análise do
sociólogo do direito: FACTICIDADE
A CRISE DO DIREITO E DA ADMINISTRAÇÃO DA
JUSTIÇA
Crise do direito crise do sistema de justiça estatal

Concepção
monopólio estatal da força física
Monismo do direito e
do direito e da lei
da justiça única fonte de legitimidade para
Direito a regulação dos
legal comportamentos individuais.

“A função primaria da lei era a de comprimir, não a de liberar, a


de restringir, não a de ampliar os espaços da liberdade, a de
corrigir a árvore torta, não a de deixá-la crescer selvagemente”
(Bobbio)
Essa concepção era
aplicação da lei em fundada em uma forte
Brasil termos de tradição que recua às
mecanismos de
punição.
Ordenações do reino
de Portugal

O Direito refletia as
concepções
hierárquicas da
sociedade da época.
ineficiência da justiça aparente injustiça de suas
decisões

constantes conflitos cuja


solução apresenta um caráter
de eminente privilégio.

funcionamento precario das


INSATISFAÇÃO instituições judiciárias
POPULAR
incapacidade de o Estado
em promover e distribuir
justiça
o acesso restrito à justiça

a ineficácia da lei

desigualdades sociais e
econômicas
aumento de número de varas
Solução da
crise informatização
melhor remuneração para
juízes

orçamentos maiores

criação de justiças
especializadas
propostas de
agilização da justiça interiorização da justiça federal

reforma da legislação
processual

melhor preparo dos


operadores do direito
Continua o real problema da
justiça: o seu caráter elitista e
sua concepção hierarquizada
A característica perversa do atual
sistema jurídico-punitivo indica que
a lei, o crime e as punições são
dimensões fundamentais do
exercício da autoridade em nossas
sociedades.Contudo, a autoridade
implica a obediência com base em
algo mais que o temor e a coerção,
pois há dimensões contraditórias e
complementares :
aceitação(legitimidade) e
coerção(legalidade).