Vaso Sanguíneo Elástico

Ta = Te

Lei de Laplace Ta = P . R Curva que traduz a Lei de Hooke Te = k . R

Vasos Sanguíneos com Músculo

Ta = Tm + Te

Vasos Sanguíneos com Músculo

Ta = Tm + Te

Pressão Critica de Fechamento

tg

=P

Pressão Transmural Limite para que o vaso esteja aberto

Lei de Bernoille

Et = Ec + Ep = cte

Pressão Critica de Fechamento

Vaso Colaba

ELETROFISIOLOGIA DO CORAÇÃO

ELETROFISIOLOGIA DO CORAÇÃO

‡ Fenômenos elétricos que ocorrem no coração

‡ Bases físicas de seu registro

Função do Coração

Componentes Funcionais do Coração

Músculo Cardíaco

ELETROFISIOLOGIA DO CORAÇÃO

‡ Fenômenos elétricos que ocorrem no coração

Distribuição Iônica nas Células

Potencial de repouso
‡ Estabelece-se quando a voltagem da membrana tem intensidade suficiente para equilibrar o movimento dos íons Na+ e K+ :

saída do K+ é compensada pela entrada de Na+
‡ O equilíbrio é mantido:

transporte ativo da bomba de Na+/K+

Potencial de Repouso das Células

Potencial de Ação de uma Fibra Nervosa

Potencial de Ação do Músculo Cardíaco

Fase O

Canal de Na+
Influxo de Na+

Potencial de Ação do Miocárdio

Fase 1
Canal transiente de efluxo de K+

Efluxo de K+

Potencial de Ação do Miocárdio

Fase 2
Canal de Ca+2 Tipo L

Influxo de Ca+2

Potencial de Ação do Miocárdio

Fase 3
‡ Canal retificador Tardio de K+ ‡ Canal retificador de influxo de K+ Efluxo de K+

Potencial de Ação do Miocárdio

Ca+2
Canal transiente de K+ 2 1 3 0

Canal de Ca+2 Tipo L Canal Retificador Tardio de K+

K+

K+ K+
Canal retificador de Influxo de K+

Na+
Canal de Na+ 

Átrio  Ventrículo  Feixe His  Fibras Purkinje

Potencial de Ação do Marca Passo

Fase 0

‡ Canal de Ca+2 Tipo L Influxo de Ca+2

Potencial de Ação do Marca Passo

Fase 3
‡ Canal retificador Tardio de K+

Efluxo de K+

Potencial de Ação do Marca Passo

Fase 4
‡ Canal de Ca+2 Tipo T (influxo) ‡ Corrente marca-passo -Canal de Na+ (influxo)

Despolarização expontânea

Canal de Cálcio Tipo L

Canal Retificador Tardio de K+

Ca+
2

0 4 Ca+2

3 K+

Na+
Corrente marca passo

Canal de Cálcio Tipo T

‡ Nodo SA ‡ Nodo AV Feixe His Fibras de Purkinje

Potencial de Ação dos Tecidos Condutores

Nodo SA ~ 70 bat / min Feixe His ~ 35 bat / min Nodo AV ~ 50 bat / min Fibras Purkinje ~ <30 bat / min

Bradicardia
Diminuição da freqüência cardíaca

Acetilcolina Abre canais de K+ - Hiperpolarização

Taquicardia
Aumento da freqüência cardíaca ‡ Adrenalina acelera a despolarização espontânea

Registro do Ciclo Cardíaco

PA do Feixe His e Fibras Purkinje ± longa duração

Registro do Ciclo Cardíaco

DDL no Nodo AV - mais lenta do que no Nodo SA

Registro do Ciclo Cardíaco

Ventriculo ± Face Endocardica despolariza primeiro e repolariza após a repolarizacão da Face Epicárdica

Condução do Impulso Elétrico
Impulso do nodo SA Condução do impulso para os átrios Contração dos átrios Condução para o nodo AV Condução para o feixe His, fibras Purkinje e ventrículos ‡ Contração ventricular ‡ ‡ ‡ ‡ ‡

Registro do Ciclo Cardíaco

Willem Einthoven e Thomas Lewis

Willem Einthoven (1860-1927) inventor da eletrocardiografia Thomas Lewis (1881-1945) aplicação clinica da eletrocardiografia.

Campo elétrico de um Dipolo

Dipolo
e + -

M = Q.e
+

Campo elétrico de um Dipolo

Representação do Momento Dipolar

Potencial Máximo e Mínimo

Registro em diferentes posições do eletrodo

Registro do Eletrogardiograma

Fases de despolarização e repolarização de fibras musculares atriais

+

-

+

+

-

Fases de despolarização e repolarização de fibras musculares ventriculares

+

-

+

-

+

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful