You are on page 1of 20

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL – UNIJUÍ


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E ENGENHARIAS - DCEENG
CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA – EGE

Aula 04
“GERADORES DE CORRENTE DE CONTÍNUA”

Disciplina: Conversão Eletromecânica de Energia I - IJ-EGE71A


Prof. Moises M. Santos
moises.santos@unijui.edu.br
1. Aspectos Gerais
1.1 Revisão
• Lei de Faraday-Lenz.

d
e  N
dt
Lei de faraday

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 2


1. Aspectos Gerais
1.1 Revisão

• Comutação:
– Um comutador mecânico garante a inversão/retificação da
corrente no/do rotor.

PZ PZ
Eg   m  n
2a 60a
12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 3
2. Sistemas de Excitação
2.1 Tipos

• Excitação independente: quando o enrolamento de campo é


ligado em uma fonte CC separada, que é independente da
tensão da armadura do gerador.

• Auto-excitação: utiliza-se a própria tensão gerada para


excitar seu próprio campo magnético
– b) Série
– d) Shunt (paralelo)
– d) composto (aditivo e subtrativo)

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 4


2. Sistemas de Excitação
2.1 Tipos

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 5


2. Gerador com excitação Independente
2.1 Circuito equivalente

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 6


2. Gerador com excitação Independente
2.1 Circuito equivalente

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 7


2. Gerador com excitação Independente
2.1 Circuito equivalente

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 8


2. Gerador com excitação Independente
2.1 Circuito equivalente

onde: IF = corrente de campo (field)


V
IF  F VF = tensão de alimentação do campo
RF RF = resistência do enrolamento de campo
combinada com resistor variável
VT  EG  I A RA VT = tensão nos terminais do gerador
EG = tensão gerada na armadura
IL  I A IA = corrente na armadura
RA = resistência da armadura
IL = corrente na carga (load)
12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I 9
2. Gerador com excitação Independente
2.2 Controle de Tensão nos Terminais

• Modificar a velocidade de rotação. Quando a velocidade aumenta, EG e


consequentemente VT aumentam, ou vice-versa.

• Modificar a corrente de campo. Quando a resistência RF diminui ou a


tensão VF aumenta, ocorre um aumento da corrente de campo e o fluxo
polar aumenta. Com isso, ocorre um aumento de EG e VT.

VT  EG  I A RA EG  k m

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 10


2. Gerador com excitação Independente
2.3 Curva de Magnetização
• Obtida através de ensaio à vazio
a. Máquina primária girando em uma velocidade constante
b. Aumentar a corrente de excitação gradualmente
c. Diminui a corrente de excitação até zero.
EG  k m

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 11


2. Sistemas de Excitação
2.4 Característica Externa (Vt x Ia)

VT  EG  I A RA

Com enrolamentos
compensadores

FMM  N F I F  FRA

Sem enrolamentos
compensadores
12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 12
2. Sistemas de Excitação
2.4 Característica Externa (Vt x Ia)

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 13


(Exemplo 9-9 Chapman p. 572)

• (Exemplo 9-9 Chapman p. 572) Um gerador CC com excitação


independente de 172 kW, 430V, 400A e 1800 rpm é mostrado
abaixo. Esta máquina apresenta as seguintes características:
RA = 0,05 ohms, RF = 20 ohms, Radj = 0 à 300 ohms, VF = 430 V
e NF = 1000 espiras por pólo.

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 14


(Exemplo 9-9 Chapman p. 572)

• Se o resistor variável Radj é ajustado para 63 ohms e a velocidade da


máquina primária é 1600 rpm, qual é a tensão nos terminais do gerador
para operação a vazio?
• Qual a tensão nos terminais do gerador ao conectar uma carga de 360 A?
Desconsidere a reação da armadura.
• Qual a tensão nos terminais do gerador ao conectar a mesma carga de
360 A, mas considerando uma reação da armadura de 450 ampere-
espiras?
• Qual o valor da corrente de campo necessária para que a tensão nos
terminais do gerador com uma carga de 360 A seja igual a tensão a vazio
original? Qual deve ser o valor de Radj para obter essa corrente de campo?
Novamente desconsidere a reação da armadura.
– Para resolver essas questões, considere a seguinte curva de magnetização,
obtida com uma velocidade de 1800 rpm.

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 15


(Exemplo 9-9 Chapman p. 572)

VF
IF 
RF

VT  EG  I A RA

IL  I A

EG  k m

FMM RA
IF *
 IF 
NF

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 16


Exercício

• A curva de magnetização de um gerador CC, com excitação


independente é apresentada a seguir. As características
nominais do gerador são: P=6kW; Vf=120V; IA=50A e
n=1800rpm, Nf=1000 espira pólo.

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 17


Exercício

• a) Se corrente de armadura do gerador é 50A e a velocidade 1700


rpm e a tensão terminal é de 106V, determine qual será a corrente
de campo da máquina nessa condição de operação (Resposta:
IF=4,1A).

• b) Se o gerador opera a 1800 rpm e a tensão terminal a vazio é


120V, qual o valor de ajuste de Radj. Qual será tensão terminal se o
valor de Radj for reduzido de 5 ohms (Resposta: Radj=6 ohsm,
Vt=128V)

• c) Assumindo-se que o gerador tenha uma reação de armadura de


400a.e. com carga nominal, qual será a tensão terminal se If=5A,
n=1700rpm e Ia=50A (Resposta: Vt 109,5 V).

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 18


Exercício

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 19


Referências

• FITZGERALD, A. E. Máquinas Elétricas. São Paulo: McGraw-Hill, 1975.


• KOSOW, I. Máquinas Elétricas e Transformadores. São Paulo: Globo, 1995.
• Rech C. Apresentações – Máquinas Elétricas de Corrente Contínua. Ijuí:
Unijuí, 2005.
• Rodrigues A. L., Apresentações Máquinas Eléctricas de Corrente Contínua.
Nova de Lisboa, Universidade Nova de Lisboa, 2006.
• CHAPMAN, Stephen J. Electric machinery Fundamentals. New York :
McGraw-Hill ,1991.

12/06/2018 Conversão Eletromecânica de Energia I – Aula 04 20