You are on page 1of 31

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO


LIGA ACADÊMICA DE MEDICINA INTENSIVA
LIGA ACADÊMICA DE PEDIATRIA
PRIMEIROS SOCORROS

São os procedimentos imediatos aplicados em uma vítima


que sofreu algum acidente antes que esta venha a receber
atendimento de um profissional especializado. Esta ação tem
como finalidade manter os sinais vitais e garantir a vida. E
qualquer pessoa pode prestar socorro, no entanto, deve ter ciência
de como proceder.
TIPOS DE PREVENÇÃO

• Primária
• Secundária
• Terciária
FATORES DE RISCO PARA ACIDENTES

 Individuais
– Idade;
– Sexo;
– Temperamento e personalidade.

 Familiares
– Situação socioeconômica desfavorável
– Outros
PRINCÍPIOS BÁSICOS

• Manter a calma;
• Avaliar a cena;
• Não permitir que outras pessoas se tornem vítimas;
• Abordar a vítima;
• Solicitar ajuda;
• Tomar decisões;
• Manter o número do telefone da Central de
Emergência em local de fácil acesso
TELEFONE DE EMERGÊNCIA

193

12
TELEFONE DE EMERGÊNCIA
Forneça as seguintes informações:
• Seu nome;
• Número do telefone que está usando;
• Local da Ocorrência;
• Tipo de Ocorrência;
• Número de vítimas;
• Problemas Encontrados;
• Reinteração da ligação;
TIPOS DE ACIDENTES

• Quedas; • Intoxicação;

• Fraturas; • Engasgo.

• Queimaduras;

• Cortes;

• Afogamentos;
QUEDAS

• Nível de Consciência;
• Escoriações e cortes;
QUEDAS

 Fraturas
• Fraturas Fechada;
• Fraturas Aberta ou Exposta.
QUEIMADURAS

• Se possível retire adereços e vestes da vítima;


• Não estoure bolhas (queimaduras de 2º ou 3º grau);
• Lave o local com água corrente ou soro fisiológico;
• Cubra com gaze estéril ou pano limpo umedecido e
leve para hospital.
• Mitos: pó de café, manteiga, fumo, clara de ovo,
Babosa, creme dental...
INTOXICAÇÃO

O grupo de risco por ingerir líquido tóxicos


como medicamentos, produtos de limpeza, pesticida e
outras substâncias, é de 1 a 3 anos.
ENGASGO
Manobra de Heimlich
FAÇA 5 COMPRESSÕES RÁPIDAS E VIGOROSAS (atentar
p/ porte físico de cada vítima)COM MOVIMENTOS PARA
DENTRO E PARA CIMA.

SE CONTINUAR
ENGASGADA, REPITA
AS MANOBRAS.

Uirapuru Florêncio
AFOGAMENTO

Os afogamentos são mais comuns entre os 18 meses


até 3 anos de idade, sendo a maior causa de morte entre
a população infantil.
PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA
QUANDO PENSAR EM RESSUCITAÇÃO
CARDIOPULMONAR

• Definição de parada cardiorrespiratória


• Causas: primárias e secundárias
• Identificação da parada cardiorrespiratória
– Ausência de pulso numa grande artéria;
– Apneia ou respiração arquejante;
– Espasmo (contração súbita e violenta) da laringe;
– Cianose (coloração arroxeada da pele e lábios);
– Inconsciência;
– Dilatação das pupilas
QUANDO PENSAR EM RESSUCITAÇÃO
CARDIOPULMONAR
REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR - RCP

• Objetivos: Restabelecer circulação e oxigenação;


• ABC da reanimação cardiopulmonar:
 A: Abertura das vias aéreas
 B: Ventilação artificial
 C: Suporte circulatório
REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR - RCP

• Posicionamento:
– Do acidentado
– Da pessoa que está socorrendo

• Compressão torácica

• Frequência das compressões: 80 a 100 por minuto


(“Stayin' Alive”).
REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR - RCP

• Profundidade das compressões


REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR - RCP
BIBLIOGRAFIA
SENA, S. P. et al. A percepção dos acidentes escolares por educadores do ensino
fundamental. Belo Horizonte.

HAFEN, B. Q. et al. Primeiros Socorros para estudantes. 7. ed. São Paulo: Manole,
2002.

DEL CIAMPO, L.A.; RICCO, R.G.; MUCCILLO,G.. Acidentes domésticos na


infância área de Vila Lobato (Ribeirão Preto – SP). Pediatria (São Paulo);n.19 v.1
p.38-42, jan.- mar. 1997.

ADESUNKANMI AR; OSENI SA; BADRU OS. Severity and outcome of falls in
children. West Afr J Med; n.18 v.4 p.281-5, Oct-Dec 1999.

SMITH SA; NORRIS B. Reducing the risk of choking hazards: mouthing behaviour
of children aged 1 month to 5 years. Inj Control Saf Promot; n.10 v.3 p.145-54,Sep
2003.

Sobrasa – Sociedade Brasileira de Salvamento Aquatico. 2013.

American Heart Association. 2015.