You are on page 1of 34

PROF ª ALDECELES /UNIP

TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS

no dicionário o significado da palavra é:


Fig. propensão; inclinação; disposição; propósito.

 do ponto de vista científico tendência é formada por


um conjunto de fundamentos e princípios que
subsidiam nossa visão de mundo e sociedade.

 no campo pedagógico a articulação estabelecida


entre essas tendências e nossas ações, fazem com que
reflitamos sobre a formação humana.
TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS

Na ação educacional é importante que


tenhamos conhecimento do processo
histórico para compreensão do mundo e
homem que queremos formar.

As tendências pedagógicas que firmam nas


escolas brasileiras na maioria dos casos não
aparecem de forma pura.

Aparecem com características particulares,


muitas vezes mesclando aspectos de uma ou
outra linha pedagógica.
A influência de grandes movimentos
educacionais internacionais, da mesma forma
expressam as especificidades de nossa história
política, social e cultural, a cada período em que
são consideradas.

Apresentamos uma síntese das tendências


pedagógicas que interferiram ou interferem na
ação educacional tendo como suporte grandes
autores.
Identifica-se, na tradição pedagógica
brasileira grandes tendências a saber:

1. A Tradicional

2. A Renovada ou Liberal Renovadora


Progressista

3. A Tecnicista

4. A Libertadora

5. A Histórico crítica
PEDAGOGIA TRADICIONAL

Papel da escola - transmitir conhecimentos disciplinares


para a formação geral dos alunos, objetiva e preparação
intelectualmente.

Metodologia - aulas-expositivas, comparações, exercícios,


lições de casa. Exposição oral dos conteúdos enfatizando a
necessidade de exercícios repetitivos para garantir a
memorização.

Conhecimento – dedutivo. São apresentados apenas os


resultados, para que sejam armazenados.

Relação professor-aluno - professor detentor do


conhecimento, aluno apenas memoriza o ensinado. O
conhecimento centrado no professor cuja função é a de vigiar e
aconselhar o aluno. Autoridade e disciplina.
PEDAGOGIA RENOVADA - Escolanovismo

Papel da escola - adequar necessidades individuais do


homem ao meio e ao mundo. O produto é a interação entre
eles.

Metodologia - propiciar experiências, em que o aprendizado


ocorra por meio de pesquisa individual, ou seja aprender
experimentando.

Relação professor-aluno - clima psicológico-democrático,


professor é auxiliar das experiências.

Autores - Piaget - Teoria do Desenvolvimento, John Dewey


(1859-1952), entre outros.
PEDAGOGIA TECNICISTA

Papel da escola - produzir indivíduos competentes para o


mercado de trabalho, pois o mundo é o meio podendo ser
manipulado e selecionado.

Metodologia - Lei de Diretrizes e Bases da Educação


Nacional – 4024/61 e 5692/71. Introdução das Disciplinas.
Técnica para atingir objetivos instrucionais, aprender
fazendo.

Relação professor-aluno - professor é o técnico


responsável pela eficiência do ensino.

Autores – Skinner, Briggs, Pavlov, entre outros.


PEDAGOGIA LIBERTADORA

Papel da escola - ênfase ao não-formal. É crítica, questiona


as relações do homem no seu meio. Abordagem interacionista.

Relação professor-aluno – Relação horizontal,


posicionamento como sujeitos do ato de conhecer.

Metodologia - Temas geradores extraídos da vida dos


alunos. Pedagogia do oprimido.

Autores – Paulo Freire, Miguel Gonzáles Arroyo, entre


outros.
PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA

Papel da escola – Prepara o aluno para participação ativa


na sociedade. Homem considerado uma pessoa situada no
mundo.

Relação professor-aluno - Professor é autoridade


competente que direciona o processo ensino-aprendizagem.
Mediador entre conteúdos e alunos.

Metodologia – Ensino centrado no aluno, reconstrói em si o


mundo exterior, técnicas de dirigir a pessoa a sua própria
experiência para que ela possa estruturar-se e agir.

Autores – Montessori, Vygostky, Neill, C. Rogers, entre


outros.
Por que conhecer o Processo Histórico?

Percepção com mudança de paradigmas de que a educação


é transformadora e libertadora.
Revisão no campo educacional propondo teorias
pedagógicas com contribuições na ação pedagógica dos
educadores.
Favorecimento do acompanhamento dos educandos na
capacidade e no desempenho em enfrentar situações
concretas.
Formação humana com possibilidades aos envolvidos de
mobilizar-se e articular-se com autonomia, com postura crítica
e ética.
Autonomia das instituições escolares com surgimento da
LDB n. 9.394/96, fazendo com que elaborassem seu Projeto
Político Pedagógico.
Elaboração do Projeto Político Pedagógico, baseado na
concepção de Educação.

Construção de um perfil profissional com acesso efetivo às


conquistas científicas e tecnológicas da sociedade.

Processo de aprendizagem com caráter de aprender por


meio da criação, inovação, mudança, buscando soluções aos
problemas enfrentados, agindo de forma proativa.

Educação que oportuniza autonomia intelectual e moral para


o indivíduo aprender a ser ele mesmo, único, diferente na
igualdade e igual na diversidade. [
 Promoção a aquisição de capacidades que levem ao
pensamento crítico e autônomo, pautado em valores
socialmente construídos.

Formação continuada de saberes que transformam a prática


numa ação constante de relações entre:

querer mudar para transformar


empreender no fazer do seu trabalho
agir com autonomia e responsabilidade
ter disposição para tomar iniciativas
solucionar problemas de modo criativo
ter pensamento sistêmico e boa capacidade de comunicação
em várias linguagens e tecnologias.

Essa é a educação libertadora que tanto preconizava Paulo


Freire.[
Quadro síntese das tendências pedagógicas
Nome da Professor
Manifestaç
Tendência Papel da Escola Conteúdos Métodos x Aprendizagem
ões
Pedagógica aluno

São
Nas
conhecimento e
A aprendizagem é escolas
Preparação valores sociais Exposição e
Autoridade do receptiva e que
intelectual e acumulados demonstração
Pedagogia professor que mecânica, sem se adotam
moral dos alunos através dos verbal da
Liberal exige atitude considerar as filosofias
para assumir seu tempos e matéria e / ou
Tradicional. receptiva do características humanista
papel na repassados aos por meios de
aluno. próprias de cada s clássicas
sociedade. alunos como modelos.
idade. ou
verdades
científicas.
absolutas.
Os conteúdos
são Montessori
Por meio de
A escola deve estabelecidos a O professor é Decroly
Tendência experiências, É baseada na
adequar as partir das auxiliador no Dewey
Liberal pesquisas e motivação e na
necessidades experiências desenvolviment Piaget
Renovadora método de estimulação de
individuais ao vividas pelos o livre da Lauro de
Progressiva. solução de problemas.
meio social. alunos frente às criança. oliveira
problemas.
situações Lima
problemas.
Educação
centralizada no Carl
Tendência Baseia-se na
aluno e o Aprender é Rogers,
Liberal busca dos Método baseado
Formação de professor é modificar as "Sumerme
Renovadora conhecimentos na facilitação da
atitudes. quem garantirá percepções da rhill"
não-diretiva pelos próprios aprendizagem.
um realidade. escola de
(Escola Nova) alunos.
relacionamento A. Neill.
de respeito.
Quadro síntese das tendências pedagógicas
Nome da Professor
Manifestaç
Tendência Papel da Escola Conteúdos Métodos x Aprendizagem
ões
Pedagógica aluno

Relação objetiva
É modeladora do Procedimentos e onde o
São informações Leis
Tendência comportamento técnicas para a professor Aprendizagem
ordenadas numa 5.540/68
Liberal humano através transmissão e transmite baseada no
seqüência lógica e
Tecnicista. de técnicas recepção de informações e o desempenho.
e psicológica. 5.692/71.
específicas. informações. aluno vai fixá-
las.
Não atua em
escolas, porém
visa levar
professores e
A relação é de
Tendência alunos a atingir Resolução da
Temas Grupos de igual para igual, Paulo
Progressista um nível de situação
geradores. discussão. horizontalmente Freire.
Libertadora consciência da problema.
.
realidade em que
vivem na busca
da transformação
social.
Transformação da
É não diretiva, o C. Freinet
Tendência personalidade As matérias são Vivência grupal Aprendiagem
professor é Miguel
Progressista num sentido colocadas mas na forma de informal, via
orientador e os Gonzales
Libertária. libertário e não exigidas. auto-gestão. grupo.
alunos livres. Arroyo.
autogestionário.
Conteúdos
O método parte
culturais Papel do aluno Makarenko
Tendência de uma relação
universais que como Baseadas nas B. Charlot
Progressista direta da
são participador e estruturas Suchodoski
"crítico social Difusão dos experiência do
incorporados do professor cognitivas já Manacorda
dos conteúdos conteúdos. aluno
pela como mediador estruturadas nos G. Snyders
ou "histórico- confrontada
humanidade entre o saber e alunos. Demerval
crítica" com o saber
frente à o aluno. Saviani.
sistematizado.
realidade social.
TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS PÓS LBD – 9394/96

O quadro apresentado por José Carlos Libâneo, devide


as tendências em:

Tendências Pedagógicas Liberais:

- Tradicional
- Renovada
- Tecnicista

Tendências Pedagógicas Progressistas:

- Libertadora
- Histórico Critica
Sabe-se que a prática escolar está sujeita a condicionantes de
ordem sociopolítica que implicam diferentes concepções de
homem e de sociedade e, conseqüentemente, diferentes
pressupostos sobre o papel da escola e da aprendizagem.

O modo como os professores realizam o seu trabalho na


escola tem a ver com os pressupostos teóricos, explícita ou
implicitamente.

A teoria de José Carlos Libâneo as classifica em dois grupos:


“liberais” e “progressistas”.
No primeiro grupo, estão incluídas a tendência:

• Tradicional
• Renovada Progressivista
• Renovada não-diretiva
• Tecnicista

No segundo grupo a tendência:

• Libertadora
• Libertária
• Crítico-social dos conteúdos

Os novos avanços no campo da Psicologia da Aprendizagem,


bem como a revalorização das idéias de psicólogos
interacionistas, como Piaget, Vygotsky e Wallon, e a
autonomia da escola na construção de sua Proposta
Pedagógica, a partir da LDB 9.394/96, exigem uma
atualização constante do professor.
QUESTÕES COMPLEMENTARES

1.A visão ingênua da escola como “templo sagrado do


saber” vai sendo, pouco a pouco, superada, na proporção
em que as pessoas vão tomando consciência da:

A. expansão da rede de ensino.


B. neutralidade dos professores.
C. Natureza política da educação.
D. Imparcialidade dos currículos.
E. Atitude isenta dos administradores.
QUESTÕES COMPLEMENTARES

2.O educador deve estar atento, não só às


necessidades da criança ou do adulto que educa, mas
também à sua própria prática, questionando as idéias e
procedimentos adotados. Tal atitude, em educação,
enfatiza uma atitude caracterizada como:

A. Crítica.
B.Técnica.
C. Dogmática.
D. Reprodutora.
E. Conservadora.
3. Um professor faz a análise qualitativa do processo
ensino-aprendizagem e a utiliza para tomar decisões
sobre o seu trabalho. Este procedimento è chamado de:

A. Planejamento Didático.
B. Motivação de uma aula.
C. Método de Ensino.
D. Verificação da Aprendizagem.
E. Avaliação Escolar.
QUAL A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA

O papel da escola se modificou ao longo dos anos acompanhando


os avanços e necessidades da sociedade.

Mudanças que foram significativas para o país, principalmente no


que diz respeito ao funcionamento e acesso à população
brasileira ao ensino público.

Novas formas de organização da sociedade foram surgindo,


fazendo com que desaparecessem os interesses comuns aos
membros de um determinado grupo, assim o processo educativo
que era único passou a ser dividido pela desigualdade econômica,
separando os burgueses dos trabalhadores.
QUAL A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA

Muito embora, houvesse ocorrido esta fragmentação da


educação no passado, impostas pelo capitalismo, hoje nos
vemos diante da escola como fator social influenciada pelas
transformações do homem e da sociedade.

A escola como ato social foi assim vista pela primeira vez
pelo pedagogo Émile Durkheim, que defendia a postura social
que a escola e a educação em si, devem permear.

Apesar deste autor não ter desenvolvido modelos


pedagógicos, suas ideias ajudaram a compreender o
significado social do trabalho do professor, onde a educação
escolar deixa de ser vista de forma individualista e sim
através de uma perspectiva coletiva.
A escola emerge como uma instituição fundamental para a
constituição do indivíduo e para ele próprio, da mesma forma
como emerge para a evolução da sociedade e da própria
humanidade.

A escola como instituição social possui objetivos e metas,


empregando e reelaborando os conhecimentos socialmente
produzidos.

Este espaço de desenvolvimento e aprendizagem envolve todas


as experiências contempladas nesse processo.

A escola considera tudo significativo como: os padrões


relacionais, aspectos culturais, cognitivos, afetivos, sociais e
históricos, os quais estão inseridos nas interações e relações
entre os diferentes segmentos.
Assegurar o direito a educação escolar em igualdade de
condições de entrada e permanência pela oferta de ensino
público e gratuito e de qualidade em todos os níveis de ensino,
é um dos maiores desafios da educação atual, mesmo que tais
questões já sejam amparadas pela Lei 9.394/90 – Estabelece as
Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB).

Contudo, certas lacunas deixadas pelas leis que regem a


educação no Brasil devem ser supridas pelas ações afirmativas
na forma de políticas públicas educacionais.

Essas medidas especiais temporárias ou não, desencadeadas


pelo Estado (assim entendido como todas as esferas do poder
público) têm como objetivo eliminar as desigualdades
historicamente acumuladas, de forma a compensar as perdas
provocadas pela discriminação e marginalização de
determinados grupos sociais.
Significado de Aprendizagem

O que é Aprendizagem

Aprendizagem é um fenômeno ou um método


relacionado com o ato ou efeito de aprender.

A aprendizagem estabelece ligações entre certos


estímulos e respostas equivalentes, causando um
aumento da adaptação de um ser vivo ao seu meio
envolvente.

Sendo um fenômeno que faz parte da pedagogia, a


aprendizagem é uma modificação do comportamento do
indivíduo em função da experiência.
A aprendizagem escolar se distingue:

 pelo caráter sistemático e intencional;


 pela organização das atividades (estímulos) que a
desencadeiam;
 pelas atividades que se inserem em um quadro de
finalidades e exigências determinadas pela instituição
escolar.

O ponto central do processo de ensino-aprendizagem passou


a ser a atividade do aluno enquanto agente da sua
aprendizagem, deixando, assim, de ser o agente passivo do
ensino ministrado pelo professor.

As dificuldades de aprendizagem resultam tanto de um


funcionamento deficiente da escola como são devidas a fatores
de ordem psicológica ou sócio-cultural.
Aprendizagem e desenvolvimento

Jean Piaget apresentou uma distinção entre aprendizagem e


desenvolvimento, afirmando que muitas pessoas confundem os
dois conceitos.

De acordo com o epistemólogo suíço, o desenvolvimento está


relacionado não só ao desenvolvimento físico, mas também se
refere ao sistema nervoso e às funções mentais.

O conceito de aprendizagem é mais simples, pois acontece


através de um intermediário (professor), sendo um processo
limitado a uma estrutura mais simples que o desenvolvimento.

Aprendizagem significativa

A aprendizagem significativa é um conceito importante na


teoria da aprendizagem apresentada por David Ausubel.
Segundo o psicólogo da educação, a aprendizagem significativa
implica que os novos conteúdos aprendidos pelo aluno são
organizados e formam uma hierarquia de conceitos, e se
relacionam com o conhecimento previamente interiorizado pelo
aluno.

Como a psicologia da aprendizagem pode contribuir para


o papel do professor?

A função principal da escola é a construção do conhecimento.

Cada uma de nós pode ter uma hipótese de como o sujeito


aprende. Estas hipóteses, com o passar do tempo, criaram
teorias.

Atualmente temos um conglomerado de teorias que tentam


explicar não apenas quando aluno aprende, mas
principalmente, para que o professor tenha uma hipótese do
que está acontecendo quando o aluno não aprende.
Se o papel do professor é ensinar e o do aluno é aprender, a
psicologia da aprendizagem tenta contribuir como uma ponte,
para que este processo, que nós chamamos de ato pedagógico,
tenha êxito.

Não posso dizer: “Vendi uma geladeira para você, se você não
comprou. Posso ter tentado, mas posso ter falhado caso você
não queira este produto”.

No processo de ensino e de aprendizagem acontece algo similar.

Não seria adequado o professor dizer que ensinou para os


alunos, se os alunos não aprenderam.

Só há ensino se há aprendizagem. E a aprendizagem demanda


o ensino.
Nesse sentido, a psicologia da aprendizagem é uma série de
estratégias, instrumentos e recursos para que o professor possa
manejar o seu ato pedagógico, fazendo a figura de mediador.

Mediar é intermediar entre o conhecimento, sistematizado,


organizado, patrimônio da humanidade, e o ser que está diante
do professor, que é o aluno.

E em relação à avaliação. A psicologia da aprendizagem


pode auxiliar no modo como são feitas as avaliações na
escola?

Na verdade tem uma questão anterior a isso que a visão de


mundo que o professor tem.

Esta visão de mundo é construída por suas experiências


pessoais, pela sua prática profissional.
Entretanto, essa visão de mundo foi denominada entre os
teóricos de paradigma, como eu interpreto, como eu leio o
mundo.

No caso do professor a concepção de aluno, de conteúdo, e


principalmente de avaliação.

No paradigma tradicional, a avaliação é memorística,


basicamente em decorar e repetir, muito usual entre nós em
todos os níveis de ensino.

Quando se olha os países que estão mais bem colocados nas


avaliações internacionais, como é o caso da Finlândia, da Coreia
do Sul, da Polônia, pode-se observar que o paradigma não é
mais este conservador.
O aluno não é um mero repetidor da informação que o
professor passou.

Nesse sentido, a avaliação tem uma série de características que


deve levar ao aluno a refletir, a compreender e não apenas a
decorar e memorizar.

E na relação entre o professor e aluno. A psicologia da


aprendizagem pode ajudar uma vez que o perfil do aluno
mudou nos últimos anos?

Temos sistematizadas novas modalidades de interação


professor e aluno.

Chamamos de aprendizagem em rede, aprendizagem


colaborativa e, fundamentalmente, no uso das mídias.
O modelo antigo da didática tradicional, na qual a maioria dos
professores foram formados, precisa ser revisto, precisa ser
reinventado.

Sair um pouco do olhar individual para a aprendizagem


cooperativa e colaborativa.

O professor tem a função primordial em ser um aliado, um


parceiro e, principalmente, de ser um gestor do conhecimento
para que o aluno, de maneira individual ou em grupo, se
aproprie e construa este conhecimento desejado.